A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os cenários do consumo e os novos talentos da inovação Future Concept Lab, 11 de Outubro 2010, Milão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os cenários do consumo e os novos talentos da inovação Future Concept Lab, 11 de Outubro 2010, Milão."— Transcrição da apresentação:

1 Os cenários do consumo e os novos talentos da inovação Future Concept Lab, 11 de Outubro 2010, Milão

2 Os cenários do consumo e os novos talentos da inovação | Setores| Cenários | Tendências estéticas Cidade e Lazer Design e Domesticidade Beleza e Bem Estar Moda e Acessórios Creative Surround Optimum Volume Slow Performance Artistic Substance Random Extras Joyful Standard Blooming Opulence Mindful Taste | Premissa Os cenários do consumo 2 | Conclusão Palavras Chave

3 | Premissa Os cenários do consumo 3

4 Premissa Os cenários do consumo O campo energético das tendências constituiu nestes últimos anos o mundo de referência do marketing e do consumo para milhares de gerentes e consumidores. Nós nos habituamos à idéia de um mercado hipotético que transforma-se de maneira incessante e muda de forma imprevisível, requerendo assim uma habilidade particular para ler e interpretar as tendências de consumo. A habilidade é necessária, mas quem trabalha de maneira séria com as tendências sabe que existe uma continuidade na evolução das tendências que verdadeiramente contam. É uma espécie de direção que é possível estabelecer, uma orientação que é possível aplicar de modo prático na definição das próprias estratégias de empresa, de marca e de produto. Da Pesquisa Street Signals, Amsterdã e Bilbao 4

5 Os cenários do consumo Conhecer o campo gravitacional de uma tendência permite afinar e orientar projetos inovadores que movem-se de maneira original em direção a valores e comportamentos, consolidados em torno de um núcleo das tendências de consumo. Quem propõe, por outro lado, uma leitura cíclica e acelerada das tendências, para vender cada ano uma certa quantidade de tendências, distorce o verdadeiro papel que a análise séria deve ter nas empresas e na sociedade: verdadeiros e próprios pontos entre sociologia, design e marketing. 5 Premissa

6 Os cenários do consumo Em outras palavras, as tendências não aparecem e desaparecem como nuvens no céu mas emergem com uma sua própria metereologia e um campo gravitacional próprio: tudo depende da qualidade e da quantidade de instrumentos que nós somos capazes de ativar para compreendê-las. Não deve, portanto, surpreender a capacidade de estabelecer – também e sobretudo no médio e longo prazo – e de elaborar as principais linhas de transformação da sociedade contemporânea, com uma reação imediata na dimensão do consumo. 6 Premissa

7 Os cenários do consumo Sobre este propósito, porém, é necessária uma premissa. A passagem que o Consumidor-Autor permite é aquela de uma vida em primeira pessoa, que distancia-se de um horizonte que podemos definir em muitas sociedades (não todas) como época do pós-consumo, onde a opção de consumo torna-se uma commodity e não mais uma prioridade na construção da identidade individual. A maior parte das análises sociológicas sobre o consumo caem no erro de considerar o envolvimento na sociedade consumista uma rua com sentido único, uma via sem retorno. Hoje nos damos conta que não é assim e esta mudança representa uma verdadeira revolução e o início de uma nova era na qual as pessoas compram através das ações cotidianas novos poderes: de decisão, de veto, de orientação, de escolha, de expressão. 7 Premissa

8 Os cenários do consumo No percurso do Consumo Autoral, o consumo torna-se uma extraordinária oportunidade de aprender a escolher. Isto concretiza-se hoje na necessidade de simplificar as próprias escolhas e eliminar o supérfluo, reestabelecendo valores fundamentais e repensando as perspectivas de vida em função de uma ótica a longo prazo na qual as ações individuais inserem- se em um projeto mais amplo. Aqui entra em jogo a relação com o conceito e a prática da Sustentabilidade, já que Simplificar significa também a capacidade de medir o impacto das próprias ações equilibrando os valores do micro e do macro: micro- modelos altamente sustentáveis em termos de impacto no meio ambiente e autônomos em termos de sustentação, com um efeito relevante na macro-dimensão social. 8 A primeira Feira do Luxo Sustantável, Palais de Tokyo – Paris, maio 2009 Premissa

9 Os cenários do consumo Dentro deste quadro dinâmico e em contínua evolução é necessário dar espaço e focar nos novos talentos da inovação, que sustentam e influenciam comportamentos e práticas cotidianas assim como novas visões empreendedoras. Falar hoje de inovação significa dar ao design e à criatividade um papel que até pouco tempo era assumido quase exclusivamente pela tecnologia. Os americanos o chamam de design thinking. A experiência estética – na sua expressão ligada ao sentir, ao gosto e à estética – permeia o consumo em todo o mundo e reabre os jogos, nos oferecendo um mercado para ser re-pensado, re- criado e re- desenhado. Um mercado em permanente transformação, na qual o verso é múltiplo: arquitetura, moda, design, gráfica, artes visuais. 9 Louis Vuitton Art Project Premissa

10 Os cenários do consumo Neste percurso o design thinking é muito próximo à experiência renascentista de encontro entre arte, espírito e tecnologia e nas invenções de Leonardo encontramos o exemplo mais elevado desta união. É nesta dimensão que o senso de inovação também merece ser repensado, também como modalidade de afrontar estrategicamente a crise. As análises do Future Concept Lab demonstram como há um espaço para uma visão neo-renascentista das profissões e do mercado: um relançamento dos valores humanísticos, uma regeneração da pesquisa científica e da tecnologia em torno de um núcleo forte de valores criativos que vêm da tradição humana e social, e a definição de estratégias de longo prazo para um aprimoramento da qualidade de vida e de seu gosto cotidiano. 10 Prada Transformer, Seoul Premissa

11 Os cenários do consumo Da Renascença histórica até hoje, as 3 áreas que caracterizaram a qualidade de vida nos últimos dez anos (Moda, Alimentação e Decoração) são também os três setores sobre os quais está construído o Made in Italy como segunda Renascença. No desafio de lançar uma terceira Renascença, o novo modelo pode ser ligado à regeneração de seus valores que, por requerer uma capacidade de pesquisa de conhecimento, e não somente criativa, mais sistemática e profunda, é capaz de propor autênticos pontos de experiência excelentes no cenário global avançado. O objetivo portanto é colocar no centro uma nova visão estratégica que concilia a qualidade dos produtos e do management, com a arte e as praticas da vida cotidiana, segundo uma prática interdisciplinar, inovadora e humanística. 11 Bienal de São Paulo 2010 Premissa

12 | Setore Cidade e Lazer 12 | Cenário Creative Surround | Tendência estética Random Extras

13 Cidade e Lazer Cenário Creative Surround No panorama da criatividade urbana está emergindo um interessante fenômeno de descentramento da energia: fluxos que abandonam os núcleos históricos das grandes metrópoles em favor dos locais contíguos, laterais. Bairros e áreas abandonadas que assumem um papel de catalizadores de talentos, construindo novas plataformas de projeto dentro da cidade, criando um verdadeiro efeito Surround. Como ocorre por efeito sonoro, este fenômeno cria uma circulação criativa muito intensa em benefício de todo o território urbano e de toda a cidadania. Não apenas projetos de urbanística, mas também grupos criativos e de suporte de propostas culturais e de entretenimento concentram-se neste trabalho de fronteiras entre espaços diversos, criando projetos que tocam profundamente a emoção coletiva. 13 Da pesquisa Street Signals, Milão

14 Cidade e Lazer Cenário Creative Surround O tema do urbano e da sustentabilidade cotidiana tornar-se-á nos próximos anos um dos principais desafios também do ponto de vista estético. O espaço público já está pronto para transformar-se em um mega laboratório de estimulação e experimentação permanente para cidadãos. Enquanto os centros históricos continuarão a representar uma fonte inesgotável de conhecimento do passado artístico-cultural, as ex-periferias tornar-se-ão os principais locais de reflexão sobre o futuro, seja em termos urbanísticos ou arquitetônicos. As mesmas qualidades domésticas que nos últimos 10 anos colonizaram em termos estéticos o design urbano, encontram hoje nos projetos visionários para ambientes externos, motivos de novas reflexões para um viver destinado a mudar profundamente o interior de nossas casas. 14 Da pesquisa Street Signals, Roma

15 Cidade e Lazer Cenário Creative Surround Em Nova Yorque, a tão esperada High Line é um novo conceito de parque público, construído sobre uma velha ferrovia elevada no coração de Manhattan, no West Side. O percurso vai de Gansevoort Street (no Meatpacking District) até a rua 34. Quando todas as seções forem finalizadas, a High Line será um parque elevado de uma milha e meia. O verde, que acompanha uma pavimentação em cimento de linhas muito limpas, foi estudado para parecer espontâneo pelos arquitetos paisagistas de James Corner Filed Operations com os arquitetos Diller Scofidio + Renfro. O parque possui cadeiras fixas e móveis, um sistema de iluminação e obras de arte. 15

16 Cidade e Lazer Cenário Creative Surround Tempo Housing é uma sociedade holandesa especializada na realização de construções modulares. É composta por arquitetos, designers e engenheiros que escolheram utilizar o container como base projetual e estrutura arquitetônica. No curso dos anos, realizaram hotéis temporários, apartamentos para estudantes e lojas: em diversas ocasiões foram capazes de colocar grandes estruturas em espaços difíceis, em áreas que necessitavam uma recuperação e que rapidamente transformaram-se em geradores de energia criativa inesperadas. Este sistema garante standards de qualidade muito elevados, em termos de isolamento térmico e acústico, de impacto ambiental (os containers podem ser reutilizados para construções diversas) e de rapidez na construção. Seu projeto mais famoso é Keetwonen, uma vasta área dedicada a apartamentos para estudantes considerada a maior cidade- container do mundo. Trata-se de apartamentos com muitos terraços, salas de estudo, lavanderias e muitos outros serviços. 16

17 Cidade e Lazer Cenário Creative Surround Utilizar todo o território como uma plataforma criativa, do centro até a periferia. Considerar o perímetro da cidade e os espaços de fronteiras como espaços privilegiados de ressonância para projetos virtuosos. Transformar a cara da cidade incentivando o uso de sistemas e projetos focalizados em ocasiões específicas. Considerar o consumo cultural, a diversão e o tempo livre como uma área de experimentação livre na qual as pessoas encontram novos estímulos. Prever soluções abertas multi-opções, percursos personalizados e interativos. 17 Orientações Estratégicas

18 Cidade e Lazer Tendência Random Extras Há alguns anos, através de nossas pesquisas, notamos como o modelo de caos criativo tem representado uma justa metáfora para analisar alguns importantes fenômenos que caracterizaram não apenas a moda mas as linguagens criativas no geral. Frequentemente, enfatizamos que, seguindo o modelo dos sistemas caóticos, e portanto interpretando a teoria dos estranhos atratores, as grifes, os pontos de venda, os eventos e também os produtos, se re- posicionaram no cérebro e na experiência das pessoas. Projetos e objetos capazes de produzir uma energia de atração que legitimem e expliquem o sucesso ou o insucesso e a própria e eventual aderência no imaginário coletivo. 18

19 Cidade e Lazer Tendência Random Extras Neste contexto de aparente ausência de regras e de forte bulimia criativa, aparecem personagens e artistas poliédricos, dificilmente colocáveis em uma única disciplina projetual. Um caso interessante e emblemático é constituído por Henrik Vibskov. Vibskov é um criativo de 360 graus de origem dinamarquesa, conhecido sobretudo por sua moda, mas também por suas performances artísticas (protagonista também do MoMA e do Palais de Tokyo) e musicais (é o baterista do grupo eletrônico Trentemoeller). Formado pela Central Saint Martins de Londres, realiza roupas (masculinas e femininas) nas quais as cores violentas e o preto absoluto são constantes, em estampas que lembram as vanguardas históricas da arte, dos Cubistas aos Futuristas mas também dos Góticos. 19

20 Cidade e Lazer Tendência Random Extras Giuseppe Zanotti (dono da homônima marca e de Vicini) é reconhecido internacionalmente como um dos mais criativos designers de calçados femininos. Suas escolhas estilísticas das últimas estações vão na direção de transformar os sapatos mais sensuais em verdadeiras micro coleções de pequenos objetos, com cristais e penduricalhos de muitos gêneros. O resultado são objetos de desejo, muitas vezes no limite dos fetiches, muito amados pelas estrelas de Hollywood (de Beyoncé a Kim Cattrall que em uma das cenas do filme Sex and The City, usa somente um par de sapatos Zanotti). Esta paixão pelos acessórios dos acessórios levou ao nascimento de uma verdadeira linha de jóias. 20

21 Cidade e Lazer Tendência Random Extras 21 Random Extras Do projeto programado com método fechado À capacidade de recolher as necessidades de cada caso

22 Design e Domesticidade 22 Optimum Volume Joyful Standard | Setore | Cenário | Tendência estética

23 Design e Domesticidade Cenário Optimum Volume Na dimensão habitativa observamos consumidores em busca de uma relação mais equilibrada entre design e função, distanciando-se de formas inutilmente surpreendentes mas garantindo projetos que demonstram ser reais graças a um rigor compositivo e a uma busca de concretude saudável. Fala- se de um neo-pragmatismo, termo que exprime bem o redimensionamento que o setor está atravessando mas também uma nova relação entre o consumidor e a casa: o ambiente doméstico torna-se palco para soluções novas para problemas e dimensões reais de uma habitação média e não somente para casas de revistas. É evidente que o re- dimensionamento criativo leva à soluções projetuais que otimizam o espaço e a função dos móveis e dos objetos para a casa. Da pesquisa Street Signals, São Paulo 23

24 Design e Domesticidade Cenário Optimum Volume O principal critério é tirar o máximo partindo do básico, quase como um modelo matemático que proponha uma nova equação para poder viver o ambiente doméstico: experimentar novas tipologias de produto sem esquecer porém da importância da sensorialidade e da emoção. A prioridade absoluta torna-se a otimização do volume em relação à função principal do objeto e do espaço. Assim encontramos cada vez mais propostas que desenvolvem-se horizontalmente e verticalmente, expandindo-se como um cubo perfeito ou retraindo-se tanto a ponto de tornar-se similares a uma folha de papel. Trata-se de uma nova concretute e de uma coerência projetual que permite ao consumidor imaginar um novo formato para sua casa, compacta e flexível ao mesmo tempo. Da pesquisa Street Signals, Berlim 24

25 Design e Domesticidade Cenário Optimum Volume Mineral House é um pequeno apartamento de 45 metros quadrados, desenhado por Yasuhiro Yamashita. O objetivo do arquiteto japonês, vencedor de prestigiosos prêmios internacionais, era usar de maneira concreta e não banal o espaço a disposição no turbulento e povoado bairro Nakano de Tóquio. O resultado é fascinante, um edifício que assemelha-se mais a um box com influências do origami do que um espaço habitativo. O projeto distingue-se pela originalidade do volumes, capaz de enfileirar-se no espaço existente entre dois edifícios, mantendo um forte caráter visivo. A simples estrutura faz um brilhante uso de materiais econômicos, cimento e vidro, oferecendo porém soluções formais seja para o estacionamento do carro na entrada do edifício, seja pela ampla difusão da luz natural em seu interior. 25

26 Design e Domesticidade Cenário Optimum Volume Lago è uma das realidades empresarias que no panorama do design está distinguindo-se pelo modo de projetar e apresentar seus sistemas de decoração. Esta empresa de Pádua (Itália) propõe produtos que caracterizam-se pela simplicidade das formas e pela ampla possibilidade de personalização por parte dos clientes. Tratam- se de módulos suspensos que compõem conteiners, os quais podem decorar diversos ambientes, desde a sala até a cozinha. Uma idéia simples (jogo e interação com os volumes) que a empresa foi capaz de conduzir de modo eficaz graças a uma estratégia que vai além do produto e que envolve todo o processo: da projetação do estabelecimento até a venda do produto ou a gráfica do site. 26

27 Design e Domesticidade Cenário Optimum Volume 27 Orientações Estratégicas Otimizar os recursos, o espaço e as funções dos móveis e dos objetos para a casa, experimentando novas tipologias de produto. Sistematizar e racionalizar o existente de modo otimal, sem esquecer a importância da sensorialidade e da emoção. Redimensionar criativamente o básico para garantir um ambiente doméstico ao mesmo tempo compacto e flexível. Aproximar-se do conceito de nova domesticidade através do espírito de simplificação iluminada. Orquestrar sensorialidade e razão para atingir soluções simples e surpreendentes.

28 Design e Domesticidade Tendência Joyful Standards 28 O Intenso trabalho criativo e projetual desenvolvido neste últimos anos sobre o tema das commoditys nos levou a uma definição de novos padrões de excelência em setores nos quais, até há poucos anos atrás, o design a estética não faziam parte do processo nem projetual nem cognitivo. Produtos que por muito tempo ficaram confinados na esfera do serviço e da funcionalidade foram repensados redesenhados e recolocados no circuito com uma força icônica extraordinária, mudando os cenários do cotidiano, as vezes de modo radical. Este processo progressivo de estetização da commodity ultrapassou em muitos casos as fronteiras do exercício de estilo, colocando portanto produtos que trazem uma qualidade de experiência para consumidores cada vez mais exigentes.

29 Design e Domesticidade Tendência Joyful Standards 29 Na análise das novas sensibilidades estéticas é importante dedicar uma reflexão ao setor alimentar que hoje mais do que nunca assume um papel central no imaginário coletivo. O componente visivo, portanto ligado à gratificação estética da experiência gustativa é um elemento cada vez mais projetado. Neste contexto de Joyful Standards emergiram nos últimos meses uma série de projetos emblemáticos no terreno do gosto que nos parece importante assinalar. O primeiro de todos, o sucesso planetário dos cupcakes, que dos Estados Unidos (onde representam um padrão icônico) literalmente invadiram todos os mercados do mundo com as mais diversas gamas de gosto e de cores, dando vida a cadeia e locais dedicados a projetos especiais como o inglês Lolas Kitchen cupcakes, que propõe uma versão extra luxo dos bolos.

30 Design e Domesticidade Tendência Joyful Standards 30 Nas coleções para a próxima Primavera/Verão 2011, a estandardização colorida adquire um papel muito importante, sobretudo para o mundo dos acessórios. Em particular a proposta de Prada e Jil Sander que giram em torno de uma simplificação situada entre o minimalismo das formas e o gosto pop, através da reinterpretação de objetos e roupas icônicas literalmente invadidas por cores e revistas em termos de materiais.

31 Design e Domesticidade Tendência Joyful Standards 31 Joyful Standards Dos modelos standard como lógica de redução da norma Ao modelo standard como estratégia de enriquecimento feliz

32 Beleza e Bem Estar 32 Slow Performance Blooming Opulence | Setore | Cenário | Tendência estética

33 Beleza e Bem Estar Cenário Slow Performance 33 Sob o tema da lentidão e sobre a profundidade da experiência, o setor da beleza e do bem-estar trabalhou nos últimos anos com resultados extraordinários, seja em termos de business que de conteúdo valorial. Paralelamente o conceito de performance representou o outro lado da mesma moeda, enfatizando uma busca de prestação e resultado, seguindo o mito do corpo ideal. Hoje é interessante descobrir como os dois contextos se encontram, dando vida a um novo sonho que estimula linguagens expressivas e fronteiras estéticas inesperadas. O corpo como plataforma de experimentação é já um assunto transversal aos gêneros e às diversas gerações: à partir disso nasce e desenvolve-se o conceito de performance lenta, que se enriquece com o tempo. Da pesquisa Street Signals, Bombaim

34 Beleza e Bem Estar Cenário Slow Performance 34 O cenário do corpo torna-se assim o primeiro no qual a performance incisiva e a idéia de deixar um sinal encontra-se com uma quebra de paradigmas, através da qual a lentidão e não mais a velocidade, a profundidade e não mais a imagem, a competência e não mais o espetáculo, tornam-se como que por magia as novas referências éticas e estéticas. A lentidão neste caso não briga com a velocidade mas assinala uma temperatura diferente em termos de produto e de projeto com o termômetro da intensidade. É deste modo que saúde, ética e estética encontram-se de modo virtuoso assim como aconteceu no setor cosmético, farmacêutico e turístico. O corpo assinala portanto esta transformação em um cenário que orienta muitos outros setores e que identifica na performance lenta e progressiva os elementos característicos do futuro. Da pesquisa Street Signals, Santa Fe

35 Beleza e Bem Estar Cenário Slow Performance 35 No ano passados, a vídeo artista suiça Pipilotti Rist realizou para o MoMA de Nova Yorque uma grande instalação exclusiva:Pour Your Body Out. O átrio e o segundo andar foram invadidos por projeções, e no centro do espaço foi realizado um enorme sofá circular, circundado por tapetes sobre o qual era possível andar apenas descalço. Nos vídeos podia-se assistir a uma espécie de rito bacante, com homens e mulheres que dançavam em êxtase em uma natureza luxuriante. Uma instalação-evento de grande sucesso por ocasião do encerramento da exposição Yoga at the MoMA: uma aula gratuita de yoga com duração de uma hora ministrada pela famosa Elena Brower, fundadora da Virayoga, uma referência nos USA. Cerca de 150 pessoas puderam assistir a mostra e ao mesmo tempo exercitar-se, envolvidos em uma experiência que seguiu uma fórmula inédita.

36 Beleza e Bem Estar Cenário Slow Performance 36 Mídia Ecoduca é o nome de um projeto realizado por Fred Gelli, unindo uma refinada tecnologia a um suporte natural para a criação de uma nova mídia – educativa e ludicamente provocatória – de claro impacto comunicativo. Sob o tema baixo impacto ambiental alto impacto sensorial, o designer aproveitou as folhas secas caídas nas ruas para desenvolver uma nova mídia. As folhas recebem inscrições por corte a laser, sem o uso de tintas e sem qualquer dano ao ambiente e, após o uso, devem ser simplesmente devolvidas à natureza. O projeto estreou no convite para o workshop Designing Naturally realizado por Gelli no 55° Festival de Publicidade de Cannes, França, e pretende empregar o design como ferramenta para ajudar as pessoas a repensarem sua relação com o planeta.

37 Beleza e Bem Estar Cenário Slow Performance 37 Conjugar a exigência coletiva de prestação e atividade com o desejo individual de lentidão e profundidade. Viver o corpo como um verdadeiro e próprio ponto de encontro entre performance criativa e física. Recuperar novas formas de personalização para um equilíbrio lento entre bem-estar e atividade sob medida. Considerar a si mesmo e ao ambiente externo como duas partes de um ecossistema que devem encontrar um equilíbrio. Acompanhar um approach holístico com uma série de micro- serviços que possam fazer a diferença. Orientações Estratégicas

38 Beleza e Bem Estar Tendência Blooming Opulence 38 Em estreita relação com a consolidação dos temas ligados à sustentabilidade, afirma-se uma sensibilidade projetual que explora o conceito do natural, através de pontos de vista inesperados. Aquilo que hoje estimula o mundo dos projetos, da moda ao design até os acessórios, são os aspectos mais exuberantes e ancestrais da natureza, que com sua força ingovernável e surpreendente tornam-se objeto de inspiração para formas e cores na direção de novas dimensões da opulência. Como acontece nas mais ricas paisagens naturais, em que a extratificação, a multiplicação espontânea de sinais, imagens e matéria fazem parte de um jogo de equilíbrios misteriosos, precisos e rigorosos, do mesmo modo, no estilo, assistimos a experimentações criativas que utilizam dinâmicas vitais e exuberântes.

39 Beleza e Bem Estar Tendência Blooming Opulence 39 Neste contexto, é interessante analisar o talento indiano de Manish Arora, o estilista que vive e trabalha em Nuova Delhi e hoje desfila em Paris. Arora afirma-se em seu país nos primeiros anos do milênio e obtém sucesso internacional entre 2005 e 2006, participando da London Fashion Week. Ele captura rapidamente a atenção da mídia e de compradores graças a seu estilo inconfundível, no qual funde sabiamente elementos da tradição indiana com exuberância cromática, material e icônica de nível internacional. Além de desfilar com seu nome, propõe uma segunda linha, Fish Fry e cria colaborações das mais diversas: desenha uma coleção de tênis com a marca Fish Fry para Rebook, uma edição limitata de relógios para a Swatch além de uma embalagem edição especial para a linha soft da Nivea e uma linha para a casa da Disney.

40 Beleza e Bem Estar Tendência Blooming Opulence 40 O designer inglês Nicholas Kirkwood é conhecido por seu estilo excêntrico e altamente experimental. Nas últimas coleções ele conseguiu unir sabiamente materiais, inspirações e construções complexas, na maior parte dos casos através de uma fusão entre elementos naturais e mecânicos. A natureza de Kirkwood é sempre extrema e provocatória e é capaz de gerar choques estéticos que causam maravilhas. A recente coleção realizada para Liberty of London representa a quinta-essência deste approach.

41 Beleza e Bem Estar Tendência Blooming Opulence 41 Blooming Opulence Da opulência do prestígio À exuberância vital da existência

42 Moda e Acessórios 42 Artistic Substance Mindful Taste | Setore | Cenário | Tendência estética

43 Moda e Acessórios Cenário Artistic Substance 43 No panorama do estilo, moda e expressão do gosto, assistimos a um retorno à substância, entendida como busca de consistência de projeto e excelência de produto. Agora, a reflexão vai em direção do tema da qualidade real, o fruto de um novo metabolismo, do sistema: aquilo que é absolutamente natural e necessário. O mundo da moda está reestabelecendo, com muita dificuldade, suas novas regras calçadas nos parâmetros de autenticidade, competência, virtuosismo e capacidade de realização. Uma série de objetos com um toque de arte, que exprimem habilidade e gênio, criatividade e excelência. Também os produtos da indústria têxtil e da confecção tornam-se de algum modo peças únicas, seguindo a lógica da Série Fora de Série, uma exposição no Museu do Design da Triennale, em Milão. Da pesquisa Street Signals, São Francisco

44 Moda e Acessórios Cenário Artistic Substance 44 No mundo do estilo há um desejo de voltar a tocar a beleza com a mão. A capacidade de produção estética e expressiva do setor têxtil (de roupas e de acessórios) afrontará um novo desafio, talvez o mais difícil de todos: superar com as lógicas da imagem e do espetáculo que tiveram espaço e sucesso durante um longo período, para retornar às próprias raízes de alfaiate e de gosto pelos detalhes quase invisíveis. Esta profunda renovação corresponde a uma recuperação do toque artístico que chega de baixo, do talento dos fazedores de moda, que demonstra ser capaz de valorizar o caráter dos materiais escolhidos para plasmar novas formas e presenças cromáticas, acabando definitivamente com a lógica dos cadernos de tendências. Da pesquisa Street Signals, São Paulo

45 Moda e Acessórios Cenário Artistic Substance 45 A criatividade emergente tem o papel de criar novas linguagens estéticas que, com um espírito livre e aparentemente ingênuo são capazes de fornecer experiências no limite do surreal. A designer coreana Min-Ji Cho representa seguramente uma geração capaz de dar vida a novas gramáticas, misturando âmbitos, materiais e inspirações. Depois de ter estudado em Seoul, Min-Ji seguiu um mestrado em joalheria no Royal College of Arts de Londres, onde desenvolveu também atividades de pesquisa. Seu traço característico é a utilização de materiais habitual para a realização de jóias (como ouro, prata, pérolas) mas sempre acompanhados de luvas comuns de borracha: o contraste é ao mesmo tempo surpreendente e sensorial com um toque poético de impacto.

46 Moda e Acessórios Cenário Artistic Substance 46 A nova cara do artesanato brasileiro inclui estilistas, designers e empresários, que recrutam artesãos de vários cantos do país para fazer interferências inusitadas em artigos de moda e decoração. O resultado é uma produção com muita personalidade que se transformou em objeto de luxo. Vanguardista na arte de misturar fuxico, crochê e patchwork com tecidos nobres em suas coleções de alta-costura, o estilista Carlos Miele diz que suas parcerias nem de longe cheiram a caridade: É um sistema de troca, de igual para igual. Dou trabalho para quem está excluído do mercado e eles me devolvem peças com alto nível de qualidade. Miele se refere as artesãs da Coopa-Roca; as comunidades indígenas da Amazônia com sua arte plumária; e as bordadeiras da Associação Comunitária Despertar, de São Paulo.

47 Moda e Acessórios Cenário Artistic Substance 47 Re-estabelecer um equilíbrio fundamental entre imagem e substância dentro do sistema, partindo de um real saber fazer. Recuperar o conceito de fatto ad arte, além do valor intrínseco do produto, partindo dos processos construtivos. Restituir dignidade aos materiais através do talento criativo e da motivação profunda. Imaginar projetos que vão além da superfície e oferecem novos significados para o Sistema Moda. Contar ao consumidor a gênese do produto-moda para melhor compartilhar pensamentos e valores. Orientações Estratégicas

48 Moda e Acessórios Tendência Mindful Taste 48 O cenário do natural tem uma vantagem muito ampla de valores e comportamentos que há alguns anos atrás era difícil de se imaginar. A evolução sócio-cultural no mundo global nos indica uma extensão do próprio conceito do natural que do pólo ético e de valor caminha na direção de novos códigos e linguagens no âmbito da estética, conciliando-os com a natureza da responsabilidade. Uma nova Emoção Sustentável desenvolve-se de baixo, transversal a todos os setores da criatividade, ligando-se mais a comportamentos e hábitos de vida densas de emoção e gratificação estética e não apenas a um único produto ou a serviços ecológicos. Esta mudança que vêm de baixo compreende em primeiro lugar a consciência das pessoas, suas capacidades de discriminarem, escolherem e tornarem-se ativas sem renunciar às instâncias mais emocionais.

49 Moda e Acessórios Tendência Mindful Taste 49 O trabalho da artista inglesa Anna Garforth fica entre a ecologia e poesia, o marketing de guerrilha e a jardinagem artística. A artista propôs nos últimos anos diversas obras nas metrópoles, refazendo conceitualmente a cultura do grafite, mas realizando os projetos através de uma exploração de diversas técnicas. Com este espírito, nasceu o projeto Mossanger, um jogo de palavras entre moss, musgo, e messanger, mensagem. A idéia de Anna Garforth em colaboração com a artista e poetisa Eleanor Stevens foi propor poesias e mensagens nos muros da cidade com letras recortadas em musgo e aderentes à parede através de uma mistura de iogurte e açucar.

50 Moda e Acessórios Tendência Mindful Taste 50 Há alguns anos, muitos produtos de calçados estão se concentrando em formas de produção nas quais o estilo seja associado a produtos bons. Stella McCartney não utiliza pele e couro de origem animal para suas linhas de pele, nos indicando então sua inclinação Suitable for vegetarians. A empresa californiana Keep produz calçados para homens, mulheres e crianças mas com um estilo urbano e street. Todos os produtos são declarados serem cruelty free, ou seja, realizados sem a utilização de materias de origem animal e seguindo princípios do comércio equo e solidário.

51 Moda e Acessórios Tendência Mindful Taste 51 Mindful Taste Da responsabilidade como instância neo-pauperista À beleza responsável, que não sacrifica a emoção em detrimento da ética

52 | Conclusão Palavras Chave 52

53 Conclusão Palavras Chave 53 | Setores| Cenários| Tendências| Ações| Palavras Chave Cidade e Lazer Design e Domesticidade Beleza e Bem Estar Moda e Acessórios Creative Surround Optimum Volume Slow Performance Artistic Substance Random Extras Joyful Standard Blooming Opulence Mindful Taste Relançar Redimensionar Aprofundar Valorizar Contexto social revitalizado Envolvimento e exploração livre Integração de espaços e relações Competência e clareza projetual Racionalização do existente Simplificação iluminada Consciência corpo & ecossistema Serviços e performance individuais Intensidade e conteúdos simbólicos Busca de novos núcleos de significado Estimulação criativa de talentos Compartilhamento da gênese artística


Carregar ppt "Os cenários do consumo e os novos talentos da inovação Future Concept Lab, 11 de Outubro 2010, Milão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google