A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Profa. MSc. Adriana El Daher.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Profa. MSc. Adriana El Daher."— Transcrição da apresentação:

1 CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Profa. MSc. Adriana El Daher

2 APRESENTAÇÃO Na busca pela globalização, empresas e pessoas cometem, cada vez mais, todo tipo de indelicadezas com a desculpa da falta de tempo, do excesso de trabalho etc.

3 Exemplos não faltam: telefonemas sem retorno, pessoas sendo encostadas sem explicação e demitidas por , ou telegrama, pedidos fáceis de serem atendidos sem resposta, falta de compostura dos chefes com subordinados e outros.

4 No fim, todos pagam caro por essa falta de gentileza generalizada; as empresas porque são obrigadas a investir em treinamentos para melhorar a assertividade e as pessoas porque são submetidas a toda sorte de desrespeito no dia-a-dia.

5 A confusão entre modernidade e educação tem efeitos canibalescos; hoje eu maltrato você, que desmerece o outro, e assim por diante, numa cadeia grosseira, cujo elo de união não é mais a globalização, mas a falta de educação.

6 A proposta desse curso é ajudar as pessoas a melhorarem sua imagem e seu comportamento profissional e, para isso, acreditamos que o exercício de boas maneiras no trabalho é um aliado no caminho para chegar ao sucesso!

7 OUTRO Antes de qualquer abordagem mais profunda é necessário considerar o OUTRO em todas as nossas interações sociais. Nesse contexto, a etiqueta guarda grande proximidade com a ética que, ao incorporar a percepção do outro na conduta cotidiana, necessariamente nos leva a aperfeiçoar códigos de comportamento.

8 ethos OUTRO. Aliás, etiqueta vem do francês e tem por raiz etimológica a palavra ethos, presente também na origem do termo ética. As principais regras de conduta do mundo corporativo são centradas num profundo respeito pelo OUTRO.

9 Assim se, num evento social, devo ouvir os demais e não monopolizar a conversa é porque considero relevante o que as pessoas têm a dizer. Se digo ao meu interlocutor por favor, é porque não o julgo meu servo ou alguém obrigado a atender meus comandos.

10 o que é a ética e o que mais a aproxima da etiqueta? Mas, enfim, o que é a ética e o que mais a aproxima da etiqueta? Ambas são construções sociais, refletem uma visão do que é aceitável em termos de conduta a cada período.

11 ethos O que parece correto em certa época, ou em determinada sociedade, pode não sê-lo em outra. A lógica do ethos reside na manifestação de apreço pelas outras (ou, por vezes, por um grupo de outras) pessoas.

12 O QUE É ÉTICA? Ética é o resultado de uma construção coletiva inconsciente, que estabelece o que é considerado aceitável nas relações humanas com seus contemporâneos, na preservação de sua história e na interação com as futuras gerações.

13 O QUE É ÉTICA? Define regras gerais de comportamento para garantir paz nas interações que estabelecemos com os habitantes da comunidade em que vivemos.

14 O QUE É ETIQUETA? Etiqueta Pela definição etimológica da palavra, Etiqueta é um conjunto de normas de comportamento social, profissional e familiar, que retrata a sociedade em cada época distinta. A etiqueta também indica o costume e hábito dos povos. Lembre-se: etiqueta está sempre associada às boas maneiras!

15 Etiqueta ou boas maneiras estão ligadas à forma como nos relacionamos com as pessoas que nos cercam. Já vai longe o tempo em que esse assunto estava ligado a pessoas frescas ou pretensiosas.

16 Hoje, cada vez mais, saber se comportar, adequadamente, em qualquer situação, pode ser o diferencial para se conseguir um bom emprego, fechar um contrato, ser promovido ou, simplesmente, causar boa impressão.

17 Não é difícil fazer uma lista de situações nas quais as pessoas são colocadas em constrangimento, desconforto ou, até mesmo, de vergonha, no trabalho ou socialmente.

18 ETIQUETA CORPORATIVA Pensar em ETIQUETA CORPORATIVA é refletir sobre como contornar, com charme e elegância, os eventuais problemas que podem surgir nos nossos relacionamentos profissionais.

19 ETIQUETA CORPORATIVA Nos dias de hoje não dá para pensar em etiqueta corporativa nos mesmos moldes de 20 anos atrás. A Internet, as economias globalizadas e o novo perfil do profissional que atua no mercado não convivem bem com comportamentos e idéias tiradas do fundo do baú.

20 O conceito de etiqueta que impera no momento é também globalizado, as normas não são tão rígidas e as pessoas são muito mais flexíveis quando o assunto é o convívio profissional. Criatividade é a palavra de ordem para o uso da etiqueta nos ambientes corporativos.

21 etiqueta corporativa. Mais do que nunca, os que estão envolvidos no mundo do trabalho precisam, em determinadas situações, de um guia de atitudes; porque sabem que a lógica contemporânea não permite afirmar o que é certo ou errado quando o assunto é etiqueta corporativa.

22 ETIQUETA E O RECONHECIMENTO DO OUTRO outro É impossível pensar em etiqueta corporativa sem falar do outro. É interessante notar que alguns preceitos das regras de boas maneiras são os mesmos encontrados nas principais religiões do mundo: respeito ao próximo, paciência, compaixão e generosidade.

23 ETIQUETA E O RECONHECIMENTO DO OUTRO outro Reconhecer o outro como igual pode ser meio caminho para a vida ficar mais agradável. Isso é matemática pura. Se somos simpáticos, ajudamos o outro e temos paciência, no fim somamos agradecimentos, disponibilidade, boa receptividade, etc.

24 ETIQUETA E O RECONHECIMENTO DO OUTRO Sucesso do Eu A fórmula do Sucesso do Eu pode colaborar para que as pessoas sejam mais simpáticas, benevolentes e facilitem a nossa vida.

25 FÓRMULAS PARA ACUMULAR MAIS PONTOS SUA ATITUDE RETORNO + Paciência + Agradecimentos + Generosidade + Simpatia + Gentileza + Receptividade + Disponibilidade + Cooperação = MUITOS PONTOS PARA SEU SUCESSO PESSOAL!!!

26 ALGUMAS FORMAS DE AUMENTAR SEU CRÉDITO PESSOAL 1.Prestar atenção nas pequenas coisas das pessoas que nos cercam ; 2.Honrar compromissos; 3.Demonstrar integridade pessoal; 4.Não falar mal das pessoas. Isso gera mais confiança em quem está presente; 5.Se pedir dinheiro emprestado, marcar uma data para devolver e realmente fazê-lo; 6. Dividir corretamente contas nos restaurantes e em outras ocasiões;

27 7.Não se fazer de desentendido quando precisar colaborar com dinheiro para alguma coisa; 8.Pedir desculpas se agiu errado; 9.Valorizar e reconhecer o outro; 10.Agradecer e elogiar com sinceridade.

28 LISTA DO QUE DEVE SER EVTADO A QUALQUER CUSTO 1.Começar uma conversa telefônica sem cumprimentar quem está do outro lado da linha; 2.Desligar o telefone sem alguma frase cordial do tipo boa tarde, foi um prazer falar com você, tenha um ótimo dia; 3.Maltratar os colegas de trabalho. Lembre que apesar das empresas serem absurdamente competitivas, o inimigo de hoje pode ser seu chefe amanhã;

29 4.Atrasar sem se justificar antecipadamente. Atrasar é roubar o tempo do outro!!! 5.Falar mal dos ausentes; 6.Falar alto em qualquer circunstância (restaurante, cinema, hall do escritório); 7.Ouvir música alta de forma a incomodar o vizinho de carro, de casa, ou de sala; 8.Esquecer de desligar o celular quando estiver conversando com alguém (caso não possa evitar, avise que vai precisar atender se tocar);

30 9.Ficar falando no celular quando estiver acompanhado. Isso causa mal-estar em quem está do lado; 10.Usar, com quem é desconhecido, formas de tratamento como: querido, amigo, anjo, compadre, meu chapa, beleza, gostosa, meu bem, meu amor e outras dessa natureza. Se não souber o nome da pessoas use somente: por favor, por gentileza, você, senhor ou senhora; 11.Fumar em local proibido; 12.Fumar no escritório ou na casa de alguém sem pedir autorização;

31 13.Mentir!!! Se for obrigado, pense nas possíveis consequências antes de o fazer (uma mentira leva um minuto para ser contada, mas pode ser necessário continuar a vida inteira mentindo para justificá-la); 14.Fazer comentários de ordem pessoal, mesmo na melhor das intenções. Exemplo: você engordou, você está pálida, Nossa!!! O que aconteceu com você?; 15.Entrar na sala de alguém sem bater ou pedir licença;

32 16.Deixar a pessoa esperando ao telefone; 17.Deixar a pessoa esperando na recepção. Se não for (ou não puder atender) a honestidade é a melhor saída; 18.Sair comentando o que ouviu sem querer. Neutralidade é de bom tom; 19.Criar certas intimidades com os colegas de trabalho. Isso pode ter um custo muito alto; 20.Deixar de cumprimentar as pessoas quando chegar ao trabalho. Se estiver de mau-humor azar o seu, ninguém tem nada a ver com isso!

33 21.Achar-se o melhor biscoito do pacote. Isso cria raiva e toda sorte de mau olhado; 22.Desrespeitar ou criticar pessoas em público (mesmo quando a observação for pertinente). Há pessoas que acreditam que isso é dar o exemplo, é ser assertivo. Pura bobagem! Se precisar chamar atenção de alguém, faça-o em particular; 23.Levantar a voz, seja qual for o motivo. Gritar então, nem pensar!;

34 24. Conversar sem olhar nos olhos da pessoa com quem se fala. Pode ser interpretado como pouco caso, distração e até falta de respeito; 25.Ficar tirando fiozinhos, cabelo ou coisinhas da roupa da pessoa com quem se fala; 26.Ficar fisicamente muito próximo das pessoas. No Brasil somos todos muito afetuosos e gostamos de nos aproximar muito das pessoas enquanto falamos;

35 27.Ficar pegando ou colocando a mão na pessoa; 28.Beijar ou abraçar alguém com quem não se tem intimidade. Sempre tem alguém que confunde apresentação com violenta troca de afeto; 29.Sentar de perna aberta; 30.Sentar de qualquer jeito. Dependendo do lugar e de quem está a sua volta, pode denotar pouco caso ou falta de respeito;

36 A ROUPA E O SUCESSO as coisas são como lhe parecem Essa famosa frase de Pirandelo tem uma força enorme se acreditarmos que a escolha do que vestir transforma o que é visto em realidade. Nesse sentido, a força da visão compete com as palavras. O ato de vestir-se vai além da simples necessidade de proteção contra o tempo ou a vergonha da nudez.

37 A ROUPA E O SUCESSO as coisas são como lhe parecem Umberto Eco, famoso escritor, considera que a quantidade de roupa que colocamos sobre o corpo quando nos vestimos é 50% maior do que o necessário para suprir nossa necessidade de proteção. A roupa é uma forma de comunicação e a escolha do que vestir é uma forma de linguagem.

38 A roupa fala e tem significado. Hoje esses significados não são rígidos como antigamente; o mesmo preto usado em situações fúnebres é usado hoje em casamentos e no dia-a-dia.

39 Mesmo assim, no ambiente profissional, a escolha da roupa pode, aos olhos de quem vê, ser determinante para a imagem de uma pessoa. Por intermédio das roupas que uma pessoa usa, quase sempre identificamos o sexo, a classe social, a nacionalidade e, algumas vezes, a profissão.

40 NÃO A maneira como as pessoas se apresentam vestidas é a primeira coisa que aparece e se diz quem é. Espalhafatoso, moderno, clássico, pós-moderno, brega, chique, lúdico; seja qual for o estilo de roupa que se usa, se NÃO for adequado ao ambiente de trabalho e à atuação profissional, existe o risco de parecer estranho é até de perder o emprego, dependendo do desajuste com a situação.

41 tchutchuca Vestir-se de forma inadequada para a idade, o sexo, o tamanho do corpo ou o compromisso pode se transformar num tremendo ruído de comunicação. Exemplo: comparecer a um funeral vestida de tchutchuca; apresentar-se para uma entrevista de emprego de bermuda e chinelo e assim por diante.

42 A onda de não seguir regras tem levado um grande número de pessoas a se vestir de forma totalmente errada para o trabalho. Sair à rua na hora do almoço pode ser um espetáculo à parte!

43 Decotes profundos, blusas transparentes, alças de soutiens aparecendo, calcinha marcando, saltos muito finos e muito altos, saias muito justas, vaporosas demais ou com fendas enormes.

44 TRABALHANDO!!! O mesmo pode-se dizer dos homens: sapatos com meias brancas e sem engraxar, camisas desconjuntadas, mangas curtas com gravatas, ternos de cores estranhas, gravatas que não combinam com a camisa, calças jeans e camiseta como se fossem assistir a uma partida de futebol, tudo isso compõe um figurino que destoa totalmente daquilo que estas pessoas estão fazendo: TRABALHANDO!!!

45 NÃO PODE SER top model. A roupa de trabalho NÃO PODE SER, nem de longe, parecida com a que usamos na informalidade. O que está em jogo no trabalho é a atuação profissional, a imagem de competência, seriedade, preparo, agilidade e flexibilidade, e não a imagem de um ser sexy, descolado ou de top model.

46 Um bom profissional é o que sabe gastar o mínimo possível e obter excelentes resultados para a empresa que trabalha. A roupa deve passar esta mesma mensagem!

47 A roupa para o desempenho profissional deve estar adaptada ao tipo de trabalho, ao local e assim por diante. Dessa forma, um executivo que trabalha no chão da fábrica não pode usar a mesma roupa que um advogado, que fica fechado no escritório.

48 Da mesma forma que uma mulher que trabalha num escritório de engenharia precisa se vestir com mais seriedade do que aquela que trabalha numa agência de publicidade, e completamente diferente daquela que trabalha num Fórum.

49 GUARDA-ROUPA FEMININO DE TRABALHO BEM EQUILIBRADO 1.Estudar o que existe no armário, selecionar as roupas que são realmente boas, fáceis de combinar e, principalmente, que ficam bem no corpo; 2.Separar as roupas usadas para trabalhar das que são para ficar em casa com os amigos ou para sair no fim de semana. Lembre-se: são propósitos diferentes!

50 GUARDA-ROUPA FEMININO DE TRABALHO BEM EQUILIBRADO 3. Colocar fora de uso roupas que estão guardadas há anos. Um ano sem que a roupa tenha saído do armário significa que, ou não fica bem no corpo, ou já está fora de moda; 4. Não esquecer de virar adulta! Com o passar dos anos todos devem mudar o tipo de roupa, senão parece que a pessoa parou no tempo;

51 5.Comprar uma peça ou um acessório todo mês garante que o guarda-roupa esteja sempre em dia. Tem gente que prefere comprar tudo de uma vez, isso pode custar muito caro; 6.Não comprar roupas ou acessórios muito baratos. Roupas boas podem ser compradas baratas em liquidação. Reserve dinheiro para comprar as peças-chave nessas ocasiões (calça, sapatos, blazer e bolsa);

52 7. Só comprar peças coordenadas, com um bom corte e tecidos, os menos sintético possíveis. Quem passa o dia todo fora de casa não pode correr o risco de usar uma blusa de tecido sintético. O cheiro forte de suor no fim do dia entrega a proprietária. Isso vale para homem também! 8. Saias curtas demais devem ficar longe do guarda- roupa profissional. É vulgar uma mulher, ainda que jovem, com a saia curta demais. Na balada é outro papo!

53 NÃO EXISTE 9. Barriga de fora NÃO EXISTE para quem está trabalhando. A menos que seja manequim, dançarina de auditório ou professora de ginástica; casual day. 10. Todo cuidado é pouco no casual day. Isso não significa que a empresa esteja aberta a fantasias. O traje certo para as mulheres pode ser calças jeans com camisa e cinto, ou calças jeans com blazer. O importante é deixar calças de lycra para as atividades esportivas, batinhas transparentes e vestidos ousados para a curtição noturna;

54 11. Calcinhas um número menor marcam. Quando usar uma saia um pouco mais justa ou uma roupa que já se sabe que marca, o correto é usar desses shorts modeladores. Custam barato e resolvem muito bem o problema; 12. Importante: não saia de casa sem se olhar de costas num espelho. Não dê moleza, seja crítica.

55 GUARDA-ROUPA MASCULINO EQUILIBRADO PARA O TRABALHO 1.Camisas com ternos: durante o dia ou em ocasiões menos formais, dê preferência a cores claras, com ou sem listras. Fuja das cores fortes como verde, laranja e roxo quando estiver de terno. À noite, camisas brancas sem bolsos são mais elegantes; 2.Camisas bem passadas. Mesmo quem não tem facilidade de encontrar uma boa passadeira deve se esforçar, porque bem passadas dão outra imagem para quem as usa;

56 GUARDA-ROUPA MASCULINO EQUILIBRADO PARA O TRABALHO 3.Camisas coloridas com colarinhos e punhos brancos, vale contar que essas camisas vem do pós- guerra (1946), quando o dinheiro era curto. Hoje esse tipo de camisa é vendida pronta e fica muito bonita se usada com a gravata certa; 4.É importante certificar-se de que os punhos da camisa não apareçam mais que 1cm a 1,5 cm para fora do terno. Nem mais, nem menos. Também não devem sumir. Isso tanto com o braço esticado quanto dobrado;

57 5. Gravatas: aqui vale tudo. É por meio da gravata que cada um imprime sua assinatura na roupa. Regras do tipo com camisa listrada use gravata lisa ajuda, mas não é de todo verdadeiro. Uma dica é olhar pessoas elegantes, em fotografias e nos telejornais; 6. Cor do terno: azul-marinho e qualquer tom de cinza até preto não tem erro. Com os marrons e caramelos tem que tomar um pouco mais de cuidado;

58 7.Para ter mais liberdade, use uma calça discreta e um blazer. Nesse caso as possibilidades de variação são maiores. Atenção: calça e blazer são mais informais do que terno. São liberados no trabalho, mas não necessariamente em festas e casamentos;

59 8.Cor das meias para traje social: existem regras simples, que valem ouro: meias da cor do sapato; as meias devem ser sempre mais escuras que as calças. Meias brancas com terno jamais!!! 9.Sapatos sociais: um homem elegante deve usar somente sapatos nas cores preta, castanho, marrom, caramelo com muito cuidado!

60 10. Óculos, isqueiros, canetas chaveiros e uma bonita carteira são os outros acessórios que um homem pode usar. Mas devem estar em bom estado de conservação, caso contrário vai depor contra; 11. No casual day, para homens, o traje certo é camisa esportiva ou pólo com calça de sarja, cinto e sapato social;

61 12. Suspensórios: estão um pouco fora de moda, porém quando bem usados são elegantes e confortáveis, além de garantir um melhor caimento para as calças. Regra básica: quem usa suspensório não pode usar cinto e vice- versa. Um impede o uso do outro; 13. Lenço no bolso do paletó: dá um ar vintage e deve combinar com a cor da gravata, mas não precisa ser igual. Muito elegante para homens de mais idade.

62 S O americano Ray Tomlinson foi quem concebeu, em 1971, um programa de computador com capacidade para enviar pequenas mensagens eletrônicas. Tudo começou com a brincadeira de enviar mensagens aos amigos, porém o que ele e ninguém imaginou foi que, após três décadas, o mundo usaria esse canal para apoiar a maior parte de sua comunicação.

63 São 31 bilhões de s circulando pelo mundo todos os dias, isso dá uma média de 10 s por pessoa. Só as mensagens comerciais indesejadas representam grande parte do tráfego mundial, ou seja, 12,4 bilhões de lixo eletrônico são enviados para as empresas e pessoas, diariamente.

64 Calcula-se que nas empresas, os funcionários percam de 4 a 5 minutos lendo cada . Assustador não? Em função da velocidade e da facilidade de enviar uma informação através do , erros enormes são cometidos pelas pessoas.

65 Tais como: informações mal-formuladas ou erradas, textos escritos com erros gramaticais sérios ou escritos de forma agressiva para quem o lê. Na maioria das vezes as pessoas não percebem seus erros ou, quando percebem, já é tarde demais.

66 Entre outras coisa, as pessoas esquecem que a privacidade do e- mail é a mesma de um cartão postal sem envelope, por isso é preciso ter cautela com o quê e como se escreve.

67 O uso incorreto desse poderoso meio de comunicação pode comprometer a imagem da empresa e da pessoa que o enviou. Para não errar é necessário estar atento às seguintes regras:

68 1.SIGILO – Se o conteúdo da informação for sigiloso e, mesmo assim, o for a única forma de envio, o correto é anexar e compactar a mensagem com uma senha. Feito isso telefone para o destinatário e revele a senha;

69 2. TEXTO – Começar um com cumprimentos tais como olá, oi, bom dia, espero que esteja bem, muda totalmente a disposição de quem vai ler a mensagem, a tentação de ser prático e objetivo e de pular cumprimentos e saudações finais pode passar a idéia de falta de educação e pouca cordialidade;

70 3.DESTINATÁRIOS – Quando se envia um é preciso dimensionar corretamente o número de pessoas que devem ter acesso a ele, algumas pessoas, por insegurança e prova de que estão trabalhando, acabam enviando para a empresa inteira; quando compartilhamos com outros colaboradores o que é de interesse de apenas uma ou duas pessoas, estamos tornando público que não confiamos plenamente na pessoa para quem o trabalho foi solicitado;

71 4. CÓPIA OCULTA – Usar esta opção exige muito cuidado. Não existe hipótese ética e elegante para a utilização desse recurso na empresa ou na vida pessoal. É desleal, deselegante e desonesto. É a mesma coisa que falar de alguém pelas costas. É tão grosseiro e antiético quanto colocar o telefone no viva voz, sem avisar quem está do outro lado.

72 Esse procedimento pode, eventualmente, ser utilizado quando se está enviando informações a clientes ou fornecedores e é necessário fazer com que outras pessoas da empresa tomem conhecimento sobre o que foi enviado, sem dar um caráter formal a este ato. Só neste caso;

73 5.MENSAGENS EM CAIXA ALTA – letras maiúsculas escritas num são consideradas como uma forma extremamente agressiva de se dirigir a quem vai ler a mensagem. Tem a mesma conotação de estar gritando com a pessoa.

74 6.EXCESSO DE SÍMBOLOS - Bombardear o destinatário com uma sequência de interrogações ou de exclamações é ser bobo e desconcertante. A profusão de sinais, como se o teclado estivesse travado, tem o mesmo efeito de uma pessoas muito descontrolada ou fora de si.

75 Frase do tipo: você pode me explicar o que está acontecendo?????? ou então não estou entendendo!!!!!!!!!!!!, dão mais trabalho para digitar do que simplesmente gostaria de entender melhor, soa de forma mais amistosa e educada e, com certeza, será mais eficiente.

76 7.TEMPO PARA RESPONDER - Quem usa a internet como meio de comunicação deve estar preparado para responder seus s no máximo em 48 horas. Se, por qualquer motivo, a pessoa permanecer indisponível por um determinado período (férias, licença médica etc.) é preciso programar sua caixa postal.

77 Sua caixa postal deverá informar, automaticamente, que, durante aquele período, a resposta não será possível. Pessoas que não abrem o com regularidade tem que estar atentas, a falta de resposta pode parecer pouco caso ou falta de profissionalismo;

78 8.MENSAGENS ENGRAÇADINHAS, PIADAS E OUTRAS BOBAGENS – não existe nada mais impróprio do que encher a caixa de mensagem da pessoa com bobagens tais como correntes, piadas, filmes, fotografias etc. Quem faz isso, talvez nunca fique sabendo o quanto é indelicado, porque quem recebe nem sempre comenta o que pensa, simplesmente deleta.

79 TELEFONE CELULAR Se fosse possível fazer um ranking das maiores gafes cometidas na vida profissional ou social, o uso indiscriminado do celular, seguramente, disputaria o topo do ranking.

80 RELAÇÃO DO QUE NÃO SE DEVE FAZER Deixar de retornar ligações; Atender ao celular em reuniões, jantares, palestras ou qualquer outro lugar em que se exige silêncio; Permanecer na sala enquanto atende ao celular;

81 Ter conversas longas pelo telefone celular com amigos, ou familiares, no ambiente de trabalho. É preciso lembrar que está sendo pago para trabalhar; Deixar o celular ligado em palestras, jantares, reuniões etc; Falar alto ao celular na frente de outras pessoas;

82 Atender ao celular e ficar falando na frente de outras pessoas; Entrar no elevador falando ao telefone; Esquecer de deixar o celular no vibra call, se realmente tiver que atender.

83 PONTUALIDADE A correria do dia-a-dia faz com que as pessoas, de modo geral, se sintam com permissão para se atrasar. É comum atrasar-se para tudo. Começar reuniões, entregar um trabalho ou retornar para alguém que ligou dizendo que é urgente. Parece que o certo é se atrasar.

84 PONTUALIDADE A falta de tempo associada à eficiência é usada como justificativa para se cometer uma grande gafe, fazer o outro esperar. Sim porque, em geral, por trás dos atrasos, sempre existe uma, ou mais pessoas que, talvez, tenham sido pontuais.

85 Pontualidade é um fator que colabora para a boa imagem de uma pessoa. Quando se é pontual fica claro que somos mais confiáveis e, por princípio, aptos a dar conta de qualquer desafio.

86 Relação do que se deve fazer Atrasos só são justificados em casos muito especiais tais como mortes ou, eventos graves e inesperados. Mas, se precisar atrasar, lembre-se de ligar avisando; Para não ficar esperando, ligue confirmando duas horas antes e questione se a pessoa vai precisar de um tempo extra para chegar;

87 Verificar se entendeu as informações para conseguir chegar ao compromisso: data, horário, local e coordenadas para chegar; Redobrar a atenção se o encontro for com estrangeiros; em alguns países, atrasos são considerados falta de caráter;

88 Ser assertivo. Ao marcar um compromisso confessar, delicadamente, que detesta esperar!

89 ASSÉDIO MORAL Esse comportamento caracteriza-se por colocar a vítima em situações constrangedoras, humilhantes e de inferioridade. Num primeiro momento pode ser encarado como pura falta de educação, mas a repetição e insistência nesse tratamento acabam por desestabilizar a pessoa.

90 ASSÉDIO MORAL Stress Stress, medo, angústia e raiva são algumas das consequências do assédio moral. O receio de passar por uma situação humilhante, na frente de outras pessoas, resulta na perda de rendimento, baixa estima, sendo motivo para reforçar os maus tratos.

91 O fato é que uma pessoa que pretende liderar uma equipe não deve impedir que um funcionário se expresse sem explicar o motivo. Como também não tem o direito de ridicularizar, ou menosprezar, quem quer que seja na frente de seus pares ou fazer comentários duvidando da capacidade da pessoa.

92 Quem se sente vítima de assédio moral não deve ficar calado. Espere a pessoa se acalmar e fale, com educação, sobre o que aconteceu e porque não gostou da situação.

93 A empresa tem que dispor, para seus funcionários, de recursos que amparem este profissional e que acabem com a situação apresentada.

94 Se a empresa não tem como norma exigir que os funcionários se respeitem mutuamente, independentemente de posição hierárquica, o melhor para a saúde e para a dignidade é se mandar, o mais rápido possível, dessa empresa.

95 INVASÃO DE PRIVACIDADE Invadir a privacidade de outra pessoa não é nenhuma novidade. Guerras e mortes aconteceram porque alguém invadiu a privacidade de alguém, que descobriu que... E assim por diante. O fato é que hoje, mais do que nunca, nossa privacidade está ameaçada por tecnologias cada vez mais sofisticadas.

96 O telefone celular pode gravar, fotografar e registrar em filme a movimentação de uma pessoa sem que ela perceba. Mesmo assim, as pessoas continuam acreditando que podem falar e se comportar como se NÃO corressem riscos. Atos de vandalismo cometidos contra a imagem de pessoas são manchetes de jornal todos os dias.

97 O fato é que gravar imagens e fotografar alguém sem permissão ou aviso, além de invadir a privacidade de outra pessoa, é considerado CRIME, passível de punição. Mesmo assim, pelo número de pessoas afetadas, a aventura, infelizmente, parece valer à pena.

98 Qualquer informação usada para comprometer, profissional ou socialmente, uma pessoa, se não é crime, é uma grande falta de respeito e educação. Porém, invadir a privacidade não é apenas cometer as indelicadezas acima mencionadas. Abrir correspondências, mexer no computador ou abrir gavetas que não sejam suas, sem permissão também é invasão de privacidade.

99 O melhor que se tem a fazer em defesa própria é não falar coisas que possam comprometer; não criticar ninguém na empresa, não comentar coisas sigilosas, filmar, fotografar, gravar ou mexer no que não nos é direito. Lembrando que, para não cair em prejuízo, é melhor pensar antes de agir!

100 SUBORDINADOS NÃO PODEM COMETER DESLIZES, CHEFES PODEM TUDO! Existe um ditado que diz: manda quem pode e obedece quem tem juízo. Essa máxima vale para o relacionamento com os superiores. Se quem exerce um cargo de chefia na empresa é mal educado, grosseiro e outras coisas, não adianta querer ensinar regras de boa educação, aceita-se com resignação a falta de delicadeza porque, afinal, ele(a) é chefe, certo? Errado !!!!!

101 O SABE-TUDO Se existe uma coisa chata na vida é topar com alguém que sabe tudo. É fácil reconhecer esse tipo de pessoa. É aquela que, independentemente de ter como interlocutor o prêmio Nobel de um determinado assunto, é capaz de querer dar aula sobre a matéria.

102 O sabe-tudo sabe tudo melhor, qualquer que seja o assunto: tudo dele é melhor. O pior é que despreza o comentário ou a opinião das outras pessoas. O sabe-tudo se tem em altíssimo conceito, acredita piamente que o mundo está interessado em saber o que ele faz, qual é a sua opinião sobre qualquer assunto, como seus filhos são ma-ra-vi-lho-sos.

103 Para completar, ele não tem o menor pudor em mostrar seu desinteresse sobre a opinião dos outros ou sobre o que acontece com estes pobres mortais. No cumprimento já fica claro que a conversa vai ser um porre. Ele não responde suas perguntas, isso se tiver a oportunidade de fazê-las, e fala, fala, fala dele, e de seus feitos, o tempo todo. É quase um monólogo!

104 Quem trabalha (ou conhece) com alguém assim tem três saídas: 1. Fugir; 2. Antes de perguntar como vai? já sair contando sua história e dando opinião; 3. Pegar este slide, imprimir e mandar de presente para ele(a)! Seja como for, o sabe-tudo, além de terrivelmente deselegante e egoísta, não tem noção das suas limitações.

105 O que fazer para não se parecer com um sabe-tudo: Escutar atentamente quem está falando; Não interromper a pessoa para contar sua história; Não ficar se auto-elogiando; Não ficar focado somente em si; Perguntar sobre a outra pessoa; Dica: geralmente, quem sabe tudo mesmo, fica na moita.

106 FESTAS DE CONFRATERNIZAÇÃO Perigo! Perigo! Perigo! No mundo corporativo, festas de confraternização podem acabar passando do limite razoável. Chefes com a guarda baixa, subordinados à vontade e bebida alcoólica são uma combinação e tanto! Se tiver música e pista de dança então, nem se fala.

107 Não se exceder, lembrar que no dia seguinte as coisas voltam ao normal e que no trabalho, infelizmente, nem todos querem o bem dos outros, portanto o que você fez, de errado, na festa será amplamente divulgado! Portanto pequenos avanços, brincadeiras de mau gosto, com a desculpa de que hoje é festa não devem acontecer. Do traje ao comportamento, é bom não se exceder, para depois não ter do que se arrepender.

108 O que NÃO se deve fazer numa festa da empresa: Abusar da bebida; Ficar chavecando as meninas; Resolver fazer gracinhas por conta do álcool; Dançar colado ao par, casado ou não; Falar mal da empresa;

109 Comer feito um condenado à morte; Dar show de dança acrobática ou sensual; Fugir acompanhado para um canto improvisado, na festa mesmo. Lembre-se: O que os olhos não vêem, ninguém comenta !!!

110 ÉTICA E CONVIVÊNCIA A mudança do cenário global exige profissionais competentes, atualizados, educados e, acima de tudo, com grande compromisso ético.

111 ÉTICA E CONVIVÊNCIA O espaço para corrupção, deslizes de comportamento e enganos que possam, de alguma forma, causar danos de qualquer natureza às pessoas – sejam elas clientes, parceiros ou colegas de trabalho – estão fora de cogitação.

112 ÉTICA E CONVIVÊNCIA Ações e comportamentos mal- intencionados podem parecer, num primeiro momento, um grande ganho, mas têm se mostrado pouco eficientes a longo prazo.

113 ÉTICA E CONVIVÊNCIA O executivo contemporâneo é, acima de tudo, transparente nas suas ações e atitudes, mantém seus princípios e valores, mesmo em situações duvidosas, e tem clara a importância da retidão de caráter e da honestidade para atingir o sucesso.

114 ÉTICA E CONVIVÊNCIA Os que não compartilham dessa opinião seguramente podem sair beneficiados numa ou noutra ocasião, mas as leis do mercado acabam como força invisível para tornar frágil o sucesso.

115 O que NÃO fazer, mesmo que a situação se mostre favorável 1.Esquecer de dar crédito à pessoa que ajudou a realizar qualquer etapa de um determinado trabalho. De modo geral as pessoas só são gentis quando precisam e descartam o outro quando seus problemas estão resolvidos; Elogiar e lembrar de citar o nome quem colaborou para que a ação chegasse ao término é fator essencial para quem tem como meta atingir o sucesso;

116 2.Puxadas de tapete disfarçadas e falhas seguidas de um sorriso, apesar de comuns, estão entre os comportamentos mais sem caráter na vida profissional;

117 3. Não fale mal dos seus colegas ou da empresa, nem mesmo naquele chopinho em que os segredos mais íntimos são colocados na mesa junto com os croquetes e batatinhas; deixe de fora os colegas de trabalho. Os segredos contados hoje podem se tornar públicos amanhã;

118 4.Assuntos discutidos na empresa devem ser mantidos circunscritos ao ambiente do trabalho. Não conte segredos e não comente com terceiros o que ouviu. Discrição é a melhor política para se manter longe de confusões;

119 5. Levar pequenos objetos da empresa para casa é ROUBO! Canetas, bloquinhos de anotação e outras coisas não devem sair da organização. Quem pega uma coisinha pode, aos olhos da empresa e dos colegas, pegar coisas mais importantes.

120 VIVER COM ETIQUETA NÃO Pensar e agir de forma elegante, respeitar-se e respeitar as pessoas é sinal de qualidade pessoal e de vida. Pessoas que buscam para si a melhoria contínua desfrutam não só do reconhecimento dos outros, mas de um grande desafio pessoal que é NÃO aceitar que existem limites para o seu próprio desenvolvimento.

121 VIVER COM ETIQUETA Neste mundo globalizado, cheio de correrias e impaciência, buscar formas de agradar sem ter que vender a alma, pode ser o caminho para se alcançar o sucesso. Nisso, a etiqueta é parte da resposta.

122 VIVER COM ETIQUETA SER ELEGANTE É SER LEMBRADO DEPOIS DE MUITOS ANOS, POR TER FEITO ALGUMA COISA ESPECIALMENTE BOA PARA UMA PESSOA. É TER SE SUPERADO E CONSEGUIDO MANTER-SE VIVO, DE FORMA POSITIVA, NA MEMÓRIA DE ALGUÉM. SER ELEGANTE É UMA META A SER BUSCADA DURANTE TODA A VIDA.

123 BIBLIOGRAFIA EGGER-MOELLWARD, Lícia e EGGER- MOELLWARD, Hugo. Etiqueta corporativa: o sucesso com bons modos. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi; 2007.EGGER-MOELLWARD, Lícia e EGGER- MOELLWARD, Hugo. Etiqueta corporativa: o sucesso com bons modos. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi; BIDART, Lúcia de. Marketing pessoal- Manual prático. São Paulo: Editora Fundo de Cultura; 2006.BIDART, Lúcia de. Marketing pessoal- Manual prático. São Paulo: Editora Fundo de Cultura; 2006.

124 FIM! MUITO OBRIGADA!!! Profa. MSc. Adriana El Daher


Carregar ppt "CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL CORPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Profa. MSc. Adriana El Daher."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google