A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 A Ressurreição Geral Escola Bíblica Dominical Igreja Presbiteriana do Jardim Guanabara Pb. Iberê Arco e Flexa 18/1/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 A Ressurreição Geral Escola Bíblica Dominical Igreja Presbiteriana do Jardim Guanabara Pb. Iberê Arco e Flexa 18/1/2009."— Transcrição da apresentação:

1 1 A Ressurreição Geral Escola Bíblica Dominical Igreja Presbiteriana do Jardim Guanabara Pb. Iberê Arco e Flexa 18/1/2009

2 2 FUNDAMENTO BÍBLICO João 5.28,29 – 28 Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: 29 os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.

3 3 Base Teológica Samuel Davies, ministro presbiteriano ( ) Reitor da Universidade de Princeton, 1759 –in Os Grandes Sermões do Mundo, CPAD, 2003

4 4 A Terra é um vasto cemitério... Desde que o pecado entrou no mundo; Desde que a morte entrou no mundo pelo pecado; Bilhões de pessoas atenderam a este comando: –Gn 3.19; A todo momento, neste planeta, sempre há alguém baixando às mansões dos mortos.

5 5 Nos túmulos todos são iguais! Ricos e pobres; poderosos e humildes; sábios e néscios, cultos e incultos, todos são iguais... Heróis e covardes; gigantes e anões; Sansões, Aquiles, Ajaxes, Alexandres, Césares, todos iguais... Soberbos e humildes, crentes e incrédulos; bons e maus; santos e pecadores, todos são iguais!

6 6 Mas... ficarão ali para sempre? Não! Aquele que formou o nosso corpo do nada, certamente pode formá-lo novamente e repará-lo dos estragos do tempo e da morte.

7 7 O justo juiz o fará com um único propósito: Uns ressuscitarão para a vida eterna! Outros para a condenação eterna...

8 8 O justo juiz o fará com um único propósito: Uns ressuscitarão para a vida eterna! Outros para a condenação eterna... Qual será a norma de distinção? Os que fizeram o bem, sairão para a ressurreição da vida e os que fizeram o mal, para a ressurreição da condenação.

9 9 Os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz A voz do Senhor terá um som irresistível! Todos a ouvirão, vivos e mortos! –1 Co :>

10 10 50Isto afirmo, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção. 51Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, 52num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. 53Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. 54E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. 55Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?

11 11 Os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós, os que estivermos vivos, seremos transformados! Mas os vivos não precederão os mortos! 1 Ts >

12 12 14Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. 15Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. 16Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; 17depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor.

13 13 Um mundo descuidado... 2 Pe >

14 14 2para que vos recordeis das palavras que, anteriormente, foram ditas pelos santos profetas, bem como do mandamento do Senhor e Salvador, ensinado pelos vossos apóstolos, 3tendo em conta, antes de tudo, que, nos últimos dias, virão escarnecedores com os seus escárnios, andando segundo as próprias paixões 4e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque, desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. 5Porque, deliberadamente, esquecem que, de longo tempo, houve céus bem como terra, a qual surgiu da água e através da água pela palavra de Deus, 6pela qual veio a perecer o mundo daquele tempo, afogado em água. 2 Pe

15 15 7Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios. 8Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. 9Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento. 10Virá, entretanto, como ladrão, o Dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo, e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas. 2 Pe

16 16 Um mundo descuidado... 2 Pe < Leitura: Samuel Davies, p. 177, in Os Grandes Sermões do Mundo, CPAD, 2003

17 17 A voz do Senhor soará assim: Uma convocação, não só para o corpo morto ressuscitar, mas também para que a alma que outrora o animava, que se reúnam quer no céu, quer no inferno. –Ela será ouvida por todos, nos sepulcros, no céu ou no inferno!

18 18 Para os sepulcros, a voz soará assim: Ressuscitem, mortos, e venham a julgamento! Para o céu, a voz soará assim: Espíritos dos justos aperfeiçoados, desçam ao mundo de onde vocês originalmente vieram e assumam seus corpos recém-formados! Para o inferno, a voz soará assim: Saiam e apareçam espíritos malditos, prisioneiros das trevas, e sejam unidos novamente aos corpos nos quais vocês pecavam antigamente, para que neles vocês sofram agora!

19 19 Será possível, isso? O Deus onisciente sabe coletar, distinguir, e compor todas as sementes espalhadas e misturadas de nossos corpos mortais! Leitura: Samuel Davies, p. 179, in Os Grandes Sermões do Mundo, CPAD, 2003

20 20 Mesmo depois da total corrupção, o meu pó e o seu pó serão reanimados e organizados... Jó – 27 25Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. 26Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus. 27Vê-lo-ei por mim mesmo, os meus olhos o verão, e não outros;

21 21 Modelo de nosso novo corpo: O corpo glorificado de Cristo será o modelo! Nossos corpos serão formados gloriosos, incorruptíveis, sem as sementes da doença e da morte. –Fp 3.21 –1 Co 15.50,53 –1 Co 15.42,43

22 22 O corpo dos ímpios também será aperfeiçoado... Para ser capaz de sofrer maior miséria... Para suportar maior carga de tormento... Para sentir a mais intensa dor... Para que queime e não seja nunca consumido pelo fogo eterno... Para não escapar do castigo por meio da decomposição ou aniquilação!

23 23 O encontro do espírito do justo com seu corpo: Leitura: Samuel Davies, p. 181, in Os Grandes Sermões do Mundo, CPAD, 2003 –Is –Ap 7.17

24 24 O encontro do espírito do ímpio com seu corpo: Leituras: Samuel Davies, p , in Os Grandes Sermões do Mundo, CPAD, 2003 –O lamento da alma –O lamento do corpo

25 25 Para que propósito ressuscitam os mortos e são transformados os vivos? João os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.

26 26 Ap Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos; Dn Nesse tempo, se levantará Miguel, o grande príncipe, o defensor dos filhos do teu povo, e haverá tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas, naquele tempo, será salvo o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro. 2Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno. 3Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos conduzirem à justiça, como as estrelas, sempre e eternamente. 4Tu, porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim; muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará.

27 27 Nunca se viu, nem se ouviu, aquilo que Deus tem preparado para aqueles que O amam!

28 28 Poucos são escolhidos... Mt Entrando, porém, o rei para ver os que estavam à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial 12e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. 13Então, ordenou o rei aos serventes: Amarrai-o de pés e mãos e lançai-o para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes. 14Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos. Mt 7.13 – 14 13Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), 14porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.

29 29 Para a grande maioria... No mesmo instante em que a alma é unida ao corpo, imediatamente a consciência começa a acusar, condenar, sentenciar, censurar e atormentar. O pecador é condenado em seu próprio tribunal e ele adentra o tribunal de Deus sabendo de antemão o que lhe acontecerá. –Leitura: Samuel Davies, p. 185, in Os Grandes Sermões do Mundo, CPAD, 2003

30 30 O lamento do ímpio: Que oportunidade justa eu tive de salvação: Tivesse eu me aproveitado dela! Eu fui avisado das consequências de uma vida de pecado e descuido; disseram-me da necessidade de fé, arrependimento e santidade de coração e vida. Tive o tempo e os meios para arrependimento e salvação, mas negligenciei tudo, recusei-me a separar-me de meus pecados, recusei engajar-me seriamente com a obra de Deus e a buscá-lo com zelo. E agora estou perdido para sempre... Que tolo fui de vender minha alma por tais ninharias, de dar tão poucoa importância ao céu e entrar no inferno por mera negligência e descuido.

31 31 Temos apenas um átimo do tempo para fazermos a escolha que decidirá a nossa eternidade: este pequeno intervalo de tempo que desfrutamos nesta vida passageira definirá a nossa ETERNIDADE!

32 32 Cumpre-nos despertar (e ao próximo!) para a justiça de Deus, para a chamada gentil do Evangelho, antes que a última trombeta soe outro tipo de alarme!


Carregar ppt "1 A Ressurreição Geral Escola Bíblica Dominical Igreja Presbiteriana do Jardim Guanabara Pb. Iberê Arco e Flexa 18/1/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google