A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dízimo: A Graça da Liberalidade Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 30 de setembro de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dízimo: A Graça da Liberalidade Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 30 de setembro de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 Dízimo: A Graça da Liberalidade Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 30 de setembro de 2012

2 2 Dízimo É assim que o Rev. Júlio Andrade Ferreira deu o título de seu livro sobre o assunto: A GRAÇA DA LIBERALIDADE: O DÍZIMO CRISTÃO

3 3 Dízimo Quem quiser aprender sobre o dízimo cristão deve ler esse livro, pequeno e de fácil leitura. Aqui nos vamos fazer uma introdução ao tema. Não vamos discutir temas que são pertinentes, como barganhar com Deus (como se isso fosse possível) ou qualificar-se perante Deus pelas doações.

4 4 Dízimo Mais de uma vez já ouvi sermões sobre dízimo. Via de regra o texto é Malaquias 3:8-12 ou Mateus 23:23.

5 5 Dízimo Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda. Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na

6 6 Dízimo minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida. Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será

7 7 Dízimo estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. Todas as nações vos chamarão felizes, porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos. Malaquias 3:8-12

8 8 Dízimo Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas! Mateus 23:23

9 9 Dízimo Geralmente dizem que esses 10% nos devemos a Deus. Será? Ou o dízimo não se aplica a nós hoje? O destino do dízimo no VT, onde Malaquias se insere, era conhecido. E hoje, para onde vai? Podemos determinar o que, quanto e para onde contribuímos?

10 10 Dízimo A Lei no VT estabeleceu um sistema social bem complexo para Israel, com muitas oportunidades para doações. Havia os 10% anuais da renda ou da produção que eram dados ao Senhor.

11 11 Dízimo Esses 10% iam para os levitas e sacerdotes, que serviam a comunidade servindo ao Senhor. Esse dízimo permitia a eles um trabalho de tempo integral nesse ministério.

12 12 Dízimo Havia também os sacrifícios. Parte dos animais e cereais oferecidos era queimada, mas parte era dada aos sacerdotes e parte ficava com o que oferecia o sacrifício.

13 13 Dízimo Havia sacrifícios especiais, para ocasiões especiais, ou para pecados específicos, ou por ações de graças, que não seguiam essa regra.

14 14 Dízimo Mais tarde na história surgiram as contribuições para construir manter, reformar e municiar o templo de Jerusalém. Na época de Jesus havia uma taxa do templo, arrecadada de todos os judeus.

15 15 Dízimo Outro elemento importante nas doações da época eram asesmolas, o auxilio aos necessitados. Os israelitas eram encorajados a dar generosamente aos pobres, como um ato religioso no qual Deus se agradava.

16 16 Dízimo É esse o espírito do Provérbio19:17 Quem se compadece do pobre ao SENHOR empresta, e este lhe paga o seu benefício. Provérbios 19:17

17 17 Dízimo Além disso, havia as peregrinações a Jerusalém, com o custo extra dos sacrifícios e da troca de moedas pelo shekel de Tiro, que era a moeda do Templo, e os custos da sinagoga local.

18 18 Dízimo No total, um autor chamado Lawrence Richards, do Dallas Theological Seminary, diz que uma família chegava a gastar 30% de sua renda, e não 10%! Mesmo que haja aqui um exagero, gastava-se mais do que apenas os 10%.

19 19 Dízimo Mas devemos lembrar que o governo central de Israel nunca considerou sua obrigação cuidar do bem-estar social de seus cidadãos, e também não cobrava por isso.

20 20 Dízimo Esperava-se de cada um que tivesse condições que auxiliasse os mais desafortunados. Mas não os ociosos. Envolve critérios! Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio. Provérbios 6:6

21 21 Dízimo E pela leitura da Bíblia, e da história, observamos que nenhuma geração, e muito poucos indivíduos, foram tão generosos como Deus pedia para serem. E então voltamos ao texto citado anteriormente, Malaquias 3:8-12

22 22 Dízimo Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda. Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na

23 23 Dízimo minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida. Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será

24 24 Dízimo estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. Todas as nações vos chamarão felizes, porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos. Malaquias 3:8-12

25 25 Dízimo E, agora citando o Rev. Júlio, se o entendimento for superficial, pode-se concluir que quem não dá o dízimo zomba do Senhor, e é amaldiçoado, em contraste com quem o dá e que tem a prosperidade garantida.

26 26 Dízimo Esse é o teor de muitos sermões. O Rev. Júlio esclarece que não é assim. Os contemporâneos de Malaquias estavam sob a lei. Nós não. Além do fato da passagem referir-se também a ofertas, além dos dízimos.

27 27 Dízimo Mas nós vivemos sob a GRAÇA ! E há diferenças radicais na abordagem do assunto no Novo Testamento. As pregações sobre Mateus 23:23 geralmente são para dizer o contrário, que nada mudou, e que no quesito dízimo continuamos sob a lei.

28 28 Dízimo Mas basta lembrarmos que o fariseu de Lucas 18:9-14 dava o dízimo e tudo mais, e nem por isso escapou da condenação. Propôs também esta parábola a alguns que confiavam em si mesmos,

29 29 Dízimo por se considerarem justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma: Ó Deus, graças te dou porque

30 30 Dízimo não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano; jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho. O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos

31 31 Dízimo ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado. Lucas 18: 9-14

32 32 Dízimo A situação dos cristãos, desde os primórdios do cristianismo, é outra. Não tem que manter o templo, e não existe uma classe sacerdotal especial para o dízimo. O dar, e o quanto dar, é obrigação e vontade de cada cristão individualmente.

33 33 Dízimo E vemos isso na igreja descrita no NT, que dava e fazia isso generosamente.

34 34 Dízimo No quadro que podemos fazer dessa igreja do NT vemos que não havia uma casta sacerdotal, mas os que se dedicavam de tempo integral a igreja tinham direito a apoio financeiro, como fazemos hoje.

35 35 Dízimo Nesse caso específico, nossa igreja tem alguns critérios, respeitando o direito dos que se dedicam tempo integral como Paulo diz em I Corintios 9:14

36 36 Dízimo Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho que vivam do evangelho; I Corintios 9:14

37 37 Dízimo Paulo mesmo tinha esse direito, mas preferia viver de sua profissão de construtor de tendas (e possivelmente de velas para navios), e de contribuições de congregações distantes, para enfatizar que não era como não é, uma questão de alguém

38 38 Dízimo ganhar um salário para ter cuidado de uma congregação, mas sim de um cuidado do povo de Deus para com os que gastam seu tempo a serviço deles mesmos. Essas pessoas, pastores, missionários, etc, não são empregados da igreja.

39 39 Dízimo Aliás o pastor não recebe salário, mas sim o que chamamos de côngrua (que significa porção, ou seja, a parte que cabe ao pastor do tanto que as comunidades tem.), justamente para fazer essa distinção.

40 40 Dízimo No nosso caso, o presbitério fixa um valor, baseado em um nível médio do custo de vida e dos ganhos da comunidade onde está o presbitério, para ser o mínimo a ser pago a um pastor.

41 41 Dízimo Se um determinado pastor desse presbitério fica, por qualquer razão, sem igreja para pastorear, o presbitério designa um campo de trabalho a ele (uma congregação presbiterial, um ponto de pregação, atividade didática...), pagando essa côngrua mínima.

42 42 Dízimo Já nas diferentes igrejas, a partir dessa côngrua básica do presbitério, o conselho faz um calculo da possibilidade financeira da igreja para ajustar esse valor, afim de que o pastor não fique nem defasado

43 43 Dízimo nem acima de sua comunidade em termos de padrão de vida. Fique na média, nem menos nem mais. Esse valor inicial é o básico dessa igreja, e é ajustado para cada função, levando-se em conta a complexidade

44 44 Dízimo e a responsabilidade de cada uma, e acrescentando, no caso de nossa igreja, alguns extras, como um valor anual de estudos de aperfeiçoamento, despesas de locomoção, plano de saúde, e outras. Como está em Gálatas 6:6

45 45 Dízimo Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui. Gálatas 6:6

46 46 Dízimo O ensino do NT sobre a graça da liberalidade está, de maneira mais didática, em II Corintios, capítulos 8 e 9.

47 47 Dízimo Nos versículos 8:13-15 está o ensino de se dar como resposta a uma necessidade. Porque não é para que os outros tenham alívio, e vós, sobrecarga; mas para que haja igualdade, suprindo a vossa abundância, no presente, a falta

48 48 Dízimo daqueles, de modo que a abundância daqueles venha a suprir a vossa falta, e, assim, haja igualdade, 8.15 como está escrito: O que muito colheu não teve demais; e o que pouco, não teve falta. II Coríntios 8: 13-15

49 49 Dízimo Não é um principio de igualdade social, tipo Robin Hood, mas de necessidade. Se houver uma necessidade, por infortúnio qualquer, ou por outra premência, o cristão é chamado a repartir.

50 50 Dízimo O princípio não é a igualdade de rendas, mas a medida da, como se dizia antigamente, da precisão, para compartilhar as graças recebidas.

51 51 Dízimo A graça da liberalidade está fundamentada no relacionamento com Deus, como vemos em II Coríntios 8:1-9 Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita

52 52 Dízimo prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade. Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários, pedindo-nos, com muitos rogos, a graça de

53 53 Dízimo participarem da assistência aos santos. E não somente fizeram como nós esperávamos, mas também deram-se a si mesmos primeiro ao Senhor, depois a nós, pela vontade de Deus; o que nos levou a recomendar a Tito que, como começou, assim também complete esta graça entre vós. Como, porém, em

54 54 Dízimo tudo, manifestais superabundância, tanto na fé e na palavra como no saber, e em todo cuidado, e em nosso amor para convosco, assim também abundeis nesta graça. Não vos falo na forma de mandamento, mas para provar, pela diligência de outros, a sinceridade do

55 55 Dízimo vosso amor; pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos. II Coríntios 8: 1-9

56 56 Dízimo Cristo mesmo é o modelo. Sabendo que somos Dele, e seus seguidores, e portanto procuramos suprir as necessidades dos outros irmãos, o corpo de Cristo, sua igreja.

57 57 Dízimo A graça da liberalidade é uma expressão de confiança em Deus. E isto afirmo: aquele que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia com fartura com abundância também ceifará. Cada um contribua

58 58 Dízimo segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria. Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra, como

59 59 Dízimo está escrito: Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre. Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, enriquecendo-vos, em

60 60 Dízimo tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus. II Coríntios 9: 6-11

61 61 Dízimo Se tomarmos consciência de que nossas necessidades são supridas em Deus, ficamos mentalmente livres para dar generosamente, e assim nos tornarmos canais de bênçãos aos outros.

62 62 Dízimo O dar é um ato livre e espontâneo de amor. Não vos falo na forma de mandamento, mas para provar, pela diligência de outros, a sinceridade do vosso amor; pois conheceis a graça de

63 63 Dízimo nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos. Coríntios 8: 8-9

64 64 Dízimo Deus não determina nem um mínimo nem um máximo, nem exige uma determinada proporção de nossa renda (quem faz isso é a receita federal). O texto mostra que Ele quer uma resposta livre, não por mera obrigação.

65 65 Dízimo Fica claro que não se quer contribuições de má-vontade. Dar com alegria uma porção que nós mesmos determinamos por causa do amor de Cristo é ponto básico no Novo Testamento.

66 66 Dízimo Mas somos confortados por Deus, pois mesmo não sendo essa a determinante da contribuição, Ele vai preencher todas as nossas necessidades. Sem ser uma lei, somos lembrados de que o generoso será tratado generosamente.

67 67 Dízimo A oferta não se dá por impulso: Acerca do irmão Apolo, muito lhe tenho recomendado que fosse ter convosco em companhia dos irmãos, mas de modo algum era a vontade dele ir agora; irá, porém, quando se lhe deparar boa oportunidade. I Corintios 16:2

68 68 Dízimo O dar é determinado pela necessidade, mas estar preparado para dar é uma questão de disciplina, como Paulo ensina.

69 69 Dízimo Visto o ensino bíblico, voltemos às perguntas iniciais: Podemos determinar o quanto contribuímos?

70 70 Dízimo O dízimo é nossa referência, uma maneira prática de ordenar as contribuições, mas a pergunta continua válida.

71 71 Dízimo Porque, se eu der o dízimo por obrigação, por lei, estarei violando a minha consciência cristã, mas se eu der apenas o dízimo posso estar violando essa mesma consciência cristã.

72 72 Dízimo O Reverendo Júlio em seu livro responde da seguinte forma:

73 73 Dízimo Era preciso matar o dízimo legal e farisaico para fazer nascer o DÍZIMO CRISTÃO. O domingo é nosso sábado; o batismo a nossa circuncisão; a ceia é a nossa páscoa; a cruz é o nosso altar.

74 74 Dízimo A graça da GENEROSIDADE é o meu dízimo. É o dízimo cristão. E ele complementa:

75 75 Dízimo Quanto? Dê primeiro seu coração a Cristo. Depois, não direi eu a você, mas você a mim, o QUANTO do dízimo cristão.

76 76 Dízimo

77 77 Dízimo


Carregar ppt "Dízimo: A Graça da Liberalidade Escola Dominical - IPJG Presb. Geraldo M. B. Valim 30 de setembro de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google