A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DICA: O corpo humano é mais sensível a corrente alternada do que à corrente continua, os efeitos destes no organismo humano em geral são os mesmos, passando.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DICA: O corpo humano é mais sensível a corrente alternada do que à corrente continua, os efeitos destes no organismo humano em geral são os mesmos, passando."— Transcrição da apresentação:

1 DICA: O corpo humano é mais sensível a corrente alternada do que à corrente continua, os efeitos destes no organismo humano em geral são os mesmos, passando por contrações simples para valores de baixa intensidade e até resultar em queimaduras graves e a morte para valores maiores. No Brasil não há estatísticas confiáveis. Sabe-se que nos Estados Unidos cerca de 5000 pessoas chegam anualmente aos prontos socorros vitimados por choques elétricos e aproximadamente 1000 casos fatais. 1

2 Prevenção de Acidentes com Eletricidade Quando se trata de medidas preventivas de choque elétrico torna se obrigatório consultar 2 normas brasileiras : NBR 5410 e a NR 10. A NBR 5410, intitulada de "Instalações Elétricas de Baixa Tensão até 1000 Volts em corrente alternada e de até 1500 Volts em corrente continua. Já a norma regulamentadora NR-10 - Instalações e serviços com eletricidade, recomenda condições mínimas para garantir a segurança das pessoas, e estabelece critérios para proteção contra os riscos de contato, incêndio e explosão, dentre outros. 2

3 CHOQUE ESTÁTICO É o choque elétrico obtido pela descarga de um capacitor. Geralmente, as cargas elétricas ficam acumuladas nos capacitores parasitas dos equipamentos ou em linhas de transmissão desligadas. CHOQUE DINÂMICO É o choque tradicional, obtido ao tocar um elemento energizado da rede de energia elétrica. Este choque se dá devido a: tocar acidentalmente na parte viva de condutor energizado; defeito, fissura ou rachadura na isolação defeito, fissura na isolação, consequentemente energizado outros componentes do equipamento, tal como carcaça; acidente na rede de energia elétrica, tais como queda do condutor; instalar equipamentos com carcaça metálica sem o fio terra (GRAVÍSSIMO E INFELIZMENTE MUITO COMUM). DESCARGAS ATMOSFÉRICAS As descargas atmosféricas, ou propriamente dito os raios, são gigantescas descargas elétricas entre nuvens, ou entre nuvem e a terra, que podem produzir choques elétricos do mesmo tipo apresentado, proporcionado por enormes capacitores, portanto com altíssima corrente. Os raios podem incidir diretamente na vítima. 3

4 Prevenção de Acidentes com Eletricidade Na ótica do usuário devemos destacar alguns aspectos : a) O zelo pela conservação das máquinas e aparelhos operados é fundamental para preservar as condições de segurança. b) É importante deixar as máquinas ligadas somente o tempo necessário para o uso, além de econômico a possibilidade de acidentes esta relacionada com o tempo de funcionamento da máquinas. c) Não deixar cair pequenos objetos, dentro das máquinas, líquidos e outros materiais que possam provocar curto-circuito. d) Não utilizar de improvisações, comunicar ao setor de manutenção qualquer irregularidade verificada nas máquinas e instalações.

5 A eletricidade não admite improvisações, ela não tem cheiro, não tem cor, não é quente nem fria, ela é fatal. a) Utilizar matérias, ferramentas e equipamentos dentro das normas técnicas. b) Para medição dos circuitos utilizar apenas os instrumentos adequados, como Multímetros, Voltímetros e Amperímetros, evitando as improvisações, que costumam ser danosas. c) Para trabalhar em segurança é necessário primeiro saber a maneira correta de funcionamento da máquina, qual o tipo de serviço a ser realizado, observar bem o local de trabalho levantando as possíveis interferências que poderão causar algum dano. 4

6 d) Trabalhar sempre com o circuito elétrico desligado, utilizar placas de sinalização indicando que o circuito ou a máquina estão em manutenção, evitar o uso de anéis, aliança, pulseiras, braceletes e correntes. e) Ao abrir chaves, não permanecer muito próximo para evitar o efeito do arco voltaico, sempre que realizar manobras em chaves seccionadora ou disjuntores pelo punho próprio de acionamento, utilizar luvas de PVC com isolamento de acordo com a classe de tensão do circuito a operar. f) Na alta tensão, alem de fazê-lo com o circuito desligado deve-se providenciar um aterramento múltiplo das 3 fases do circuito. g) E nunca é demais lembrar : EM SE TRATANDO DE ELETRICIDADE A GRANDE ARMA DA PREVENÇÃO DE ACIDENTES É O PLANEJAMENTO. 5

7 Primeiros Socorros à Vítima de Choque Elétrico As chances de salvamento da vítima de choque elétrico diminuem com o passar de alguns minutos. O ser humano que esteja com parada respiratório e cardíaca passa a ter morte cerebral dentro de 4 a 6 min. Por isso é necessário que o profissional que trabalha com eletricidade deve estar apto a prestar os primeiros socorros a acidentados, especialmente através de técnicas de reanimação cárdio-respiratória. 1 Minuto 95% 4 Minutos 50% 6 Minutos 1% VIDA 6

8 PARADA RESPIRATÓRIA A parada respiratória pode ocorrer direta ou indiretamente devido ao choque elétrico. Choque com corrente elétrica menor do que a do limite de fibrilação ventricular do coração, produz comprometimento na capacidade respiratória do indivíduo, devido a fadiga e tensionamento do músculo diafragma. PARADA CARDÍACA Similarmente, o choque pode produzir a tetanização das fibras musculares do tecido do coração. Este estado exagerado do tensionamento das fibras deixa o coração preso. É a parada cardíaca. ELETRÓLISE NO SANGUE No caso específico do corpo humano, que é constituído de 70% de matéria liquida, possui vários tipos de sais minerais, o choque em corrente contínua provoca a eletrólise no sangue e no plasma líquido de todo o corpo. Este efeito pode ocasionar: Mudança da concentração de sais minerais, produzindo desequilíbrio, gerando mal funcionamento de outros elementos. Aglutinação de sais, produzindo bolinhas que provocam coágulos no sangue. Estes coágulos aumentam ou se aglutinam com outros, aumentando o tamanho, provocando trombose nas artérias, veias, vasos, etc..com a conseqüente morte da pessoa. 7

9 PERDA DA COORDENAÇÃO MOTORA Choque pode prejudicar a coordenação motora da pessoa, principalmente por: Atrofia muscular; Danos neurológicos. Choque elétrico, superposto ao sinal transmissor natural do corpo, provoca uma pane geral, advindo daí toda a sorte de riscos e seqüelas. Seqüelas diversas, com possível perda de sensibilidade e coordenação motora, inclusive o Mal de Parkinson. DANOS NO CÉREBRO Muitos acidentes ocorrem com choque na parte superior da cabeça e a corrente passando através do cérebro, pode produzir efeitos diversos, com seqüelas graves, inclusive a morte, Por exemplo : pessoas que utilizam correntes no pescoço e ao baixar para ligar ou desligar um estabilizador de voltagem com carcaça metálica no chão sem o fio terra, pode ser de altíssimo risco, já existem alguns casos comprovados deste tipo de ocorrências. Os efeitos são: Inibição do cérebro e Dessincronização nos seus comandos; 8

10 RISCOS DO CHOQUE ELÉTRICO Quando ocorre lesão da epiderme, derme e de tecidos profundos (músculos, nervos, vasos etc.). A pele fica carbonizada ou esbranquiçada e há ausência de dor. Comprometendo a superfície e a camada intermediária da pele (epiderme e derme), e provocando bolhas e dor intensa. Quando atingem a camada mais superficial da pele, causando ferimentos leves, vermelhidão e ardor. CORAÇÃO HUMANO Os choques elétricos, que podem suscitar a fibrilação ventricular. 9


Carregar ppt "DICA: O corpo humano é mais sensível a corrente alternada do que à corrente continua, os efeitos destes no organismo humano em geral são os mesmos, passando."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google