A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

WORKSHOP A LEI DE INOVAÇÃO: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA AS UNIDADES DE PESQUISA DO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NITT/MPEG Junho /2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "WORKSHOP A LEI DE INOVAÇÃO: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA AS UNIDADES DE PESQUISA DO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NITT/MPEG Junho /2008."— Transcrição da apresentação:

1 WORKSHOP A LEI DE INOVAÇÃO: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA AS UNIDADES DE PESQUISA DO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NITT/MPEG Junho /2008

2 O MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI Criado em 1866 – Domingos Soares Ferreira Penna; Consolidado /1907 Emílio Goeldi; Áreas de atuação: Ciências Naturais e Humanas; Vocação - Pesquisa básica (produção e difusão do conhecimento) sem qualquer preocupação com aplicação; Década de 1930 – Estado novo (limitações financeiras); Carlos Estevão ( ): Iniciativas voltadas para a pesquisa aplicada;

3

4 MISSÃO Realizar pesquisas, promover a inovação científica, formar recursos humanos, conservar acervos e comunicar conhecimentos nas áreas de ciências naturais e humanas relacionadas à Amazônia

5 ESTRUTURA 142 anos de pesquisa e comunicação cientifica: Ciências Naturais e Humanas Parque ZoobotânicoCampus de Pesquisa Estação Científica Ferreira Penna

6 COMUNICAÇÃO / INFORMAÇÃO: Diversidade biológica, social e cultural PESQUISA : Botânica, Zoologia, Ciências da Terra e Ecologia e Ciências Humanas COLEÇÕES : biológicas (diversidade florística e faunística), arqueologia, antropologia, etnologia e lingüística, bancos de imagens, óleos essenciais LABORATÓRIOS: Microscopia Eletrônica, Sensoriamento Remoto, Lingüística, Botânica, Zoologia, PATRIMÔNIO MATERIAL E IMATERIAL

7 Capital Intelectual: pessoal qualificado, produção científica, divulgação científica, treinamentos e Pós-Graduação (mestrado e doutorado); Parque Zoobotânico e Estação Científica: Laboratório natural; Marca Museu Goeldi: História & Tradição, Credibilidade científica e relações consolidadas com comunidades locais

8 Núcleo de Incentivo à Proteção e Comercialização de produtos e Processos Advindos de Pesquisas com Recursos Naturais – Núcleo de Propriedade Intelectual ; Objetivo - Incentivar a identificação do potencial inovativo e difundir a cultura inventiva e proteção da propriedade intelectual de processos e produtos originados em pesquisas científicas. EDITAL CNPQ TIB/FVA/2002

9 I – Capacitação : palestras e cursos de curta duração para pesquisadores do MPEG e outras instituições da região II – Informação : manutenção de página na internet voltada a difusão de informações III – Regulamentação : definição e consensualização de procedimentos e normas sobre propriedade intelectual, transferência de tecnologia e proteção dos conhecimentos tradicionais e METODOLOGIA

10 IV – Articulação : envolvendo instituições congeneres visando atividades em parceria V – Prospecção Tecnológica : identificação de material com potencial de patenteabilidade METODOLOGIA

11 .:: Seminários Publicações

12 .:: Informação - página na Internet

13 .:: Regulamentação Envio de Amostra Autorização de Acesso a Patrimônio Genético Autorização de Coleta Anuência e Autorização de Acesso a Conhecimento

14 .:: Articulação: REDE NORTE DE PROPRIEDADE INTELECTUAL BIODIVERSIDADE & CONHECIMENTO TRADICIONAL.

15 .:: Articulação: Encontros e Cursos da Rede Norte Encontros e Cursos da Rede Norte

16 Instituição Científica e Tecnológica – (ICT) deverá dispor de Núcleo de inovação tecnológica, próprio ou em associação com outras ICT, com a finalidade de gerir sua política de inovação. Lei 8.958, de 20 de dezembro de 2004, Decreto 5563, de 13 de outubro de 2005 LEI DE INOVAÇÃO CHAMADA PÚBLICA MCT/TIB -02/2006

17 Implementar política institucional de proteção ao conhecimento e transferência tecnológica, a partir da mediação entre a produção do conhecimento e a cadeia produtiva facultando que os resultados das pesquisas desenvolvidas pelo MPEG sejam indutores do desenvolvimento sustentável da Amazônia, expresso na melhoria da qualidade de vida da população e uso racional dos recursos naturais NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA (NITT-MPEG) OBJETIVO GERAL:

18 Eixo I : Eixo I : Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Opções Estratégicas e Atividades Portadoras de Futuro Implantar do NITT (prospecção tecnológica, regularização de normas e procedimentos de funcionamento; Elaboração do Plano de Negócios) Consolidar política de proteção ao conhecimento (cursos, seminários, palestras, publicações, etc Eixo II: Eixo II: Objetivos Estratégicos Nacionais Programas Espacial e de Energia Nuclear, Grandes Regiões Nacionais e Cooperação Internacional Contribuir para a conservação dos recursos naturais e preservação da diversidade socio-cultural da amazônia Contribuir para a conservação dos recursos naturais e preservação da diversidade socio-cultural da amazônia PLANEJAMENTO ESTRATÉGIO DO MCT Adequação do PDU MPEG

19 Eixo III: Eixo III: Inclusão Social Difusão e Popularização da Ciência, Inclusão Digital e Tecnologias Apropriadas/ Tecnologias Sociais Socializar conhecimentos científicos relacionados a Amazônia Preservar o patrimônio cultural Eixo IV: Eixo IV: Consolidação, Expansão e Integração so Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação Formar Recursos Humanos especializados para a Amazônia PLANEJAMENTO ESTRATÉGIO DO MCT Adequação do PDU MPEG

20 Ulisses Galatti Coordenador Amilcar Carvalho Mendes Assessoria Técnico-científica Rafael de Paiva Salomão Assessoria Técnico-científica Maria das Graças F. Bezerra. Gerenciamento Técnico e Administrativo Benedita da Silva Barros Assessoria Técnica e Jurídica Maria do Socorro Jorge Assessoria Técnico Administrativo Gerson Valente da Costa Assessoria Técnico Administrativo Antônio do Socorro F. Pinheiro. Assessoria Técnica (Bolsista TDI). Alyne Marcely Fernandes de Souza Assessoria Técnica (Bolsista PCI). Neila Cristina dos Santos Barbosa Assessoria Técnica (Bolsista Proset) Matilde Dias da Costa Secretária do NITT (Bolsista – TDI). EQUIPE DO NITT

21 Institucionalização das relações com outras ICT´s públicas ou privadas, estabelecidas através de convênios e ou contratos: projetos de pesquisa de interesse institucional coleta de material, envio de amostras, guarda de material (fiel depositário de sub amostras do PG) consultorias nas suas áreas de atuação prestações de serviços (laboratórios, etc) outras parcerias - formação de recursos humanos, publicações, realização de eventos, etc. TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA = CONHECIMENTO

22 LINHAS DE AÇÃO: CAPACITAÇÃO, INFORMAÇÃO, REGULAMENTAÇÃO, ARTICULAÇÃO E PROSPECÇÃO Treinamentos, capacitação e visitas técnicas (UFRS, UNIFESP, PUC, INPI); Assessoria permanente aos pesquisadores (CGEN, SISBIO, etc); Sensibilização dos pesquisadores para adesão a Política de Inovação e Proteção dos Ativos Intangíveis; AÇÕES DE CONSOLIDAÇÃO DO NITT

23 Estímulo a apresentação de trabalhos em fóruns nacionais e internacionais Alteração e atualização permanente do site; Registro de duas marcas Museu Goeldi (em processo); Política de Inovação (em discussão); AÇÕES DE CONSOLIDAÇÃO DO NITT

24 Manual de procedimentos da Política de inovação (em execução); Fortalecimento das parcerias (FORTEC, ABIPI, Rede Norte, REPICT, MCT, ICTs, CNPQ, etc); Prospecção dos projetos desenvolvidos em todas as coordenações; Portfólio de produtos e serviços (parcerias) Divulgação do NITT AÇÕES DE CONSOLIDAÇÃO DO NITT

25 Pessoal instável (bolsas) Adesão dos pesquisadores ao processo de implementação do NITT Recursos orçamentários (manutenção do NITT e pagamentos despesas com capacitação dos bolsistas – diárias, taxa de inscrição) Negociação das parcerias com as empresas Espaço físico adequado para o seu funcionamento DIFICULDADES

26 Núcleo de Inovação e Transferência Tecnológica do Museu Paraense Emilio Goeldi - NITT/MPEG CONTATO


Carregar ppt "WORKSHOP A LEI DE INOVAÇÃO: DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA AS UNIDADES DE PESQUISA DO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NITT/MPEG Junho /2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google