A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFª KYLDES BATISTA VICENTE DATA: 18/8/2005 WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 2 NÍVEIS DE LINGUAGEM.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFª KYLDES BATISTA VICENTE DATA: 18/8/2005 WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 2 NÍVEIS DE LINGUAGEM."— Transcrição da apresentação:

1

2 PROFª KYLDES BATISTA VICENTE DATA: 18/8/2005 WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 2 NÍVEIS DE LINGUAGEM

3 TEMOS VÁRIOS NÍVEIS DE LINGUAGEM E A EFICIÊNCIA DA NOSSA COMUNICAÇÃO DEPENDE DA ESCOLHA ADEQUADA DO NÍVEL DE LINGUAGEM EM RELAÇÃO À FINALIDADE DO NOSSO TEXTO.

4 PETRI CITA QUE ESSE PROCESSO DE VARIAÇÃO DIALETAL PODE OCORRER TANTO HORIZONTAL, QUANTO VERTICALMENTE.

5 NO PROCESSO HORIZONTAL, TEREMOS A VARIAÇÃO POR MOTIVOS GEOGRÁFICOS. MANDIOCA, AIPIM, MACAXEIRA; MEXIRICA, BERGAMOTA, TANGERINA;

6 NO PROCESSO VERTICAL, A VARIAÇÃO OCORRE CONFORME OS NÍVEIS SOCIOLINGÜÍSTICOS, COMO PROFISSIONAL, CLASSE SOCIAL, CULTURAL, GRAU DE ESCOLARIDADE, SEXO ETC.

7 LÍNGUA CULTA OU LÍNGUA- PADRÃO PRATICADA PELA CLASSE SOCIAL DE PRESTÍGIO; ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS OFICIAIS; IMPRENSA; FORMA ESCRITA.

8 NA ANTIGÜIDADE, A APLICAÇÃO DA PENA AO CRIMINOSO FICAVA A CRITÉRIO DO JUIZ QUE, ASSIM, APLICAVA A PENA QUE LHE PARECIA MAIS ADEQUADA. NO ILUMINISMO, FOI QUESTIONADO ESSE MODELO ESPECIALMENTE COM O ARGUMENTO DE QUE O CASTIGO FICAVA SUJEITO AOS HUMORES DO JUIZ. (...)

9 LÍNGUA COLOQUIAL ESPONTÂNEA; NATURAL; SEM MUITA PREOCUPAÇÃO EM SEGUIR AS REGRAS DA GRAMÁTICA NORMATIVA.

10 NA ANTIGÜIDADE, A APLICAÇÃO DA PENA AO CRIMINOSO FICAVA A CRITÉRIO DO JUIZ QUE, ASSIM, APLICAVA A PENA QUE PARECIA A ELE MAIS JUSTA. NO ILUMINISMO, FOI QUESTIONADO ESSE MODELO ESPECIALMENTE COM O ARGUMENTO DE QUE O CASTIGO FICAVA SUJEITO AOS HUMORES DO JUIZ. (...)

11 LÍNGUA FAMILIAR CARÁTER AFETIVO; MENOS FORMAL; RELATIVA OBEDIÊNCIA ÀS REGRAS GRAMATICAIS; USO RECORRENTE DE DIMINUTIVO.

12 - PAPAI, COMO É QUE O BANDIDO VAI PRA CADEIA? - FILHINHO, NO TEMPO ANTIGO, QUANDO ALGUÉM FAZIA UM CRIME, O JUIZ CASTIGAVA, QUE ERA PARA ELE MAIS CERTO. DEPOIS, OS OUTROS COMEÇARAM A ACHAR QUE DESSE JEITO NÃO ERA BOM PORQUE FICAVA NA VONTADE DO JUIZ O TAMANHO DO CASTIGO. (...)

13 LÍNGUA POPULAR USADA PELAS PESSOAS DE BAIXA ESCOLARIDADE; SEM PREOCUPAÇÃO COM REGRAS GRAMATICAIS; CARREGADA DE GÍRIAS E REGIONALISMOS.

14 ANTIGAMENTE O CASTIGO DO BANDIDO FICAVA POR CONTA DO JUIZ QUE DAVA O CASTIGO QUE ELE ACHAVA MELHOR. DEPOIS ACHARAM QUE NÃO TAVA CERTO, PORQUE SÓ O DOTÔ DECIDIA. AÍ, USARAM UMA TAL DE MATEMÁTICA: TODO BANDIDO QUE MATAVA, ERA CASTIGADO IGUAL. MAIS TAMBÉM NUM GOSTARO PORQUE CADA UM É CADA UM.

15 LÍNGUA GRUPAL REGIONALISMOS; GÍRIAS; LÍNGUAS TÉCNICAS.

16 REGIONALISMOS ANTIGAMENTE O JUIZ É QUE TOMAVA DE CONTA DO CORRETIVO DO CABRA QUE MATAVA UM VIVENTE. DEPOIS ACHARAM QUE NÃO TAVA CERTO, PORQUE SÓ O DOTÔ DECIDIA. AÍ, USARAM UMA TAL DE MATEMÁTICA: TODO CABRA QUE MATAVA, ERA CORRIGIDO IGUAL. MAS TAMBÉM NUM FOI DO AGRADO PORQUE CADA UM É CADA UM.

17 GÍRIAS ANTIGAMENTE O CASTIGO DO MELIANTE FICAVA POR CONTA DO JUIZ QUE DAVA O CASTIGO QUE ELE ACHAVA MELHOR. DEPOIS ACHARAM QUE NÃO TAVA CERTO, PORQUE SÓ O DOUTOR DECIDIA. AÍ, USARAM UMA TAL DE MATEMÁTICA: TODO MELIANTE QUE MATAVA, ERA CASTIGADO IGUAL. MAIS TAMBÉM NUM GOSTARAM PORQUE CADA UM É CADA UM.

18 LÍNGUAS TÉCNICAS NA ANTIGÜIDADE, A FIXAÇÃO DA PENA FICAVA INTEIRAMENTE AO ARBÍTRIO JUDICIAL. ESSE INJUSTO SISTEMA FOI SUBSTITUÍDO, EM DECORRÊNCIA DO ILUMINISMO, POR UM SISTEMA DE PENAS RÍGIDO, EM QUE POUCA OU NENHUMA FLEXIBILIDADE SE DAVA AO JUIZ PRA APLICAR A SANÇÃO. (...)

19 NA LÍNGUA CULTA OU PADRÃO A OBEDIÊNCIA ÀS REGRAS GRAMATICAIS, COMO A POSIÇÃO DOS PRONOMES EM RELAÇÃO AOS VERBOS; HÁ OBEDIÊNCIA TAMBÉM À REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL, ENTRE OUTROS. O LÉXICO (VOCABULÁRIO) É MAIS BEM TRABALHADO, COM PALAVRAS ESCOLHIDAS QUE REALMENTE REPRESENTEM O QUE SE QUER DIZER, SEM AMBIGÜIDADES.

20 LÍNGUA COLOQUIAL AS REGRAS QUE REGEM O USO DOS PRONOMES NÃO É SEGUIDA; UTILIZAÇÃO DE PALAVRAS MAIS FREQÜENTES NA ORALIDADE;

21 LINGUAGEM FAMILIAR UTILIZADA POR QUALQUER FALANTE DA LÍNGUA; EXPRESSÕES EMOTIVAS; EXPRESSÕES PARTICULARES; DIMINUTIVOS.

22 LINGUAGEM POPULAR SE AFASTA DA NORMA CULTA ESTABELECIDA; TAVA; DOTÔ; GOSTARO.

23 LINGUAGEM GRUPAL REGIONALISMOS: PODEMOS CITAR AS EXPRESSÕES: CABRA, VIVENTE, CORRETIVO, TOMAVA DE CONTA, UTILIZADAS NA NOSSA REGIÃO, O TOCANTINS. GÍRIAS: NOS CONCENTRAREMOS MAIS NAS GÍRIAS PROFISSIONAIS, QUE SÃO MENOS VOLÚVEIS. LÍNGUAS TÉCNICAS: PODEMOS IDENTIFICAR QUE SE TRATA DE UMA LINGUAGEM DO CAMPO JURÍDICO.

24 FIQUE ATENTO! O NÍVEL DE PRESTÍGIO SOCIAL É A LÍNGUA CULTA, E SE NÃO QUISERMOS SER DISCRIMINADOS POR GRUPOS QUE A PRATICAM, DEVEMOS DOMINÁ-LA.


Carregar ppt "PROFª KYLDES BATISTA VICENTE DATA: 18/8/2005 WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 2 NÍVEIS DE LINGUAGEM."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google