A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

APRENDA A OPERAR NO MERCADO DE AÇÕES PROF. JOSÉ MILTON SANCHES 2011 PRÁTICA DE FORMAÇÃO PUC-CAMPINAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "APRENDA A OPERAR NO MERCADO DE AÇÕES PROF. JOSÉ MILTON SANCHES 2011 PRÁTICA DE FORMAÇÃO PUC-CAMPINAS."— Transcrição da apresentação:

1 APRENDA A OPERAR NO MERCADO DE AÇÕES PROF. JOSÉ MILTON SANCHES 2011 PRÁTICA DE FORMAÇÃO PUC-CAMPINAS

2 Material disponível em: ftp://ftp-acd.puc-campinas.edu.br/pub/professores/cea/jsanches

3 CONTEÚDO AULA 1 – CONCEITOS BÁSICOS AULA 2 – CUSTOS OPERACIONAIS E TRIBUTAÇÃO AULA 3 – ANÁLISE DE ATIVOS/ANÁLISE TÉCNICA AULA 4 – ANÁLISE TÉCNICA/OPÇÕES

4 AULA 1 – O MERCADO DE AÇÕES E SEUS CONCEITOS "A maioria das pessoas se interessa por ações quando todo mundo está interessado. O momento de interessar-se é quando ninguém mais se interessa. Não se ganha dinheiro comprando o que é popular. Warren Buffett

5 O que é uma ação? Ações são títulos nominativos negociáveis que representam para quem as possui uma fração do capital social de uma empresa. De acordo com a lei da oferta e da procura o preço das ações flutua: se há pressão vendedora (excesso de oferta), os preços caem, se há pressão compradora (excesso de demanda), os preços sobem.

6 Quais são os tipos de ações? Basicamente, pode-se dividir as ações em dois tipos diferentes, as ordinárias (ON) e as preferenciais (PN). As ordinárias (ON) conferem ao acionista o direito a voto nas assembléias da empresa. Os detentores desse tipo de ação também usufruem do tag along, que é o direito de receber pelas ações 80% do valor pago ao controlador, no caso de venda da empresa. Pode ser até 1/3 das ações lançadas pela empresa. As preferenciais (PN) não dão direito a voto, mas oferecem preferência na distribuição de resultados ou no reembolso do capital em caso de liquidação da companhia. Pode ser até 2/3 das ações lançadas pela empresa.

7 Como obter lucro com ações? Rentabilidade: Comprar por um determinado preço e vender por outro melhor. Dividendos: A empresa deve distribuir, no mínimo, 25% de seu lucro líquido ajustado. As ações preferenciais recebem 10% a mais de dividendos que as ordinárias, caso o estatuto social da companhia não estabeleça um dividendo mínimo. Juros sobre Capital Próprio: O investidor terá de pagar Imposto de Renda sobre o total recebido. A empresa obtém vantagem contabilizando como despesa, antes do lucro, o que representa um significativo beneficio para a companhia. Bonificação em Ações: trata-se da distribuição gratuita de novas ações aos acionistas. Bonificação em Dinheiro: além dos dividendos, uma empresa poderá conceder a seus acionistas uma participação adicional nos lucros, por meio de uma bonificação em dinheiro. Subscrição: é o direito concedido aos acionistas para a aquisição de um novo lote de ações em quantidade proporcional as possuídas, com preço e prazo determinado, para o aumento de capital da empresa.

8 O que é a IPO? IPO é a expressão formada pelas primeiras letras das palavras inglesas Initial Public Offering, ou seja, Oferta Pública Inicial. Quando a empresa abre seu capital para vender suas ações na bolsa de valores, IPO é o nome dado a primeira oferta de ações. O que são Blue Chips? As ações blue chips, ou de primeira linha, são aquelas de empresas de grande porte, de alcance nacional e internacional e de comprovada lucratividade, principalmente a longo prazo. Um bom exemplo desse tipo de ações são as queridinhas dos iniciantes, VALE5 e PETR4. O que é a Bolsa de Valores? A Bolsa de Valores é a entidade responsável pelo local ou o sistema de negociação eletrônico adequados à realização de transações de compra e venda de títulos e valores mobiliários.

9 O que é a Bovespa? A Bolsa de Valores de São Paulo foi fundada em 1890 com o nome de Bolsa Livre de São Paulo. Noventa e quatro corretores fundaram a Bolsa para comprar e vender títulos de bancos ou companhias por meio do pregão, a fim de racionalizar esse mercado. Em 2001, com o intuito de fortalecer o mercado acionário brasileiro e se preparar para a globalização dos negocios, foi firmado um acordo histórico entre as bolsas brasileiras que acarretou na integração de todas as Bolsas brasileiras em torno de um único mercado de ações, o da própria Bovespa. Em 8 de maio de 2008, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) fundiram-se, dando origem a uma nova instituição batizada de BM&FBOVESPA. Sediada em São Paulo, a BM&FBovespa é a segunda maior bolsa de valores das Américas e a terceira maior do mundo. Em 30 de abril de 2008 havia 450 empresas com títulos negociados na BM&Fbovespa.

10 O que é Bolsa de Mercadorias & Futuros? Na BM&F, atuam as corretoras de mercadorias (ou commodities), que negociam ouro, índice Bovespa futuro, dólar comercial futuro, DI futuro (índice de taxa de juros), açúcar, boi gordo, bezerro, café, soja, algodão e C-Bonds (títulos de dívida externa). O que é a CBLC? A Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia é uma sociedade anônima de capital fechado sediada na capital paulista que tem como principal função promover serviços de custódia, compensação, liquidação e controle de risco das operaçãoes. A manutenção de um título em custódia poupa os investidores do trabalho de ir ao departamento de acionistas para receber dividendos, bonificações ou exercer o direito de subscrição.

11 O que é IBOVESPA? Índice Bovespa é o valor atual, em moeda do país, de uma teórica carteira de ações a partir de uma aplicação hipotética. A carteira compõe-se de pouco mais de cinqüenta papéis que, em conjunto, representaram 80% do volume transacionado à vista nos doze meses anteriores à formação desta, tendo presença em pelo menos 80% das sessões de pregão desse período. Para que servem os índices de ações? Os índices de ações cumprem basicamente três objetivos: demonstram a variação de preços do mercado, oferecem um parâmetro para avaliação da performace dos portifólios e podem servir, ainda, como instrumentos de negociação no mercado futuro. Ex: Ibovespa, IBRX-100, IEE, IBX-50, Dow Jones Industrial Average (DJIA), S&P 500, NYSE Composite, Nasdaq 100.

12 O que são Corretoras? São instituições financeiras membros das bolsas de valores, devidamente credenciadas pelo Banco Central. Funcionam como intermediários dos investidores na execução de ordens de compra e venda, para operações por conta própria ou determinadas por seus clientes. Como comprar ações pela Internet? Com a criação do Home Broker os investidores operam pelo computador, enviando ordens de compra ou venda de ações pela rede. Para ususfruir essa comodidade, é preciso ser cliente de uma corretora vinculada à Bovespa e que possua o sistema Home Broker. Por meio desse sistema é possível checar a cotação da ação na hora em que você faz a operação. Assim, basta especificar sob que condições sua compra ou venda deve ser executada. Para se negociar uma ação em Bolsa é necessário conhecer os códigos de negociação utilizados para representar cada companhia.

13 Os códigos de negociação são compostos por quatro letras do nome da empresa somados ao código do tipo da ação. Os códigos dos tipos são representados pelos números 3 e 4 que correspondem a Ações Ordinárias (ON) e Preferenciais (PN) respectivamente. Exemplos: PETROBRAS ON: PETR3 PETROBRAS PN: PETR4 VALE ON: VALE3 VALE PN-A: VALE5 As companhias podem emitir diferentes classes de ações para os tipos ON e PN. Essas classes geralmente recebem classificação A, B, C ou alguma outra letra. Cada classe corresponde a uma característica diferente como, por exemplo, valores diferenciados de dividendos. As características de cada classe devem ser verificadas no estatuto da companhia. Exemplo: VALE PN-A: VALE5 USIMINAS PN-A: USIM5

14 O que é Mercado à vista? O Mercado à vista é onde se concretizam as operações de compra e venda de ações. A principal característica deste mercado consiste na liquidação das operações se efetuarem em três dias (D+3). Considerando que D+0 é o dia em que você faz uma compra por meio do Homebroker. No D+3 a Corretora vendedora entrega as ações e recebe um crédito no valor da operação, enquanto que a Corretora compradora tem um débito no valor da operação e recebe as ações adquiridas. O que são Derivativos? Os derivativos são contratos cuja característica de negociação deriva do ativo que lhe serve de referência. Essa área, que não necessariamente se relaciona com ações, pode ser segmentada em: mercado de futuros, mercado a termo, mercado de opções, mercado de swaps etc.

15 Quais os riscos de comprar uma ação? Quando você compra ações de uma empresa e, portanto, se torna sócio dela, seu maior risco, obviamente, consiste na falência dessa companhia, seja por má administração, circunstâncias de mercado ou qualquer outro motivo. Na pior das hipóteses o acionista pode perder todo seu investimento, caso a empresa quebre e desapareça do mapa econômico do País. Esta porém, será sua perda máxima, pois acionistas não são responsáveis pelas dívidas da companhia. Você só perderia mais do que investiu numa operação alavancada, ou seja, se tivesse feito financiamento para comprar ações. Tal tipo de operação, em geral, é realizada no mercado de opções com contratos de venda.

16 AULA 2 – CUSTOS OPERACIONAIS E TRIBUTAÇÃO Se alguma vez me ocorreu ler o que escrevem os analistas de mercado, deve ter sido escassez de jornais satíricos. Warren Buffett

17 Corretagem Tabela de Corretagem O custo de corretagem é formado por um valor fixo somado a um valor variável de acordo com o volume total de operações realizadas no mesmo dia, conforme a tabela a seguir:

18 Emolumentos Os emolumentos são cobrados pela Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) e pela CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) por meio de taxa fixa para cada tipo de operação ou produto. As operações normais têm incidência de 0,035% (dividido em Emolumentos no valor de 0,027% e Taxa de Liquidação da CBLC de 0,008% = 0,035%) e as Day Trade, de 0,025% ( dividido em Emolumentos no valor de 0,019% e Taxa de Liquidação da CBLC de 0,006% = 0,025%).

19 Taxa de Custódia A taxa de custódia para manter uma carteira de ações, cobrada mensalmente pela CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), é de R$ 12,00 por conta (depósito e investimento). Taxa de Registro de Opções A taxa é cobrada pela Bovespa sobre o volume financeiro total operado no mercado de opções. Nas operações normais a taxa é de 0,10% e nas de Day Trade, 0,02%. Tanto as operações de opções quanto suas respectivas taxas são liquidadas em D+1. Margem Caso ocorram operações de vendas ou lançamentos de opções descobertos, haverá cobrança de margem. Também haverá cobrança de margem em caso de operações a termo.

20 Tributação Quem recolhe o Imposto? O imposto é devido sobre os ganhos líquidos auferidos por qualquer beneficiário, inclusive pessoa jurídica isenta, na venda ou liquidação de operações realizadas nas Bolsas de Valores, de Mercadorias, de Futuros e assemelhadas, existentes no País. A responsabilidade do recolhimento é do próprio contribuinte, excetuando-se aquele já retido na fonte. Prazo O imposto deverá ser apurado mensalmente e pago até o último dia útil do mês subseqüente ao da apuração.

21 Imposto sobre Operações do Mercado à Vista O imposto é devido sobre o ganho líquido apurado mês a mês nas operações realizadas. Considera-se ganho líquido a diferença positiva entre o valor de venda e o valor de compra das ações. Nas operações de vendas de ações acumuladas no mês, acima de R$ ,00 haverá retenção de Imposto de Renda retido na Fonte, a alíquota é de 0,005% sobre o valor de venda das ações. A responsabilidade de retenção e recolhimento do imposto é da instituição intermediadora da operação que recebeu diretamente a ordem do cliente.

22 Exemplo de Operação no Mercado à Vista no Home Broker: CUSTOS OPERACIONAIS COMPRA REALIZADA EM 01/01/2009

23 VENDA REALIZADA EM 15/01/2009 CUSTOS OPERACIONAIS

24 APURAÇÃO DO RESULTADO O I.R. retido na fonte de 0,005% incide sobre o valor total da venda = R$ ,00.

25 Imposto sobre Operações de Day-Trade O day-trade caracteriza-se pela conjugação de operações de compra e venda na mesma quantidade, iniciadas e encerradas no mesmo dia, com o mesmo ativo. Os rendimentos auferidos em operações realizadas em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas, estão sujeitos à incidência de imposto de renda na fonte, à alíquota de 1%. Para fins de cálculo deste valor a ser retido na fonte, não se considera o custo de aquisição da posição de ações existente em data anterior a da operação de day-trade. A responsabilidade de retenção e recolhimento do imposto de 1% é da instituição intermediadora da operação que recebeu diretamente a ordem do cliente.

26 Exemplo de Operação de Day-Trade no Home Broker: CUSTOS OPERACIONAIS

27 APURAÇÃO DOS RESULTADOS O I.R.F. de 1,0% incide sobre o Lucro Líquido.

28 Compensação de Perdas É somente permitida a compensação das perdas incorridas com os ganhos líquidos auferidos no próprio mês ou nos meses subseqüentes, observando-se o seguinte: Só é possível compensar perdas incorridas com ganhos líquidos auferidos nas operações realizadas na mesma modalidade operacional. As perdas em operações de day-trade somente poderão ser compensadas com ganhos auferidos em operações da mesma espécie (day-trade), realizadas no mesmo mês e subseqüentes.

29 Perdas Acumuladas : R$ 3.000,00 Exemplo de compensação de perdas no mercado à vista:

30 Cálculo do Imposto de Renda a pagar até o último dia útil de JANEIRO/2009: O resultado negativo, ou perda, pode ser compensado em qualquer mês do exercício seguinte, ou seja, se tivéssemos um resultado negativo em dezembro de 2008 esse prejuízo poderia ser perfeitamente compensado em janeiro ou qualquer outro mês de 2009.

31 Modelo de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF)

32 ACESSE: Trata-se de uma plataforma que calcula o imposto de renda ao custo de R$ 1,00 por operação. NÃO QUER TER TRABALHO CALCULANDO IMPOSTO DE RENDA?

33 AULA 3 – ANÁLISE TÉCNICA "Não há nada de errado em correr riscos, desde que não se arrisque tudo. George Soros

34 ANÁLISE FUNDAMENTALISTA X ANÁLISE TÉCNICA Análise Fundamentalista Nesse mecanismo se leva em conta os aspectos operacionais e financeiros da companhia, além da projeção do fluxo de caixa. Esse tipo de análise é a ferramenta usada pelos analistas para determinar o potencial de desempenho de uma ação. A relação P/L (preço de mercado da ação/lucro da ação) indica o tempo necessário para o lucro corrente repor o preço de sua ação. Quanto mais baixa o P/L, mais atraente é a ação. Outra variável é a relação entre o preço de mercado e o valor contábil da ação, conhecida pela equação P/Book Value ou Preço pelo Valor Patrimonial da Ação (P/VPA). Um P/VPA de 80% indica que a empresa vale em bolsa 80% do valor de seu Patrimônio Líquido. O Ebitda ou Lajida (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) mensura a capacidade de uma empresa gerar caixa a partir de sua principal atividade operacional, ajustada pelas contas a pagar e a receber.

35 ANÁLISE FUNDAMENTALISTA Para ter informações fundamentalistas sobre todas as empresas listadas na Bovespa acesse o site:

36 Análise Técnica A análise técnica, ou gráfica, avalia o comportamento do preço de um ativo no mercado (seja de uma ação, moeda ou commodity) por meio de gráficos. Por meio dessa escola iniciada por Charles Dow, os gráficos espelham o comportamento da massa, sendo que massa significa a média das opiniões de todos os participantes do mercado, ponderada em função do poder de cada participante. Os analistas técnicos buscam observar e avaliar o comportamento de massa dos participantes do mercado a fim de determinar se os preços vão subir, cair ou se estabiliza.

37 Análise Técnica Análise técnica é uma abordagem que permite ao seu praticante avaliar qual o melhor momento (timing) para se iniciar e encerrar uma operação de compra ou de venda de um ativo financeiro ou quando ficar fora do mercado. Para tanto, utiliza gráficos e teorias formuladas sobre sua dinâmica. Noções Básicas Gráfico Candlestick

38 Ponto de retorno: é todo local onde ocorre uma inversão na direção prévia de uma seqüência de candles. Topo: é o nível de preço mais alto atingido por uma sucessão de dois ou mais candles antes da ocorrência de um ponto de inversão. Fundo: é o nível de preço mais baixo atingido por uma sucessão de dois ou mais candles antes da ocorrência de um ponto de inversão. Suportes: são níveis de preços onde as compras feitas pelos investidores são fortes o suficiente para interromper durante algum tempo e, possivelmente, reverter um processo de queda, gerando um ponto de retorno. Resistências: são níveis de preços onde as vendas feitas pelos investidores são fortes o suficiente para interromper durante algum tempo e, possivelmente, reverter um processo de subida, gerando um ponto de retorno.

39 VALE5

40 O segundo princípio diz respeito às tendências, vejamos: O mercado apresenta três tendências de movimento: primária, secundária e terciária. A tendência primaria é a tendência principal de um mercado. É um movimento longo podendo ser de alta ou de baixa e que leva a uma grande valorização ou desvalorização dos ativos, tem duração de um ou mais anos. Os movimentos na direção da tendência primária são, algumas vezes, interrompidos por oscilações secundárias na direção oposta, que nada mais são que reações ou correções do movimento primário, pois este foi além de si mesmo (exagerou) e precisa, então, recuperar forças para prosseguir. Esta tendência pode durar de 3 semanas a alguns meses, sendo capaz de corrigir até dois terços da tendência primária da qual ela faz parte e é chamada de tendência secundária. Finalmente, aplicando pequenas correções à tendência secundária temos a tendência terciária. Estes pequenos movimentos duram em média 3 semanas.

41 PETR4

42 OUTROS PRINCÍPIOS DE DOW A tendência deve ser confirmada por pelo menos dois índices, assim, um índice valida o outro. O volume confirma a tendência, ou seja, o volume deve aumentar quando os ativos se valorizam e diminuir quando os preços caem. Uma tendência prossegue até se ter indicação do contrário. Utilize apenas os preços de fechamento, desconsiderando-se qualquer máxima ou mínima que tenha sido registrada durante o dia. A reversão de tendência só ocorrerá quando houver uma falha na tentativa de furar o topo em caso de alta ou fundo em caso de baixa, seguida de uma penetração de fundo maior (no caso de alta) e de topo maior (no caso de baixa).

43 Linha de Tendência de Alta Para traçar uma linha de tendência de alta ligamos os pontos inferiores da série de preços em elevação. São necessários pelo menos dois fundos. A linha formada pela união desses fundos tende a ser uma linha de suporte. GGBR4

44 Linha de Tendência de Baixa Para traçar a linha de tendência de baixa ligamos os pontos superiores do movimento de preços em queda. É necessário ter pelo menos dois topos. A linha formada pela união desses topos tende a ser uma linha de resistência. USIM5

45 Padrões de Reversão São padrões que quando aparecem indicam que a tendência em andamento está em vias de mudar de direção. Na maioria dos casos, quando uma tendência de preços entra num processo de reversão, seja de alta para baixa ou de baixa para alta, uma área ou padrão característico toma forma no gráfico, tornando-se reconhecido como padrão de reversão. Quanto maior a área de reversão, quanto mais largas as flutuações dentro dela, quanto mais tempo demorar a se formar, quanto mais ações trocarem de mãos durante sua construção, mais importantes suas implicações. Assim, grosseiramente falando, uma grande formação de reversão sugere um grande movimento a seguir, ao passo que, um pequeno padrão sugere um pequeno movimento.

46 Candlestick Teve origem no Japão em meados do século XVIII. Já no ocidente, o candlestick foi introduzido por um analista técnico da corretora Merril Lynch, Steve Nison. Hoje, o gráfico de candlestick é o preferido pelos operadores, principalmente os de curto prazo, seja um daytrader ou swingtrader. O grande diferencial em relação ao gráfico de barras é a fácil visualização da alta e da baixa.

47 Dias Longos: representado por um forte movimento de preço, desde a abertura até o fechamento, com predomínio dos compradores (longo corpo vazado) ou dos vendedores (longo corpo preenchido).

48 Morubozu: (careca) representa um longo dia de alta ou o inverso, um longo dia de baixa. Não existem sombras, isto é, os preços máximos e mínimos são iguais ou muito próximos ao preço de abertura ou de fechamento. O morubozu representa os dias em que os compradores ou vendedores dominaram completamente o mercado.

49 Dias Curtos: representa os dias em que nenhum dos preços (abertura, máxima, mínimo e fechamento) tem movimento significativo, resultando em um equilíbrio entre compradores e vendedores.

50 DOJI: ocorre quando os preços de Fechamento e de Abertura são praticamente iguais. O comprimento das sombras inferior e superior podem variar resultando em diferentes tipos de Doji: Star ou Estrela: possui uma sombra superior e inferior aproximadamente do mesmo tamanho. Gravestone ou Lápide: possui apenas uma sombra superior longa. Dragonfly ou Libélula: possui apenas uma sombra inferior longa. Isoladamente, o Doji é considerado padrão de equilíbrio ou de indecisão do mercado, que, muitas vezes, antecede a importantes reversões de tendência.

51 Figuras de Reversão de Candlestick Martelo: é um pequeno corpo real no fim de uma tendência de baixa. A sombra inferior deve ser duas ou três vezes maior que o corpo, ao passo que, a sombra superior é inexistente ou muito pequena. A cor é indiferente. Ocorre quando o mercado está em tendência de baixa, entretanto, há uma exaustão da força vendedora fazendo com que os compradores ganhem força e levem o preço de fechamento próximo ao da abertura ou até superior.

52 Estrela Cadente: é um pequeno corpo real no final de uma tendência de alta. A sombra superior deve ser duas ou três vezes maior que o corpo. A sombra inferior é inexistente ou muito pequena. A cor é indiferente. Ocorre na tendência de alta. Os compradores perdem força e o mercado fecha próximo da mínima. É um importante padrão de reversão.

53 Bebê Abandonado: uma estrela no final de uma tendência de alta ou de baixa. A diferença para a Estrela da Manhã ou da Tarde está na existência de um GAP antes e depois, formando uma Ilha de Reversão. Ocorre em mercados supercomprados ou supervendidos, apresentando um Gap de Exaustão e, logo após, um de Fuga. O segundo candle confirma a inversão de tendência.

54 Indicadores Formulados a partir de diversas combinações de preços e volume os gráficos procuram captar padrões resultantes do valor médio de um período de preços, refletindo o comportamento médio de preços relativos, como o fechamento e relação ao máximo ou o fechamento em relação ao volume. Existem basicamente dois tipos de indicadores técnicos: os rastreadores, que funcionam melhor em mercados com tendências definidas, cujo objetivo é o de identificar o começo de novas tendências e a sua continuação. O segundo tipo de indicador é aquele cujos melhores resultados são obtidos em mercados que se encontram em uma fase sem tendência definida ou com tendência neutra onde os preços andam de lado. São chamados de osciladores. Os rastreadores possuem uma inércia natural, ou seja, não foram projetados para apontar reversões rapidamente. Para sinalizar mudanças rápidas é aconselhável o uso de osciladores como IFR, estocástico e outros. É recomendado o uso em conjunto dos rastreadores e osciladores.

55 Rastreadores Médias Móveis Médias Móveis são médias de preços que se deslocam no tempo. Este deslocamento acontece devido à entrada de novos preços e a saída de preços antigos. A principal vantagem da média móvel é o alisamento dos ruídos do gráfico de preços, facilitando assim a determinação da tendência. A estratégia mais usada com médias móveis é se posicionar no cruzamento das médias. Compre quando a média exponencial de menor período cruzar a media simples para cima e venda quando ocorrer o contrário, ou seja, a média curta (exponencial) cruzar a média longa (simples) para baixo.

56 PETR4

57 Bandas de Bollinger As Bandas de Bollinger (John Bollinger) são formadas por três linhas. A linha central é uma média móvel simples; a linha ou Banda Superior é igual a linha central mais duas vezes o seu desvio padrão; a linha ou Banda Inferior é igual a linha central menos duas vezes o seu desvio padrão. O desvio padrão representa o nível de volatilidade (variação dos retornos) do ativo. A idéia é que a volatilidade sempre reverte para o seu ponto médio. Quando os preços chegam muito perto ou até extrapolam a Banda Superior, os compradores estão perdendo força, é hora de vender. Quando os preços chegam perto ou extrapolam a Banda Inferior, os vendedores estão perdendo força, é hora de comprar.

58 BRKM5

59 Osciladores Diferentemente dos rastreadores de tendência, os osciladores sinalizam pontos de reversão da tendência por meio da análise de pontos de sobrecompra e sobrevenda, que são níveis próximos às extremidades dos osciladores, que representam a saturação das compras (sobrecompra) ou das vendas (sobrevenda). Na sobrecompra, os compradores perdem a força, gerando a oportunidade para vender, mas nunca para comprar. Na sobrevenda, os vendedores perdem a força, gerando a oportunidade para comprar, mas nunca para vender. O oscilador é um indicador secundário, estando sempre subordinado ao conceito de tendência. Um comportamento divergente em relação ao gráfico de preço é um ótimo indicador de reversão.

60 Índice de Força Relativa O Índice de Força Relativa (Relative Strenght Índex) – RSI) é um oscilador desenvolvido por Welles Wilder. O IFR monitora a força de compradores e vendedores medindo o comportamento dos preços de fechamento. Quanto maior a força dos compradores, mais o IFR se aproxima de 100; quanto maior for a força relativo dos vendedores, mais o IFR se aproxima de zero.

61 USIM5

62 AULA 4 – OPÇÕES Tenha medo quando os outros são gananciosos e seja ganancioso enquanto os outros estão com medo Warren Buffett

63 Remunerando a Carteira com Opções A opção é um derivativo, ou seja, está relacionada sempre a um ativo subjacente. Comprando uma opção se adquire um direito, mas nunca o dever, de comprar, se for uma opção de compra (CALL), ou vender, se for uma opção de venda (PUT), determinado ativo objeto, pelo preço de exercício. O lançador da opção ou vendedor tem a obrigação de vender, no caso de uma opção de compra (CALL), ou de comprar, no caso de opção de venda (PUT), o ativo do objeto do contrato pelo preço de exercício se solicitado pelo titular da opção.

64 CALL (opção de compra)PUT (opção de venda) COMPRA Paga um prêmio. Tem o direito de comprar o ativo objeto pelo preço predeterminado (preço de exercício) até a terceira segunda feira do mês. Paga um prêmio. Tem o direito de vender o ativo objeto pelo preço predeterminado de exercício. VENDE Recebe o prêmio. Tem o dever de vender o ativo objeto pelo preço de exercício quando requisitado pelo comprador. Recebe o prêmio. Tem o dever de comprar o ativo objeto pelo preço de exercício quando requisitado pelo comprador.

65 A data de exercício também é pré-determinada, atualmente no Brasil é sempre a terceira segunda-feira de cada mês. Após esta data as opções da série correspondente ao mês perdem todo o valor, portanto o comprador tem o direito de exercer as opções em qualquer dia até a data do vencimento, esse é o chamado "sistema americano" que é o utilizado no Brasil. No "sistema europeu" o exercício se dá apenas na data do vencimento. Diz-se que as opções são: ITM (IN THE MONEY) - Quando o preço de exercício da opção está abaixo do preço atual do ativo (cotação do mercado). ATM (AT THE MONEY) – Quando o preço de exercício é igual ou próximo ao preço atual do ativo. OTM (OUT OF THE MONEY) – Quando o preço de exercício está acima do preço atual do ativo.

66 Vários são os fatores que influenciam o preço ou prêmio das opções. O Preço do Ativo Objeto Preço de Exercício da Opção Tempo para o Exercício Taxa de Juros Inflação Dividendos Volatilidade

67 Códigos das Opções Hoje no Brasil, somente três opções de compra têm volume suficiente de negócios de tal maneira que possibilite sua negociação. São elas: Código da Ação Indicador do Tipo e do Mês de Vencimento Valor de Exercício Código da Opção PETR A (opção de compra de janeiro) 26PETRA26 VALE B (opção de compra de fevereiro) 28VALEB28 TNLP C (opção de compra de março) 30TNLPC30

68 Tabela do código alfabético para diferenciação de opções de compra e de venda e mês de vencimento: OPÇÃO MÊS DE VENCIMENTO CompraVenda AMJaneiro BNFevereiro COMarço DPAbril EQMaio FRJunho GSJulho HTAgosto IUSetembro JVOutubro KWNovembro LXDezembro

69 Venda Coberta de Opções (Financiamento com Opções) O lançamento coberto de opções tem risco e retorno limitados. É interessante para quem possui ações para longo prazo e quer aumentar o rendimento de sua carteira. Nessa operação você vai entregar parte dos lucros das altas fortes em troca de melhor remuneração de sua carteira quando o mercado não sobe. A venda coberta consiste na compra de certa quantidade de uma ação e venda da mesma quantidade de opções com bom valor extrínseco. Com essa estratégia você pode reinvestir a remuneração em sua carteira, repondo parte das perdas da queda ou abatendo do custo da ação. Assim, se você possuir ações de empresas sólidas, quando elas voltarem a subir, você terá mais ações e mais dinheiro.

70 Exemplo: Compro ações da Petrobras PN (PETR4) a R$ 25,00 e vendo opções PETRC26 a R$ 1,00 cada. Como estou comprado a ação por R$ 25,00, se o preço subir e passar de R$ 26,00 até a terceira segunda- feira de março, provavelmente o comprador das opções vai exercer seu direito de compra. Assim, terei lucro de R$ 2,00, ou seja, R$ 1,00 da diferença entre o preço de compra da ação (R$ 25,00) e o preço de exercício (R$ 26,00) e mais R$ 1,00 de prêmio das opções, o que totaliza um lucro R$ 2.000,00 (1000 x R$ 2,00) sobre um capital de R$ ,00, o que equivale a um lucro de 8% no mês, uma excelente taxa.

71 OperaçãoAçãoQuantidadePreçoValor Compra à vista PETR41000R$ 25,00R$ ,00 OperaçãoAçãoQuantidadePreçoValor Lançamento coberto PETRC261000R$ 1,00R$ 1.000,00 CUSTO DA OPERAÇÃO: R$ ,00 LUCRO: R$ 1.000,00

72 HIPÓTESE 1 A AÇÃO SOBE E ATINGE O PREÇO DE EXERCÍCIO (R$ 26,00). Você decide não rolar e vai para o exercício. É exercido a R$ 26,00 por ação, totalizando R$ ,00 (R$ 26,00 X 1.000). OPERAÇÃO DE VENDAR$ ,00 ( - ) OPERAÇÃO DE COMPRA(R$ ,00) = LUCROR$ 1.000,00 ( + ) LUCRO DO PRÊMIOR$ 1.000,00 = RESULATADO DA OPERAÇÃOR$ 2.000,00 É o equivalente a 8% sobre o capital de R$ ,00 investido.

73 Por outro lado, a ação pode não subir e, logicamente, não serei exercido, pois ninguém vai querer pagar R$ 26,00 na minha ação PETR4 se no mercado a mesma está sendo vendida, suponhamos, a R$ 25,00. Assim, continuo com as minhas ações PETR4 e fico com o prêmio das opções lançadas de R$ 1,00, o que me gera R$ 1.000,00 no mês para ser reinvestido, comprando mais ações ou simplesmente abatendo do custo de compra das minhas ações. Dessa forma, na pior das hipóteses você terá um lucro de R$1.000,00, o que corresponde a uma taxa de 4% ao mês, ou seja, uma excelente taxa.

74 HIPÓTESE 2 A AÇÃO NÃO SOBE E, PORTANTO, NÃO ATINGE O EXERCÍCIO. CUSTO DA OPERAÇÃO DE COMPRAR$ ,00 LUCRO DO PRÊMIOR$ 1.000,00 = RESULTADO DA OPERAÇÃOR$ 1.000,00 É o equivalente a 4% sobre o capital de R$ ,00 investido.

75 ROLAR No caso do operador não querer ser exercido, uma das melhores alternativas que se tem é rolar a opção, ou seja, zerar a opção vendida (comprando) e vender a mesma quantidade em outra opção da mesma série (mesmo mês) ou na série seguinte (próximo mês). Na venda coberta, rolar a mesma quantidade de opções não cria riscos adicionais e pode ser feito enquanto for possível. Pode-se rolar porque o mercado subiu demais e está chegando no seu exercício (rolagem de fuga) ou porque o mercado não subiu e você vê a oportunidade de ganhar mais rolando para um strike inferior (preço de exercício mais baixo) (rolagem de realização).

76 MUITO OBRIGADO E BOA SORTE !


Carregar ppt "APRENDA A OPERAR NO MERCADO DE AÇÕES PROF. JOSÉ MILTON SANCHES 2011 PRÁTICA DE FORMAÇÃO PUC-CAMPINAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google