A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Física Aplicada aos Fenômenos Biológicos A audição pode ser definida como a capacidade de distinguir sons. Tanto humanos quanto animais apresentam esta.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Física Aplicada aos Fenômenos Biológicos A audição pode ser definida como a capacidade de distinguir sons. Tanto humanos quanto animais apresentam esta."— Transcrição da apresentação:

1 Física Aplicada aos Fenômenos Biológicos A audição pode ser definida como a capacidade de distinguir sons. Tanto humanos quanto animais apresentam esta capacidade em proporções diferentes. Física da Audição A grande diferença entre humanos e animais é a capacidade de interpretação das frequências auditivas.

2 O órgão da audição Organismos mais complexos como répteis, mamíferos e peixes apresentam mecanismos semelhantes à audição. E desta forma apresentam ouvido. Peixes e répteis apresentam o ouvido bem menos desenvolvido. Insetos normalmente apresentam outro mecanismo para detecção das vibrações mecânicas. Não podemos esquecer que o som é uma onda mecânica. Abaixo podemos ver um esquema ilustrativo do ouvido canino.

3 O som O som é uma onda mecânica que re propaga longitudinalmente (compressão e rarefação do ar). O som possui algumas propriedades como intensidade, frequência e timbre. Intensidade – relacionada à energia transmitida. Frequência – oscilação da onda. Timbre – característica de cada objeto emissor do som, fisicamente está relacionado com a forma da onda. O ouvido trata a detecção do som de maneira semelhante ao olho com a luz. A diferença surge na natureza da oscilação. O som possui um comprimento de onda bem maior do que a luz e assim, os orgão de detecção são bem diferentes. No entanto, da mesma maneira com que o olho transforma os estímulos luminosos em impulsos elétricos o ouvido transforma estímulos sonoros em impulos elétricos. O ouvido como detector

4 O ouvido humano em detalhe O ouvido humano é dividido, em critérios didáticos, em ouvido interno e externo. O ser humano tem uma audição estereofônica. O ouvido externo é a parte compreendida entre a orelha, o sistema linfático auricular (cera), o conduto externo auditivo e termina próximo a membrana do Tímpano. Nesta região temos pelos proeminentes. Logo em seguida temos a região conhecida como o ouvido médio. A membrana do Tímpano é o início desta região e é ligada à um conjunto de três ossículos: Martelo, Bigorna e estribo. Abaixo apresetamos de forma mais detalhada.

5 A janela oval. A janela redonda. A trompa de Eustáquio. A membrana do Tímpano transforma a variação de pressão causada pelo som em movimento que é decodificado pelo conjunto de ossículos. Completando o ouvido médio temos:

6 O labirínto, que é uma bolsa com um líquido que funciona como um registro de equilíbrio. O nervo facial, que é uma ligação com a musculatura da face. De maneira geral no ouvido interno temos: A cóclea que é o revestimento do utrículo e do sáculo que funcionalmente agem como as terminações nervosas do nervo auditivo. Ainda dentro do ouvido temos:


Carregar ppt "Física Aplicada aos Fenômenos Biológicos A audição pode ser definida como a capacidade de distinguir sons. Tanto humanos quanto animais apresentam esta."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google