A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia Desportiva. O Desastre aéreo de Munique A 6 de Fevereiro de 1958, o voo BE609 da empresa Britânica British European Airways, que levava jogadores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia Desportiva. O Desastre aéreo de Munique A 6 de Fevereiro de 1958, o voo BE609 da empresa Britânica British European Airways, que levava jogadores."— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia Desportiva

2 O Desastre aéreo de Munique A 6 de Fevereiro de 1958, o voo BE609 da empresa Britânica British European Airways, que levava jogadores e directores do Manchester United mais jornalistas e alguns adeptos, despenhou-se numa tempestade de neve quando tentava descolar pela terceira tentativa do aeroporto de Munique. O Manchester estava a regressar de Belgrado onde tinha jogado com o Estrela Vermelha de Belgrado para a Liga dos Campeões da UEFA e tinha parado em Munique para reabastecer.

3 O Massacre de Munique Este trágico acontecimento teve lugar durante os Jogos Olímpicos de Verão em 1972, quando, a 5 de Setembro, 11 membros da equipa olímpica israelita foram feitos reféns pelo grupo terrorista palestiniano denominado Setembro Negro. O governo da RFA, República Federal da Alemanha, liderado pelo seu primeiro-ministro Willy Brandt recusou receber uma equipa militar israelita das operações especiais,proposta do governo israelita de Golda Meir. Uma tentativa de libertação levou à morte de todos os atletas.

4 A morte súbita de um jovem atleta Morte súbita é mais frequente nas actividades desportivas intensas Miklós Fehér morreu durante uma partida em que o Benfica defrontava o Vitória de Guimarães para a Liga, a 25 de Janeiro de Nas várias imagens da altura, é visível o desespero, a impotência, o choro de colegas, técnicos, árbitros perante uma evidência : a morte inesperada em pleno jogo de um companheiro.

5 As vitórias e derrotas de um campeão Muitos se lembrarão de Fernando Mamede, um excelente atleta que, com a sua velocidade, chegou aos Jogos Olímpicos. O peso da responsabilidade de competições tão importantes, contudo, gerava nele uma ansiedade excessiva, produzindo pensamentos e emoções que o impediam de conseguir concretizar o que lhe era fácil quando livre dessa terrível ansiedade. Muitos portugueses não compreenderam o sofrimento deste atleta, que viu o seu esforço para atingir um sonho desfeito de forma inglória e dirigiram-lhe inúmeras acusações.

6 A opinião do senso comum sobre o papel do psicólogo do desporto super_benfiquista Juvenil 04 de Janeiro de 2010, 22:03 Acho bem, muitas pessoas devem pensar que os psicologos são para doidos, já viram o que é todas as semana jogarem para 60 mil adeptos? Um psicologo serve para os jogadores arranjarem maneiras de se concentrarem no jogo, e não se passarem como aconteçe com o Di Maria. Acho muito bem! onesolo Juvenil 06 de Janeiro de 2010, 13:35 Não li o topico todo... mas deixo aqui a minha posta... Aos anos que venho a dizer que o benfica acima de tudo precisa de bons psicologos para ajudar os jogadores a enfrentar os adversarios ambientes de campo etc. Comecei a pensar nisto por volta daqueles campeonatos a seguir a nossa conquista de 1994, em que apesar de a nossa equipa ser mais fraca que anterior a 1994, me irritava o modo como a equipa na maior parte das vezes entrava em campo com medo ou cada vez q sofria um golo era incapaz de dar volta ao resultado, muitas vezes acabando por sofrer ainda mais. E isto ainda piorava nos jogos contra os do porto. Apesar de hoje ja n se notar tanto, presumo que tenham feito algo neste campo, ainda se nota muito dos "tiques" do passado. Basta ver q este ano ainda nao conseguimos dar volta a nenhum jogo em q sofremos primeiro. Um bom par (ou +) de psicologos na equipa é meio caminho andando para o sucesso no campo. Basta ver a equipa do porto q raramente quebra neste aspecto desde ha muitos anos (aliado tb a outros factores externos )

7 Reacções psicológicas associadas à lesão desportiva (adaptado por Petitpas & Danish, 1995) Reacção psicológica DESCRIÇÃO Perda da IdentidadeQuando um atleta não pratica um desporto devido a uma lesão, ele pode experimentar uma sensação de perda de sua identidade pessoal. Essa perda pode afectar seriamente o seu auto-conceito. Medo e AnsiedadeQuando lesionados, os atletas podem experimentar altos níveis de medo e ansiedade. Eles preocupam-se se vão ou não recuperar-se, se uma lesão recidiva pode ocorrer, se vão perder o seu lugar na equipa. Por não estarem treinando e competindo, eles têm tempo suficiente para esse tipo de preocupação. Falta de ConfiançaDevido à incapacidade de treinar e competir, além da capacidade física deteriorada, o atleta pode perder a sua autoconfiança ao lesionar-se. Menor autoconfiança pode resultar em menor motivação, redução de desempenho, além de aumentar a possibilidade de uma lesão adicional, já que o atleta pode tentar manter níveis anteriores de desempenho. Redução de desempenhoDevido à redução da autoconfiança e da perda de treino, o atleta pode ter uma redução do seu desempenho após a lesão. Muitos atletas têm dificuldades em reduzir sua expectativa de desempenho após uma lesão e esperam voltar com os mesmos níveis que obtinham antes do problema.


Carregar ppt "Psicologia Desportiva. O Desastre aéreo de Munique A 6 de Fevereiro de 1958, o voo BE609 da empresa Britânica British European Airways, que levava jogadores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google