A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto de Datacenters Prof. Rafael Guimarães, PhD

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto de Datacenters Prof. Rafael Guimarães, PhD"— Transcrição da apresentação:

1 Projeto de Datacenters Prof. Rafael Guimarães, PhD

2 Agenda Introdução aos datacenters –O que são, desafios, tipos Considerações de projeto Áreas funcionais de um datacenter Cabeamento horizontal e backbone Organização de racks e refrigeração Classificação de datacenters em tiers Técnicas de identificação –Racks, cabos, conexões Datacenter verde

3 O que é um datacenter? É uma edificação, ou parte de uma edificação, cuja função primária é hospedar uma sala de computadores e suas áreas de suporte. –Hospeda equipamentos e dados de missão crítica!

4 Desafios Desafios de um datacenter –Garantir disponibilidade de aplicações/sistemas (SLA) –Hospedar sistemas complexos e heterogêneos –Garantir níveis de serviço para tempo de resposta –Manipular grandes quantidade de dados (disponíveis e backups) –Manter conformidade com normas regulatórias e de segurança –Acompanhar alterações nos requisitos de negócio –Aplicar práticas verdes e de redução de consumo de energia

5 Tipos de datacenter Existem basicamente dois tipos: –Datacenter corporativo Possuído e operado por corporações privadas, institutos e órgãos governamentais Suportado por equipe de TI própria ou contratados –Datacenter de Internet Possuído e operado por operadores de telecom e provedores de serviços Provê terceirização de TI

6 Considerações de projeto Coordenação de todos os aspectos de projeto é crítica: –Sistema de cabeamento de telecomunicações –Projeto de piso de equipamentos –Projetos elétricos –Projeto arquitetônico –Ar-condicionado –Segurança –Iluminação

7 Processo de projeto Processo de projeto recomendado: –Estimar as necessidades dos equipamentos à capacidade total –Antecipar crescimento futuro do datacenter –Prover todos os requisitos para arquitetos e engenheiros –Criar um projeto de piso de equipamentos –Projetar sistema de cabeamento de telecomunicações

8 Áreas funcionais 5 áreas funcionais propostas pela norma TIA- 942: –Sala de entrada (ER) –Área de distribuição principal (MDA) –Área de distribuição horizontal (HDA) –Área de distribuição de zona (ZDA) opcional –Área de distribuição para equipamentos (EDA) Idealmente salas separadas, o que não é prático para maioria das organizações –Pode ser consolidado em áreas pré-definidas

9 Áreas funcionais

10 Sala de entrada (ER) –Demarcação de ponto de provimento de acesso –Equipamento de terminação para cabos de provedor de acesso –Interface entre cabeamento do datacenter e cabeamento do edifício –Caminho para todos os cabos de entrada –Pode ser localizada dentro ou fora da sala de computadores

11 Áreas funcionais Área de distribuição principal (MDA) –Ponto central de distribuição –Inclui as conexões principais (MC) –Pode incluir conexões horizontais (HC) –Roteadores e switches núcleo para LAN/SAN e PBX –Localizado dentro da sala de computadores –Deve haver pelo menos uma MDA

12 Áreas funcionais Área de distribuição horizontal (HDA) –Suporta todo o cabeamento para a área de distribuição de equipamentos –Inclui as conexões horizontais (HC) –Switches para os equipamentos na EDA estão aqui –Localizado dentro da sala de computadores –Mínimo de uma HAD por andar

13 Áreas funcionais Área de distribuição de zona (ZDA) –Ponto de interconexão opcional com o cabeamento horizontal –Localizada entre HAD e EDA –Permite reconfiguração frequente e flexibilidade –Deve servir no máximo 288 conexões para evitar congestionamento de cabos –Não deve possuir nenhum equipamento ativo

14 Áreas funcionais

15 Zona de distribuição para equipamentos (EDA) –Espaço para equipamentos – servidores, mainframes, storage etc –Cabeamento horizontal termina aqui em patch panels –Cabeamento ponto-a-ponto entre equipamentos é permitido

16 Cabeamento horizontal Topologia de cabeamento horizontal

17 Cabeamento horizontal Cabeamento entre HAD e EDA incluindo cabos horizontais, patch cords etc

18 Cabeamento backbone

19 Cabeamento entre ER, MDA e HAD Deve permitir reconfigurações de rede e crescimento futuro

20 Topologia reduzida Redução da topologia de datacenter –Consolidação de ER, MDA e HDA –Aplicável à maioria das empresas

21 Passagem de cabos O cabeamento do datacenter deve seguir a norma ANSI/TIA-596-B Os cabos não deve passar por espaços públicos a não ser quando protegidos por passagens seguras Acessos para manutenção, caixas de junção e caixas de distribuição devem ser trancadas e monitoradas

22 Passagem de cabos Sala de entrada (ER) –Cabos deve passar por baixo do piso (elevado) –Cada provedor de acesso deve possuir ao menos um conduíte de 4 –Deve seguir a norma ANSI/TIA-569-B

23 Passagem de cabos Por baixo do piso (elevado) –Cabeamento por baixo do piso deve passar por calhas ventiladas para evitar bloqueio do fluxo de ar –Calhas devem ser instaladas em múltiplas camadas –Mais barato do que cabeamento aéreo se o piso for elevado –Deve prover capacidade de crescimento –Separar fibras de cabos de cobre e de cabos de energia

24 Passagem de cabos Cabeamento aéreo –Calhas devem ser instaladas em múltiplas camadas (3 camadas) Camada inferior: cabeamento de cobre Camada intermediária: fibra Camada superior: cabos de energia –Calhas devem ser suportadas pelo teto

25 Racks Posicionamento de racks –Corredor quente / corredor frio alternados –Corredores frios são a frente e corredores quentes a traseira dos racks –Se houver piso elevado Cabos de energia passam pelos corredores frios Cabos de dados passam pelos corredores quentes

26 Refrigeração 9 soluções –Cada solução tem sua aplicação ideal Fonte:

27 Refrigeração para pisos fixos Fonte:

28 Refrigeração para pisos fixos Fonte:

29 Refrigeração para pisos elevados Fonte:

30 Refrigeração para pisos elevados Fonte:

31 Refrigeração Sistemas de condução de calor/frio por dutos

32 Tiers A norma TIA-942 define 4 tiers (níveis) para datacenters: –Relacionados com os níveis de disponibilidade da infraestrutura –As classificações de tiers foram definidas originalmente pelo Uptime Institute –Sistemas críticos podem ter diferentes classificações –Classificações podem cair à medida que a carga do datacenter aumenta com o tempo

33 Tiers Tier I – Básico –Caminho único para distribuição de energia e de refrigeração –Sem componentes redundantes –Não necessita ter piso elevado –Suscetível a interrupção devido a atividades planejadas ou não planejadas –28,8h anuais fora do ar

34 Tiers Tier II – Componentes redundantes –Caminho único para distribuição de energia e de refrigeração –Componentes redundantes –Possui piso elevado –Um pouco menos suscetível a interrupções do que o Tier I –22,0h anuais fora do ar

35 Tiers Tier III – Manutenibilidade concorrente –Múltiplos caminhos para distribuição de energia e de refrigeração – apenas um caminho ativo –Componentes redundantes –Permite a realização de qualquer atividade programada relacionada com infraestrutura sem interrupção da operação –1,6h anuais fora do ar

36 Tiers Tier IV – Tolerante a falhas –Múltiplos caminhos ativos para distribuição de energia e de refrigeração –Componentes redundantes –Todos os componentes de hardware devem possuir duas fontes de alimentação –Suporta pelo menos uma falha ou evento não programado que não cause impacto crítico –0,8h anuais fora do ar

37 Tiers Tier IV – Redundância de fornecimento de energia

38 Tiers Tier Características de negócioEfeito no projeto do sistema I Tipicamente empresas pequenas Presença online limitada Pequena dependência de TI Tempo fora do ar é tolerado Vários pontos únicos de falha Sem gerador se UPS suporta 8min Geralmente não suporta mais de 10min de falta de energia II Parte da receita se obtém online Múltiplos servidores Sistema de telefonia é vital Dependente de Tolerante a paradas programadas Alguma redundância no fornecimento de energia e sistema de refrigeração Gerador de backup Pode suportar 24h sem energia Sala de dados formal separada as outras áreas III Presença global Maior parte da receita é obtida online Sistema telefônico VoIP Alta dependência de TI Alto custo por tempo parado Sistemas de energia e refrigeração redundantes Provedores de serviços redundantes Pode suportar 72h sem energia Permite manutenção concorrente Planejamento cuidadoso da escolha do local IV Negócio de vários milhões Maioria da receita de transações eletrônicas Modelo de negócios dependente de TI Custo extremamente alto por tempo parado 2N sistemas de energia e refrigeração Pode suportar 96h sem energia Critério rígido de escolha do local Equipe de manutenção 24/7 no local

39 Identificação de setores O piso deve seguir a matriz do próprio datacenter Use duas letras e dois dígitos numéricos para cada pedaço de 60cm x 60cm do piso –Ou cada módulo do piso elevado –AA, AB, AC, …, AZ, BA, BB, BC, … –Similar à batalha naval

40 Identificação de setores Localização de um rack –Se houver mais de um andar, colocar o número de andar como prefixo: 2AJ05

41 Identificação de patch panels Usar letras (A,B,C,...) de cima para baixo

42 Identificação de patch panels Conexões do patch panel –Rack, seguido do patch panel seguido das portas

43 Identificação de patch panels Cabos e patch cords –Devem possuir indicações de ambas as terminações nas duas pontas do cabo

44 Datacenter verde Por muitos anos, questões ambientais foram consideradas preocupações para poucos Para CEOs –Consumo de energia e preocupações ambientais assumem novo significado ao bloquear a capacidade de crescimento da empresa Para CIOs –Necessidade de encontrar maneiras de ampliar a capacidade das operações para atender exigências do negócio

45 Datacenter verde Custos de energia em ascensão Equipamentos de TI pressionando infraestrutura de energia e resfriamento –Crise operacional e econômica pode estar em vias de acontecer Eficiência energética passa a integrar lista de parâmetros operacionais junto com disponibilidade, confiabilidade e desempenho. Transição para um datacenter verde e a otimização da eficiência operacional podem ser tarefas complexas

46 Datacenter verde Tornar-se verde é uma necessidade que as empresas terão que incorporar o quanto antes se quiserem sobreviver economicamente Desafios para os CIOs –Surgimento de servidores mais rápidos, dispositivos de armazenamento mais baratos e equipamentos de rede mais flexíveis Demandam cada vez mais energia! –Evolução dos servidores de alta densidade (blades), aumentou densidade térmica Sobrecarregam sistemas de refrigeração

47 Datacenter verde Custos de eletricidade e refrigeração representam até 44% do TCO de um datacenter Custo para fornecer energia e resfriar servidores durante 3 anos é atualmente 1,5x maior do que custo de compra de softwares para servidores O problema atual não é só pagar pelos servidores, é ter verba para pagar pela energia e resfriamento Algumas empresas não conseguem instalar novos servidores pois não há energia adicional, seja qual for o preço

48 Datacenter verde Demanda por energia para servidores duplicou de 2000 para 2005 Energia utilizada para servidores, resfriamento e infraestrutura de apoio foi responsável por 1,2% de todo o uso de eletricidade nos EUA neste período Nos EUA diversas fornecedoras de energia oferecem descontos em contrapartida a uma maior eficiência energética por parte dos consumidores Na Austrália, grandes consumidores devem apresentar plano de avaliação e ação

49 Datacenter verde Para caminhar em direção a um datacenter verde: –Mudanças energéticas e de resfriamento –Virtualização –Hardware e software eficientes em termos de energia –Iniciativas de gerenciamento de energia e cargas de trabalho

50 Datacenter verde Passos iniciais para datacenter verde –Avaliação de melhores práticas –Auditoria energética Certamente aparecerão inúmeras oportunidades para melhoria da eficiência energética –Grandes projetos de infraestrutura Upgrade de resfriadores Upgrade do sistema de UPS –Melhorias simples e baratas Bloqueio de aberturas p/ cabos para impedir saída de ar frio Remoção de bloqueios de cabos sob o piso que impeçam circulação de ar Desligamento de servidores sem carga de trabalho Desligamento de unidades de ar-condicionado em áreas refrigeradas em excesso

51 Datacenter verde Aplicar enfoque modular no projeto futuro com relação à energia e resfriamento –Necessidades do negócio provavelmente irão mudar ao longo do tempo –Permitir fácil expansão ou modificação

52 Datacenter verde Melhorias no layout de racks e salas podem contribuir com investimento inicial baixo –Organizar equipamentos de TI em configuração de corredor quente e corredor frio –Posicionar equipamento de forma a tornar possível o controle do fluxo de ar entre alas quentes e frias O ar quente não deve circular novamente pelas entradas de resfriamento dos equipamentos de TI –Utilizar opções complementares de resfriamento de baixo custo – água ou outros refrigeradores –Aumentar eficiência de resfriamento com trocadores de calor de porta traseira ou sistemas de racks embutidos para dissipar calor

53 Datacenter verde Estudos da IBM demonstraram que servidores blade reduzem as necessidades de energia e resfriamento em 25% a 40% –Além da economia de espaço! Virtualização pode melhorar a eficiência energética do datacenter –Menos servidores são necessários –Diferença de consumo/calor de entre servidores utilizados 100% do tempo ou 15% é pequena –Servidores sem uso podem ser desligados

54 Bibliografia ANIXTER. Datacenter Infrastructure Resource Guide. Glenview: Anixter, CHALASANI, Sri. TIA-942: Data center standards FURUKAWA. Guia de recomendação para um data center. Curitiba: Furukawa, IBM. O Datacenter verde. Somers: IBM, TELECOMMUNICATIONS Industry Association. TIA-942: Telecommunications Infrastructure Standard for Data Centers. Arlington: TIA, data-center-to-tia-942-standard/


Carregar ppt "Projeto de Datacenters Prof. Rafael Guimarães, PhD"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google