A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coordenadora: Dra. Elizabeth Navas Sanches Equipe: Dr. Luiz Roberto Agea Cutolo Dra. Juliana Vieira de Araújo Sandri Gilmara Marisa Moresco – bolsista.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coordenadora: Dra. Elizabeth Navas Sanches Equipe: Dr. Luiz Roberto Agea Cutolo Dra. Juliana Vieira de Araújo Sandri Gilmara Marisa Moresco – bolsista."— Transcrição da apresentação:

1 Coordenadora: Dra. Elizabeth Navas Sanches Equipe: Dr. Luiz Roberto Agea Cutolo Dra. Juliana Vieira de Araújo Sandri Gilmara Marisa Moresco – bolsista PIBIC Univali Avaliação da Educação Permanente no Pólo da Foz do Rio Itajaí-Açu e Seu Impacto nas Práticas de Saúde.

2 Objetivos GERAL: Avaliar o impacto do Curso de Educação Permanente no processo de trabalho das Equipes de Saúde da Família. ESPECÍFICOS: Compreender, sob a ótica dos profissionais, se o conhecimento adquirido aprimorou sua práxis profissional, melhorando as condições de atendimento na assistência e na gestão dos serviços. Avaliar se o curso de Educação Permanente atendeu o objetivo de habilitar os profissionais de saúde para processos de trabalho nos princípios da Atenção Básica na Saúde.

3 Objetivos ESPECÍFICOS: Averiguar se os profissionais de saúde elaboram o planejamento estratégico, conforme as necessidades da sua área de atuação, modificando o perfil epidemiológico. Verificar se o curso sensibilizou para a participação nos Conselhos Municipais ou Locais de Saúde e no Controle Social. Identificar se os profissionais são capazes de capacitar os demais membros de sua equipe.

4 Metodologia Aplicada Estudo exploratório realizado nos 11 municípios da região da AMFRI. Curso de Aperfeiçoamento para os Profissionais do SUS: Área de Concentração Saúde da Família e que atuam na ESF na Região. Duas etapas: 1ª População de 158 profissionais - amostra de 87 – 55% (médicos (20%), enfermeiros (56%), odontólogos (22%), psicólogo (1%) e nutricionista (1%). Dificuldades: alta rotatividade, desatualização dos dados do governo federal (http:/cnes.datasus.gov.br), recusa de profissionais, preenchimento incorreto de dados, contatos com as Secretarias Municipais de Saúde.

5 Metodologia Aplicada Instrumento composto por 29 questões fechadas (Pré-teste), aplicado no local de trabalho. Várias visitas. Análise dos dados – frequência simples e percentual 2ª Grupo focal com amostra intencional – já realizado Análise de conteúdo – em andamento

6 Resultados CONSULTA PRÉVIA DOS CONTEÚDOS 85% não foram consultados 15% consultados e atendidos. INSTRUMENTALIZAÇÃO PARA O TRABALHO 67% atendidas parcialmente 30% integralmente atendidos. DISCUSSÃO DOS CONTEÚDOS 9% não discutiram 13% discutiram nos Conselhos Municipais ou Locais de saúde 25% discutiram com os gestores. 84% com as equipes de saúde da ESF

7 Resultados PARTICIPAÇÃO NOS CONSELHOS DE SAÚDE 43% de forma integral 39% parcialmente 18% não se envolveram CONTRIBUIÇÃO PARA A PRÁTICA PROFISSIONAL 52% parcial 48% integral CONTRIBUIÇÕES PARA A GESTÃO DOS SERVIÇOS 56% parcial 34% integral 10% não contribuiu

8 Resultados REFLEXÕES CRÍTICAS 45% reflexão de novos conteúdos 55% reforçou as discussões anteriores 91% estimulou a busca de novos conhecimentos da atuação profissional, do SUS ou dos princípios da Atenção Básica.

9 Resultados Módulo/Tema (aplicab)% aproveit.Conteúdos Planejamento e programação estratégica de saúde (52%) 93 Identificação de necessidades 91 Definição de objetivos 82Identificação de prioridades 78 Desenvolvimento de estratégias para a execução de programa local 76Avaliação do programa O trabalho em equipe (41%) 91 Planejamento e ações conjuntas 89Relacionamento com a equipe 87 Identificação de zonas de interface entre a equipe

10 Resultados Módulo/Tema (aplicab)% aproveit.Conteúdos Programas de Saúde na Região (38%) 92 Ações básicas e ampliadas de saúde 83 Origem dos recursos financeiros da ESF 82 Programas verticais de saúde Educação em Saúde na perspectiva interdisciplinar (33%) 93 Concepção educacional em saúde 93 Representação social da saúde 92 Relação entre promoção de saúde e educação em saúde 92 Transmissão de informação e empoderamento do usuário 82 Técnicas/métodos educativos

11 Resultados Módulo/Tema (aplicab)% aproveit.Conteúdos Territorialização (30%) 96 Compreensão do território 96Identificação de áreas de risco 93Identificação de famílias de risco 91 Acesso a dados epidemiológicos 87Acesso a dados censitários Epidemiologia como subsídio de planejamento (29%) 85Alimentação da base de dados 85 Interpretação e utilização dos dados epidemiológicos 82 Acesso à base de dados

12 Resultados Módulo/Tema (aplicab)% aproveit.Conteúdos As bases políticas para o trabalho em saúde no Sistema Único de Saúde (28%) 95Princípios e doutrinas do SUS 94 Entendimento do conceito ampliado de saúde 92Bases conceituais do SUS 88Bases políticas e operacionais Biosegurança e bioética (17%) 91Direitos dos usuários 88 Reflexão crítica da prática no atendimento ao usuário e à equipe 78 Equipamentos de proteção individual na prática assistencial

13 Impactos do projeto – Científico Geração de novos conhecimentos concernentes aos cursos de educação permanente e as necessidades dos profissionais da ESF; Levantamento de informações acerca da formação e capacitação de recursos humanos; Resultados que demonstram a importância do estudo do tema e possibilita a criação de novas pesquisas.

14 Fornecer subsídios para o aperfeiçoamento da Política Nacional de Saúde, através da avaliação da percepção dos egressos acerca do curso de educação permanente, suas potencialidades e limitações; Através da percepção do egresso, levantar informações significativas que contribuem para a melhoria da gestão, organização e qualidade dos serviços, adequando-os a realidade e a necessidades dos profissionais atuantes. Aplicabilidade para o SUS

15 Produção Científica Resultados parciais - artigo que está sob apreciação da revista Arquivos Catarinenses de Medicina, intitulado Avaliação de um curso de Educação Permanente para os profissionais da Saúde da Família: a visão do Egresso.

16 Contribuição para a reflexão sobre assistência e forma de atuação. Necessidade de capacitação dos gestores a fim de gerar mudanças na organização do serviço. Necessidade de pensar em alternativas como: conselhos para os gestores e a implantação de Cursos de Educação Permanente para profissionais de outros níveis (gestores, agentes comunitários) - provocar mudanças reais na atenção à população e estruturação do serviço. Contribuição para o desenvolvimento, esclarecimento e reflexão dos princípios do SUS do novo modelo de atenção da ESF. Os resultados serão complementados pela análise das informações do grupo focal


Carregar ppt "Coordenadora: Dra. Elizabeth Navas Sanches Equipe: Dr. Luiz Roberto Agea Cutolo Dra. Juliana Vieira de Araújo Sandri Gilmara Marisa Moresco – bolsista."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google