A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nomes: Aline Aguilar R.A: Bruna Moreira do Nascimento R.A: 627287-8.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nomes: Aline Aguilar R.A: Bruna Moreira do Nascimento R.A: 627287-8."— Transcrição da apresentação:

1

2 Nomes: Aline Aguilar R.A: Bruna Moreira do Nascimento R.A:

3 Matemática Financeira O estudo e o desenvolvimento da matemática financeira estão vinculados ao sistema econômico.O mundo, hoje, está de alguma forma ligado à economia de mercado de modo que é importante termos noções sobre esse estudo matemático para melhor compreender os mecanismo das operações financeiras.

4

5 Porcentagem Quando escrevemos 7% lemos: sete por cento, estamos usando outra forma para representar a razão, também chamada de razão centesimal. Logo, 7% = = 0,07

6 Exemplos: a) 15% = = 0,15 b)2,9% = = 0,029 c)174% = = 1,74 d)305,2% = = 3,052

7 Lucro Em uma transação comercial há a possibilidade de se obter lucro. Isso ocorre quando o valor da venda é maior que o valor de custo.A taxa percentual desse lucro pode ser calculada considerando-se o valor de compra ou de venda do produto.

8 Para facilitar o estudos vamos adotar: C = Valor de custo ou inicial; V = Valor de venda; L= lucro; = taxa percentual de lucro

9 Vamos observar o caso a seguir: Um televisor foi comprado por R$ 300,00 e vendido por R$ 450,00. Vamos determinar a taxa percentual do lucro obtido.

10 O lucro é determinado por: L = V – C, onde V > C

11 No exemplo: L = 450,00 – 300,00 = 150,00 A taxa percentual de lucro em relação ao valor de custo é dada pela razão entre o lucro e o valor de custo.

12

13 No exemplo:

14 Nota que 100% = 1, ou seja:

15 A taxa percentual de lucro em relação ao valor de venda é dada pela razão entre o lucro e o valor de venda.

16 Podemos ver que:

17 Desconto Os termos prejuízos e descontos apresentam significados diferentes dependendo do contexto apresentado no entanto, aqui não faremos distinções.

18 Desconto Racional interno: é o equivalente ao juros simples produzido pelo valor atual no período correspondente, à taxa fixada.

19 Desconto Comercial externo: é o equivalente ao juros simples produzido pelo valor nominal no período correspondente, à taxa fixada.

20 Veja o seguinte caso: O custo de uma impressora é de R$700,00. Numa liquidação, foi vendida por R$400,00. Vamos determinar essas taxas percentuais.

21 Para facilitar nosso estudo, vamos adotar: D = desconto ou prejuízo = taxa percentual de desconto

22 O desconto é determinado por:

23 Exemplo:

24 A taxa percentual de descontos, em relação ao valor de custo, é dada pela razão entre o desconto e o valor de custo.

25 Exemplo:

26 A taxa percentual de desconto em relação ao valor de venda é dada pela razão entre o desconto e o valor da venda.

27 Exemplo:

28 Acréscimos Sucessivos Vários são os fatores que determinam o preço de um produto a lei da oferta e da procura é um desses fatores que obriga, às vezes, mais de um reajuste de preços, para valores maiores (acréscimos sucessivos) ou para valores menores (descontos sucessivos).

29 Se um produto com preço inicial sofre acréscimos sucessivos, cujas taxa percentuais são:

30 O preço desse produto após n reajuste é, dado por :

31 Particularmente, esses acréscimos podem apresentar taxas percentuais iguais Neste caso, temos:

32 Observe este exemplo: Durante a entressafra o preço do café, que era de R$ 300,00 a saca, sofreu aumentos sucessivos de 10%, 5% e 15% nos três primeiros meses.

33 O preço atual é dado por:

34 Montante Montante é o valor emprestado ao tomador acrescido dos juros cobrados. Exemplo: O investidor emprestou durante 3 anos o capital ao tomador, e recebeu um montante de 30% a mais do que emprestou. se é emprestado R$ 1.000,00 com juros de R$ 300,00, o montante é de R$1.300,00.

35

36 Juros Juros são a remuneração do fator capital, a qualquer título, e podem ser entendidos, de forma simplificada, como o aluguel pelo uso do dinheiro. Ao emprestar-se uma quantia, por um determinado tempo, é costume cobrar uma importância adicional, a título de juros, de forma a compensar a não utilização do capital, durante o período em que foi emprestado.

37 O detentor do capital busca remuneração, levando em conta: a) Risco: probabilidade de não receber de volta o capital, nos prazos e valores acertados. b) Despesas: todas as despesas que terá de suportar, durante o prazo, inclusive de cobrança do empréstimo. c) Inflação: perda do poder aquisitivo da moeda, no prazo da operação. d) Custo de oportunidade: possibilidades alternativas de aplicação dos recursos.

38 Representando o juros do dia-a-dia População Banco

39 Juros Simples Juros simples é um juro aplicado sempre na quantia inicial do capital aplicado. Para fazermos o seu calculo utilizamos a fórmula: j = C. I. n

40 Juros Composto É conhecido como juro sobre juro, pois o juro incide sempre no capital anterior contrário dos juros simples. As financeiras, bancos, optam pela aplicação dos juros compostos, pois a uma possibilidade maior de lucro.

41 Comparando o juros simples e o juro composto em montantes


Carregar ppt "Nomes: Aline Aguilar R.A: Bruna Moreira do Nascimento R.A: 627287-8."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google