A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

© 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 0 AULA: ÍNDIOS, TERRAS E ARMAS: A LUTA PELO TERRITÓRIO HISTÓRIA DO RN.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "© 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 0 AULA: ÍNDIOS, TERRAS E ARMAS: A LUTA PELO TERRITÓRIO HISTÓRIA DO RN."— Transcrição da apresentação:

1 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 0 AULA: ÍNDIOS, TERRAS E ARMAS: A LUTA PELO TERRITÓRIO HISTÓRIA DO RN

2 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide OS PRIMITIVOS HABITANTES DO RN Os nativos que habitavam o atual RN dividiam-se em: Potiguares (litoral); Tarairius (sertão); Os potiguares (tronco Tupi) distribuíam-se pelos atuais estados da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte; Os Tarairius (tronco Macro- Jê ou Tapuia) habitavam o semi-árido do Nordeste.

3 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide RIO GRANDE (DO NORTE): PRIMEIRAS REFERÊNCIAS Controvérsias sobre a presença espanhola: Alonso de Ojeda e Diogo de Lepe navegam próximo à foz do rio Açu; Vicente Yañez Pizon teria visitado o Brasil, em janeiro de 1500 (Cabo de Santo Agostinho); Não tomaram posse da terra pertencente a Portugal (Tratado de Tordesilhas – 1494); Após o descobrimento do Brasil (1500), o rei D. Manuel enviou uma expedição exploradora para tomar posse da terra brasilis Tal expedição, comandada por Gaspar de Lemos, tomou posse do Brasil em Touros (RN – 1501);

4 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 3 O Marco de Touros significa a consolidação de todos os direitos de Portugal sobre a nova terra descoberta;

5 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 4 Relativo abandono português do RN (Brasil), devido ao comércio das Índias; Atuação de piratas e corsários franceses no litoral potiguar = tráfico de pau-brasil com os nativos (escambo); OBS: Destacaram-se Charles de Voux e Jean Jacques Riffault que estimularam o ódio dos potiguares contra os lusitanos.

6 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide O INÍCIO DA COLONIZAÇÃO D. João III iniciou a colonização = capitanias hereditárias entregues a donatários; A capitania do Rio Grande (do Norte) coube a João de Barros e seu sócio Aires da Cunha; O Rio Grande media 100 léguas de costa: Limite sul: Baía da Traição (PB); Limite norte: Angra dos Negros (CE); Compreendia os atuais sertões do CE, PI e MA.

7 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide ª) tentativa de colonização do Rio Grande: Em 1535, João de Barros, Aires da Cunha e Fernão Álvares prepararam uma esquadra particular com apoio do arsenal Régio. A expedição foi um fracasso total: Parte da embarcação desgarrou-se e foi jogada nas Antilhas; Homens que avançaram por terra foram mortos pelos potiguares.

8 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 7 Transferência administrativa da Capitania do Rio Grande para a Coroa = Capitania Real. 2ª) tentativa de colonização do Rio Grande: Contexto da União Ibérica ( ). Felipe II – determinou a conquista, construção de uma fortaleza e fundação de uma cidade = Ordenações Filipinas; Nova expedição (1597) comandada por Mascarenhas Homem (Capitão-Mor de PE), auxiliado por Feliciano Coelho (Capitão-Mor da Paraíba) e Jerônimo de Albuquerque.

9 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 8 Expedição em duas frentes: marítima, comandada por Francisco de Barros, e terrestre comandada por Feliciano Coelho = encontro na foz do rio Potengi; A expedição foi um sucesso – construção da Fortaleza dos Reis Magos (06/janeiro/1598);

10 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 9 OBS: A Fortaleza dos Reis Magos foi projetada pelo jesuíta espanhol Gaspar de Samperes e, após reformas, concluída em Além de base militar, a fortaleza foi templo religioso e sede administrativa;

11 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Agrupamento dos colonos junto à Fortaleza dos Reis Magos – Povoação dos Santos Reis. OBS: Após a assinatura de um tratado de paz (1599), entre os potiguares e os portugueses, Natal foi fundada. Construiu-se à margem direita do rio Potengi, uma capela (antiga catedral de Natal), em 25/12/1599, marco inicial para a nova cidade. Por volta de 1614, a denominação de Povoação dos Santos Reis passou a ser substituída por Cidade do Natal.

12 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide A COLONIZAÇÃO E POVOAMENTO DA CAPITANIA DO RIO GRANDE Providências para desenvolver a capitania: Concessão de terras feita aos jesuítas (1603) em área próxima à Povoação dos Reis; Concessão de terras (1604) à família Albuquerque, no vale do rio Cunhaú (Canguaretama) = Engenho Cunhaú; OBS: Outros dois engenhos ocupariam destaque: Uruaçu (São Gonçalo do Amarante) e Ferreiro Torto (Macaíba); OBS: Na Zona da Mata as condições de solo e clima permitiram o cultivo da cana-de-açúcar.

13 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 12

14 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Nas demais áreas atingidas pelo povoamento outras atividades econômicas ocupariam espaço: roças de subsistência; farinha de mandioca; extração de sal; pescado, que abastecia as capitanias de Pernambuco e Paraíba; pecuária, que atingiu um nível considerável a partir de OBS: A Fortaleza dos Reis Magos oferecia uma base segura de apoio para a conquista do CE, PI, MA e PA.

15 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide OS HOLANDESES NO RIO GRANDE (DO NORTE) [...] da presença holandesa no Rio Grande do Norte ficou apenas uma triste lembrança. Tavares de Lyra

16 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Em1625, o capitão holandês Uzel Johannes de Laet fez um levantamento do RN – engenho e gado; Em 1631, uma esquadra holandesa avançou sobre o Rio Potengi, barrada pela Fortaleza dos Reis Magos;

17 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Em 1633, os holandeses venceram a Fortaleza dos Reis Magos, ocupando o RN por 21 anos; OBS: Mudaram o nome da fortaleza para Castelo de Ceulen e de Natal para Nova Amsterdã sob o comando do capitão Joris Gartsman; OBS: O engenho Cunhaú foi confiscado e adquirido por Joris Gartsman, em 1637;

18 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Subordinação do Rio Grande à PB e PE; Poder local = Câmara de Escabinos (elite local), presidida por um holandês (esculteto); Maurício de Nassau visitou Natal (1637) – importância do RN no fornecimento de gado; Conflito entre holandeses (calvinistas) e luso-brasileiros (católicos); Aliança entre holandeses e janduís – inimigos dos potiguares (aliados dos portugueses) = perseguição religiosa;

19 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Jacob Rabi – responsável pela maior atrocidade durante o domínio flamengo: massacres de Cunhaú e Uruaçu (1645); Reação luso-brasileira através de expedições punitivas contra os holandeses – Henrique dias e Felipe Camarão;

20 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide Em 1654, no contexto da Insurreição Pernambucana, o Forte dos Reis Magos foi retomado pelos portugueses; Durante a segunda metade do séc. XVII, os portugueses estavam dispostos a retomar os esforços de colonização do interior.

21 © 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 20


Carregar ppt "© 2005 Pearson Education, Inc. Slide 1- 0 AULA: ÍNDIOS, TERRAS E ARMAS: A LUTA PELO TERRITÓRIO HISTÓRIA DO RN."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google