A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA: o que é isso? Organizado pela Profª Luciana Mello da Silva Mello.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VARIAÇÃO LINGUÍSTICA: o que é isso? Organizado pela Profª Luciana Mello da Silva Mello."— Transcrição da apresentação:

1 VARIAÇÃO LINGUÍSTICA: o que é isso? Organizado pela Profª Luciana Mello da Silva Mello

2 O QUE É LINGUAGEM? É a capacidade humana de se comunicar por meio de um CÓDIGO. E os códigos são os conjuntos de sinais ou símbolos utilizados para se passar uma mensagem determinada. Ex.:

3 Tipos de linguagem: VERBAL Aquela que utiliza a língua (oral ou escrita) e que se manifesta por meio das PALAVRAS. Ex.: O louco pega o pincel e pinta uma porta na parede. Depois, chega pro médico e diz: - Olha só o que eu vou fazer, doutor! E voltando-se para os outros loucos: - EI, GALERA, VAMOS FUGIR! TEM UMA PORTA AQUI!!! Os doidos saem correndo, trombam na parede e se esborracham no chão. O louco diz para o médico: - Doutor, olha como esses caras são burros! Não sabem que a chave está comigo. (Seleção de piadas, nº 7. São Paulo, Escala).

4 Tipos de linguagem: NÃO-VERBAL É linguagem aquela que utiliza qualquer código que não seja a palavra: pintura, dança, música, gesto e mímica, por exemplo, para transmitir uma mensagem. Ex.:

5 Tipos de linguagem: MISTA É o tipo de linguagem une os outros dois tipos em um mesmo texto. Ex.:

6 E o que é variedade linguística? Em um único sistema linguístico podemos encontrar variações no que se refere ao modo como a língua é utilizada pelos falantes. É isso que caracteriza as variações linguísticas. Ex.:

7 Tipos de variedades linguísticas são: 1.Os dialetos - ocorrem em função das pessoas que usam a língua, ou seja, dos emissores. (regional, social, idade, sexo, geração, função); 2. Os registros - ocorrem em função do uso que se faz da língua, da mensagem, da situação. (grau de formalismo).

8 VARIAÇÕES DIALETAIS: Exemplo relacionado a IDADE: Dois bons filhos (Paulo Mendes Campos) Outro dia um senhor de cinquenta anos me falava da mãe dele mais ou menos assim: - Se há alguém que eu adoro neste mundo é minha mãezinha. Ela vai fazer 73 anos no dia 19 de maio. Está forte, graças a Deus e muito lúcida. Há 41 anos que está viúva, papai, coitado, faleceu muito moço, com uma espinha de peixe atravessada no esôfago: pois não há dia em que mãezinha não se lembre dele com um amor tão bonito, com um respeito... Deu-se que no mesmo dia encontrei um rapaz de dezoito anos, que me contou mais ou menos assim: - Velha bacaninha é a minha. Quando ela está meio adernada, mais pra lá do que pra cá, ela ainda me dá uma broncazinha. Bronca de mãe não pega, meu chapa. Eu manjo ela todinha: lá em casa só tem bronca quando ela encheu a cara demais. A velha toma pra valer! Ou então foi um troço em que eu não meto a cara. Que é que eu tenho com a vida da velha? Pensa que eu me manco. Quando ela tá de bronca, o titio aqui já sabe: taco-lhe três equanil. É batata. Daí a pouco ela fica macia e vai soltando o tutu...

9 Homem: - Cara, preciso te contar o que aconteceu ontem na festa... Mulher: - Ai, amiga! Preciso te contar o que aconteceu ontem na festa... VARIAÇÕES DIALETAIS: Exemplo relacionado ao SEXO do falante:

10 Vício na fala (Oswald de Andrade) Para dizerem milho dizem mio Para melhor dizem mió Para pior pió Para telha dizem teia Para telhado dizem teiado E vão fazendo telhados VARIAÇÕES DIALETAIS: Exemplo relacionado a REGIÃO do falante:

11 VARIAÇÕES DIALETAIS: Exemplo relacionado a ÉPOCA (geração) do falante: Antigamente (Carlos Drummond de Andrade) Antigamente, as moças chamavam-se mademoiselles e eram todas mimosas e muito prendadas. Não faziam anos: completavam primaveras, em geral dezoito. Os janotas, mesmo sendo rapagões, faziam-lhes pé-de- alferes, arrastando a asa, mas ficavam longos meses debaixo do balaio."

12 VARIAÇÕES DE REGISTRO: Exemplo relacionado a FUNÇÃO(formal ou informal) utilizada pelo falante: Bilhete entre um casal: Mô Fui dar um rolê até a casa do Zé. Volto mais tarde. Fê Bilhete de um funcionário para o patrão: Doutor Carlos Precisei me ausentar para resolver um problema sério na casa do José Carlos. Volto o mais breve possível. Fernando

13 NORMA CULTA E LÍNGUA COLOQUIAL A Norma ou Língua Culta é um tipo de variação linguística que se caracteriza por seguir as normas estabelecidas de acordo com a gramática normativa. Ela é falada e escrita em situações que exigem formalidade. A Língua Coloquial é a variação linguística utilizada em situações informais. É a língua do cotidiano.

14 DISTINÇÕES ENTRE A NORMA CULTA E A LÍNGUA COLOQUIAL USO COLOQUIALUSO CULTO Pronúncia descuidada de certas palavras Maior cuidado com a pronúncia Uso de a genteUso de nós Né, aí, pois é... Uso de gírias e palavrões

15 USO COLOQUIALUSO CULTO Não utilização das marcas de concordância Utilização das marcas de concordância Indevida colocação pronominal segundo a gramática Devida colocação pronominal segundo a gramática Repetições Uso excessivo de gerúndio e estrangeirismos Uso moderado de gerúndio e estrangeirismos


Carregar ppt "VARIAÇÃO LINGUÍSTICA: o que é isso? Organizado pela Profª Luciana Mello da Silva Mello."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google