A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudo de Impacto do Capital de Risco Baseado no Risco de Mercado 2ª Reunião DITEC/CGSOA/COARI/DIRIS 05/08/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudo de Impacto do Capital de Risco Baseado no Risco de Mercado 2ª Reunião DITEC/CGSOA/COARI/DIRIS 05/08/2013."— Transcrição da apresentação:

1 Estudo de Impacto do Capital de Risco Baseado no Risco de Mercado 2ª Reunião DITEC/CGSOA/COARI/DIRIS 05/08/2013

2 Etapas do Estudo de Impacto Bases de Dados Detalhamento de Quadros e Campos Pontos de dúvidas mais constantes (abordados na FAQ) Exemplos Validações Básicas 2 Risco de Mercado O que veremos a seguir

3 Risco de Mercado Etapas do Estudo de Impacto 3 1ª Reunião com empresas selecionadas – Apresentação de conceitos e base de dados proposta 1 17/05/13 2ª Reunião com empresas selecionadas – Alinhamento de procedimentos e dúvidas pontuais 2 05/08/13 Reuniões pontuais para alinhamento de definições 3 A definir Término do prazo de entrega dos dados 4 30/08/13

4 Etapas do Estudo de Impacto Bases de Dados Detalhamento de Quadros e Campos Pontos de dúvidas mais constantes (abordados na FAQ) Exemplos Comparações Básicas 4 Risco de Mercado O que veremos a seguir

5 CampoPosição InicialTamanhoFormatoDescrição ESRSEQ16nnnnnnNúmero da linha do arquivo ENTCODIGO75nnnnnCódigo do ente supervisionado pela SUSEP MRFMESANO128aaaammddMês de referência no formato AAAAMMDD onde o dia será o último dia do mês QUAID203nnnCódigo do quadro - Quaid (a ser definido) ATCODIGO235cccccCódigo do tipo de ativo (vide tabela ATCODIGO) TPPOSICAO281cDefinição do tipo da posição (vide tabela TPPOSICAO) FATORCODIGO293cccCódigo do fator de risco (vide tabela FATORCODIGO) LOCALREGISTRO323cccLocal de registro (vide tabela LOCALREGISTRO) CODCARTEIRA352nnCódigo referente à posição do ativo (vide tabela CODCARTEIRA) TPEMISSOR374ccccCódigo referente ao tipo de emissor (vide tabela TPEMISSOR) PRAZOFLUXO415nnnnnPrazo em dias úteis entre a data-base até o vencimento VLREXPRISCO4613nnnnnnnnnn,nn Valor exposto ao risco utilizando premissas realistas Importante: O valor exposto ao risco deve ser fornecido independente da classificação contábil do ativo CNPJFUNDO5914nnnnnnnnnnnnnnCNPJ do fundo CODISIN7312nnnnnnnnnnnnCódigo ISIN CODCUSTODIA8512ccccccccccccCódigo da câmara de custódia. MULTIPLOFATOR971n Código utilizado quando o registro for referente a ativos que estão sujeitos a mais de um fator de risco TXCONTRATADO986nnn,nnPercentual de remuneração contratado de ativos de renda fixa indexados ao CDI ou SELIC TXMERCADO1046nnn,nn Percentual de remuneração média praticado pelo mercado para um determinado ativo de renda fixa indexado ao CDI ou SELIC TPREMUNTAXA1101nCampo que deve ser exclusivamente preenchido quando o fluxo for remunerado por um percentual (%) ou acrescido de um percentual (+%) de uma taxa de juros referência de mercado (DI, SELIC ou outras). (vide tabela TPREMUNTAXA) 5 IMPORTANTE: foram excluídos do relatório inicial os campos TPMARCACAO, VALORMNC e VALORFUTURO e incluídos os campos TXCONTRATADO, TXMERCADO e TPREMUNTAXA Base de Dados – Detalhamento de Quadros e Campos Quadro de Ativos Financeiros

6 ATCODIGODescrição A0001Disponibilidades e aplicações de liquidez A1001Títulos de renda fixa A1002Títulos de renda variável A1003Cotas de fundos (composição desconhecida) A1004Aplicações no exterior A9999Demais ativos financeiros D0001Futuro D0002Termo D0003Swap D1001Opções padronizadas – Call D1002Opções não padronizadas – Call D1003Opções embutidas em instrumento fin. não der. – Call D1004Opções embutidas em instrumento fin. der. – Call D2001Opções padronizadas – Put D2002Opções não padronizadas – Put D2003Opções embutidas em instrumento fin. não der.– Put D2004Opções embutidas em instrumento fin, der. – Put D3001Opções sobre swap D9999Demais derivativos 6 Derivativos Base de Dados – Detalhamento de Quadros e Campos Quadro de Ativos Financeiros Ativos TPPOSICAODescrição +Posição comprada -Posição vendida

7 FATORCODIGODescrição JJ1Prefixado JM1Cupom de moeda – Dólar dos EUA JM2Cupom de moeda – Euro JM3Cupom de moeda – Iene JM4Cupom de moeda – Libra Esterlina JM9Cupom de moeda – outros JT1Cupom de taxa de juros - TR JT9Cupom de taxa de juros – outros JI1Cupom de índice de preços – IPCA JI2Cupom de índice de preços – IGP-M JI8 Cupom de índice de preços – Outros (Agrupados ao IPCA) JI9 Cupom de índice de preços – Outros (Agrupados ao IGP-M) ME1Moeda estrangeira – Dólar dos EUA ME2Moeda estrangeira – Euro ME3Moeda estrangeira – Iene ME4Moeda estrangeira – Libra Esterlina ME5Ouro ME9Moeda estrangeira – outras 7 Renda Fixa Moeda Estrangeira Ações Base de Dados – Detalhamento de Quadros e Campos Quadro de Ativos Financeiros FATORCODIGODescrição AA1Ações – emissores no Brasil AA2Ações – emissores na ALe Caribe, exceto BR AA3Ações – emissores nos EUA e Canadá AA4Ações – emissores na União Europeia AA9Ações – outros TXS (1) Taxa de Mercado (SELIC) TXD (1) Taxa de Mercado (DI) MC1Mercadorias – Commodities FF1 (2) Fundos – composições desconhecidas 998 (3) Sem remuneração 999 (4) Demais fatores de risco (1) Fluxo referente a instrumentos que possuem remuneração atrelada ao DI e SELIC. (2) Quando o fundo de investimento não for aberto, no modelo proposto é considerado o maior fator de risco (equivalente à ação) (3) Semelhante a um prefixado com taxa zero. (4) Outros fatores de riscos que não são contemplados no escopo e serão associados risco zero.

8 CODCARTEIRADescrição 01Carteira própria E1FIE constituído (referente a planos de BD) E2FIE constituído (referente a benef. a conceder de planos de CV/CD. E3FIE constituído (referente a benef. concedidos de planos CV/CD 02Fundo DPVAT 03Demais fundos de investimento (exceto E1, E2, E3 e 02) LOCALREGISTRODescrição N01No país – SELIC N02No país – CETIP N03No país – BM&F N04No país – CBLC N05No país – demais locais E01No exterior TPEMISSORDescrição PU01Emissão pública PR01Emissão privada 8 Base de Dados – Detalhamento de Quadros e Campos Quadro de Ativos Financeiros TPREMUNTAXADescrição 1 Percentual de taxa referência de mercado (1) 2Taxa referência de mercado + spread (2) (1) Exemplos: 90% DI, 100% DI, 110% DI etc. (2) Exemplos: DI + 2%, DI + 5%, etc. (1) e (2) Consideramos como taxa de mercado, na prática, DI e SELIC

9 CampoInicialTamanhoFormatoDescrição ESRSEQ16nnnnnnNúmero da linha do arquivo ENTCODIGO75nnnnnCódigo da sociedade supervisionada na SUSEP MRFMESANO128aaaammddMês de referência no formato AAAAMMDD onde o dia será o último dia do mês QUAID203nnnCódigo do quadro - Quaid (a ser definido) ODCODIGO235cccccCódigo do tipo de obrigação ou direito (vide tabela ODCODIGO) TPFLUXO281cDefinição do tipo do fluxo (vide tabela TPFLUXO) FATORCODIGO293ccc Código do fator de risco (vide tabela FATORCODIGO) (1) RAMCODIGO324nnnnCódigo referente ao tipo de ramo. PLNCODIGO366nnnnnnCódigo referente ao plano (vide tabela Planos, do FIP) PRAZOFLUXO425nnnnnPrazo em dias úteis entre a data-base até a efetivação financeira VLREXPRISCO4713nnnnnnnnnn,nnValor exposto ao risco utilizando premissas realistas. MULTIPLOFATOR601nCódigo utilizado quando o registro for referente a direitos e obrigações que estão sujeitos a mais de um fator de risco 9 Para o Estudo de Impacto poderão ser preenchidos com zeros Base de Dados – Detalhamento de Quadros e Campos Quadro de Direitos o Obrigações relacionados a contratos (1) Idem aos fatores utilizados no FATORCODIGO do quadro de ativos financeiros. TPPOSICAODescrição +Posição credora -Posição devedora

10 ODCODIGODescrição D0001Sinistros ocorridos e ainda não pagos integralmente e benefícios de planos de benefício definido cujo evento gerador já tenha ocorrido D0002Benefícios de planos de contribuição definida ou contribuição variável cujo evento gerador já tenha ocorrido D0003Sinistros a ocorrer e benefícios de planos de benefício definido cujo evento gerador ainda não ocorreu D0004Benefícios de planos de contribuição definida ou contribuição variável cujo evento gerador ainda não ocorreu D0005 Despesas administrativas relacionadas a riscos cujas vigências tenham se iniciado até a data-base e, na modalidade de extensão de garantia do seguro de garantia estendida, os riscos que tenham sido contratados até a data-base D0006Despesas alocáveis relacionadas aos sinistros e benefícios D0007Despesas não alocáveis relacionadas aos sinistros e benefícios D0008Despesas de comercialização incidentes sobre contribuições e prêmios futuros D9999Outras despesas diretamente relacionadas aos contratos e certificados CC001Opção de conversão em renda CC002Pagamento de excedentes financeiros CC003Demais clausulas contratuais C0001Prêmios e contribuições emitidos a vencer e não recebidos C0002Prêmios e contribuições emitidos já vencidos pendentes de pagamento C0003Prêmios e contribuições futuros C0004Salvados Disponíveis para Venda C0005 Expectativa de Salvados e Ressarcimentos C9999Outras receitas diretamente relacionadas aos contratos e certificados CDP01Direitos de contratos e certificados relativos aos ramos DPVAT e DPEM DDP01Obrigações de contratos e certificados relativos aos ramos DPVAT e DPEM CR001Recebíveis de resseguro DR002Obrigações relativas a cessões de resseguro CCP01Receita obtida com os títulos de capitalização vendidos CCP02Outras receitas diretamente relacionadas à operação de capitalização DCP01Custeio dos sorteios a realizar DCP02Pagamentos dos sorteios realizados DCP03Pagamento dos resgates DCP04 Despesas administrativas até o resgate do total das provisões matemáticas e a realização e o pagamento de todos os sorteios previstos dos títulos já disponibilizados DCP05Outras despesas diretamente relacionadas à operação de capitalização 10 Débitos em geral Cláusulas Contratuais Créditos em geral Fluxos DPVAT/DPEM Fluxos provenientes de resseguros (Ressegurador é a contraparte) Fluxos relacionados a títulos de capitalização Base de Dados – Detalhamento de Quadros e Campos Quadro de Direitos o Obrigações relacionados a contratos DPVAT ESTÁ SUSPENSO

11 11 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Ativos Financeiros Qual o ID dos quadros, campo QUAID? O que se busca com os campos TXCONTRATADO e TXMERCADO? Como devo preenchê-los? Preciso preencher o campo TPREMUNTAXA para fluxos diferentes de taxas distintas de DI e SELIC? Por exemplo, fluxos que remuneram cupom de índice? Devo efetuar somente um registro para os títulos com pagamentos de cupons? Ou um para cada cupom e principal? Ativos de características idênticas devem ter seus fluxos registrados separados ou posso consolidar as quantidades?

12 12 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Ativos Financeiros Estou com dificuldades para conseguir os códigos ISINs para a data-base dezembro/2012 para instrumentos financeiros já inativos, como procedo? Qual é o objetivo do campo MULTIPLOFATOR? Títulos indexados a IPCA, IGP-M etc. devo informar dois registros e como MULTIPLOFATOR 1? Devo considerar reinvestimentos? O que considerar com o código A0001 (Disponibilidades)? Como tratar ativos sintéticos?

13 13 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Ativos Financeiros – Fundos de Investimento Como devemos tratar os FIDCs? Há risco? Como abrir? Quais códigos utilizo para os fluxos pertencentes a ativos de fundos de investimento? Descrições do fundo ou do ativo? Como devo segregar os fluxos de ativos de fundos de investimentos de planos de previdência do tipo CV? V/PGBL? E os FGBs? Como devo informar a minha participação no fundo DPVAT? Quais códigos (FATORCODIGO e ATCODIGO) devo informar para FIIs e imóveis? E para participações societárias?

14 14 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Ativos Financeiros - Derivativos Qual o VLREXPRISCO de derivativos? O que se considera como comprado ou vendido nos contratos futuros de DI? Taxa ou PU? Como será tratada a exposição prefixada de contratos futuros?

15 15 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Direitos e Obrigações Relacionados a Contratos Como devo tratar as opções embutidas em contratos de previdência? Como devemos tratar os Prêmios de Riscos Vigentes porém não Emitidos? Os produtos tradicionais do tipo CV, com garantias (FGBs), terão o mesmo tratamento do que os produtos PGBL? Isso não geraria uma não mensuração dos riscos deste produto? O intervalo temporal dos passivos pode ser no máximo anual ou trimestral? Devemos segregar salvados, expectativas de salvados e ressarcimentos?

16 16 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Direitos e Obrigações Relacionados a Contratos O que devemos considerar como recebíveis de resseguro? Somente o que está na IBNR ou também a parcela de sinistros futuros? O que devemos considerar como obrigações de resseguro? Podemos considerar que o código D0001 (sinistros ocorridos e ainda não pagos e planos BD cujo evento gerador já ocorreu) se refere a IBNR + PSL para uma empresa de danos? Podemos comparar o código D0003 (sinistros a ocorrer e planos BD cujo evento gerador ainda não ocorreu) com a PPNG para uma empresa de danos?

17 17 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Direitos e Obrigações Relacionados a Contratos Para que serve os códigos Demais Créditos (C9999) e Demais Débitos (D9999)? O que será alocado no código C0003 (Prêmios e contribuições futuros)? e D0008 (despesas incidentes sobre contribuições e prêmios futuros) O somatório dos fluxos de despesas (D0005 – administrativas, D Despesas alocáveis e D Despesas não alocáveis) devem ser necessariamente iguais aos valores contábeis? A PPNG é o valor de referência para o código C0001 (Prêmios e contribuições emitidos a vencer e não recebidos)?

18 18 Base de Dados – Pontos de dúvidas mais constantes Direitos e Obrigações Relacionados a Contratos Para empresas de danos, o código C0002 (prêmios e contribuições emitidos já vencidos pendentes de pagamento) se refere ao direito creditório ou PLCD (Provisão para crédito de liquidação duvidosa )?

19 19 Base de Dados – Exemplos Ativos remunerados a um percentual do CDI O reporte do fluxo deverá conter o valor presente, a taxa contratada e a taxa atualmente praticada pelo mercado. Internamente a SUSEP calculará a exposição prefixada gerada pela diferença entre a taxa contratada e a taxa praticada pelo mercado para o título (a posfixada não tem risco). A exposição prefixada será calculada pela SUSEP para dois cenários de taxas de mercado: Cenário 1 (benchmark): Exposição = (100% - TXCONTRATADO) x VLREXPRISCO Cenário 2 (calibragem): Exposição = (TXMERCADO - TXCONTRATADO) x VLREXPRISCO Para ativos cuja remuneração é um percentual do CDI o campo TPREMUNTAXA deve ser preenchido com 1 (vide tabela abaixo) ValorDescrição 1 Quando o fluxo for remunerado a um % de um a taxa de juros referência de mercado. Exemplos: 90% DI, 100% DI, 110% DI etc. 2Quando o fluxo for remunerado um a taxa de mercado + SPREAD (x%). Exemplos: DI + 2%, DI + 5%, etc.

20 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Registro A1001+TXDN0201PR , BRHSBCC01QD3ZZZXXXXXXXXX0110,00105,001 A Susep gerará as seguintes exposições: Benchmark: Exposição = (100% – 110%) x = Calibragem: Exposição = (105% – 110%) x = Base de Dados – Exemplos Exemplo 1: Remuneração do ativo superior a 100% do DI

21 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Registro A1001+TXDN0201PR , BRHSBCC01T21ZZZXXZXXXXXX0095,00098,001 A Susep gerará as seguintes exposições: Benchmark: Exposição = (100% – 95%) x = 500 Calibragem: Exposição = (98% – 95%) x = 300 Base de Dados – Exemplos Exemplo 2: Remuneração do ativo inferior a 100% do DI

22 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Registro A1001+TXDN0201PR , BRHSBCC01T21ZZZXXZXXXXXX0095,00098,001 A Susep gerará as seguintes exposições: Benchmark: Exposição = (100% – 100%) x = 0 Calibragem: Exposição = (105% – 100%) x = 500 Base de Dados – Exemplos Exemplo 3: Remuneração do Ativo igual a 100% do DI Taxa de Mercado diferente de 100% do DI

23 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Registro A1001+TXDN0201PR , BRHSBCC01T21ZZZXXZXXXXXX0100,00100,001 A Susep gerará as seguintes exposições: Benchmark: Exposição = (100% – 100%) x = 0 Calibragem: Exposição = (100% – 100%) x = 0 Base de Dados – Exemplos Exemplo 4: Remuneração do Ativo igual a 100% do DI Taxa de Mercado igual a 100% do DI

24 24 Base de Dados – Exemplos Ativos remunerados a CDI + Spread O reporte do fluxo deverá conter o valor presente, o spread contratado e o spread atualmente praticado pelo mercado. O tratamento do risco de mercado dos ativos remunerados a CDI + spread ainda se encontra em discussão no GT do Risco de Mercado, porém esta indefinição não tem impacto na forma de reporte dos fluxos dos ativos Para ativos cuja remuneração é CDI + spread o campo TPREMUNTAXA deve ser preenchido com 2 (vide tabela abaixo) ValorDescrição 1 Quando o fluxo for remunerado a um % de um a taxa de juros referência de mercado. Exemplos: 90% DI, 100% DI, 110% DI etc. 2Quando o fluxo for remunerado um a taxa de mercado + SPREAD (x%). Exemplos: DI + 2%, DI + 5%, etc.

25 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Registro A1001+TXDN0201PR , BRHSBCC01XXXXXXXXXZZZZZZ0002,00005,002 Base de Dados – Exemplos Exemplo 5: Remuneração do Ativo é CDI + SPREAD (X%)

26 Os contratos futuros, apesar de serem indexados a diferentes fatores de riscos sempre carregam uma exposição ao risco prefixado, com o mesmo valor e mesmo prazo, mas de sinal contrário à Contrato de DI Futuro Dessa forma, haverá um tratamento para que tal exposição ao fator de risco prefixado seja considerada no cálculo do Requerimento de Capital do Risco de Mercado. Entretanto, tal tratamento será interno (Susep), isto é, as empresas não terão que considerar esta particularidade no momento de gerar os fluxos para reporte. IMPORTANTE: Para fins de acompanhamento na SUSEP, os contratos/ativos subjacentes são considerados comprado e vendido em PU, logo se a empresa estiver comprada num contrato deverá ser informado o TPPOSICAO + e se tiver vendida TPPOSICAO -. Base de Dados – Exemplos Contrato de DI Futuro

27 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Ponta Única D1001+TXDN0301PR , BRBMEFD1I1V DIJ130000,00000,00 Base de Dados – Exemplos Exemplo 6: Contrato de DI Futuro

28 As opções de IDI, apesar de terem como ativo subjacente o IDI (Índice DI) carregam uma exposição ao risco prefixado, com o mesmo valor e mesmo prazo, mas de sinal contrário à do fator de risco do ativo subjacente (TXD). Dessa forma, haverá um tratamento para que tal exposição ao fator de risco prefixado seja considerada no cálculo do Requerimento de Capital do Risco de Mercado. Entretanto, tal tratamento será interno (Susep), e por isso não haverá diferença na geração dos fluxos dessas opções em relação aos das demais opções, isto é, as empresas não terão que considerar esta particularidade no momento de gerar os fluxos para reporte. IMPORTANTE: Para fins de acompanhamento na SUSEP, os contratos/ativos subjacentes são considerados comprado e vendido em PU, logo se a empresa estiver comprada num contrato deverá ser informado o TPPOSICAO + e se tiver vendida TPPOSICAO -. Base de Dados – Exemplos Opção de IDI

29 Exposição ao Risco Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Ponta Única D1001+TXDN0301PR , BRBMEFCXXXXXXXXXXXXXXZZZ0000,00000,00 Base de Dados – Exemplos Exemplo 7: Opção de IDI

30 Cada cupom é um fluxo específico. Se o último pagamento de cupom coincidir com a data do pagamento do principal os dois podem ser acumulados em um único registro. O VLREXPRISCO de cada fluxo é o seu valor presente. O somatório do VLREXPRISCO de todos os fluxos (cupons + principal) deve ser igual ao valor de mercado da posição no ativo em questão. Base de Dados – Exemplos Ativos com pagamento de cupom

31 Fluxo formatado no Layout do arquivo de envio Base de Dados – Exemplos Exemplo 8: Ativo com pagamento de Cupom Principal + Cupom A1001+JI1N0101PU , BRSTNCNTB ,00000,000 Cupom A1001+JI1N0101PU , BRSTNCNTB ,00000,000 Cupom A1001+JI1N0101PU , BRSTNCNTB ,00000,000 Cupom A1001+JI1N0101PU , BRSTNCNTB ,00000,000

32 Etapas do Estudo de Impacto Bases de Dados Detalhamento de Quadros e Campos Pontos de dúvidas mais constantes (abordados na FAQ) Exemplos Validações Básicas 32 Risco de Mercado O que veremos a seguir

33 33 Validações Básicas Ativos Financeiros Validação da Exposição por tipo de Ativos 1) Posição em Títulos Públicos Soma de VLREXPRISCO *= Quantidades de Títulos (Q17 T) x Pu Mercado (Ambinma) Neste caso não usamos Valor de Avaliação (Q 17T) pois alguns títulos estão avaliados na curva (mantidos até o vencimento) 2) Posição em Ações Soma de VLREXPRISCO *= Valor de Avaliação (Q 18T) 3) Posição em Disponibilidades e Demais Ativos Soma de VLREXPRISCO *= Valor de Avaliação (Q 20T) 4) Posição em Fundos de Investimento Soma de VLREXPRISCO ** = Valor de Avaliação (Q 20T) * Chave = CODCUSTODIA / CODCARTEIRA = 01; ** Chave = CNPJFUNDO

34 34 Validações Básicas Direitos e Obrigações Relacionados a Contratos ODCODIGODescrição Comparação – Repart. SimplesComparação - Capitalização D0001 Sinistros ocorridos e ainda não pagos integralmente e benefícios de planos de benefício definido cujo evento gerador já tenha ocorrido PSL/PBAR + IBNR PSL/PBAR + PBC + PCC(PBC) 1 D0002 Benefícios de planos de contribuição definida ou contribuição variável cujo evento gerador já tenha ocorrido N/A PSL/PBAR + PBC + PEF 2 + PCC(PBC) 1 D0003 Sinistros a ocorrer e benefícios de planos de benefício definido cujo evento gerador ainda não ocorreu Saldo a menor que PPNG + PCC(PPNG) – Despesas administrativas/sinistros a ocorrer – DCD/PPNG + Prêmios Futuros PBAC + PCC(PBAC) 1 D0004Benefícios de planos de contribuição definida ou contribuição variável cujo evento gerador ainda não ocorreu N/APBAC + PEF 2 + PCC(PBAC) 1 [1] [1] Embora hoje seja informado somente o saldo positivo para a Susep. [2] [2] Aplicável para os planos CV/CD com pagamento de excedentes, por exemplo FGBs para esses casos desconta-se o valor das contribuições futuras. ODCODIGO DescriçãoComparação C0001Prêmios e contribuições emitidos a vencer e não recebidos Prêmios a receber C0002 Prêmios e contribuições emitidos já vencidos pendentes de pagamento PDD 3 C0004Salvados Disponíveis para Venda Valor contabilizado como ativo no balanço C0005Expectativa de Salvados e Ressarcimentos Valor redutor da PSL 4 [3] [3] Podendo ser diferente, pois não deve ser aplicada a regra padrão contábil e sim o valor da melhor estimativa, caso a empresa já adote metodologia própria não devemos ter diferenças. [4] [4] Dado a ser detalhado no FIP futuramente (projetos).

35 Mais dúvidas?

36 Obrigado! DITEC/CGSOA/COARI/DIRIS Telefone: (21)


Carregar ppt "Estudo de Impacto do Capital de Risco Baseado no Risco de Mercado 2ª Reunião DITEC/CGSOA/COARI/DIRIS 05/08/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google