A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MODO DE VIDA E ATIVISMO SOCIAL Bolsa Milton Santos PROJETO: PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO AUTORA: FLÁVIA DAMARES SANTOS BATISTA (UFBA) ORIENTADORES: MARIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MODO DE VIDA E ATIVISMO SOCIAL Bolsa Milton Santos PROJETO: PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO AUTORA: FLÁVIA DAMARES SANTOS BATISTA (UFBA) ORIENTADORES: MARIA."— Transcrição da apresentação:

1 MODO DE VIDA E ATIVISMO SOCIAL Bolsa Milton Santos PROJETO: PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO AUTORA: FLÁVIA DAMARES SANTOS BATISTA (UFBA) ORIENTADORES: MARIA AUXILIADORA DA SILVA E CLIMACO DIAS ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS SUB-ÁREA: GEOGRAFIA SUB-SUB-ÁREA: GEOGRAFIA HUMANA INTRODUÇÃO Este trabalho aborda questões ligadas às dinâmicas populacionais, a partir de uma análise dos padrões opostos de ocupação do espaço urbano em dois bairros periféricos de Salvador – Pirajá e Valéria. Os bairros em estudo são bairros vizinhos localizados ao norte da cidade do Salvador, situados na área chamada miolo da cidade, próximos a BR 324. apresentam características semelhantes, com uma população majoritariamente de baixa renda. OBJETIVO GERAL Refletir a heterogeneidade existente em bairros teoricamente homogêneos, analisando as ocupações planejadas (conjuntos habitacionais) e as ocupações espontâneas (as invasões). OBJETIVOS ESPECIFICOS Análise dos conjuntos habitacionais mais recentes nos bairros em questão - o Conjunto Habitacional Vista da Bahia e o Vista do Mar, em Pirajá; o Village, Inema e o Maré, em Valéria. Análise da área de ocupação espontânea – Comunidade do Pantanal. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Leituras teóricas Pesquisa direta com a população - Aplicação de questionário na população - Aplicação de questionário nas associações Participação nas reuniões da associação de moradores (no bairro de Pirajá). Elaboração de tabelas a partir da análise dos questionários aplicados. RESULTADOS Através da descrição das formas de apropriação desses espaços percebe-se que além de serem áreas distintas dentro de um mesmo bairro, possuem características bem diferenciadas. São essas características, dentre outros fatores, que indicam as diferenças na qualidades de vida ou modo de vida dos seus habitantes. Carlos (1994) relata os contrastes que uma cidade pode mostrar, explanando sobre a heterogeneidade entre modos de vida e formas de morar que podem ser observados em uma cidade. Esta formulação serve, também, para fazer uma análise na escala do bairro ou da área em estudo. Foto 1 Conjunto Habitacional Vista da Bahia, em Pirajá Comunidade do Pantanal, em Pirajá. Foto 2 Na foto 1 visualiza-se uma ocupação planejada, onde houve todo um planejamento antes da construção das habitações, dotada de infra-estrutura adequada. Percebe-se na foto 2 um terreno onde vigora a autoconstrução, sem infra-estrutura adequada dentre outras peculiaridades. Observou-se que a população desses bairros periféricos não é tão homogênea como é afirmado comumente. Conjunto Habitacional Vista da Bahia, em Pirajá. Foto 3 Portanto, a existência de diferentes grupos sociais dentro de um mesmo bairro implica que as relações sociais, o cotidiano e a percepção que cada morador tem é bem peculiar, refletindo também na forma de interação com a cidade de uma maneira geral. E os anseios para resolver os objetivos pontuais influenciam na participação no ativismo de bairro. Quanto maior a necessidade de se buscar melhorias pontuais para sua comunidade, maior é a participação nas reuniões das associações de moradores, pois as mesmas deveriam atuar como elo de ligação entre a comunidade e o Estado. Comunidade do Pantanal, em Pirajá. Foto 4 DIFERENÇAS NO COTIDIANO Ocupação Econômica dos Moradores Tipo de OcupaçãoTipo de Ocupação (Econômica) Trabalho Formal Trabalho Informal Sem Ocupação Outros Espontânea11,1%77,8%0,0%11,1% Planejada33,3%20,1%13,3%33,3% Fonte: Pesquisa de Campo Elaboração: Flávia D. S. Batista, Níveis de Escolaridade Tipos de ocupação Escolaridade Fundamental Médio Superior IncompletoCompletoIncompletoCompleto Espontânea66,7%0,0%11,1%22,2%0,0% Planejada13,3% 53,4%6,7% Fonte: Pesquisa de Campo Elaboração: Flávia D. S. Batista, CONSIDERAÇÕES FINAIS Heterogeneidade – homogeneidade fragmentada. Grupos sociais que se diferenciam pela forma de apropriação do espaço. Modos de vida diferentes em um mesmo bairro. Salienta-se que mesmo tendo um cotidiano diferenciado devido a heterogeneidade dos modos de vida, a população desses bairros também enfrentam problemas comuns, pois cada grupo é uma parte que compõe um todo; o bairro, que por sua vez faz parte de um todo ainda maior que é a cidade. Mesmo que as discrepâncias não sejam tão grandes, há uma heterogeneidade visível que pode ser observada na infra-estrutura de determinadas ruas, no ordenamento dos traçados das mesmas, onde é permitido ou não o acesso de veículos, no poder aquisitivo de seus moradores e até na forma como o Estado assiste a determinadas localidades dentro de um mesmo bairro. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CARLOS, Ana Fani A. A Cidade. 4° edição. São Paulo: Contexto DAMIANI, Amélia Luisa. População e Geografia. 5° edição. São Paulo. Contexto SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: espaço e tempo - razão e emoção. 3° edição. São Paulo. Hucitec _____Técnica, Espaço, Tempo. Globalização e Meio Técnico-científico- informacional. 4° Edição. São Paulo. Hucitec SERPA, Ângelo (organizador). Fala Periferia! Uma reflexão sobre a produção do espaço periférico metropolitano. Salvador: UFBA SOUSA, Marcelo Lopes de. Planejamento urbano e ativismos sociais/ Marcelo Lopes de Sousa e Glauco Bruce Rodrigues. São Paulo. UNESP VASCONCELOS, Pedro de Almeida. Salvador: Transformações e Permanências ( ). Ilhéus: Editus


Carregar ppt "MODO DE VIDA E ATIVISMO SOCIAL Bolsa Milton Santos PROJETO: PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO AUTORA: FLÁVIA DAMARES SANTOS BATISTA (UFBA) ORIENTADORES: MARIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google