A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 13: ENUNCIAÇÃO E DISCURSO II: COESÃO E COERÊNCIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 13: ENUNCIAÇÃO E DISCURSO II: COESÃO E COERÊNCIA."— Transcrição da apresentação:

1

2 PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 13: ENUNCIAÇÃO E DISCURSO II: COESÃO E COERÊNCIA DATA:

3 ENUNCIAÇÃO E DISCURSO II 1. COESÃO TEXTUAL 2. COERÊNCIA TEXTUAL 3. COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO

4 O QUE É COESÃO?

5 É A LIGAÇÃO, A RELAÇÃO, A CONEXÃO ENTRE AS PALAVRAS, EXPRESSÕES OU FRASES DO TEXTO. A COESÃO TEXTUAL É MANIFESTADA POR ELEMENTOS FORMAIS, QUE ASSINALAM O VÍNCULO ENTRE OS COMPONENTES DO TEXTO. (KOCH, 1989)

6 1.RETOMADA DE TERMOS, EXPRESSÕES OU FRASES JÁ DITOS OU SUA ANTECIPAÇÃO; 2.ENCADEAMENTO DE SEGMENTOS DO TEXTO. PRINCIPAIS MECANISMOS DE COESÃO

7 RETOMADA DE TERMOS, EXPRESSÕES OU FRASES JÁ DITOS OU SUA ANTECIPAÇÃO: PRONOMINALIZAÇÃO; ELIPSE; SUBSTITUIÇÃO VOCABULAR.

8 PRONOMINALIZAÇÃO O ADVOGADO DEFENDEU A CAUSA. ELE ERA MUITO COMPETENTE. ELE CHEGOU. EL NINHO FOI IMPIEDOSO: DERRUBOU ÁRVORES, DESTRUIU CASAS...

9 HÁ CÃES BONS PARA A PROTEÇÃO DO LAR. ENFRENTAM TUDO PARA NOS DEFENDER. SEGUNDO OS MÉDICOS DO PALHAÇO CAREQUINHA, ELE JÁ ESTÁ RECUPERADO DA DESIDRATAÇÃO, PNEUMONIA E ANEMIA. MAS AFIRMARAM QUE ELE DEVERÁ CONTINUAR INTERNADO. ELIPSE

10 SUBSTITUIÇÃO VOCABULAR SINÔNIMO; HIPERÔNIMO; HIPÔNIMO; ANTONOMÁSIA.

11 SINÔNIMO O RAPAZ OUVIU COM ATENÇÃO, CALMA E TRANQÜILIDADE. DEPOIS, O JOVEM PERDEU A PACIÊNCIA E ESBRAVEJOU. O PROFESSOR ERA BOM, MAS INDISCIPLINA O MESTRE NÃO TOLERAVA.

12 HIPERÔNIMO RELAÇÃO TODO-PARTE: COMO FRUTAS. DE MELANCIA, EU NÃO GOSTO. SEMPRE MANDAVA FLORES PARA A NAMORADA, ROSAS DE TODAS AS CORES.

13 HIPÔNIMO RELAÇÃO PARTE-TODO: AS ÁGUIAS ESTAVAM OBSERVANDO. AS AVES ESPERAVAM A HORA DE ATACAR. LIA MUITOS POLICIAIS. GOSTAVA DE TODA ESPÉCIE DE LIVRO.

14 ANTONOMÁSIA APESAR DA DERROTA ONTEM PARA O CRUZEIRO, O TIMÃO CONTINUA LÍDER DO CAMPEONATO BRASILEIRO. PELÉ FOI UM GRANDE REPRESENTANTE DO FUTEBOL BRASILEIRO.

15 ENCADEAMENTO DE SEGMENTOS DO TEXTO: CONEXÃO JUSTAPOSIÇÃO

16 CONEXÃO AS LEIS ESTÃO AO ALCANCE DE TODOS, MAS MUITOS NÃO AS ENTENDEM. NÃO FEZ O TRABALHO PORQUE PASSOU A NOITE INTEIRA JOGANDO.

17 JUSTAPOSIÇÃO PRECISO SAIR COM URGÊNCIA. TENHO UM COMPROMISSO. NÃO MEXA NESSES FIOS; LEVARÁ UM CHOQUE.

18 O QUE É COERÊNCIA TEXTUAL?

19 COERÊNCIA TEXTUAL O RÉU FOI CONDENADO A 5 ANOS E 3 MESES, NÃO LHE SENDO CONCEDIDO, POR ISSO, O BENEPLÁCITO DE UM REGIME MAIS BRANDO, DEVENDO CUMPRIR A PENA EM REGIME FECHADO. AS PENITENCIÁRIAS DE SÃO PAULO NÃO SÃO ADEQUADAS E NÃO OFERECEM CONDIÇÕES SATISFATÓRIAS, REPRESENTANDO, EM ÚLTIMA ANÁLISE, A FALÊNCIA DO SISTEMA CARCERÁRIO.

20 COERÊNCIA TEXTUAL DISTINGUE UM TEXTO DE UM AGLOMERADO DE FRASES. RELAÇÃO QUE SE ESTABELECE ENTRE AS PARTES DO TEXTO, CRIANDO UMA UNIDADE DE SENTIDO (KOCH & TRAVAGLIA, 1998)

21 COERÊNCIA TEXTUAL QUEM ENTRA NA CHUVA É PARA SE QUEIMAR. QUEM ENTRA NA CHUVA É PARA SE MOLHAR.

22 COERÊNCIA TEXTUAL NÃO-CONTRADIÇÃO DE SENTIDOS ENTRE PASSAGENS DO TEXTO, NA EXISTÊNCIA DE UMA CONTINUIDADE SEMÂNTICA.

23 COERÊNCIA TEXTUAL REDE QUE PROMOVE A SINTONIA ENTRE AS PARTES E O TODO DE UM TEXTO.

24 COERÊNCIA TEXTUAL INTRATEXTUAL EXTRATEXTUAL

25 COERÊNCIA INTRATEXTUAL O ADVOGADO FOI AO FÓRUM, MAS AINDA NÃO TINHA SAÍDO DE CASA. O ADVOGADO NÃO FOI AO FÓRUM, POIS ELE AINDA ESTÁ EM CASA. ACABEI DE VÊ-LO.

26 COERÊNCIA INTRATEXTUAL O JUIZ NÃO FOI TRABALHAR, ENTRETANTO ESTAVA DOENTE. O JUIZ NÃO FOI TRABALHAR, PORQUE ESTAVA DOENTE.

27 COERÊNCIA EXTRATEXTUAL -- CONHECIMENTO DE MUNDO -- MECANISMOS GRAMATICAIS E SEMÂNTICOS DA LÍNGUA

28 COERÊNCIA EXTRATEXTUAL: CONHECIMENTO DE MUNDO A GALINHA ESTAVA GRÁVIDA.

29 COERÊNCIA EXTRATEXTUAL: CONHECIMENTO DE MUNDO FHC VEIO AO TOCANTINS NO MÊS PASSADO.

30 COERÊNCIA TEXTUAL: MECANISMOS GRAMATICAIS E SEMÂNTICOS DA LÍNGUA AMBIGÜIDADE MARIA DISSE A JOANA QUE ENCONTROU SEU ADVOGADO NO FÓRUM.

31 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: ADIÇÃO ASSINALO, AINDA, A DISTÂNCIA NUMÉRICA ENTRE O APARATO JUDICIÁRIO BRASILEIRO E O UNIVERSO AO QUAL ELE DEVE ATENDER. HÁ JUÍZES PARA QUASE ADVOGADOS.

32 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: ELEMENTOS DE ADIÇÃO E OPOSIÇÃO O BRASIL PRECISA RECOMPOR AS DEFICIÊNCIAS DE SUA ECONOMIA EM CRISE E A MAGISTRATURA DEVE PARTICIPAR DESSE ESFORÇO. TODAVIA, O BRASILEIRO NÃO PODE SUPOR QUE A LENTIDÃO DO JUDICIÁRIO IMPEDE ESSA RECUPERAÇÃO.

33 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: REALCE É CERTO QUE O ADVOGADO É, ANTES DE TUDO, UMA PALADINO DA JUSTIÇA, UM DEFENSOR DA LEI.

34 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: EXPLICAÇÃO O ADVOGADO PRETENDE CONVERSAR COM O JUIZ HOJE, ISTO É, ELE VAI TENTAR FALAR COM ELE, MESMO NÃO TENDO HORA MARCADA.

35 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: EXCLUSÃO NOTA-SE QUE SOMENTE ADVOGADO E JUIZ PUDERAM FALAR. NAQUELE MOMENTO, O CITADO NÃO TEVE VOZ.

36 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: ABERTURA DE CRITÉRIO ENUMERATIVO EM PRIMEIRO LUGAR, TENHA-SE PRESENTE QUE GRANDE NÚMERO DOS PROCESSOS CIVIS, FISCAIS E TRABAHISTAS TEM ORIGEM EM ILEGALIDADES PRATICADAS POR ADMINISTRADORES PÚBLICOS.

37 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO (DJ): SEQÜÊNCIA ENUMERATIVA EM SEGUNDO LUGAR, ACENTUO AS OMISSÕES NO CUMPRIMENTO DO DEVER LEGAL DOS OUTROS PODERES. EXEMPLO MAIS GRITANTE É DO PRÓPRIO LEGISLATIVO, QUE NÃO APROVOU AS LEIS SUPLEMENTARES DA CARTA DE 1998.

38 COESÃO NO D. J.: ENUMERATIVO, CONCLUSIVO PELA DIALÉTICA, O RELATOR DEVE ANALISAR A QUESTÃO TENDO COMO BASE OS PRÓS E OS CONTRAS. EM PRIMEIRO PLANO, ELE ANALISA A QUESTÃO EM RELAÇÃO AOS ASPECTOS FAVORÁVEIS. EM SEGUIDA, HÁ A ANÁLISE DOS FATORES DESFAVORÁVEIS. FINALMENTE, NA CONCLUSÃO, ELE DECIDE SEU POSICIONAMENTO: OPTA POR UM OU OUTRO FATOR OU, ENTÃO, PROMOVE A CONCILIAÇÃO, SE POSSÍVEL FOR.

39 COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO: FECHAMENTO, CONCLUSÃO PELO EXPOSTO, É REQUERIDO À V. EXA. O PAGAMENTO DE TODAS AS PRESTAÇÕES VENCIDAS DESSA COMPRA.

40 TÓPICOS DA AULA COESÃO TEXTUAL COERÊNCIA TEXTUAL COESÃO NO DISCURSO JURÍDICO

41 TÓPICO DA AULA: COESÃO PRONOMINALIZAÇÃO ELIPSE SUBSTITUIÇÃO VOCABULAR: SINÔNIMO, HIPERÔNIMO, HIPÔNIMO, ANTONOMÁSIA.

42 TÓPICO DA AULA: COERÊNCIA INTRATEXTUAL EXTRATEXTUAL


Carregar ppt "PROFA. KYLDES BATISTA VICENTE PROFA. MARISTELA DE SOUZA BORBA WEB-TUTORA: SIBELE LETÍCIA BIAZOTTO AULA 13: ENUNCIAÇÃO E DISCURSO II: COESÃO E COERÊNCIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google