A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VIVER, PARA QUÊ? 2.º Encontro – A VIDA COMO PROJETO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VIVER, PARA QUÊ? 2.º Encontro – A VIDA COMO PROJETO."— Transcrição da apresentação:

1 VIVER, PARA QUÊ? 2.º Encontro – A VIDA COMO PROJETO

2 VIVER A VIDA COMO PROJETO, QUE QUER DIZER? Viver sem mais, ao sabor da corrente, deixar-se levar…? Cumprir um programa mecanicamente, com regras duras, sem o interiorizar e assumir…? Encontrar um dinamismo ou força que motive, oriente e impulsione a realização pessoal…?

3 A VIDA COMO PROJETO ONDE ENCONTRAR A REFERÊNCIA PARA QUE A MINHA VIDA CRESÇA DE ACORDO COM UM PROJETO ESTIMULANTE?

4 ONDE ENCONTRAR REFERÊNCIAS VIVAS? EM NÓS MESMOS, nas nossas capacidades de: o aspirar a… (vontade); o decidirmo-nos por… (decisão); o agir em conformidade com o que pensamos (coerência).

5 Moisés, esse grande profeta que nós já conhecemos, é alguém que procura e constrói o seu projeto de vida através dum processo, duma caminhada. NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS

6 O faraó ouviu falar deste assunto e procurou matar Moisés. Mas Moisés fugiu da presença do faraó, foi residir na terra de Madian e sentou-se junto do poço. (Ex 2, 15)

7 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Moisés está em movimento, em caminhada. Neste caso, está a fugir do Egipto. Porém, todas as circunstâncias, que parecem banais e sem importância, vão servir para ele se colocar à procura do seu futuro. O que é que Deus quererá dele?

8 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Ela deu à luz um filho, e ele deu-lhe o nome de Gérson, porque disse: «Sou um estrangeiro residente numa terra alheia.» (Ex 2, 22)

9 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Começa então a dura experiência da solidão, a incerteza, a insegurança, os perigos e os conflitos.

10 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e vi também a tirania que os egípcios exercem sobre eles. E agora, vai; Eu te envio ao faraó, e faz sair do Egipto o meu povo, os filhos de Israel.» (Ex 3, 9-10)

11 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Moisés disse a Deus: «Quem sou eu para ir ter com o faraó e fazer sair os filhos de Israel do Egipto?» Ele disse: «Eu estarei contigo. (Ex 3, 11-12)

12 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS É no deserto que se ouve a voz de Deus e a voz dos oprimidos. Também, no nosso caso, muitas vezes Deus fala- nos no silêncio.

13 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Moisés partiu dali, e voltou para Jetro, seu sogro, e disse-lhe: «Vou ter de partir e voltar para os meus irmãos que estão no Egipto, para ver se estão ainda vivos.» Jetro disse a Moisés: «Vai em paz!» (Ex 4, 18)

14 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Moisés tem de voltar atrás, para se encontrar com a tarefa que lhe foi confiada.

15 NA HISTÓRIA DA SALVAÇÃO EM MOISÉS Podemos descobrir, no projeto de vida de Moisés, quatro fases ou passos: 1.º Insatisfação; 2.º Reflexão (aventurou-se no deserto); 3.º Descoberta de algo novo; 4.º Aceitação da missão e de um sentido novo para a sua vida.

16 EM JESUS DE NAZARÉ

17 Diz o Evangelho de S. Lucas que, no início da sua missão de anunciar a Boa Nova do Reino. Jesus apresentou, na Sinagoga de Nazaré, o seu programa de vida e de ação. Vamos escutar, de pé, este texto?

18 LC 4, Impelido pelo Espírito, Jesus voltou para a Galileia e a sua fama propagou-se por toda a região. Ensinava nas sinagogas e todos o elogiavam. Veio a Nazaré, onde tinha sido criado. Segundo o seu costume, entrou em dia de sábado na sinagoga e levantou-se para ler. Entregaram-lhe o livro do profeta Isaías e, desenrolando-o, deparou com a passagem em que está escrito:

19 « O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para anunciar a Boa-Nova aos pobres; enviou-me a proclamar a libertação aos cativos e, aos cegos, a recuperação da vista; a mandar em liberdade os oprimidos, a proclamar um ano favorável da parte do Senhor.» LC 4, 14-21

20 Depois, enrolou o livro, entregou- o ao responsável e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. Começou, então, a dizer-lhes: «Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura, que acabais de ouvir.» LC 4, 14-21

21 EM JESUS DE NAZARÉ Na Sinagoga de Nazaré, Jesus identifica-se como sendo o Messias de Deus, anunciado pelo projeta Isaías, e está consciente da sua missão. Ele reconhece-se enviado, para realizar algo de concreto: anunciar a Boa Nova aos pobres, sarar os corações tristes e feridos, anunciar a liberdade aos prisioneiros, dar a vista aos cegos, oferecer a graça do Senhor.

22 Jesus abraça este projeto como seu: cumpriu-se hoje mesmo o que acabais de ouvir. Ele tem consciência dos riscos que corre ao comprometer-se com este projeto radicalmente novo. EM JESUS DE NAZARÉ

23 O projeto de vida de Jesus é um plano de libertação (vem revelar a salvação que vem de Deus). Jesus traz uma proposta de mudança de vida, para toda a gente, e tem consciência de que o seu projeto comporta o risco da incompreensão, da perseguição e do sofrimento.

24 Vejamos atentamente o quadro do projeto de vida de Jesus que está no nosso catecismo (página 13). Á LUZ DO PROJETO DE VIDA DE JESUS

25 PENSANDO NO TEU PROJETO DE VIDA Depois de descobrirmos vários aspetos do projeto de vida de Jesus e a importância de o tomarmos como referência para a construção do nosso próprio projeto, vamos fazer, individualmente, um exercício que nos pode ajudar nessa meta. No vosso catecismo, na página 15, tem um exercício que consiste em qualificar, de 1 a 10, cada afirmação da coluna da esquerda, segundo se aplica ou não a cada um.

26 No séc. XVI, na Universidade de Paris, um jovem professor, com carreira de sucesso, chamado Francisco Xavier, tinha como projeto de vida ser um importante professor universitário e um eclesiástico famoso. S. FRANCISCO XAVIER

27 Todavia, este seu projeto foi interrompido pela ação e palavra de Santo Inácio de Loyola. Este, num dia em que discutiam sobre o que é verdadeiramente essencial na vida e sobre o que nos faz viver verdadeiramente felizes, citou esta frase do Evangelho: S. FRANCISCO XAVIER

28 De que vale ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder a sua vida? (Mt 16, 26) S. FRANCISCO XAVIER

29 Esta palavra do Evangelho mudou o rumo da vida de Francisco Xavier e tornou-se mesmo o lema da sua vida. S. FRANCISCO XAVIER

30 Deixou a universidade, entrou na Companhia de Jesus (jesuítas) e, a 7 de Abril de 1541, zarpava de Lisboa para Goa, na Índia, como missionário. S. FRANCISCO XAVIER

31 Hoje, seremos nós capazes de nos deixar seduzir por um projeto de vida segundo o estilo de Jesus? NÃO TENHAS MEDO DE VIVER!

32 Porque queremos viver a vida com projeto, segundo o estilo de Jesus, vamos pedir ao Senhor – Ele que nos conhece, nos envolve e nos protege – que nos ajuda a não ter medo de viver! Vamos ler agora o jogral Não tenhas medo de viver, que está no nosso catecismo na página 14.

33 NÃO TENHAS MEDO DE VIVER! 1. Não tenhas medo de viver! 2. O primeiro a saltar o muro foi Deus. Foi Ele que lançou a pedra da liberdade contra as vitrinas do futuro. 3. Portanto, não tenhas medo de viver. 4. A partir de hoje, o primeiro homem é o próprio Deus. 5. Não tenhas, pois, medo de viver!

34 NÃO TENHAS MEDO DE VIVER! 2. Não tenhas medo! 1. Foi Deus o primeiro a passar a noite, esteve de vigia à claridade quando o túnel saía do seu poço. 4. Não tenhas medo de viver! 5. A partir de hoje, o primeiro homem é o próprio Deus. 3. Não tenhas, pois, medo de viver!

35 NÃO TENHAS MEDO DE VIVER! 4. Não tenhas medo! 5. Foi Deus o primeiro a vencer a morte, 1. Não tenhas, pois, medo de viver! 2. A partir de hoje, o primeiro homem é o próprio Deus. 3. Não tenhas, pois, medo de viver!

36 NÃO TENHAS MEDO DE VIVER! 1. Não tenhas medo! 2. Deus já matou o medo. 3. Chegou a altura em que as portas do cárcere 4. Se abrem de manhã como as flores. 5. Não tenhas medo.

37 Todos: Que, a partir de hoje, O primeiro homem é o próprio Deus. Não tenhas, pois, medo de viver! NÃO TENHAS MEDO DE VIVER!

38 SÍNTESE O tema que hoje terminamos iluminou a nossa inteligência e o nosso coração sobre o sentido da vida. Assim como Jesus encontrou, na libertação que veio oferecer a todos, o sentido mais profundo do seu viver, assim também nós podemos viver uma vida com sentido, isto é, como um projeto.

39 SÍNTESE Em vez de nos deixarmos ir para onde nos leva o vento da moda e do todos fazem assim, queremos construir uma vida, à maneira do projeto de Jesus. Assim como Jesus anunciou o Reino, também nós queremos levar o amor fraterno.

40 SÍNTESE Assim como Jesus se sentiu chamado a abraçar a missão salvadora que o Pai Lhe deu, também nós queremos ser presença libertadora para todos, a começar pelos que mais sofrem. Na verdade o segredo mais profundo da nossa vida encontra-se em Deus.

41 A razão mais sublime da dignidade do homem consiste na sua vocação à união com Deus (GS 19) PARA GUARDAR…

42 COMPROMISSO Ao longo desta semana, vamos experimentar o nosso compromisso por uma vida cheia de sentido. Para exercitarmos este nosso compromisso, proponho-vos que façais os exercícios que vos são apresentados no catecismo, na secção realizamos.


Carregar ppt "VIVER, PARA QUÊ? 2.º Encontro – A VIDA COMO PROJETO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google