A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Judá é um pequeno país; Fica num ponto es- tratégico, entre Egito (ao sul) e Babilônia (ao norte). Um anão entre dois gigantes. Bruno Glaab Exílio na Babilônia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Judá é um pequeno país; Fica num ponto es- tratégico, entre Egito (ao sul) e Babilônia (ao norte). Um anão entre dois gigantes. Bruno Glaab Exílio na Babilônia."— Transcrição da apresentação:

1 Judá é um pequeno país; Fica num ponto es- tratégico, entre Egito (ao sul) e Babilônia (ao norte). Um anão entre dois gigantes. Bruno Glaab Exílio na Babilônia

2 EXÍLIO NA BABILÔNIA Na beira dos rios da Babilônia, nós nos sentamos a chorar, com saudades de Sião. Nos salgueiros ali perto penduramos nos- sas cítaras. Lá os que nos tinham exilado pediam cân- ticos, canções alegres, os nossos opresso- res: “Cantai para nós um cântico de Sião!” Como cantar os cânticos do Senhor em terra estrangeira? Se eu te esquecer, Jeru- salém, fique paralisada a minha mão di- reita; minha língua fique colada ao paladar. (Sl 137). Nabuconosor invade Jerusalém, troca o rei, muda seu nome, mata seus filhos, fura-lhe as vistas e o leva cativo para a babilônia (2Rs 24 e 25).

3 A BABILÔNIA Nabucodonosor, rei da Babilônia, en- trou em campanha. Por três anos Joa- quim lhe foi submisso. Os oficiais de Nabucodonosor marcha- ram contra Jerusalém e sitiaram a cida- de. Prendeu o rei Joaquin. Levou todos os tesouros do templo e quebrou os objetos do templo. Levou cativo: chefes, exército, ferreiros, etc. Nomeou outro rei e lhe trocou o no- me (2Rs 24). Prendeu o rei, matou seus filhos, cegou o rei e o levou para a Babilônia como prisioneiro. Em seu lugar nomeou um governador (2 Rs 25). 597 a.C – 1ª deportação (2Rs 24,10ss) 589 a.C – 2ª deportação (2Rs 25,8ss)

4 Os exilados O rei é levado para a prisão e depois vive o resto de seus dias na casa do rei da Babilô- nia (2Rs 25,27ss). O povo foi assentado em Quebar e Tel Abib (Ez 1,3; 3,15). Junto aos rios da Babilônia (Sl 137,1ss). Aproximadamente pessoas, ou seja, 10% da população de Judá. Eram semiescravos Trabalhavam na roça Estão longe do templo de Jerusalém Não podem fazer sacrifícios A fé em Javé se torna a força aglutinadora. Surge novo culto = Palavra – Profecia e Canto (Salmos). Para manter a identidade, insis- tem na: Circuncisão, observância do sábado. Surgem as sinagogas.

5 Literatura dos exilados Profeta Ezequiel ( a.C.): sacerdote Voltarão à terra Ez 37 Novo êxodo Ez 36,16-38 Novo Davi (Ez 34,1-31 Novo Templo (40-48; Esp. 40,1-5; 43,1-12). Dêutero-Isaías, ou Is ( a.C.) Perdão dos Pecados (43,22-44,5) Retorno à Terra 48,20; 49,12;52,11-12;55,12-13 Releitura do Pentateuco: A Criação (Gn 1,1-2,4a): Poema litúrgico O Dilúvio (Gn 6-9): colcha de retalhos

6 Os remanscentes A deportação, as fugas e as mortes reduziram Judá pela metade. Sobra uma população estimada de habitantes. São camponeses = Povo da Terra. Aos poucos, a babilônia os abando- nou à sua própria sorte. O povo viveu sem governo, em for- ma tribal. O povo está sem governo, sem capi- tal, sem templo.

7 Literatura dos remanescentes A Torre da Babel (Gn 11,1-9) A história do estado (OHD): Dt, Js, Jz, 1-2Sm, 1-2Rs Jeremias Habacuc Sofonias Abdias Lamentações


Carregar ppt "Judá é um pequeno país; Fica num ponto es- tratégico, entre Egito (ao sul) e Babilônia (ao norte). Um anão entre dois gigantes. Bruno Glaab Exílio na Babilônia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google