A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Representatividade das Unidades de Conservação Integral - PESC Equipe 02 Adelina Silva, Amélia Cerqueira, Ana Carolina Cunha, Augusto Cézar Lisboa, Edilene.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Representatividade das Unidades de Conservação Integral - PESC Equipe 02 Adelina Silva, Amélia Cerqueira, Ana Carolina Cunha, Augusto Cézar Lisboa, Edilene."— Transcrição da apresentação:

1 Representatividade das Unidades de Conservação Integral - PESC Equipe 02 Adelina Silva, Amélia Cerqueira, Ana Carolina Cunha, Augusto Cézar Lisboa, Edilene de Jesus Eduardo Tanos, Jorge Costa e Simone Campos PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA ECOLOGIA E BIOMONITORAMENTO Mestrado Profissional em Ecologia Aplicada à Gestão Ambiental PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA ECOLOGIA E BIOMONITORAMENTO Mestrado Profissional em Ecologia Aplicada à Gestão Ambiental Disciplinas: ECOLOGIA DE PAISAGEM E DE ECOSSISTEMAS COMUNIDADES

2 Contextualização do Problema Diante da muitas estratégias para conservação da biodiversidade figura a criação de Unidades de Conservação de Proteção Integral. Análise do processo de criação das UCs incorporando elementos teóricos de ecologia de paisagem e ecossistemas,

3 Apesar dos altos níveis de endemismo, as florestas tropicais são as mais ameaçadas do globo (Lewin, 1986). Perda e fragmentação, fatores centrais da diminuição da biodiversidade e de habitat (Wilcox; Murphy, 1985; Turner, 1996; Myers et al., 2000). FALAR DA AÇÃO ANTROPICA Com o crescimento populacional, a competição por recursos com as demais espécies, como a demanda por espaço para áreas destinadas aos cultivos de alimentos será um fator negativo importante sobre as comunidades e ecossistemas naturais Contextualização do Problema

4 A perda de biodiversidade afeta a produção de serviços ecossistêmicos. A espécie humana, embora busque se proteger de mudanças ambientais pela cultura e pela tecnologia, depende fundamentalmente do fluxo dos serviços dos ecossistemas (Millennium Ecosystem Assessment, 2005 ). A conservação da biodiversidade representa hoje um dos maiores desafios da atualidade, especialmente quando consideramos a crescente demanda da sociedade humana por recursos naturais e espaço físico (Machado et al, 2003). Contextualização do Problema

5 Embora o número de unidades de conservação e demais áreas protegidas tenha crescido significativamente nos últimos dez anos, chegando a representar mais de 10% da superfície terrestre (IUCN, 2003), a proteção efetiva da biodiversidade e dos processos associados, está longe de ser alcançada. Ações minimalistas e focadas unicamente nas unidades de conservação não serão capazes de evitar que as espécies, comunidades e ecossistemas persistam no longo prazo, propondo que haja um planejamento na escala regional, de forma a englobar tanto as áreas protegidas quanto o mosaico de paisagens e ecossistemas existentes no entorno das mesmas. Contextualização do Problema

6 Histórico da criação de UCs Existem indícios de que esta prática já era realizada desde a antiguidade por algumas civilizações, como por exemplo, os egípcios.egípcios Por volta de 1658, se falava na defesa das florestas para proteção dos mananciais, havendo representações populares contra intrusos e moradores que degradavam as terras e tornavam impuras as águas (IBDF, 1981).

7 No Brasil, em particular, os princípios da proteção à natureza e apropriação do espaço com este fim começaram a ser conhecidos na época colonial, que determinou que o então governador da Capitania da Paraíba tomasse todas as precauções para preservar as florestas no Estado do Brasil, a fim de evitar a sua destruição, estabelecendo penas severas contra as pessoas que as queimassem ou destruíssem (QUINTÃO, 1983). Segundo Mittermeier, et a. (2005), o aumento do número de unidades de conservação e o aperfeiçoamento de conceitos e leis desde a década de 1970 no país, representou um investimento muito além daquele feito por qualquer outro país tropical e equivalente àquele realizado por países desenvolvidos.

8 Definição As unidades de conservação são áreas espacialmente definidas, terrestres ou marinhas, estaduais, federais ou municipais, criadas e regulamentadas por meio de leis e decretos, cujos objetivos baseiam-se na conservação in situ da biodiversidade e da paisagem, bem como a manutenção do conjunto dos atributos bióticos e abióticos ali presentes, protegidos de grandes impactos das ações humanas (BRITO et al., 1995).

9 Objetivos de uma UCs contribuir para a manutenção da diversidade biológica e dos recursos genéticos no território nacional e nas águas jurisdicionais; proteger as espécies ameaçadas de extinção no âmbito regional e nacional; contribuir para a preservação e a restauração da diversidade de ecossistemas naturais; promover o desenvolvimento sustentável a partir dos recursos naturais; promover a utilização dos princípios e práticas de conservação da natureza no processo de desenvolvimento; proteger e recuperar recursos hídricos e edáficos; proporcionar meios e incentivos para atividades de pesquisa científica, estudos e monitoramento ambiental; proteger os recursos naturais necessários à subsistência de populações tradicionais, respeitando e valorizando seu conhecimento e sua cultura e promovendo-as social e economicamente.

10 Tipos de UCs Unidades de proteção integral: -Estações Ecológicas, - Reservas Biológicas, -Parques Nacionais, - Monumentos Naturais - Refúgios de Vida Silvestre. Unidades de uso sustentável: -Área de proteção Ambiental -Reserva Particular do Patrimônio Natural

11 UCs de proteção integral Estaduais Parque Estadual das Sete Passagens;Parque Estadual Serra do Conduru;Estação Ecológica Estadual de Wenceslau Guimarães; Monumento Natural Canions do Subaé; Estação Ecológica Rio Preto; Monumento Natural Cachoeira do Ferro Doido; Parque Estadual Morro do Chapéu; Parque Estadual dos Montes Altos; Refugio de Vida Silvestre – Serra dos Montes Altos;

12 Teoria x prática Elementos teóricos existem, mas é necessário produzir meios para a aplicabilidade prática do conhecimento científico já produzido no processo de concepção e avaliação de projetos e programas voltados para a criação de novos espaços territoriais protegidos, na gestão das unidades de conservação existentes e da paisagem nas quais se encontram inseridas, com o estabelecimento de metas de conservação e restauração baseadas em parâmetros ecológicos, visando a manutenção ou o restabelecimento de processos ecológicos e a conservação da biodiversidade.

13 Caracterização do PESC Ano e decreto da criação e alteração Justificativa da criação Paisagem e ecossistema Situação atual do PESC


Carregar ppt "Representatividade das Unidades de Conservação Integral - PESC Equipe 02 Adelina Silva, Amélia Cerqueira, Ana Carolina Cunha, Augusto Cézar Lisboa, Edilene."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google