A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ricardo Gonçalves Roberto Henrique Rodolfo da Silva Queiroz Rodolfo Silva Queiroz Rodrigo Andrade da Silva Rodrigo Figueiredo Severino Vilas-Boas Stephanie.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ricardo Gonçalves Roberto Henrique Rodolfo da Silva Queiroz Rodolfo Silva Queiroz Rodrigo Andrade da Silva Rodrigo Figueiredo Severino Vilas-Boas Stephanie."— Transcrição da apresentação:

1 Ricardo Gonçalves Roberto Henrique Rodolfo da Silva Queiroz Rodolfo Silva Queiroz Rodrigo Andrade da Silva Rodrigo Figueiredo Severino Vilas-Boas Stephanie Drubi Tássia Fernanda Thaís Barreto Thaís Lima Thais Siqueira Thales George Thays Amaral Tiara Magalhães Ticiana Vilar Verônica Araújo Vinícius Fernandes Fenômenos Cadavéricos Salvador – BA, 11 de maio de 2010

2 CONCEITO CONCEITO FENÔMENOS ABIÓTICOS IMEDIATOS FENÔMENOS ABIÓTICOS IMEDIATOS FENÔMENOS ABIÓTICOS CONSECUTIVOS FENÔMENOS ABIÓTICOS CONSECUTIVOS FENÔMENOS TRANFORMATIVOS FENÔMENOS TRANFORMATIVOS Diagnóstico da realidade de morte

3 A morte é conceituada como a cessação dos fenômenos vitais, pela abolição das funções cerebral, respiratória e circulatória; A morte é conceituada como a cessação dos fenômenos vitais, pela abolição das funções cerebral, respiratória e circulatória; Não é um momento ou instante, mas sim um processo gradativo que não se sabe quando se inicia ou quando termina. Não é um momento ou instante, mas sim um processo gradativo que não se sabe quando se inicia ou quando termina. CONCEITOS

4 Perda da consciência Perda da consciência Perda da sensibilidade: Abolição das sensações táteis, térmicas e dolorosa; Perda da sensibilidade: Abolição das sensações táteis, térmicas e dolorosa; Abolição da motilidade e do tônus muscular Abolição da motilidade e do tônus muscular Máscara da morte Máscara da morte Abertura das pálpebras e dilatação das pupilas Abertura das pálpebras e dilatação das pupilas Relaxamento do esfíncter anal e dos músculos mastigadores. Relaxamento do esfíncter anal e dos músculos mastigadores. Este fenômeno pode ser observado pela sinal de Rebouillat. Este fenômeno pode ser observado pela sinal de Rebouillat. FENÔMENOS ABIÓTICOS IMEDIATOS

5 Cessação da respiração: Cessação da respiração: Cessação da circulação Cessação da circulação Modificações do globo ocular: esvaziamento da a.central da retina, interrupção da coluna sanguínea das veias da retina e descoramento da coróide. Modificações do globo ocular: esvaziamento da a.central da retina, interrupção da coluna sanguínea das veias da retina e descoramento da coróide. Cessação da atividade cerebral: EEG Cessação da atividade cerebral: EEG FENÔMENOS ABIÓTICOS IMEDIATOS

6 Desidratação cadavérica Desidratação cadavérica Esfriamento cadavérico Esfriamento cadavérico Manchas de hipóstase cutânea Manchas de hipóstase cutânea Rigidez cadavérico Rigidez cadavérico Espasmo cadavérico Espasmo cadavérico FENÔMENOS ABIÓTICOS CONSECUTIVOS OU MEDIATOS

7 Ocorre por evaporação tegumentar resultando em: Ocorre por evaporação tegumentar resultando em: Decréscimo de peso Recém-nascido: perda 8 g/Kg/dia; Decréscimo de peso Recém-nascido: perda 8 g/Kg/dia; Pergaminhamento da pele dessecamento e endurecimento; Pergaminhamento da pele dessecamento e endurecimento; Dessecamento das mucosas dos lábios consistência dura e tonalidade pardacenta ; Dessecamento das mucosas dos lábios consistência dura e tonalidade pardacenta ; Modificação dos globos oculares tela viscosa, perda da tensão do globo ocular, turvação da córnea e mancha negra da esclerótica Modificação dos globos oculares tela viscosa, perda da tensão do globo ocular, turvação da córnea e mancha negra da esclerótica Turvação da córnea Mancha negra da esclerótica Sinal de Sommer e Larcher. DESIDRATAÇÃO

8 Esfriamento cadavérico A velocidade da perda de calor depende de uma série de fatores: Panículo adiposo Panículo adiposo Idade extremas Idade extremas Mortes por doenças crônicas e grandes hemorragias Mortes por doenças crônicas e grandes hemorragias Mortes por intoxicação ou por doenças infecciosas agudas Mortes por intoxicação ou por doenças infecciosas agudas O diagnóstico da realidade da morte pela temperatura é admitido quando a temperatura retal atingir 20°C. Manchas de hipóstase cutânea Aparecem de 2 a 3 h após a morte e sua distribuição varia com a posição do cadáver, aparecendo em regiões de declive; Aparecem de 2 a 3 h após a morte e sua distribuição varia com a posição do cadáver, aparecendo em regiões de declive; Fixam-se após 12 horas da morte; Fixam-se após 12 horas da morte; Valor Médico-Legal: estimativa do tempo de morte e mudanças na posição do cadáver; Valor Médico-Legal: estimativa do tempo de morte e mudanças na posição do cadáver; Difíceis de serem visualizadas em pessoas negras. Difíceis de serem visualizadas em pessoas negras.

9

10 Rigidez cadavérica Estado de contratura muscular, resultante de vários fatores decorrentes da suspensão de oxigênio celular: Estado de contratura muscular, resultante de vários fatores decorrentes da suspensão de oxigênio celular: Começa entre 1 e 2 h depois da morte, chegando ao máximo após 8h e desaparece depois de 24h Começa entre 1 e 2 h depois da morte, chegando ao máximo após 8h e desaparece depois de 24h Lei de Nysten: face mandíbula e pescoço MMSS tronco MMII Lei de Nysten: face mandíbula e pescoço MMSS tronco MMII Desaparece na mesma ordem, quando se inicia a putrefação. Desaparece na mesma ordem, quando se inicia a putrefação. Espasmo cadavérico o Rigidez abrupta, generalizada e violenta, sem o relaxamento muscular que precede a rigidez comum; Fenômeno raro e pouco compreendido; Fenômeno raro e pouco compreendido; Importância médico-legal : fixação da última atitude da vítima. Importância médico-legal : fixação da última atitude da vítima.

11 Destrutivos Destrutivos Autólise; Autólise; Putrefação e; Putrefação e; Maceração. Maceração. Conservadores Conservadores Mumificação; Mumificação; Saponificação; Saponificação; Calcificação e; Calcificação e; Corificação. Corificação.

12

13 Série de fenômenos fermentativos anaeróbicos que se verifica na intimidade da célula, motivados pelas próprias enzimas celulares; Série de fenômenos fermentativos anaeróbicos que se verifica na intimidade da célula, motivados pelas próprias enzimas celulares; Não tem interferência bacteriana; Não tem interferência bacteriana; Apresenta 2 fases: LATENTE (citoplasma) e NECRÓTICA (núcleo); Apresenta 2 fases: LATENTE (citoplasma) e NECRÓTICA (núcleo); Representa a apoptose celular. Representa a apoptose celular. Detectada pela variação do pH dos tecidos: Sinais baseados na alteração da cor do papel de tornassol. Detectada pela variação do pH dos tecidos: Sinais baseados na alteração da cor do papel de tornassol. França, 8ª edição,cap 35, pg:349

14 Decomposição fermentativa da matéria orgânica por ação de diversos germes e alguns fenômenos daí decorrentes; Decomposição fermentativa da matéria orgânica por ação de diversos germes e alguns fenômenos daí decorrentes; Autólise desorganização do corpo transformação em substâncias mais simples; Autólise desorganização do corpo transformação em substâncias mais simples; Germes aeróbios,anaeróbios e facultativos; Germes aeróbios,anaeróbios e facultativos; O intestino é o ponto de partida, com exceção dos RN e fetos; O intestino é o ponto de partida, com exceção dos RN e fetos; Os 1° sinais se dão no abdome: mancha verde abdominal; Os 1° sinais se dão no abdome: mancha verde abdominal; A marcha da putrefação varia conforme a ação de fatores intrínsecos (idade, causa mortis, constituição) e fatores extrínsecos ( temperatura, aeração, higroscopia do ar). A marcha da putrefação varia conforme a ação de fatores intrínsecos (idade, causa mortis, constituição) e fatores extrínsecos ( temperatura, aeração, higroscopia do ar).

15 Período de Coloração Período de Coloração Geralmente inicia-se pela mancha verde abdominal, localizada na fossa ilíaca direita, difunde-se por todo o abdome, tórax, cabeça e membros; Geralmente inicia-se pela mancha verde abdominal, localizada na fossa ilíaca direita, difunde-se por todo o abdome, tórax, cabeça e membros; Ocorre entre horas; Ocorre entre horas; Tonalidade esverdeadaverde-enegrecidocadáver escuro; Tonalidade esverdeadaverde-enegrecidocadáver escuro; Fetos:devido ao conteúdo estéril intestinal, inicia-se pela parte superior do tórax, pescoço e face; Fetos:devido ao conteúdo estéril intestinal, inicia-se pela parte superior do tórax, pescoço e face; RN:invade o cadáver por todas as cavidades do corpo, por via externa, principalmente via respiratória; RN:invade o cadáver por todas as cavidades do corpo, por via externa, principalmente via respiratória; Afogados: a coloração começa pela cabeça e parte superior do torax. Afogados: a coloração começa pela cabeça e parte superior do torax. Marcha da putrefação

16 Secreção/espasmo Início - CECO

17 GENERALIZAÇÃO DA COLORAÇÃO ESVERDEADA

18 Período Gasoso Período Gasoso Gases de putrefação (enfisema putrefativo) com bolhas na epiderme, de conteúdo líquido hemoglobínico; Gases de putrefação (enfisema putrefativo) com bolhas na epiderme, de conteúdo líquido hemoglobínico; Cadáver com aspecto gigantesco (face, abdome e orgãos genitais masculinos) posição de lutador. Cadáver com aspecto gigantesco (face, abdome e orgãos genitais masculinos) posição de lutador. gases pressão sobre o sangue periferia+ destacamento da epiderme esboço de desenho vascular: circulação póstuma de Brouardel; gases pressão sobre o sangue periferia+ destacamento da epiderme esboço de desenho vascular: circulação póstuma de Brouardel; Teste para avaliar presença de gases: sais de chumbo neutro, como acetato, cuja a reação dá um composto de tonalidade enegrecida. Teste para avaliar presença de gases: sais de chumbo neutro, como acetato, cuja a reação dá um composto de tonalidade enegrecida. Marcha da putrefação

19 Circulação póstuma de Brouardel

20

21 Período Coliquativo Período Coliquativo Manifesta-se pela dissolução pútrida do cadáver; Manifesta-se pela dissolução pútrida do cadáver; do volume de partes moles desintegração dos tecidos corpo perde sua forma epiderme se desprega da derme esqueleto recoberto por massa de putrilagem os gases se evolam surgimento de grande número de larvas de insetos; do volume de partes moles desintegração dos tecidos corpo perde sua forma epiderme se desprega da derme esqueleto recoberto por massa de putrilagem os gases se evolam surgimento de grande número de larvas de insetos; Evolução varia de acordo com as condições do corpo e do terreno: 1 mês a vários meses; Evolução varia de acordo com as condições do corpo e do terreno: 1 mês a vários meses; Podem ser evidenciados nesta fase, alguns sinais provenientes de morte violenta. Podem ser evidenciados nesta fase, alguns sinais provenientes de morte violenta.

22

23 Período de Esqueletização - 3 a 5 anos Período de Esqueletização - 3 a 5 anos É o resultado final do processo destrutivo do cadáver e este se apresenta com os ossos quase livres presos apenas por alguns ligamentos articulares; É o resultado final do processo destrutivo do cadáver e este se apresenta com os ossos quase livres presos apenas por alguns ligamentos articulares; A cabeça se destaca do tronco; a mandíbula se desarticula; as costelas se destacam do esterno e das vértebras e os ossos longos dos MMII e MMSS se soltam; A cabeça se destaca do tronco; a mandíbula se desarticula; as costelas se destacam do esterno e das vértebras e os ossos longos dos MMII e MMSS se soltam; Os ossos resistem por muito tempo, porém aos poucos vão perdendo sua estrutura e tornando-se mais frágeis e menos densos; Os ossos resistem por muito tempo, porém aos poucos vão perdendo sua estrutura e tornando-se mais frágeis e menos densos; Marcha da Putrefação

24 Bioquímica da putrefação Importância no estudo da estimativa do tempo de morte Importância no estudo da estimativa do tempo de morte Marcha do homem ao pó. Ocorre desintegração e destruição das estruturas orgânicas e decomposição de proteínas, glicídios, lipídios, alcoóis e ácidos em substâncias mais simples (oxi-redução);Marcha do homem ao pó. Ocorre desintegração e destruição das estruturas orgânicas e decomposição de proteínas, glicídios, lipídios, alcoóis e ácidos em substâncias mais simples (oxi-redução); Há produção de grande quantidade de gases odor fétidoHá produção de grande quantidade de gases odor fétido As Ptomaínas = mistura de substâncias básicasAs Ptomaínas = mistura de substâncias básicas Primeiras fases da putrefação: TrimetilaminaPrimeiras fases da putrefação: Trimetilamina Após 7 dias: midaleínaApós 7 dias: midaleína Após 14 dias: Cadaverina e Putrescina Surgem 2 a 4 dias após a morte, aumentam em torno do 20º dia e desaparecem na fase final da putrefação;Surgem 2 a 4 dias após a morte, aumentam em torno do 20º dia e desaparecem na fase final da putrefação; Isoladas por técnicas especiais como a Stas; Dependem da presença ou ausência de oxigênio, só desenvolvem na presença de água e evoluem bem de 20 a 23 o C. Isoladas por técnicas especiais como a Stas; Dependem da presença ou ausência de oxigênio, só desenvolvem na presença de água e evoluem bem de 20 a 23 o C.

25 Bacteriologia da putrefação Nesse processo há ação dos germes provenientes do meio exterior assim como da flora fixa e permanente do intestino (mais importantes);Nesse processo há ação dos germes provenientes do meio exterior assim como da flora fixa e permanente do intestino (mais importantes); A putrefação começa com a ação de bactérias aeróbias (Bacillus coli, Proteus vulgaris, Bacillus subtilis) seguindo os germes aeróbios facultativos que consomem todo o oxigênio restante (Bacillus putrificus coli, Bacillus liquefaciens, vibrião séptico) e em seguida os germes anaeróbios (Bacillus putridus gracilis, Bacillus magnus anaerobius, Clostridium sporogenes)A putrefação começa com a ação de bactérias aeróbias (Bacillus coli, Proteus vulgaris, Bacillus subtilis) seguindo os germes aeróbios facultativos que consomem todo o oxigênio restante (Bacillus putrificus coli, Bacillus liquefaciens, vibrião séptico) e em seguida os germes anaeróbios (Bacillus putridus gracilis, Bacillus magnus anaerobius, Clostridium sporogenes) Ação dos germes: aparelho digestivo veias, artérias e linfáticos do abdome restante do corpoAção dos germes: aparelho digestivo veias, artérias e linfáticos do abdome restante do corpo Pode-se encontrar outros germe provenientes do meio externo em especial aqueles que concorreram para a morte: streptococos, stafilococos, bacilo Koch, bacilo tífico.Pode-se encontrar outros germe provenientes do meio externo em especial aqueles que concorreram para a morte: streptococos, stafilococos, bacilo Koch, bacilo tífico.

26 Processo especial de transformação do cadáver do feto no útero materno, do 6 ° ao 9 ° mês de gravidez. Processo especial de transformação do cadáver do feto no útero materno, do 6 ° ao 9 ° mês de gravidez. Asséptico Asséptico Fetos retirados do útero post morten Fetos retirados do útero post morten Séptico Séptico Cadáveres mantidos em meio líquido sob ação bacteriana Cadáveres mantidos em meio líquido sob ação bacteriana Destacamento de amplos retalhos de tegumentos cutâneos que se assemelham a luvas. Permanência por tempo aumentado das impressões digitais Destacamento de amplos retalhos de tegumentos cutâneos que se assemelham a luvas. Permanência por tempo aumentado das impressões digitais

27

28

29 Processo transformativo conservador do cadáver Artificial: embalsamento Artificial: embalsamento Realizado a pedido dos familiares ; Realizado a pedido dos familiares ; Realizado para fins didáticos Realizado para fins didáticos Natural: condições que permitam a rápida desidratação, impedido ação microbiana; Natural: condições que permitam a rápida desidratação, impedido ação microbiana; Criptas Criptas

30 Cadáver mumificado: Cadáver mumificado: Redução de peso; Redução de peso; Pele dura, seca, enrugada e de tonalidade escurecida; Pele dura, seca, enrugada e de tonalidade escurecida; Volume da cabeça diminuído; Volume da cabeça diminuído; Traços fisionômicos vagamente conservados; Traços fisionômicos vagamente conservados; Destruição de músculos, tendões e vísceras; Destruição de músculos, tendões e vísceras; Dentes e unhas bem conservados; Dentes e unhas bem conservados; Importância médico-legal deste processo : diagnóstico da causa da morte e identificação do cadáver. Importância médico-legal deste processo : diagnóstico da causa da morte e identificação do cadáver.

31

32 Transformação do cadáver em substância untuosa, mole e quebradiça, dando uma aparência de CERA ou SABÃO. Transformação do cadáver em substância untuosa, mole e quebradiça, dando uma aparência de CERA ou SABÃO. Início após o período da putrefação, em geral 06 semanas, que origina os ácidos graxos livres que esterificam-se em contato com elementos minerais do solo. Início após o período da putrefação, em geral 06 semanas, que origina os ácidos graxos livres que esterificam-se em contato com elementos minerais do solo. Fatores predisponentes Fatores predisponentes Idade (crianças); Idade (crianças); Sexo (mulheres); Sexo (mulheres); Obesidade; Obesidade; Determinadas doenças (degeneração gordurosa) Determinadas doenças (degeneração gordurosa) Controvérsia quanto ao tipo de tecido que sofre saponificação Controvérsia quanto ao tipo de tecido que sofre saponificação Apenas gorduras X todos os tecidos Apenas gorduras X todos os tecidos

33

34 Calcificação Petrificação do corpo; Litopédios: crianças de pedra; Corificação Pele de cor e aspecto de couro curtido recente; Preservação relativa da estrutura muscular e partes moles, além da presença de líquido viscoso, turvo e castanho-amarelado.

35 Submissão do cadáver a baixíssimas temperaturas; Conservação das estruturas ; Oportunidades de identificação e diagnósticos mais precisos (ponto de vista médico-legal).

36

37 Aproximação tão precisa quanto possível: Aproximação tão precisa quanto possível: Importância jurídica Importância jurídica Morte como processo gradativo e não instantâneo: Morte como processo gradativo e não instantâneo: Órgãos e sistemas com tempos distintos de morte; Órgãos e sistemas com tempos distintos de morte; Conceito jurídico X Conceito biológico; Conceito jurídico X Conceito biológico; Síndrome da Morte: estimativa do tempo de morte pela análise dos fenômenos cadavéricos. Síndrome da Morte: estimativa do tempo de morte pela análise dos fenômenos cadavéricos.

38 Temperatura corpórea temperatura do ambiente Temperatura corpórea temperatura do ambiente Dependente de fatores como idade, causa mortis, compleição física; Dependente de fatores como idade, causa mortis, compleição física; Curva cadavérica do resfriamento (até 12h pós morte); Curva cadavérica do resfriamento (até 12h pós morte); H= (N – C) : 1,5 H= (N – C) : 1,5 H= tempo calculado H= tempo calculado N= T° retal normal (37,2°C) N= T° retal normal (37,2°C) C= T° retal do cadáver ao exame C= T° retal do cadáver ao exame 1,5 = k (resfriamento a 1,5°C por hora)

39 Livores de Hipóstase Livores de Hipóstase – Surgimento variável: 2h pós morte e fixação em torno de 12h post mortem. Rigidez Cadavérica Rigidez Cadavérica – 1-2h: mandíbula e nuca; – 2-4h: MMSS; – 4-6h: mm torácicos e abdominais; – 6-8h: MMII – Flacidez Muscular (Lei de Nysten)

40 Gases de putrefação Gases de putrefação 1° dia: gases não-inflamáveis (bactérias aeróbias- CO2); 1° dia: gases não-inflamáveis (bactérias aeróbias- CO2); 2°-4°: gases inflamáveis (bactérias facultativas- H2 e Hidrocarbonetos); 2°-4°: gases inflamáveis (bactérias facultativas- H2 e Hidrocarbonetos); A partir do 5°dia: gases não-inflamáveis (azoto, Hidrogênio e amônias); A partir do 5°dia: gases não-inflamáveis (azoto, Hidrogênio e amônias); Perda de peso Perda de peso Importância relativa Importância relativa Em RN e em crianças: 8g/Kg de peso por dia (primeiras 24h). Em RN e em crianças: 8g/Kg de peso por dia (primeiras 24h).

41 Mancha verde abdominal Mancha verde abdominal – Em fossa ilíaca direita (sulfoxiemoglobina); – Entre 24-36h pós morte (mais precoce em regiões de clima quente); – Extensão por todo o corpo no 3°-5° dia (Circulação Póstuma de Brouardel). Cristais no sangue putrefeito Cristais no sangue putrefeito – Cristais de Westenhofer-Rocha-Valverde; – Após 3°dia de morte.

42 O ponto crioscópico afasta-se à medida que evolui o tempo de morte; O ponto crioscópico afasta-se à medida que evolui o tempo de morte; Crioscopia normal do sangue: - 0,57°C. Crioscopia normal do sangue: - 0,57°C.

43 Pêlos da barba crescem 0,021mm/h; Pêlos da barba crescem 0,021mm/h; Quanto a digestão: Quanto a digestão: Fase inicial: 1-2h morte Fase inicial: 1-2h morte Fase final: 4-7h morte Fase final: 4-7h morte Estômago vazio: + de 7h Estômago vazio: + de 7h Dados grosseiros, mas associados a outros fenômenos, podem-nos conduzir a uma margem aproximada do tempo de morte. Dados grosseiros, mas associados a outros fenômenos, podem-nos conduzir a uma margem aproximada do tempo de morte.

44 Útil em mortes noturnas, pp. quando se tem idéia que o indivíduo recolheu-se. Útil em mortes noturnas, pp. quando se tem idéia que o indivíduo recolheu-se. Situações Situações Bexiga vazia: morte nas 2 primeiras horas Bexiga vazia: morte nas 2 primeiras horas Bexiga cheia: 4-8h Bexiga cheia: 4-8h Bexiga repleta: indica tempo prolongado em estado de inconsciência (coma, envenenamento ou soníferos). Bexiga repleta: indica tempo prolongado em estado de inconsciência (coma, envenenamento ou soníferos).

45 Paralisação da circulação dos vasos retinianos fragmentação da coluna sanguínea anel isquêmico perivascular e desaparecimento dos vasos (arteríolas, vênulas, Aa. e Vv.); Paralisação da circulação dos vasos retinianos fragmentação da coluna sanguínea anel isquêmico perivascular e desaparecimento dos vasos (arteríolas, vênulas, Aa. e Vv.); Tabela de Reimann e Prokop: Tabela de Reimann e Prokop: 5hrs post mortem: *desap. das arteríolas 5hrs post mortem: *desap. das arteríolas 15hrs: *desap. das Aa. 15hrs: *desap. das Aa. 20hrs: *anel isquêmico de 4-5 diâmetros papilares 20hrs: *anel isquêmico de 4-5 diâmetros papilares 30hrs: *desap. das Vv. 30hrs: *desap. das Vv. 40hrs: *retina de cor branco-acinzentada 40hrs: *retina de cor branco-acinzentada 90 a 100hrs: * irreconhecível 90 a 100hrs: * irreconhecível

46 Método: fórmula, na qual integram temperatura corporal + elementos constitutivos do LCR (ácidos aminados, nitrogênio não-protéico e ácido láctico). Método: fórmula, na qual integram temperatura corporal + elementos constitutivos do LCR (ácidos aminados, nitrogênio não-protéico e ácido láctico). LCR não pode estar contaminado com sangue LCR não pode estar contaminado com sangue Dificuldades: Dificuldades: cadávares de morte violenta cadávares de morte violenta obtenção do LCR em cadáver em decúbito lateral obtenção do LCR em cadáver em decúbito lateral em posição vertical é difícil ser positiva. em posição vertical é difícil ser positiva.

47 Os volumes de líquidos perdidos são medidos indiretamente, levando-se em conta as quantidades de água que possam ser introduzidas até o reenchimento e o pleno estabelecimento da pressão ocular, aprox. à do vivo; Os volumes de líquidos perdidos são medidos indiretamente, levando-se em conta as quantidades de água que possam ser introduzidas até o reenchimento e o pleno estabelecimento da pressão ocular, aprox. à do vivo; Indicado nas primeiras 24h; Indicado nas primeiras 24h; 4 h post mortem: globo ocular absorve 0,1ml do líquido introduzido; 4 h post mortem: globo ocular absorve 0,1ml do líquido introduzido; 0,02ml/h, num total de 0,4ml em 24h. 0,02ml/h, num total de 0,4ml em 24h.

48 A concentração de K do humor vítreo aumenta à medida que se distancia a hora da morte; A concentração de K do humor vítreo aumenta à medida que se distancia a hora da morte; Teste com limite nas primeiras 20h; Teste com limite nas primeiras 20h; Engloba mortes violentas e as por antecedentes patológicos (súbitas ou agônicas); Engloba mortes violentas e as por antecedentes patológicos (súbitas ou agônicas); Concentração de K ao morrer no humor vítreo: Concentração de K ao morrer no humor vítreo: - mortes violentas: 4,64 mEq/l - mortes com antecedentes patológicos: 4,42 mEq/l Aplicação: casos de determinação da primoriência, em sinistros de aviação ou de outro qualquer meio de transporte. Aplicação: casos de determinação da primoriência, em sinistros de aviação ou de outro qualquer meio de transporte.

49 Perda das propriedades vitais post mortem Perda das propriedades vitais post mortem Epitélio respiratório com movimentos fibrilares até 13h; Epitélio respiratório com movimentos fibrilares até 13h; Espermatozóides com mobilidade até 36hrs Espermatozóides com mobilidade até 36hrs Musculatura que reage à excitação elétrica ou mecânica até 6h; Musculatura que reage à excitação elétrica ou mecânica até 6h; Atropina dilatando pupila até 4h; Atropina dilatando pupila até 4h; Glândulas sudoríparas que reagem à excitação elétrica até 30h; Glândulas sudoríparas que reagem à excitação elétrica até 30h; Córnea com vitalidade até 6h. Córnea com vitalidade até 6h.

50 Estudo e da aplicação dos insetos e dos outros artrópodes relacionados com o interesse da Medicina Legal; Estudo e da aplicação dos insetos e dos outros artrópodes relacionados com o interesse da Medicina Legal; Testado só em cadáveres expostos ao ar livre e aos cadáveres inumados; Testado só em cadáveres expostos ao ar livre e aos cadáveres inumados; Fatores que influenciam a chegada e colonização dos insetos: Fatores que influenciam a chegada e colonização dos insetos: Clima (temperatura e umidade) Clima (temperatura e umidade) Comportamento noturno Comportamento noturno Efeitos de drogas e tóxicos Efeitos de drogas e tóxicos 8 turmas distintas: 8 turmas distintas: 1ª legião: dípteros que aparecem até 8-15 dias 1ª legião: dípteros que aparecem até 8-15 dias 2ª legião: de dias, de acordo com a temp. ambiental 2ª legião: de dias, de acordo com a temp. ambiental 3ª legião: 20 dias até 6 meses, com excessiva destruição 3ª legião: 20 dias até 6 meses, com excessiva destruição 4ª legião: surgem após fermentação butírica das matérias graxas. 4ª legião: surgem após fermentação butírica das matérias graxas.

51 Estudo aparentemente sem nenhuma importância, mas com alguns ajustes, pp. sobre o surgimento dos diversos grupos micóticos, pode ajudar muito nos casos de cadáveres encontrados à intempérie ou enterrados com fins de ocultamento. Estudo aparentemente sem nenhuma importância, mas com alguns ajustes, pp. sobre o surgimento dos diversos grupos micóticos, pode ajudar muito nos casos de cadáveres encontrados à intempérie ou enterrados com fins de ocultamento.

52 Corpo flácido, quente e sem livores: < 2 h Corpo flácido, quente e sem livores: < 2 h Rigidez nuca e mandíbula, esvaziamento papilas oculares: 2–4 h Rigidez nuca e mandíbula, esvaziamento papilas oculares: 2–4 h Rigidez MMSS, nuca e mandíbula; livores e anel isquêmico de ½ diâmetro papilar: 4–6 h Rigidez MMSS, nuca e mandíbula; livores e anel isquêmico de ½ diâmetro papilar: 4–6 h Rigidez generalizada, manchas de hipóstase, sem mancha verde abdominal e desaparecimento Aa. do fundo de olho: 8-16h Rigidez generalizada, manchas de hipóstase, sem mancha verde abdominal e desaparecimento Aa. do fundo de olho: 8-16h Rigidez generalizada, mancha verde abd., desaparecimento Aa. fundo olho: h Rigidez generalizada, mancha verde abd., desaparecimento Aa. fundo olho: h Mancha verde abd., início flacidez e papilas e máculas fundo de olho: h Mancha verde abd., início flacidez e papilas e máculas fundo de olho: h

53 Calendário da Morte Extensão mancha verde e fundo olho reconhecível só na periferia: h Extensão mancha verde e fundo olho reconhecível só na periferia: h Fundo de olho irreconhecível: h Fundo de olho irreconhecível: h Desaparecimento das partes moles do corpo e presença de insetos: 2-3 anos Desaparecimento das partes moles do corpo e presença de insetos: 2-3 anos Esqueletização completa: > 3 anos Esqueletização completa: > 3 anos

54 França. Medicina Legal, 8ª edição, 2007; França. Medicina Legal, 8ª edição, 2007; Gomes, Hélio. Medicina Legal, 2003; Gomes, Hélio. Medicina Legal, 2003; d=235 d=235


Carregar ppt "Ricardo Gonçalves Roberto Henrique Rodolfo da Silva Queiroz Rodolfo Silva Queiroz Rodrigo Andrade da Silva Rodrigo Figueiredo Severino Vilas-Boas Stephanie."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google