A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Treinamento Básico em Ergonomia Ministrado por: Edição 2 Março 2011 Aloysio de Aguiar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Treinamento Básico em Ergonomia Ministrado por: Edição 2 Março 2011 Aloysio de Aguiar."— Transcrição da apresentação:

1

2 1 Treinamento Básico em Ergonomia Ministrado por: Edição 2 Março 2011 Aloysio de Aguiar

3 2 4 Transmitir os conceitos sobre Ergonomia Facilitar a contribuição para aplicação de melhorias ergonômicas contínuas em postos de trabalhos Objetivos do Curso

4 3 5 Definição de Ergonomia Portanto: A ergonomia pode ser definida como a adaptação confortável e produtiva entre o ser humano e seu trabalho. ERGO = Trabalho Normas que regem o trabalho Ergonomia vem do grego ERGONOMOS, onde: NOMOS = Normas

5 4 6 Objetivo da Ergonomia Aplicada ao Trabalho EFICIÊNCIA SAÚDE CONFORTO Objetivo da Ergonomia: Trabalho otimizando as condições de saúde do trabalhador e melhorando a eficiência e produtividade da empresa

6 5 7 Importância da Ergonomia para a Empresa Defesas contra orgãos externos Diminuir processos trabalhistas Diminuir/Eliminar pressões sindicais Qualidade de vida do funcionário Reduções de afastamentos Reduções de absenteismo Reduções de custos com tratamentos Reduções do tempo de processo GANHOS

7 6 9 O corpo humano Coluna vertebral

8 7 16 Características Biomecânica dos MMSS Esforços da mão: somente na posição de prensão Movimento de pinça: precisão Movimentos amplos, velozes, precisos, porém contra pequena resistência Contrações musculares dinâmicas: sim Simetria na realização os movimentos Estruturado para realizar movimentos com a articulação no ponto neutro Os movimentos podem ser prejudicados por quadro de fadiga geral Nem sempre a força do músculo é acompanhada de resistência equivalente do tendão ou do ponto de inserção óssea Membros superiores: estruturas polivalentes, uso universal, porém frágeis Contrações musculares estáticas: não

9 8 17 Os Seis Movimentos Funcionais da Mão

10 9 18 As Posturas da Mão e do Punho

11 10 19 Movimentos de Flexão, Extensão e Oposição do Polegar

12 11 20 Movimentos de Abertura e Fechamento Laterais dos Dedos

13 12 21 As Posturas da Mão, Antebraço e Braço

14 13 22 O Movimento de Flexão e Extensão do Antebraço

15 14 23 LER/DORT São distúrbios ou lesões de músculos e/ou tendões e/ou nervos causados pela utilização biomecanicamente incorreta dos membros superiores que resultam em dor, fadiga e queda da performance no trabalho, incapacidade temporária, e conforme o caso evoluem para dor crônica, nesta fase agravada por problemas psíquicos que reduzem o limiar de sensibilidade. LER: Lesões por esforços repetitivos DORT: Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho Portanto:

16 15 26 Os Quatros Principais Fatores Biomecânicos Causadores de Lesão Repetitividade Força excessiva Posturas inadequadas/estáticas Vibração e compressão mecânica Obs. Com repouso insuficiente para a recuperação dos tecidos

17 16 27 Ciclo de trabalho menor que 30 segundos Valor de referência: Repetitividade

18 17 28 Fatores que aumentam a Repetitividade (e portanto devem ser eliminados) Concentração de um mesmo padrão de movimento em uma pessoa Hora extras excessivas Grande aumento de demanda do trabalho Alto absenteísmo com sobrecarga dos demais Não cumprimento de pausas regulamentares

19 18 29 Redução da Repetitividade dos Movimentos Eliminar movimentos desnecessários Enriquecimento da tarefa Mecanização/automação Rodízio dos trabalhadores Ciclos mais longos Pausas Exercícios de distencionamento

20 19 30 Força Excessiva Alavanca de 1º Grau (interfixa) Resistência Potência Ponto de apoio Resistência Ponto de apoio Potência Alavanca de 2º Grau(Inter-resistente) Resistência Ponto de apoio Potência Alavanca de 3º Grau (interpotente)

21 20 31 Força Excessiva Conseqüências do mau uso da força física: Distensões Lombalgias/dorsalgias Tendinites Compressão de nervos Lesões por traumas cumulativos

22 21 32 Força Excessiva Como reduzir a força exercida na realização das tarefas: Analisar o trabalho e propor alternativas com menor exigência de força Instrumentos de corte Molas fracas Força com motores e meios mecânicos Teclados mais macios Eliminar a força se estiver usando pinça ou compressão palmar ou digital

23 22 33 Prevenção de Lombalgias Eixo de sustentação do corpo Coluna Vertebral – Principais Funções Mobilidade entre a parte superior e inferior Proteção à medula espinhal Amortecimento de cargas Quanto de Peso uma pessoa é capaz de levantar? Critério do NIOSH (National Institute for Occupational Safety and Health) Limite de peso recomendado (LPR) e Índice de levantamento (IL) Peso Parâmetros utilizados Freqüência de levantamento Altura vertical da carga Distância horizontal da carga ao indivíduo Rotação lateral do tronco Qualidade da pega da carga

24 23 34 Dados: Peso da caixa = 16 kg Tempo do ciclo = 50 segundos O palete fica ao lado da bancada Ex. Cálculo LPR Fórmula: LPR = 23 x FDH x FAV x FDVP x FFL x FRLT x FQPC FDH-Fator distância horizontal do indivíduo à carga (H) FAV-Fator altura vertical da carga (Vc) FDVP-Fator distância vertical percorrida desde a origem até o destino (Dc) FFL-Fator freqüência de levantamento (Tabela) FRLT-Fator rotação lateral do tronco FQCP-Fator qualidade da pega da carga (Tabela) H Dc Vc

25 24 35 Ex. Cálculo LPR LPR = 23 x FDH x FAV x FDVP x FFL x FRLT x FQPC 1º caixa LPR = 23x(25/25)x(1-0,0075[12/2,5-30]x(0,82+4,5/68)x0,75x1x0,9 = 23 x 1 x 0,81 x 0,88 x 0,75 x 1 x 0,9 = 11,0 kg 2º caixa LPR = 23 x 1 x 0,92 x 0,95 x 0,75 x 1 x 0,9 = 13,6 kg 3º caixa LPR = 23 x 1 x 0,99 x 1,0 x 0,75 x 1 x 0,9 = 15,4 kg 4º caixa LPR = 23 x 1 x 0,92 x 1,0 x 0,75 x 1 x 0,9 = 14,3 kg 5º caixa LPR = 23 x 1 x 0,84 x 1,0 x 0,75 x 1 x 0,9 = 13,0 kg LPR médio = 13,46 IL = Peso Real / LPR IL médio = 1,18 IL < 1,0 – A chance de lesão será mínima IL 1,0 a 2,0 – Aumenta o risco de lesão IL > 2,0 – Fica bastante aumentado o risco de lesão

26 25 36 Compressão Mecânica e Vibração Os membros superiores são freqüentemente envolvidos em compressão Compressão do nervo Ulnar e dos interdigitais Compressão do nervo Mediano (força na base da mão) Compressão do nervo Mediano no Túnel do Carpo (extensão e flexão do punho)

27 26 37 Compressão Mecânica e Vibração Redução da compressão mecânica Almofada para cotovelos Borda da mesa arredondada Manoplas mais largas e revestidas de plásticos Tesouras com molas Posturas neutras Medidas de correção:

28 Posturas Inadequadas dos Membros Superiores no Trabalho Posturas estáticas Pescoço excessivamente extendido Pescoço excessivamente fletido Braços elevados Abdução dos braços Punho fletido Sustentação dos antebraços (Estática) Membros superiores suspensos por muito tempo Punho em desvio ulnar Punho extendido

29 Posturas Inadequadas dos Membros Superiores no Trabalho Medidas de correção: Eliminação da postura incorreta Analisar a situação e desenvolver mudanças Eliminar os pequenos esforços estáticos prolongados Regulagem da altura do posto de trabalho Mudar a posição do trabalhador Acertar mesa - cadeira - computador Apoiar os segmentos corpóreos

30 29 40 Posturas Adequadas

31 30 41 Trabalho com Computador Dicas para uma BOA POSTURA: Manter o cotovelo junto ao corpo Manter a cabeça e pescoço em posição reta, ombros relaxados; Manter a região lombar apoiada no encosto da cadeira ou em um suporte para costas; Manter o antebraço, punhos e mãos em linha reta (posição neutra do punho) em relação ao teclado; Manter um espaço entre a dobra do joelho e a extremidade final da cadeira; Manter ângulo superior a 90° para as dobras dos joelhos e do quadril; Manter o topo da tela ao nível dos olhos Manter os pés apoiados no chão ou quando recomendado, usar descanso para os pés

32 31 42 Trabalho com Computador (Monitor) Torcer o pescoço Monitor muito alto Monitor muito baixo

33 32 43 Trabalho com Computador (Monitor)

34 33 44 Trabalho com Computador (Teclado)

35 34 45 Trabalho com Computador (Mouse) ERRADO CERTO

36 35 46 Trabalho com Computador (Mouse) ERRADO CERTO

37 36 47 Trabalho com Computador (Teclado) CERTO ERRADO

38 37 48 Trabalho com Computador Dor no pescoço Dor nas costas Dor nos braços e ante-braços Dor nas mãos Sensação de cansaço Desconforto Efeitos da má postura:

39 38 49 Características da Posição de Trabalho Trabalho na posição em pé Trabalho na posição sentada Trabalho na posição alternada

40 39 50 Características do Trabalho em Pé (Vantagens) Garante o conforto em postos de trabalho onde não há espaço para acomodar as pernas do trabalhador na posição sentada Quando há necessidade de manusear objetos de peso > 3,0 kg Quando há movimentação constante do trabalhador para pegar componentes, ferramentas ou dispositivos Quando se tem que fazer uso constante de força física

41 40 51 Características do Trabalho em Pé (Desvantagens) Agravamento de lesões pré existentes nos tecidos moles dos membros inferiores Diminuição da capacidade de concentração em situações de alta exigência visual e mental (Ex. exames de laboratórios)

42 41 52 Características do Trabalho na Posição Sentada (Vantagens) Manutenção do tronco em repouso Nas tarefas que exijam montagens finas freqüentes ou de alta exigência visual Nas tarefas que envolvam o uso freqüente de máquinas ou de computador (Ex. Digitadores)

43 42 53 Características do Trabalho na Posição Sentada (Desvantagens) Aumento de dores na coluna vertebral (região lombar, cervical e dorsal) em função de concentração do peso do corpo nessa região Restrição de movimentos fora do raio de alcance dos braços Menor tolerância à movimentação de pesos ou aplicação de esforços físicos

44 43 54 Posição Alternada em Pé/Sentado Evita-se fadiga dos músculos da panturrilha Evita-se dores na coluna Permite maior liberdade de movimento Permite efetuar tarefas de alta exigência visual de precisão É a solução ergonômica ideal, pois permite executar diversos tipos de tarefas, sendo que algumas são feitas de forma melhor na posição sentada, e outras na posição em pé. Em resumo: Vantagens

45 44 Norma Regulamentadora NR-17 – Ergonomia (Pontos Importantes) Todo trabalhador designado para transporte manual regular de cargas, que não as leves, deve receber treinamento ou instruções satisfatória quando aos métodos de trabalho que deverá utilizar com vistas a salvaguardar sua saúde e prevenir acidentes Para as atividades em que os trabalhadores devam ser realizados sentado, a partir da análise ergonômica do trabalho, poderá ser exigido suporte para pés que se adapte ao comprimento da perna do trabalhador A iluminação geral ou suplementar deve ser projetada e instalada de forma a evitar ofuscamento, reflexos incômodos, sombras e contrastes excessivos A organização do trabalho, para efeito desta NR, deve levar em consideração, no mínimo: As normas de produção;o modo operatório; a exigência do tempo; a determinação do conteúdo de tempo; ritmo de trabalho; o conteúdo das tarefas.

46 45 Norma Regulamentadora NR-17 – Ergonomia (Pontos Importantes) Nas atividades que exijam sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço, ombros, dorso e membros superiores e inferiores, e a partir da análise ergonômica do trabalho, deve ser observado o seguinte: bdevem ser incluídas pausas para descanso cquando do retorno ao trabalhador, após qualquer tipo de afastamento igual ou superior a 15 dias, a exigência de produção deverá permitir um retorno gradativo aos níveis de produção vigentes na época anterior ao afastamento.

47 46 58 Transporte Manual de Cargas N93 B14 – (Norma Bosch) Não super estimar as próprias forças, buscar ajuda se necessário. Sexo Casual * Freqüente** Mulheres Homens Limite de cargas para levantar e carregar [kg] *Casual: Distância 3 até 4 passos, menos que 2 vezes/h **Freqüente: Percurso maior, mais que 2 vezes/h Ao levantar, carregar e assentar cargas, manter a coluna vertebral o máximo possível em posição vertical.

48 47 59 Trabalhar com o Corpo Fora do Eixo Vertical Natural Certo Errado

49 48 60 Flexo-Torção Coluna Errado Certo

50 49 61 Realizar Esforços de Manusear, Levantar ou Transportar Cargas Pesadas Certo Errado

51 50 62 Sustentar Cargas Pesadas com os Membros Superiores Certo Errado

52 51 Manter Pequenos Esforços Estáticos, Porém Durante um Grande Período de Tempo Errado 63 Certo Errado Certo

53 52 64 Trabalhar Sentado sem Utilizar o Apoio para o Dorso Errado Certo

54 53 65 Trabalhar com os Braços Acima do Nível dos Ombros Certo Errado

55 54 66 Trabalhar com os Braços Abduzidos Errado Certo

56 55 67 Trabalhar sem Apoio para os Antebraços, Sustentando-os com os Músculos dos Braços Certo Errado

57 56 68 Trabalhar Equilibrando o Corpo Sobre um dos Pés, Enquanto o Outro Aperta um Pedal Errado Certo

58 57 69 Trabalhar Sentado sem Apoiar os Pés Certo Errado

59 58 70 Utilizar Mão como Morsa Certo Errado

60 59 71 Desvio Ulnar Certo Errado

61 60 72 Desvio Radial Errado Certo

62 61 73 Flexão de Punho Certo Errado

63 62 74 Extensão de Punho Certo Errado

64 63 75 Compressão Palmar Errado Certo

65 64 76 Pinça Pulpar Errado Certo

66 65 77 Compressão de Partes Moles com Quinas Vivas Errado Certo

67 66 78 Ergonomia Aplicada ao Trabalho – Responsabilidades na Bosch CaP1/EPO Segurança Industrial e Meio Ambiente Agentes Químicos Instalações Prediais Situações de Conforto: - Térmico - Acústico - Iluminação CaP1/TEF66 Ergonomia Aplicada ao Posto de Trabalho Auditoria Aspectos Biomecânicos Execução de Melhorias Padronização Treinamento Assesoria na fase de Investimentos, Projetos e Construção de Máquinas RBLA/PER44 Medicina do Trabalho e Serviço Social Aspectos Psico-Sociais Implementação de Revezamento Patologias Clínicas Ginástica Laboral Reintegração

68 67 79 Mensagem QUEM PLANTA A CURTO PRAZO, DEVE CULTIVAR CEREAIS, A MÉDIO PRAZO DEVE PLANTAR ÁRVORES, A LONGO PRAZO DEVE EDUCAR PESSOAS KWANTZU, CHINA A. C.


Carregar ppt "1 Treinamento Básico em Ergonomia Ministrado por: Edição 2 Março 2011 Aloysio de Aguiar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google