A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Jesus, a porta. Kardec, a chave. Kardec, a chave. Emmanuel, In. Opinião Espírita, cap. 2 MEDIUNIDADE E OBSESSÃO - DESAFIOS E AJUSTES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Jesus, a porta. Kardec, a chave. Kardec, a chave. Emmanuel, In. Opinião Espírita, cap. 2 MEDIUNIDADE E OBSESSÃO - DESAFIOS E AJUSTES."— Transcrição da apresentação:

1 Jesus, a porta. Kardec, a chave. Kardec, a chave. Emmanuel, In. Opinião Espírita, cap. 2 MEDIUNIDADE E OBSESSÃO - DESAFIOS E AJUSTES

2 1.Objetivo da Medinidade 2.Programa reencarnatório; 3.Mediunidade - Quem são os médiuns; a.Desafios internos – Imperfeições morais; b. pensamento 4. Obsessão visando o médium: 5. Instruções para o êxito (ajustes) a. Educação para a Vida MEDIUNIDADE E OBSESSÃO - DESAFIOS E AJUSTES

3 (...) Este dom de Deus não é concedido ao médium para seu deleite e, ainda menos, para satisfação de suas ambições, mas para o fim da sua melhora espiritual e para dar a conhecer aos homens a verdade. ALLAN KARDEC, O Livro dos Médiuns, cap. XVII, item Objetivo da Mediunidade.

4 Concessão do Senhor à Humanidade em geral, a mediunidade foi trazida do colégio sacerdotal à praça pública, a fim de que a noção da eternidade, através da sobrevivência da alma, desperte a mente anestesiada do povo, (...) considerações do instrutor Aulus (Cap. 18) NDM 1. Objetivo da Mediunidade.

5 Os médiuns, em sua generalidade, não são missionários na acepção comum do termo; são almas que fracassaram desastrosamente, que contrariaram, sobremaneira, o curso das leis divinas, e que resgatam, sob peso de severos compromissos e ilimitadas responsabilidade, o passado obscuro e delituoso. EMMANUEL,Emmanuel, cap.XI. 1. Objetivo da Mediunidade.

6 A mediunidade é, (...) essencialmente, um programa de serviço entregue, antes da reencarnação, a espíritos falidos, como meio de resgate e regeneração. Carlos T. Rizzini, Evolução p/ o Terceiro Milênio, cap Objetivo da Mediunidade.

7 A mediunidade é bênção, sob qualquer aspecto considerada, porque faculta a constatação da sobrevivência do Espírito à disjunção molecular, o que é fundamental para um comportamento compatível com os fatores que geram felicidade. 1. Objetivo da Mediunidade. Logo após, enseja oportunidades valiosas para o exercício da auto-iluminação, pelas instruções de que o médium se faz portador, adotando-as, de início para si mesmo, antes que para os outros.

8 Por fim, podendo exercer uma forma de caridade especial, que é a de auxiliar no esclarecimento daqueles que se demoram na ignorância da realidade após a desencarnação, granjeando amigos e irmãos excepcionais (...) 1. Objetivo da Mediunidade. A mediunidade, portanto (...) constitui valioso patrimônio para a elevação e a paz. O médium (...) é donatário transitório de oportunidades ímpares para a plenitude.. MIRANDA, Manoel P., Tormentos da Obsessão

9 2. Programa reencarnatório

10 Antes de reencarnarem, na fase preparatória que experimentaram no Mundo Espiritual, tiveram o perispírito e o corpo físico planejados pelos técnicos em reencarnação no sentido de lhes ajustarem as estruturas, para que, no momento próprio, eclodissem ou se ampliassem as percepções extra físicas, iniciando-se a tarefa de intercâmbio espiritual. Foram adestrados para o trabalho que ora desempenham, (...) apropriaram-se das ferramentas de que necessitam,... Projeto Manoel P. Miranda - Vivência Mediúnica 2. Programa reencarnatório

11 PREPARO E QUALIFICAÇÃO PARA O ÊXITO: 1.Preparo do Reencarnante, Programação e Condições Encarnatórias para o Acerto. 2. Designação e acompanhamento ao trabalhador : a. Através de Amigos Encarnados; b. Através de Amigos Desencarnados: b1. individualmente; b2. Coletivamente ( Equipes Especializadas): 2. Programa reencarnatório

12 Autoridade importante na cidade: político; -Advogado; -Filho de espíritas, foi encaminhado à Escola de Evangelização; -Expositor espírita talentoso, insurgiu-se contra o caráter religioso do Espiritismo, posteriormente abandonando a tarefa espírita, vencido pela vaidade. Dr. Marco Aurélio - Hoje 2. Programa reencarnatório

13 A. Fracassado nas lides cristãs, quando envergou roupagens clericais da Igreja Romana, reencarnando e desencarnando, mais de uma vez, comprometido com o clero venal: Utilizou-se do Cristo para espoliar pessoas incautas; Dissimulou conduta vergonhosa; Submeteu viúvas inexperientes aos seus caprichos e perversões; Brandiu o Evangelho no púlpito como arma para atemorizar suas vítimas e os naturais adversários. Dr. Marco Aurélio - Ontem 2. Programa reencarnatório

14 B- A genitora abnegada empenhou os melhores títulos de enobrecimento para arranca-lo do domínio das Trevas.; C- Passou vários decênios em tratamento cuidadoso no Mundo espiritual.; D- Reencarnou em expiação pungente, de modo a liberar-se de maior carga de intoxicações destrutivas que acumulara e para fugir a sanha dos adversários que granjeara. E- Renasceu, mais de uma vez, sob custódia de Abnegada Benfeitora Espiritual. 2. Programa reencarnatório

15 Marco Aurélio vem de nossa esfera com tarefa bem definida para ser executada na Terra. (...) sendo-lhe apresentado um programa adrede elaborado, para auxiliá-lo nas tarefas que deveria desempenhar. 1- Houve preparo e programação objetivando o êxito?... dispôs-se a contribuir em favor dos Novos Tempos, restaurando a palavra de Jesus entre as criaturas (...) (...) Foi treinado em cursos de divulgação do Evangelho e do Espiritismo (...) 2. Programa reencarnatório

16 A genitora conseguiu cooperação de uma abnegada amiga espiritual, que renasceu com a tarefa de ser-lhe mãe biológica, disposta a infundir-lhe lições de nobreza e de elevação moral, orientação religiosa através do Espiritismo, a fim de que ele pudesse, nas fileiras de o Consolador, reparar o passado delituoso e encontrar novo rumo que o tornaria feliz. Trata-se de nossa irmã Lucinda (...) Ela acompanhou o nosso Dr. Marco Aurélio, com a tarefa de ser-lhe esposa devotada, auxiliando-o no serviço especial que ele deveria desempenhar. Em verdade, foi-lhe companheira abnegada (...) 1- Houve preparo e programação objetivando o êxito? 2. Programa reencarnatório

17 Todo o projeto foi supervisionado pelos nossos Maiores e, cinco lustros depois, ele veio trazido à reencarnação cheio de esperanças e em clima de festa. Tudo transcorreu conforme elaborado. Os pais deram-lhe proteção e carinho, orientaram-no pelo reto caminho (...) Encaminharam-no às Células espiritistas (...) Nesse período, encontrou a futura esposa (...) (...) enquanto os filhinhos chegavam, Espíritos que dele necessitavam, por serem também suas vítimas antigas. Cabia-lhe o dever de os assistir com freqüência, instruí-los na fé espírita (...) 2. Programa reencarnatório

18 a. Individualmente Convenhamos que, em todo esse período, não faltaram os socorros hábeis para despertá-lo do letargo, inspiração insistente por parte da mãezinha espiritual que o conduziu à nossa Colônia, mais de uma vez, a fim de fazê-lo reconsiderar as atitudes infelizes Dentro em breve receberemos a sua progenitora desencarnada, que nos auxiliará na providência superior para o bem do filho querido. b. Coletivamente : Nesse comenos, o nosso condutor convidou-nos para a primeira tarefa que se iniciara naquela cidade mesmo (...) Ele encontra-se preparado para executar o delito hediondo esta noite. Por esta razão aqui estamos, iniciando o nosso ministério. – Estou pronta, querido amigo. Podemos iniciar a terapia salvadora.. 3- Auxílio de encarnados/desencarnados 2. Programa reencarnatório

19 1.Motivos de falência - internos: (...) ressumar das imperfeições que permaneciam adormecidas e, a pouco e pouco, passaram a dominar-lhe o comportamento. (...) acreditando-se especialmente intelectualizado, supondo-se superior aos freqüentadores do ambiente (...) (...) Insistir que o Espiritismo não pode ser encarado como religião (...) (...) Concomitantemente, à medida que aumentava o patrimônio financeiro (...) deixou-se enredar em aventuras sexuais nos bordéis de luxo (...) absorvendo fluidos deletérios (...) (...) Aturdido (...) não suporta mais a esposa enferma, que lhe parece pesar como um fardo exaustivo, e que a morte natural não arrebata, a fim de deixá-lo livre para a entrega total aos desvarios que lhe retomam as paisagens mentais e emocionais... (...) o uísque, de que se fez dependente, dar-lhe-á a coragem que o discernimento não permite. 2. Programa reencarnatório

20 Assim que seu verbo atraiu o interesse de amigos e freqüentadores da Sociedade Espírita, também despertou a curiosidade das falanges de inimigos que fizera anterior, e que passaram a sitiá-lo, procurando-lhe os pontos vulneráveis, a fim de atingi-lo. 2. Motivos de falência - externos (...) O sicário (...) Conseguiu, a muito esforço e pertinácia, acercar- se-lhe, induzi-lo à vaidade, inspirar-lhe o ressumar das imperfeições que permaneciam adormecidas e, pouco a pouco, passaram a dominar-lhe o comportamento. Nestas circunstâncias, cercado pela admiração de pessoas incautas e bajuladoras (...) 2. Programa reencarnatório

21 Laércio - Ontem: fracassado no século XVI, utilizando-se da proximidade com o rei carlos IX, filho de catarina de médicis: na defesa intransigente da religião católica, participou da matança da Noite de São Bartolomeu ; No mesmo período, esteve envolvido com o crime organizado; Igualmente, fingindo defender a fé religiosa e os símbolos franceses, invadiu o Palácio das Tulherias, a fim de beneficiar-se, adquirindo prestígio e poder; 2. Programa reencarnatório

22 – Laércio é o exemplo típico do fracasso que decorre da invigilância. A oração perdeu o brilho nos lábios e na emoção, recusando-se a fazê-la e a receber a conveniente ajuda espiritual. O irmão Laércio deixou-se arrastar pelo sexo indisciplinado, desrespeitando o lar que lhe era sagrado, quando se encontrava no auge da programação espiritual. (...) Prosseguiu na farsa de abordar temas morais, sem condições íntimas de fazê-lo. (...) lentamente foi-se deixando vencer, sentindo-se indigno de prosseguir na tribuna e na imprensa com a sua contribuição (...) 2. Motivos de falência - internos 2. Programa reencarnatório

23 Nesse momento, porém, encontra-se exausto e revoltado, o trabalhador que abandonou a charrua no campo, retirou-se do combate e experimenta incomum sofrimento (...) Isto porque tombou em vergonhosa cilada preparada pelos inimigos, não se perdoando a falência... Atualmente, em face da consciência de culpa que ajudou o processo de desencadeamento do câncer prostático, totalmente subjugado, pensa fugir do corpo através do famigerado suicídio. Nenhuma jornada está isenta de dificuldades, de empecilhos, de tropeços. A queda é natural, mas o soerguimento é impositivo da marcha e Espírito Algum pode permitir-se o luxo de desistir, porém, continuar tentando, de todas as formas possíveis, a realização dos compromissos libertadores. 2. Programa reencarnatório

24 Em contra-se dominado por pertinaz obsessão que o consome a largos passos. Quase que imantado ao seu corpo físico, dois Espíritos, vulgar um e cruel o outro, exploram-se as débeis energias. passando a cultivar pensamentos perturbadores, telementalizado pelo adversário soez que o espreitava. (...) Seus inimigos, que lhe conheciam a debilidade moral, impossibilitados de arrastá-lo à queda, aproximaram do seu lar uma parenta portadora de muita beleza física e sensualidade (...) inspirada pelos (...) pelos adversários do trabalhador espírita, passou a acalentar desejos lascivos em relação a ale e, pouco tempo depois, terminou por arrastá-lo ao leito do adultério (...) 2. Motivos de falência - externos 2. Programa reencarnatório

25 Médium e Mediunidade: Médium e Mediunidade: "Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. "Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem, não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. (...) Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em que a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva. (...) LM – 2ª Parte – item 159 MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

26 Faculdade humana, natural, espontânea, neutra, pela qual se estabelece a comunicação, consciente ou não, entre os dois planos da vida. Aptidão inata, moral é exigível em razão dos mecanismos de sintonia que a conduta proporciona. MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

27 Tipos de Mediunidade Natural - segundo o nível de evolução, conquista pessoal. Mediunismo - é a faculdade bruta, em estado natural que não foi submetida à disciplina, dada pelo conhecimento e prática da Doutrina Espírita. Mediunidade de tarefa -... Os médiuns, em sua generalidade, são Espíritos que fracassaram desastradamente, contrariando a Lei Divina, e que resgatam, sob o peso de severos compromissos e ilimitadas responsabilidades, o passado obscuro e delituoso... Tipos de Mediunidade Natural - segundo o nível de evolução, conquista pessoal. Mediunismo - é a faculdade bruta, em estado natural que não foi submetida à disciplina, dada pelo conhecimento e prática da Doutrina Espírita. Mediunidade de tarefa -... Os médiuns, em sua generalidade, são Espíritos que fracassaram desastradamente, contrariando a Lei Divina, e que resgatam, sob o peso de severos compromissos e ilimitadas responsabilidades, o passado obscuro e delituoso... Emmanuel – Emmanuel – FCX – Mensagem aos médiuns MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

28 FINALIDADES DA MEDIUNIDADE: C COMPROVAÇÃO DA SOBREVIVÊNCIA DA ALMA T TRANSMISSÃO DE CONHECIMENTOS (Progresso Da Humanidade) O OPORTUNIDADE DE ESCLARECIMENTO E CONSOLAÇÃO PARA ENCARNADOS E DESENCARNADOS R RESGATE DE FALTAS DO PRETÉRITO MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

29 negligências mentais e morais; as conversações doentias; O cultivo de pensamentos vulgares O acalanto de tendências negativas A inveja, O ciúme, A queixa, A maledicência A ira, ódio, a cólera (...) a. Desafios Internos – Imperfeições morais MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

30 O mais forte obstáculo à utilização da mediunidade é o conjunto das imperfeições do médium, pois facilita a interferência dos maus Espíritos, como dos frívolos, que com ele se afinam, mantendo identificação de propósitos de natureza inferior. (...) Pode-se dizer que as imperfeições morais do médium, o embotamento de sua consciência e a inexperiência geram, no exercício mediúnico, as condições para obstáculos específicos (...): VIVÊNCIA MEDIÚNICA, Projeto Manoel Philomeno de Miranda, cap. 10. a. Desafios Internos – Imperfeições morais MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

31 LE Questão - LE Questão Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos? Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são eles que vos dirigem. Achando-se a mente na base das manifestações mediúnicas, quaisquer que seja a maneira que se expresse, é imprescindível enriquecer o pensamento, incorporando-lhe os tesouros morais e culturais, os únicos que nos possibilitam fixar a luz que jorra para nós, das Esferas Mais Altas, através dos gênios da sabedoria e do amor que supervisionam nossas experiências. b. pensamento MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

32 b. pensamento MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

33 Ex: Nos domínios da Mediunidade – cap. 19 Anésia e Jovino - Adultério Ex: Obsessão Ex: Nos domínios da mediunidade – cap. 14 Sara e Libório Ex: Escravidão nas zonas inferiores do Mundo Espiritual (Aconteceu na Casa espírita) – Gonçalves e Julio César b. pensamento MEDIUNIDADE - Quem são os médiuns:

34 porque não podem certos médiuns desembaraçar-se de espíritos maus que se lhes ligam e como é que os bons espíritos que eles chamam não se mostram bastante poderosos para afastar os outros e se comunicar diretamente? Não é que falte poder ao Espírito bom; é, as mais das vezes, que o médium não é bastante forte para o secundar; é que seu fluido se identifica mais com o de um espírito do que com o de outro. Isso o que dá tão grande império aos que entendem de ludibriá-los ALLAN KARDEC, O Livro dos Médiuns, 254. Obsessão visando o médium:

35 PENSAMENTO PROTEÇÃO

36 Entre os escolhos que apresenta a prática do Espiritismo, cumpre se coloque na primeira linha a obsessão, isto é, domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Nunca praticada senão pelos Espíritos inferiores, que procuram dominar. KARDEC, Allan, O Livro dos Médiuns, item 237. (...) esse intercâmbio de características negativas ou vulgares determina o aparecimento das síndromes obsessivas que, não cuidadas em tempo próprio, se transformam em malsinada fascinação e subjugação, com graves riscos (...) MIRANDA, Manoel Philomeno,Temas da Vida e da Morte, OBSTÁCULOS À MEDIUNIDADE Obsessão visando o médium:

37 é a mediunidade por si mesma responsável pela eclosão do fenômeno obsessivo ou patologias em função do intercâmbio? Não é, porém, a mediunidade que responde pela eclosão do fenômeno obsessivo. Aliás, através do cultivo correto das faculdades mediúnicas é que se dispõe de um dos antídotos eficazes para esse flagelo (...) CARVALHO, Vianna, Médiuns e Mediunidades,OBSESSÃO NA MEDIUNIDADE. Justapondo-se sutilmente cérebro a cérebro, mente a mente, vontade dominante sobre vontade que se deixa dominar, órgão a órgão, através do perispírito pelo qual se identifica com o encarnado, a cada cessão feita pelo hospedeiro, mais coercitiva se faz a presença do hóspede, que se transforma em parasita insidioso (...) MIRANDA,Manoel Philomeno, Nos Bastidores da Obsessão. Obsessão visando o médium:

38 Primeiro: o homem (...) animal sexual que se compraz no prazer. (...) Segundo: O narcisismo é filho predileto do egoísmo e pai do orgulho, da vaidade, inerentes ao ser humano. (...) Terceiro: (...) O poder é alçapão que não poupa quem quer que lhe caia na trama. (...) Quarto: o dinheiro, que compra vidas e escraviza almas, será excelente recurso decisivo. (...) Quem poderá resistir a essas quatro legítimas verdades? MIRANDA, Manoel Philomeno, Trilhas da Libertação, Obsessão visando o médium:

39 (...) voltam-se, sobretudo, contra os espíritas sinceros e operosos, que lhes constituem barreira à sementeira da perversidade e da luxúria, do desequilíbrio e da perversão, do ódio (...) (... ) Utilizando-se das próprias falhas do caráter de cada um, das suas dificuldades morais, dos conflitos e das heranças da conduta pregressa, estimulam-nos o retorno às paixões, intensificando o cerco e atirando-lhes pessoas desequilibradas, que passam a aturdi-los com os seus apelos vis, a sua psicosfera mórbida, a sua presença desagradável e tóxica (...) Discussões inoperantes, rixas e impertinências, queixas e intrigas, maledicências soezes e calunias bem elaboradas, vinganças covardes e mentirosas (...), são recursos utilizados pelos técnicos das Legiões das Trevas(...) MIRANDA, Manoel Philomeno, Sexo e Obsessão,. Obsessão visando o médium:

40 Sem desconsiderarmos os casos de patologias que agem sobre os centros da motricidade de certos indivíduos (...) mencionamos um gênero de perturbação obsessiva, que vem, sem dúvida dominando companheiros (...) (...) Referimo-nos ao que poderíamos chamar de obsessão anestesiante. (...) Quando sintas que, não obstante o repouso, não tens ânimo para as leituras e quefazeres edificantes, ou quando a sonolência tornar-se presença comum em suas horas de estudo ou de necessária atenção aos chamados do Infinito (...) (...) ergue a tua oração e roga aos Benfeitores Celestes o socorro (...) a fim de te desviares destes dardos morbíficos que se destinam a retardar a ação do Bem na Terra (...) CAMILO, INFLUÊNCIA PARALISANTE, Correnteza de Luz, cap. 24 Obsessão visando o médium:

41 a.GRATUIDADE: Ausência de recebimento de dinheiro, bens ou favores; Ausência de recebimento de qualquer espécie b. Ausência de exibicionismo: Discrição Modéstia Segurança Devotamento Instruções para o êxito (ajustes)

42 O Estudo doutrinário propiciará importantes conquistas que funcionarão como ferramentas facilitadoras da ação planejada (...). Não há como operar com segurança sem compreender importantes assuntos, tais como: finalidade do intercâmbio, as influências pessoal e moral do médium e do meio, a metodologia para distinguir a qualidade moral dos Espíritos e os obstáculos a superar ao longo do exercício... VIVÊNCIA MEDIÚNICA, Projeto Manoel P. Miranda. Instruções para o êxito (ajustes) QUAL O PAPEL DO ESTUDO NO EXERCÍCIO DA MEDIUNIDADE?

43 (...) Para que se entendam as Leis que regem as relações entre o mundo material e o espiritual, preciso é que se estudem as circunstâncias em que os fatos se produzem, e esse estudo não pode deixar de ser fruto da observação perseverante, atenta e prolongada. Livro dos Espíritos Introdução item 3 (final)...há um estudo completo a fazer-se. Estudai. Comparai. Aprofundai. Livro dos Médiuns - Cap. XXVII QUAL O PAPEL DO ESTUDO NO EXERCÍCIO DA MEDIUNIDADE? Instruções para o êxito (ajustes)

44 (...) Elevemos nosso conhecimento pelo estudo e apuremos a qualidade de nossas emoções pelo exercício constante das virtudes superiores, se quisermos recolher a mensagem das Grandes Almas. É contraproducente intensificar a movimentação da energia sem disciplinar-lhe os impulsos. É perigoso possuir sem saber usar. É perigoso possuir sem saber usar. (Nos Domínios da Mediunidade - palestra do instrutor Albério Instruções para o êxito (ajustes) QUAL O PAPEL DO ESTUDO NO EXERCÍCIO DA MEDIUNIDADE?

45 Assim, quando encontramos em um médium o cérebro povoado de conhecimentos adquiridos na sua vida atual e o seu Espírito rico de conhecimentos latentes, obtidos em vidas anteriores, de natureza a nos facilitarem as comunicações, dele de preferência nos servimos, porque com ele o fenômeno da comunicação se nos torna muito mais fácil do que com um médium de inteligência limitada e de escassos conhecimentos anteriormente adquiridos. (O Livro dos Médiuns - A. K. - Segunda Parte - Cap. XIX - item 225) O CONHECIMENTO TEÓRICO DEVE PRECEDER O EXERCÍCIO PRÁTICO DA MEDIUNIDADE? Instruções para o êxito (ajustes)

46 Não há educação mediúnica sem crescimento moral, conquista que atrairá os Bons Espíritos, fortalecerá os laços com o Anjo Guardião enquanto reforça o nível energético do perispírito e melhora a organização mental de tal modo que o banco de dados das idéias arquivadas esteja prontamente disponível. VIVÊNCIA MEDIÚNICA, Projeto Manoel P. de Miranda. ABNEGAÇÃO ABNEGAÇÃO RENÚNCIA RENÚNCIA PERSEVERANÇA PERSEVERANÇA PACIÊNCIA PACIÊNCIA VIGILÂNCIA VIGILÂNCIA DISCIPLINA DISCIPLINA MEDITAÇÃO MEDITAÇÃO PRECE PRECE Educação para a Vida Educação para a Vida

47 (...) De fundamental importância também a constatação e a aceitação da necessidade da humildade, que o ajuda a descobrir-se sem qualquer presunção nem medo dos desafios, enfrentando os fatores existenciais com naturalidade e auto-confiança, não extrapolando o próprio valor nem o subestimando. Ângelis, Joanna de Amor, Imbatível Amor Educação para a Vida Educação para a Vida

48 (...) acreditam que o fato de alguém esposar as lições que defluem das páginas luminosas da Codificação (...) de imediato o torna um ser renovado e imbatível. Para que isso aconteça, torna-se imprescindível todo o empenho e sacrifício pessoal, renunciando às fortes tendências perturbadoras, a fim de realizar a transformação moral imprescindível à felicidade. (...) faz-se imprescindível vivenciá-lo, passo a passo, momento a momento, mantendo vigilância e coerência na conduta, a fim de não se comprometer negativamente, desviando-se do caminho da retidão. MIRANDA, Manoel P. Miranda, Tormentos da Obsessão. Trabalhador (ferramenta para a regeneração)

49 Assim, não estranhemos problemas nem testemunhos, antes enfrentemo-los alegres pela honra de estarmos a serviço de Jesus no mundo construindo a Era Melhor do Espírito Imortal. Nunca temamos! Jesus está no comando (...) Brilhe a vossa luz – propôs o Mestre. Acendamos a claridade do amor incondicional em nosso mundo íntimo e deixemos brilhe a luz da misericórdia em toda a parte, irradiando-se de nós como bênção da vida em favor de todas as vidas. MIRANDA, Manoel P., Sexo e Obsessão, cap. 23. Trabalhador (ferramenta para a regeneração)

50 (...) Por outro lado, os bons Espíritos não cessam de inspirar, de interceder, de oferecer proteção a todos quantos se lhes facultam a ajuda (...) MIRANDA, Manoel P. Miranda, Tormentos da Obsessão. Trabalhador (ferramenta para a regeneração)


Carregar ppt "Jesus, a porta. Kardec, a chave. Kardec, a chave. Emmanuel, In. Opinião Espírita, cap. 2 MEDIUNIDADE E OBSESSÃO - DESAFIOS E AJUSTES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google