A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A África do Sul é um país independente, está situado no extremo sul do continente africano e é banhado pelos oceanos Atlântico e Índico. O território encontra-se.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A África do Sul é um país independente, está situado no extremo sul do continente africano e é banhado pelos oceanos Atlântico e Índico. O território encontra-se."— Transcrição da apresentação:

1 A África do Sul é um país independente, está situado no extremo sul do continente africano e é banhado pelos oceanos Atlântico e Índico. O território encontra-se no oriente, ao sul do paralelo do equador (hemisfério sul). A nação abriga aproximadamente 50 milhões de pessoas, distribuídas em uma área de km2. A população é composta por negros, que representam 70% da população; brancos descendentes de holandeses e ingleses, que respondem por 12%, euroafricanos, representam 13%; indianos, 3%; e outras etnias, 2%. O território abriga em seu subsolo uma grande quantidade de minérios, e destaca-se na produção de carvão mineral, manganês, ferro, cobre, platina, diamante, ouro e urânio, riquezas que são fundamentais para o desenvolvimento industrial Conhecendo a África O País África do Sul

2 Outro potencial relevante de recursos é quanto à produção de energia elétrica, impulsionada pelo rio Orange. O país não é independente quanto à produção de petróleo. A economia sul-africana está ligada à prestação de serviços, indústria, além dos setores primários, como o extrativismo mineral e a produção agropecuária. Cidade do Cabo e Johannesburgo são os principais centros urbanos, e conseqüentemente promovem a concentração das indústrias, abrigando empresas que atuam nos setores de produção de veículos, locomotivas, incluindo ainda a metalurgia e a petroquímica. O setor industrial é bastante diversificado, entretanto, isso não evita problemas como desigualdade social, elevado índice de desemprego, marginalização, entre outros. Outra fonte de receita de grande importância é a atividade turística desenvolvida na Savana, conhecida como safári, além do turismo urbano, especialmente na Cidade do Cabo. Conhecendo a África O País África do Sul

3 Aspectos gerais da África do Sul Nome do país: República da África do Sul. Línguas oficiais: Inglês, zulu, xhosa, suázi, ndebele, seSotho do sul, seSotho do norte, tsonga, tswana, venda e afrikaans. Capitais: Pretória / Tshwane (cidade administrativa) Cidade do Cabo (Legislativa) Bloemfontein / Mangaung (Judiciário). IDH (Índice de Desenvolvimento Humano): 0,683 – médio. Conhecendo a África O País África do Sul

4 A copa Copa do Mundo de Futebol é uma competição que ocorre a cada quatro anos, iniciando-se em 1930, no Uruguai, sendo vencida pelo país anfitrião. Após a primeira edição, o evento teve continuidade de quatro em quatro anos, no entanto, em 1939, foi desencadeada a Segunda Guerra Mundial, fato que provocou um intervalo de 12 anos na competição. O torneio só retornou em 1950, no Brasil, no qual o país chegou à final e perdeu para o Uruguai. A competição seguiu sua realização normalmente (no intervalo de quatro em quatro anos), sempre havendo a alternância dos países-sedes. Porém, um país africano nunca sediou a competição, e, somente em 2010, esse fato será possível. Conhecendo a África O País África do Sul

5 O que foi o Apartheid na África do Sul? O termo, em africâner, língua dos descendentes de europeus, significa "separação", e foi atribuído ao regime político de segregação dos negros na África do Sul, que durou, oficialmente, 42 anos Nelson Mandela deixou a prisão há 20 anos, no dia 11 de fevereiro de A liberdade do líder foi o mais forte sinal do fim do regime de segregação racial na África do Sul, o apartheid. Colonizada a partir de 1652 por holandeses e tendo recebido imigrantes de outras partes da Europa e da Ásia, a África do Sul tornou-se, em 1910, uma possessão britânica. Desde a chegada dos primeiros europeus, há mais de três séculos, a história do país africano, que será a sede da Copa do Mundo em 2010, foi marcada pela discriminação racial, imposta pela minoria branca. Entrada do Apartheid Museum, em Joanesburgo, África do Sul: "brancos" e "não brancos". Foto: The Africa Fellowship/ Creative Commons. Conhecendo a África O País África do Sul

6 Como protesto a essa situação, representantes da maioria negra fundaram, em 1912, a organização Congresso Nacional Africano (CNA) à qual Nelson Mandela, nascido em 1918, se uniu décadas depois. No CNA, Mandela se destacou como líder da luta de resistência ao apartheid. O apartheid oficializou-se em 1948 com a posse do primeiro-ministro Daniel François Malan, descendente dos colonizadores europeus - também chamados de africâners. Embora a história oficial omita, sabemos que os ingleses foram os financiadores do apartheid, já que o Banco da Inglaterra custeava todos os atos do governo sul-africano, afirma Veriano. Conhecendo a África O País África do Sul

7 Com o novo governo, o apartheid foi colocado em prática, instituindo uma série de políticas de segregação. Os negros eram impedidos de participar da vida política do país, não tinham acesso à propriedade da terra, eram obrigados a viver em zonas residenciais determinadas. O casamento inter-racial era proibido e uma espécie de passaporte controlava a circulação dos negros pelo país. É importante lembrar que essa política teve clara inspiração nazista, diz o professor. Embora tenha sido preso diversas vezes antes, Mandela já cumpria pena desde 1963 quando recebeu a sentença de prisão perpétua. Porém, com o passar dos anos, o mundo passou a se importar mais com a inadmissível situação da África do Sul, que começou a receber sanções econômicas como forma de pressão para acabar com o apartheid. Conhecendo a África O País África do Sul

8 Em 1990, com o regime já enfraquecido, Mandela foi solto, depois de 27 anos no cárcere. O governo, liderado por Frederik De Klerk, revogou as leis do apartheid. Três anos depois, Mandela e Klerk dividiram o Prêmio Nobel da Paz. Em 1994, nas primeiras eleições em que os negros puderam votar, Mandela foi eleito presidente do país. Conhecendo a África O País África do Sul

9 A África não é um país, e sim um continente. Origem do nome do continente africano - África: Deriva de avringa ou afri, tribo berbere que na Antiguidade habitava o norte do continente. Começa a ser usado pelos romanos a partir da conquista de Cartago para designar províncias a noroeste do Mediterrâneo africano (atuais Tunísia e Argélia). No século XVI, com o avanço dos europeus para o sul, o nome generaliza-se para todo o continente. Características físicas do continente africano É cortado pelo Equador e 75% do território situa-se entre os trópicos de Câncer e Capricórnio. É o continente mais tropical, embora possua faixas subtropicais nas extremidades norte e sul. Predominam altas temperaturas. Um terço do território é de áreas desérticas, 40% não têm rios. As terras aráveis somam 17,8% e as florestas, 31,5%. Detém 69% das terras áridas do planeta. O litoral é pouco recortado. As planícies são ocupadas por lagunas e pântanos. Apresenta cadeias de montanhas ao norte, os Atlas, na Tunísia, Argélia e Marrocos. Conhecendo a África

10 Relevo - O relevo Africano predominante planáltico apresenta considerável altitude média de 750m.Ocupa as regiões central e ocidental, em sua quase totalidade, planaltos intensamente erodidos, constituídos por rochas muito antigas e limitados por grandes escarpamentos. Ao longo do litoral, situam - se as planícies costeiras, geralmente estreitas, salvo a oeste e nordeste, quando se estendem para o interior.Na porção oriental da África encontra-se uma de suas características físicas mais marcantes: falha geológica estendendo-se de norte a sul, em que se sucedem planaltos e depressões relativas.É nessa região que se localizam os maiores lagos do continente, circundados por algumas das mais altas montanhas: Quilinmanjaro (5 895 metros), Quênia (5199 metros) e Ruvenzori (5 109 metros). Podemos destacar ainda dois grandes conjuntos de terras altas, um no norte, outro no sul, do continente: Conhecendo a África - a Cadeia dos Atlas, que ocupa a região sentrional do Marrocos, da Argéria e da Tunísia. Chegam atingir mais de metros de altura; - a Cadeia do Cabo, na África do Sul. É de formação antiga, culminando nos Montes Drakensberg com mais de metros de altura. Completando uma visão do relevo africano, é possível observar ainda a existência de antigos maciços montanhosos em diferentes pontos do continente. O planalto dos Grandes Lagos assinala o início da inclinação do relevo africano. O Continente Africano.

11 Hidrografia - Tendo suas regiões norte e sul praticamente tomadas por desertos, a África possui relativamente poucos rios. Alguns deles são muito extensos e volumosos, por estarem localizados em regiões tropicais e equatoriais; outros atravessam áreas desérticas, tornando a vida possível ao longo de suas margens. Conhecendo a África A maior importância cabe ao Rio Milo, o segundo mais extenso do mundo. Nasce nas proximidades do Lago Vitória, percorre o nordeste africano e deságua no Mediterrâneo. Além do Nilo, outros rios importantes para a África possui alguns são o Congo, o Niger eo Zambeze. No que se refere aos lagos, a África possui alguns muitos extensos e profundos, a maioria situada no leste do continente, como o Vitória, o Niassa, o Rodolfo e o Tanganica. O Continente Africano.

12 Vegetação - Florestas equatoriais – Ocorrem nas baixas latitudes, compreendendo a parte centro- ocidental da África. Como estão em áreas quentes e úmidas, possuem folhas largas (latifoliadas) e sempre verdes (perenes). As árvores podem ter até 60 m (castanheira). Apresentam grande variedade de espécies (floresta heterogênea). Os solos em geral são pobres. São conhecidas como autofágicas (que se alimentam de si mesmas) em função da grande quantidade de húmus proveniente das folhas, galhos e troncos. Savanas ou cerrados – Aparecem na faixa intertropical em locais onde ocorre uma estação seca (inverno), impedindo o aparecimento de florestas. São formações vegetais encontradas na larga faixa do centro da África, litoral da Índia. Têm plantas rasteiras (herbáceas), intercaladas por árvores de pequeno porte. No período de seca, as folhas caem para evitar a evaporação. No Brasil são chamadas de cerrado e na África, de savana. Conhecendo a África O Continente Africano. Desertos – Nas áreas desérticas, como no Saara, Kalaari, Arábia e Irã, não há vegetação permanente. Em alguns locais, surge uma "erva rasteira" após as chuvas. Nas regiões onde aflora o lençol freático (lençol subterrâneo de água) podem surgir oásis, com palmeiras (tamareiras).

13 Quadro Humano do Continente Africano Pequena população relativa e distribuição irregular - Apesar de ser o terceiro continente em extensão territorial, a África é relativamente pouco povoada. Abriga pouco mais de 600 milhões de habitantes e uma densidade demográfica de 20 habitantes por quilômetro quadrado. Essa pequena ocupação demográfica encontra explicações nos seguintes fatores: - grande parte do continente é ocupada por áreas desfavoráveis a concentrações humanas; - os índices de mortalidade são muitos altos; - a África é um continente que recebeu poucas correntes migratórias. A população africana caracteriza-se também pela distribuição irregular. O Vale do Nilo, por exemplo, possui densidade demográfica de 500 habitantes por quilômetro quadrado, enquanto os desertos e as florestas são praticamente despovoados. Conhecendo a África O Continente Africano.

14 A quase totalidade dos países africanos exibe características típicas de subdesenvolvimento: elevadas taxas de natalidade e de mortalidade, bem como expectativa de vida muito baixa. Resulta desses fatores a preponderância de jovens na população, que, além apresentarem menor produtividade, requisitam grandes investimentos em educação e nível de emprego. Um continente de famintos - Adversidades climáticas somente ampliam a miséria de milhares de africanos, que vivem abaixo das condições mínimas de sobrevivência. Com a agricultura extensiva, matas são derrubadas e em seus limites o deserto avança. Outro problema é o descompasso existente entre o enorme crescimento populacional eo reduzido crescimento populacional e o reduzido crescimento, ou mesmo estagnação, da agropecuária. Conhecendo a África O Continente Africano.

15 Riquezas naturais – distribuição e apropriação Conhecendo a África O Continente Africano.

16 Hostilidades à vida humana Conhecendo a África O Continente Africano.

17 Conhecendo a África

18 AIDS na África A pobreza, a falta de informação e as guerras produziram uma bomba de efeito retardado que está dizimando a África: nas duas últimas décadas, a AIDS matou 17 milhões de pessoas no continente, quase tanto quanto catástrofes históricas como a gripe espanhola do início do século passado (20 milhões) e a peste negra, na Idade Média (25 milhões). De cada três infectados pela AIDS no planeta, dois vivem na África. A cada minuto, oito novos doentes surgem no continente. Países como Zimbábue convivem com índices de contaminação de 25% da população. Para se ter uma idéia do que isso representa, o Brasil tem 540 mil pessoas infectadas, uma taxa de contaminação de 0,35% da população. Na África do Sul, a incidência de estupros é epidêmica como a própria síndrome, e as duas estão vinculadas. Em certas regiões, cultiva-se a lenda de que um portador do HIV pode curar-se ao violentar uma virgem. Oficialmente, ocorrem 50 mil estupros por ano - há estimativas de que esse número seja superior a 1 milhão. Conhecendo a África O Continente Africano.

19

20 Epidemia faz expectativa de vida diminuir De um modo geral, os países que têm assistido ao avanço da Aids estão fazendo projeções nada animadoras quanto a média do tempo de vida de sua população. A situação é mais crítica na África Subsaariana, ao sul do continente. Em virtude da doença, a expectativa de vida nessa região continuara caindo, passando dos 59 anos, registrados no início da década de 1990, para apenas 42 anos entre 2010 e O caso mais dramático é o de Botsuana, onde a expectativa de vida deverá retroceder para 36 anos até Em apenas um ano a África do Sul viu diminuir a expectativa de vida de sua população em quase dez anos – de 51,5 anos para os homens e de 58 anos para as mulheres para 46,5 e 48,3 anos, respectivamente. O Zimbábue – onde um adulto, em cada quatro, está infectado pelo vírus HIV – também projeta diminuição no tempo de vida dos seus habitantes, passando de 44,5 anos para 43 anos. Moçambique não apresentou nenhuma estatística recente, mas acredita-se que o índice de contaminação pelo vírus HIV seja grande, pois as estatísticas de mortalidade, tanto de crianças quanto de adultos, apresentou números altíssimos. Nesse país, a expectativa de vida despencou de 44,5 para apenas 38 anos. Conhecendo a África O Continente Africano. Continuando a crescer rapidamente, a epidemia de Aids compromete ainda o desenvolvimento social e econômico de quase todo o continente. O secretário- geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, na Conferência Internacional Sobre Aids, realizada em julho de 2001, em Nova Iorque, defendeu os direitos dos portadores do vírus desse doença e lançou um apelo para que os governos parem de estigmatizá-los. Toda pessoa infectada é um ser humano, com direitos humanos e necessidades humanas, afirmou.

21 Mitos aceleram o avanço da doença A pobreza é o principal adversário na luta contra a diminuição dos casos de Aids na África. Segundo a ONU, seriam necessários 2,3 bilhões de dólares ao ano para controlar a doença no continente, mas as nações africanas investem somente 300 milhões. Contribuem também para o avanço da Aids algumas práticas comuns à cultura africana. Um deles é a tradição de em várias nações e tribos as mulheres terem vários maridos, o que ajuda a disseminar a doença entre elas. Esta é a principal razão porque as mulheres já superam os homens em números de casos registrados. Os rituais de mutilação genital feminina, praticado em 27 dos 53 países africanos, e que são realizados em condições anti-higiênicas, também contribuem para os altos índices de contaminação. Conhecendo a África O Continente Africano.

22 A infidelidade conjugal, principalmente por parte do marido, tem feito com que a Aids prolifere muito entre as mulheres. A promiscuidade também é apontada como uma das causas do avanço da doença no continente. Na África do Sul, as grandes minas de ouro, carvão e diamante abrigam milhares de homens em seus alojamentos. Ao lado de cada mina, há uma casa de prostituição. Outro fator que contribui para o aumento dos casos de Aids tem sido a crença de que se um homem, infectado com o vírus HIV, tiver relações com uma virgem, ele será curado do seu mal. Por isso milhares de crianças são estupradas diariamente. O índice é de um estupro a cada 30 segundos. Recentemente o Zimbábue aprovou uma lei estabelecendo penas de até 20 anos de prisão para qualquer pessoa que transmitir de forma deliberada e intencional a doença, seja dentro ou fora de um casamento. A importância desta lei é relevante, pois os curandeiros são conhecidos por recomendarem aos infectados pelo vírus HIV que estuprem jovens virgens para se curar. Conhecendo a África O Continente Africano.


Carregar ppt "A África do Sul é um país independente, está situado no extremo sul do continente africano e é banhado pelos oceanos Atlântico e Índico. O território encontra-se."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google