A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DESENHO INDUSTRIAL ASSISTIDO POR COMPUTADOR Profa. Eneida González Valdés.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DESENHO INDUSTRIAL ASSISTIDO POR COMPUTADOR Profa. Eneida González Valdés."— Transcrição da apresentação:

1 DESENHO INDUSTRIAL ASSISTIDO POR COMPUTADOR Profa. Eneida González Valdés

2 OBJETIVOS GERAIS Desenvolver visão espacial em relação aos planos de projeção. Capacitar a visualização de movimentos e manipulações de objetos no espaço e suas respectivas projeções no papel. Fornecer as bases para o desenho projetivo através do conhecimento das Normas de Desenho Técnico ABNT. Fornecer noções de ferramentas computacionais para desenho, modelamento e visualização. 2

3 INTRODUÇÃO: Sínteses histórica do Desenho O desenho é considerado como uma das primeiras formas de comunicação e de expressão do homem. Durante alguns séculos o desenho foi um conhecimento e um processo grafo - representativo de acesso restrito, descomprometido com regras e normas de execução. A maior dificuldade foi a de se demonstrar o volume dos corpos em superfícies planas, isto foi resolvido por Leonardo da Vinci, no século XV; quando desenvolveu um estudo relativo à teoria do desenho; As técnicas de representação passaram a ter maior fundamentação e importância a partir do século XVIII, pelo grande físico, matemático e geômetra francês GASPAR MONGE, que criou a Geometria Descritiva; 3

4 QUE É A GEOMETRIA DESCRITIVA?. É a ciência que tem a finalidade de representar num plano os elementos do espaço de maneira tal que, nesse plano, possam ser resolvidos graficamente todos os problemas relativos a essas figuras. 4

5 DESENHO TÉCNICO? que Tem por principal finalidade, expressar através de uma linguagem gráfica normalizada, forma e dimensão de um elemento em estudo, através de projeções que resultam em representações denominadas de VISTAS ORTOGRÁFICAS e PERSPECTIVAS Aliado aos recursos de CAD, nos permite produzir qualquer tipo de desenho para qualquer área das engenharias, arquitetura e outras. 5

6 SISTEMA DE PROJEÇÕES: Classificação dos sistemas projetivos: Sistema de Projeções Cônico ou Perspectivo Observador a uma distância finita do objeto As projetantes convergem no observador Sua representação é aparente Utilizado em perspectivas 6

7 Classificação dos sistemas projetivos: Sistema de Projeções Cilíndrico ou Paralelo Distancia infinita entre observador e objeto Projetantes são paralelas entre si Métodos de projeção: Vistas ortográficas projetantes ortogonal aos planos de projeção Perspectivas projetantes oblíquas aos planos de projeção Representação real ou proporcional às dimensões do objeto no caso das vistas ortográficas e convencional no caso das perspectivas 7 SISTEMA DE PROJEÇÕES:

8 CLASSIFICAÇÃO DAS PROJEÇÕES Sistema de Projeção Cônico ou Perspectivo: 8

9 9 CLASSIFICAÇÃO DAS PROJEÇÕES

10 SISTEMA DE PROJEÇÃO CILÍNDRICO OU PARALELO: OBLÍQUO ORTOGONAL 10 CLASSIFICAÇÃO DAS PROJEÇÕES

11 SISTEMA DE PROJEÇÃO CILÍNDRICO OU PARALELO: OBLÍQUO 11 CLASSIFICAÇÃO DAS PROJEÇÕES

12 SISTEMA DE PROJEÇÃO CILÍNDRICO OU PARALELO: ORTOGONAL 12 CLASSIFICAÇÃO DAS PROJEÇÕES

13 MÉTODO DE PROJEÇÃO DE MONGE 13

14 REBATIMENTO DO PLANO NO SISTEMA DE PROJEÇÃO DE MONGE 14

15 PROJEÇÃO DAS DIFERENTES POSIÇÕES DO PONTO E DA RETA NO ESPAÇO E NA ÉPURA: Em geometria descritiva, os pontos se apresentam em nove posições (9), sendo quatro posições no espaço correspondente aos diferentes diedros, quatro posições nos semi-planos horizontal e vertical e um ponto contido na linha de terra. As retas se apresentam em doze (12) posições diferentes; sendo: sete (7) posições correspondem a retas no espaço, quatro (4) correspondem a retas nos respectivos semi-planos vertical e horizontal e por último uma reta contida na linha de terra. A seguir conheceremos as sete (7) posições da retas no espaço. 15

16 Reta frontohorizontal: 16

17 Reta frontal: 17

18 Reta horizontal: 18

19 Reta vertical: 19

20 Reta de topo: 20

21 Reta de perfil: 21

22 Reta qualquer: 22

23 Reconhecimento das Retas nos Sólidos 23

24 Reconhecimento das retas nos Sólidos 24

25 Reconhecimento das retas nos Sólidos 25

26 PROJEÇÃO NO PRIMEIRO DIEDRO: ESPAÇO ÉPURA 26

27 PROJEÇÃO NO SEGUNDO DIEDRO: ESPAÇO ÉPURA 27

28 PROJEÇÃO NO TERCEIRO DIEDRO: ESPAÇO ÉPURA 28

29 PROJEÇÃO NO QUARTO DIEDRO: ESPAÇO ÉPURA 29

30 EXEMPLO DE PROJEÇÃO DE RETA QUALQUER PONTE JK - BRASÍLIA 30

31 31

32 Obrigado!!! 32


Carregar ppt "DESENHO INDUSTRIAL ASSISTIDO POR COMPUTADOR Profa. Eneida González Valdés."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google