A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 12 ENUNCIAÇÃO E DISCURSO I TEXTO, CONTEXTO E INTERTEXTO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 12 ENUNCIAÇÃO E DISCURSO I TEXTO, CONTEXTO E INTERTEXTO."— Transcrição da apresentação:

1

2 PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 12 ENUNCIAÇÃO E DISCURSO I TEXTO, CONTEXTO E INTERTEXTO DATA:

3 ENUNCIAÇÃO E DISCURSO 1. TEXTO 2. CONTEXTO 3. INTERTEXTO

4 DISCURSO PRÁTICA SOCIAL NA QUAL OCORRE OS ENUNCIADOS (SITUAÇÕES DE COMUNICAÇÃO MAIS OU MENOS FORMAL). UMA PRODUTIVIDADE SOCIAL, QUE TEM COMO OBJETIVO A INTERAÇÃO ENTRE SUJEITO E MEIO.

5 JAGUADARTE ERA BRILUZ. AS LESMOLISAS TOUVAS ROLDAVAM E RELVIAM NOS GRAMILVOS. ESTAVAM MIMISICAIS AS PINTALOUVAS, E OS MOMIRRATOS DAVAM GRILVOS.

6 TEXTO CONSTRUÍDO POR UM AUTOR QUE SELECIONA PALAVRAS, COMBINA-AS EM FRASES E ESTRUTURAS VISANDO A UM ENUNCIADO QUE TRANSMITA UMA MENSAGEM, QUE COLOQUE EMISSOR E RECEPTOR EM CONTATO. O TEXTO PODE SER CONSTITUÍDO POR PALAVRAS E SENTENÇAS, IMAGENS (FIGURAS, DESENHOS, QUADRINHOS, QUADRO...)

7 TEXTO MENSAGEM INFORMAÇÃO DISCURSO.

8 TEXTO COMPETÊNCIA DESEMPENHO

9 CONTEXTO TEXTO COMPOSTO POR TODAS AS INFORMAÇÕES QUE O ACOMPANHAM, COMO -RITMO, ENTONAÇÃO DE VOZ - IMAGENS ACRESCIDAS AO TEXTO, MOMENTO E LOCAL EM QUE FOI ESCRITO/PUBLICADO, POR QUEM FOI ESCRITO...

10 CONTEXTOS IMEDIATO SITUACIONAL

11 CONTEXTO IMEDIATO: REFERENTES TEXTUAIS CURSO DE PORTUGUÊS JURÍDICO NOMES DO AUTORES TIPO DE TEXTO ESTILO DO AUTOR IDEOLOGIA POLÍTICA

12 REFERENTES TEXTUAIS, PISTAS SOBRE O QUE VAMOS LER, SOBRE O TEXTO, SOBRE A FORMAÇÃO IDEOLÓGICA, ESTILO : AUTOR, PROFISSÃO, DATA E LOCAL DE PUBLICAÇÃO, FOTOS. CONTEXTO IMEDIATO: PISTAS

13 CONTEXTO SITUACIONAL A JUSTIÇA DIZ QUE TODOS OS HOMENS DEVEM PAGAR PELOS SEUS CRIMES. ALGUNS FAZEM ISTO COM CHEQUE.

14 CONTEXTO SITUACIONAL FORA DO TEXTO, CONHECIMENTOS DO LEITOR (DE VIDA, HISTÓRICO, GEOGRÁFICO, PSICOLÓGICO, LITERÁRIO), ENTONAÇÃO DE VOZ QUE CONSTROEM O SIGNIFICADO DO TEXTO.

15 CONTEXTO TEXTO FAZ PARTE DO CONTEXTO CONTEXTO TEXTO

16 INTERTEXTO RETOMADA DE UM TEXTO, OU VÁRIOS TEXTOS, DENTRO DE OUTRO TEXTO. CHAMAMOS ESSE FATO DE INTERTEXTUALIDADE

17 INTERTEXTUALIDADE PARÁFRASE ESTILIZAÇÃO PARÓDIA RECRIAÇÃO POLÊMICA

18 INTERTEXTO: PARÁFRASE RATIFICA AS IDÉIAS APRESENTADAS NO PRIMEIRO TEXTO, OU SEJA, REAFIRMA O QUE FOI DITO NO PRIMEIRO, USANDO OUTRAS PALAVRAS IDEOLÓGICA E ESTRUTURAL

19 PARÁFRASE IDEOLÓGICA O ADVOGADO É, ANTES DE TUDO, UM DEFENSOR DA LEI. AQUELE QUE ESTUDOU ADVOCACIA TORNOU-SE UM PALADINO DA LEI.

20 PARÁFRASE IDEOLÓGICA O MESMO TEMA É MANTIDO, AS IDÉIAS- CHAVES DO TEXTO-MATRIZ, MAS COM VARIAÇOES SINTÁTICAS E LEXICAIS.

21 PARÁFRASE ESTRUTURAL O DIREITO É, POR EXCELÊNCIA, ENTRE AS QUE MAIS O SEJAM, A CIÊNCA DA PALAVRA (RONALDO CALDEIRA XAVIER) A ANALOGIA É, POR EXCELÊNCIA, ENTRE AS QUE MAIS O SEJAM, A BASE DA JURISPRUDÊNCIA.

22 PARÁFRASE ESTRUTURAL NÃO TRABALHA COM A IDEOLOGIA DO TEXTO APRESENTADO, MAS COM SUA ESTRUTURA FRÁSICA MATRIZ. APOIA-SE NOS REFERENTES SINTÁTICOS.

23 CANÇÃO DO EXÍLIO GONÇALVES DIAS MINHA TERRA TEM PALMEIRAS ONDE CANTA O SABIÁ AS AVES QUE AQUI GORJEIAM NÃO GORJEIAM COMO LÁ

24 PARÁFRASE: CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE MEUS OLHOS BRASILEIROS SE FECHAM SAUDOSOS MINHA BOCA PROCURA A CANÇÃO DO EXÍLIO. COMO ERA MESMO A CANÇÃO DO EXÍLIO? EU TÃO ESQUECIDO DE MINHA TERRA... AI TERRA QUE TEM PALMEIRAS ONDE CANTA O SABIÁ!

25 ESTILIZAÇÃO: CASSIANO RICARDO ESTA SAUDADE QUE FERE MAIS DO QUE AS OUTRAS QUIÇÁ, SEM EXÍLIO NEM PALMEIRA ONDE CANTE UM SABIÁ...

26 INTERTEXTUALIDADE: ESTILIZAÇÃO ADAPTADA À NOVA SITUAÇÃO, A UM NOVO ESTILO, DISTANCIANDO- SE UM POUCO DO TEXTO ORIGINAL. HÁ UM DESVIO DA FORMA DO ORIGINAL. LIVRO QUE SE TRANSFORMA EM FILME UM TEXTO EM PROSA TRANSFORMADO EM VERSO

27 PARÓDIA: OSWALD DE ANDRADE MINHA TERRA TEM PALMARES ONDE GORJEIA O MAR OS PASSARINHOS DAQUI NÃO CANTAM COMO OS DE LÁ.

28 INTERTEXTUALIDADE: PARÓDIA HÁ UMA DEFORMAÇÃO DO TEXTO ORIGINAL, HÁ UMA RUPTURA ENTRE A ESTRUTURA OU SENTIDO DO TEXTO ORIGINAL.

29 INTERTEXTUALIDADE: RECRIAÇÃO POLÊMICA CONSTRUÇÃO DE UM SEGUNDO TEXTO QUE QUESTIONA POSICIONAMENTOS DO PRIMEIRO, QUE DEFENDE UM PONTO DE VISTA DIVERSO DESTE PRIMEIRO. CONTESTAÇÕES SÃO EXEMPLOS DE RECRIAÇÃO POLÊMICA

30 INTERTEXTUALIDADE PARÁFRASE: CONSERVA O MESMO TEMA E PENSAMENTOS DO PRIMEIRO AUTOR, RATIFICA AS IDÉIAS DO PRIMEIRO TEXTO. HÁ GRANDE PROXIMIDADE COM ENTRE OS TEXTOS. ESTILIZAÇÃO: NO TEXTO, HÁ A ADAPTAÇÃO À NOVA SITUAÇÃO, AO NOVO ESTILO.

31 INTERTEXTUALIDADE PARÓDIA: RUPTURA ENTRE A ESTRUTURA OU SENTIDO É TOTAL, CHEGANDO À DEFORMAÇÃO DO TEXTO ORIGINAL. RECRIAÇÃO POLÊMICA: SEGUNDO TEXTO QUESTIONA POSICIONAMENTOS DO PRIMEIRO.

32 TÓPICOS DA AULA TEXTO CONTEXTO INTERTEXTO


Carregar ppt "PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 12 ENUNCIAÇÃO E DISCURSO I TEXTO, CONTEXTO E INTERTEXTO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google