A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ASSEMBLEIA DE LEIGOS EM S. FÉLIX – 29-09-2012 Programa 20,00h Momento de recolhimento na Igreja 20,30h Hino e oração do Sínodo 20,50h Salmo de meditação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ASSEMBLEIA DE LEIGOS EM S. FÉLIX – 29-09-2012 Programa 20,00h Momento de recolhimento na Igreja 20,30h Hino e oração do Sínodo 20,50h Salmo de meditação."— Transcrição da apresentação:

1 ASSEMBLEIA DE LEIGOS EM S. FÉLIX – Programa 20,00h Momento de recolhimento na Igreja 20,30h Hino e oração do Sínodo 20,50h Salmo de meditação e invocação dos Santos 21h –Leitura da Palavra de Deus 21,10h – A Missa, coração do Domingo (Plano Pastoral) 21,15h – A Liturgia, Missa e catequese 21,45h -Cântico 21,50h - Diálogo 22,15h -Oração final Chá rolante

2 Em jornada sinodal, Todos juntos, mão na mão, Numa igreja a renovar-se Em Comunhão para a Missão Em jornada sinodal, Todos juntos, mão na mão, Numa igreja a renovar-se Em Comunhão para a Missão Em Igreja, tu e eu abertos pra acolher Quem aceita o desafio de mudar para crescer. Cristo é nosso caminho que ao Pai nos conduz, Na alegria do Espírito, Fonte da Eterna Luz. HINO DO SÍNODO

3 Ó Trindade Santa, Pai, Filho e Espírito Santo, modelo perfeito de comunidade, fonte da verdadeira comunhão, iluminai o nosso Bispo, sacerdotes e diáconos, religiosos e leigos com o Dom da Vossa Sabedoria, para tornar a nossa igreja diocesana aberta e acolhedora, renovada e rejuvenescida à luz do Evangelho, e que ninguém se sinta estranho. Maria, Mãe da Igreja acolhe-nos nesta Missão, anima o nosso compromisso baptismal a fim de sermos capazes de viver, testemunhar e anunciar Jesus Cristo ao mundo de hoje. Ámen.

4 Salmo 83(84) Saudades do templo do Senhor +Quão amável, ó Senhor, é vossa casa, * quanto a amo, Senhor Deus do universo! =Minha alma desfalece de saudades * e anseia pelos átrios do Senhor! + Meu coração e minha carne rejubilam * e exultam de alegria no Deus vivo! =Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, e a andorinha ali prepara o seu ninho, * para nele seus filhotes colocar: + vossos altares, ó Senhor Deus do universo! * vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor! =Felizes os que habitam vossa casa; * para sempre haverão de vos louvar! +Felizes os que em vós têm sua força, * e se decidem a partir quais peregrinos!

5 =Quando passam pelo vale da aridez, o transformam numa fonte borbulhante, * pois a chuva o vestirá com suas bênçãos. +Caminharão com um ardor sempre crescente * e hão de ver o Deus dos deuses em Sião. =Deus do universo, escutai minha oração! * Inclinai, Deus de Jacó, o vosso ouvido! +Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção, * vede a face do eleito, vosso Ungido! =Na verdade, um só dia em vosso templo * vale mais do que milhares fora dele! + Prefiro estar no limiar de vossa casa, * a hospedar-me na mansão dos pecadores!

6 Oragos das Paróquias São Pedro, rogai por nós (Covelo de Paivô) São Facundo, rogai por nós (Covas do Rio) Nossa Senhora do Pranto, rogai por nós (Gafanhão) São Martinho, rogai por nós (São Martinho das Moitas) Santo Adrião, rogai por nós (Sul) Santíssimo Salvador, tende piedade de nós (Figueiredo de Alva) Nossa Senhora da Purificação, rogai por nós (Vila Maior) São João Batista, rogai por nós (Pinho) São Félix, rogai por nós (São Félix) ***** São Miguel, rogai por nós São Gabriel, rogai por nós São Rafael, rogai por nós

7 Colossenses 1,1-10 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, aos irmãos em Cristo, santos e fiéis de Colossos: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai! Nas contínuas orações que por vós fazemos, damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, porque temos ouvido falar da vossa fé em Jesus Cristo e da vossa caridade com os irmãos, em vista da esperança que vos está reservada nos céus. Esperança que vos foi transmitida pela pregação da verdade do Evangelho, que chegou até vós, assim como toma incremento no mundo inteiro e produz frutos sempre mais abundantes.

8 É o que acontece entre vós, desde o dia em que ouvistes anunciar a graça de Deus e verdadeiramente a conhecestes, pela pregação de Epafras, nosso muito amado companheiro no ministério. Ele nos ajuda como fiel ministro de Cristo. Foi ele que nos informou do amor com que o Espírito vos anima. Por isso, também nós, desde o dia em que o soubemos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. Palavra do Senhor -Graças a Deus

9 A Missa, cora ç ão do Domingo A Missa dominical tem uma importância especial no trabalho de evangelização, como explica Bento XVI; o Papa recordou numa homilia aquele grupo de cristãos que foram martirizados no século IV por terem desobedecido à lei que os proibia de se reunirem ao domingo para o culto divino. Foi significativa, entre outras, a resposta que um tal Emérito deu ao procônsul que lhe perguntava por que motivo violaram a ordem severa do imperador. Respondeu: Sine dominico non possumus: isto é, sem nos reunirmos em assembleia ao domingo para celebrar a Eucaristia não podemos viver. Faltar-nos-iam as forças para enfrentar as dificuldades quotidianas sem sucumbir. Depois de atrozes torturas, os 49 mártires de Abitene foram mortos. Confirmaram assim, com a efusão do sangue, a sua fé. Morreram mas venceram: agora, nós recordamo-los na glória de Cristo ressuscitado.

10 Nessa altura, o Santo Padre convidava-nos, a nós, os cristãos do século XXI numa altura em que há zonas onde não é fácil as pessoas comportarem-se como cristãs, a refletir sobre este facto. A nossa época também parece por vezes um deserto tão inóspito como aquele ao longo do qual os israelitas caminharam durante 40 anos. A eles, alimentou-os o Senhor com o maná, que lhes restaurava diariamente as forças físicas; a nós, deu-nos a Eucaristia, verdadeiro pão do céu. E o Santo Padre explica-nos. Precisamos deste pão para enfrentar as fadigas e o cansaço da viagem. O Domingo, Dia do Se­ nhor, é a ocasião propícia para haurir a força dEle, que é o Senhor da vida. Por conseguinte, o preceito festivo não é um dever imposto pelo exterior, um peso sobre os nossos ombros.

11 Ao contrário, participar na Celebração dominical, alimentar-se do Pão eucarístico e experimentar a comunhão dos irmãos e irmãs em Cristo é uma necessidade para o cristão, é uma alegria, e assim pode encontrar a energia necessária para o caminho que devemos percorrer todas as semanas. Um cami­nho, aliás, não arbitrário: a via que Deus nos indica na sua Palavra vai na direção inscrita na própria essência do homem; a Palavra de Deus e a razão caminham juntas. Seguir a Palavra de Deus e caminhar com Cristo significa para o homem realizar-se a si mesmo; perdê-la equiva­le a perder- se a si próprio.

12 Repitamos estes ensinamentos do Papa, fazendo-os chegar com o exemplo e com a palavra a muitas pessoas. Estou a pensar no estupendo exemplo que pode dar, com naturalidade e sentido so­brenatural, uma família cristã, quando OS pais e os filhos, de acordo com as circunstâncias concretas de cada família, assistem juntos à Mis­sa dominical, seguindo-a com atenção e reverência; estou a pensar na eficácia de uma palavra dita com discrição ao ouvido de um amigo, de um colega, de um parente, mediante o apostolado pessoal de amizade e confidência que é sempre fecundo.

13 Nestas conversas com outras pessoas, procuremos ter ocasião de lhes falar, com espontaneidade e naturalidade, da Missa; e, como exigência da nossa fé, não descuremos nenhuma oportunidade para convidar as pessoas a cumprirem o preceito dominical. Um cristão coerente não pode viver sem a Eucaristia: Sine dominico non possumus: (Sem o domingo não podemos viver). É daqui que brota a nossa oração: que também nós, os cristãos de hoje, recuperemos a consciência da importância decisiva da cele­ bração dominical e retiremos da participação na Eucaristia o impulso necessário a um novo empenho no anúncio ao mundo de Cristo, nossa paz» (Ef 2, 14)188. D.J E

14 Salmo 150 – (Louvai ao Senhor) = Dai graças ao Senhor, porque ele é bom! * 'Eterna é a sua misericórdia!' +A casa de Israel agora o diga: * 'Eterna é a sua misericórdia!' = A casa de Aarão agora o diga: * 'Eterna é a sua misericórdia!' + Os que temem o Senhor agora o digam: * 'Eterna é a sua misericórdia!' = Na minha angústia eu clamei pelo Senhor, * e o Senhor me atendeu e libertou! +O Senhor está comigo, nada temo; * o que pode contra mim um ser humano? = O Senhor está comigo, é o meu auxílio, * hei de ver meus inimigos humilhados.

15 Oração a S. Miguel Arcanjo S. Miguel Arcanjo, defendei-nos neste combate, sede nossa guarda contra as maldades e ciladas do demónio, Instante e humildemente pedimos que Deus sobre ele impere, e vós, Príncipe da milícia celeste, com esse poder divino precipitai no Inferno a Satanás com os outros espíritos malignos, que vagueiam pelo mundo para perdição das almas. O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna. Amen

16 Pode aceder a esta Apresentação Procure: Link: Unidade Pastoral de S. Macário


Carregar ppt "ASSEMBLEIA DE LEIGOS EM S. FÉLIX – 29-09-2012 Programa 20,00h Momento de recolhimento na Igreja 20,30h Hino e oração do Sínodo 20,50h Salmo de meditação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google