A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Betinho, uma vida de luta e afeto Herbert de Souza, o Betinho, patrono da produção de antirretrovirais de Farmanguinhos, completaria 75 anos na próxima.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Betinho, uma vida de luta e afeto Herbert de Souza, o Betinho, patrono da produção de antirretrovirais de Farmanguinhos, completaria 75 anos na próxima."— Transcrição da apresentação:

1 Betinho, uma vida de luta e afeto Herbert de Souza, o Betinho, patrono da produção de antirretrovirais de Farmanguinhos, completaria 75 anos na próxima sexta, dia 3 de outubro. Para marcar a data, será inaugurada no CTM a exposição "Uma vida de luta e afeto", mostrando um pouco da trajetória do sociólogo que marcou a história do país, seja na luta pelo maior controle dos bancos de sangue, pelos direitos das pessoas com Aids/HIV ou pelas campanhas contra a fome. O evento contará ainda com uma palestra sobre a vida de Betinho. A alma da fome é política!" A afirmação de Betinho ilustra exemplarmente uma vida de lutas, de empenho e de trabalho pela cidadania e pela vida. Quarto filho de uma família de oito irmãos - entre os quais o cartunista Henfil e o músico Chico Mário - Herbert de Souza teve sua infância delineada por fatos marcantes. Já nos primeiros dias de sua vida teve hemofilia, uma doença no sangue que impede a coagulação. Já na adolescência, aos 15 anos, contrai tuberculose e fica durante três anos confinado em um quarto nos fundos da casa, forma encontrada por seus pais para não interná-lo em um sanatório, o que era comum na época. Começou a sua militância política na Juventude Católica, em Belo Horizonte. Estudou na Universidade de Minas Gerais e formou-se em sociologia em Trabalhou depois no Ministério da Educação e Cultura e na Superintendência de Reforma Agrária. Após o golpe militar de 1964, Betinho engajou-se na resistência contra a ditadura. Passou sete meses no Uruguai e depois, de volta ao Brasil, foi trabalhar como operário na cidade paulista de Mauá.

2 Betinho, uma vida de luta e afeto Em 1971, Betinho partiu para o exílio. Morou em diversos países. No Chile, deu aulas na Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais. Escapando da ditadura chilena, Betinho exilou-se no Canadá e depois no México. Fez doutorado e foi professor na Universidade Autônoma do México. Com a anistia política, em 1979, Herbert José de Sousa retornou ao Brasil. Tornou- se um dos símbolos da resistência política. Dois anos depois, fundou o IBASE (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas). Foi um dos primeiros intelectuais a advogar em favor das organizações não- governamentais, que não dependem do estado nem da iniciativa privada. Foi também um dos fundadores da campanha nacional pela reforma agrária. Em 1985, Betinho teve confirmado o diagnóstico de sua contaminação pelo HIV, contraído numa de suas inúmeras transfusões de sangue no tratamento da hemofilia. No ano seguinte, fundou a ABIA para lutar pelos direitos das pessoas portadoras do HIV ou dos doentes com AIDS. Em 1992, Betinho liderou o movimento pela ética na política, que culminou com o impeachment do então presidente Fernando Collor, em setembro do mesmo ano. Esse movimento plantou os alicerces do movimento Ação da Cidadania contra a Miséria e pela Vida. A partir da participação de Betinho, o problema da fome e da miséria tornou-se visível e concreto para todos os brasileiros. Depois de muito lutar contra a doença, Betinho faleceu em 1997, aos 61 anos, em sua casa, no bairro do Botafogo.


Carregar ppt "Betinho, uma vida de luta e afeto Herbert de Souza, o Betinho, patrono da produção de antirretrovirais de Farmanguinhos, completaria 75 anos na próxima."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google