A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Thiago Rocha CAPÍTULO 5: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA CAPITALISTA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Thiago Rocha CAPÍTULO 5: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA CAPITALISTA."— Transcrição da apresentação:

1 Thiago Rocha CAPÍTULO 5: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA CAPITALISTA

2 Divisão social do trabalho é igual ao desenvolvimento da sociedade Tipos: 1) Comunal 2) Escravista 3) Feudal 4) Capitalista Rural x Urbano Administrador (Burguês) x Executor (Proletário) Trabalhador vende apenas sua força de trabalho KARL MARX E A DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO Infraestrutura e Superestrutura

3 Mais-Valia Diferença entre o gasto do patrão e o lucro obtido Se um operário tem uma jornada de 8h/d e seu salário é pago com apenas 4h/d, podemos dizer que as 4h/d restante correspondem a mais-valia que proporcionam a acumulação de capital. Tipos de Mais-Valia Absoluta Relativa KARL MARX E A DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO

4 Solidariedade Mecânica Sociedades menos Complexas O Sujeito sabe fazer as coisas que necessita Uni os indivíduos através de aspectos culturais Orgânica Interdependência das funções sociais Um médico precisa de um engenheiro, que necessita de um advogado, que se consulta com um psicólogo; e todos precisam de um professor ÉMILE DURKHEIM E A COESÃO SOCIAL

5 Coesão Social Interdependência das pessoas e cooperação em prol da construção da sociedade Conflitos Moral Anomia ÉMILE DURKHEIM E A COESÃO SOCIAL

6 Fordismo Henry Ford (1863 – 1947) Produção em série do Ford modelo T Linha de montagem Jornada de 8 h/d Salários que suprem as necessidades Início do consumismo FORDISMO E TAYLORISMO

7 Taylorismo Frederick Taylor (1865 – 1915) Aumento da produtividade Controle das atividades dos trabalhadores Divisão e parcelamento de tarefas Linhas de montagem Punições e gratificações Hierarquia Impessoalidade de normas Surgimento de "holdings", trustes e cartéis, ou até monopólios. FORDISMO E TAYLORISMO

8 Elton Mayo (1880 – 1949) Evitar o conflito Equilíbrio e colaboração entre empresas Escola de Relações Humanas – 1930 Consciência Coletiva Gerência das ações do trabalhador FORDISMO E TAYLORISMO

9 1970 Pós-fordismo ou fase de acumulação flexível Flexibilização dos processos de trabalho e de produção Automação Eliminação do trabalho manual Trabalhador disponível para adaptação Flexibilização e mobilidade dos mercados de trabalho Diversas formas de trabalho por hora ou de forma terceirizada Crise Sindical AS TRANSFORMAÇÕES RECENTES NO MUNDO DO TRABALHO

10 Robert Castel A metamorfose da questão social: uma crônica do salário 1.Desestabilização dos estáveis. 2.Precariedade do trabalho 3.O déficit de lugares 4.Qualificação do emprego A SOCIEDADE SALARIAL ESTÁ NO FIM?

11 Maior divisão técnica do trabalho Utilização constante de máquinas Afirmação do capitalismo como modo de produção dominante. CONSEQUÊNCIAS DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

12 Havia organização sindical. As demonstrações de massa, os motins e petições eram as principais formas de manifestação. Defendia o sufrágio universal e a igualdade econômica. Nova força política. Os sindicatos não incentivavam a quebra de máquinas SINDICALISMO NA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL


Carregar ppt "Thiago Rocha CAPÍTULO 5: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA CAPITALISTA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google