A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alimentos e a Evolução Humana Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Zoologia dos Cordados I.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alimentos e a Evolução Humana Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Zoologia dos Cordados I."— Transcrição da apresentação:

1 Alimentos e a Evolução Humana Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Zoologia dos Cordados I

2 INTRODUÇÃO Ao longo dos anos foram estabelecidas diversas hipóteses para tentar explicar como a raça humana teve a capacidade de diferenciar-se tão profundamente do modelo dos primatas primitivos. Mudanças na oferta de alimentos parecem ter influenciado fortemente nossos ancestrais hominídeos, em um sentido evolutivo somos o que comemos.

3 Populações de humanos contemporâneos adotam dietas mais calóricas e nutritivas do que aquelas de nossos primos, os grandes macacos. Quando e como os hábitos alimentares de nossos ancestrais divergiram dos hábitos de outros primatas? Quanto os humanos modernos se distanciaram do padrão alimentar ancestral? Qual foi a grande vantagem desse distanciamento !? DIETA

4 BIPEDALISMO Acredita-se que surgiu nos australopitecos mais antigos, que viveram na África por volta de 4 milhões da anos atrás.

5 Estratégia menos dispendiosa energeticamente que o deslocamento quadrúpede. Aumenta a capacidade de obtenção de alimentos. Os membros superiores livres facilitou o desenvolvimento de habilidades manuais. Um fator que estimulou o bipedalismo foi a crescente aridez africana.

6 AUMENTO DO CÉREBRO O cérebro é quanta energia ele consome, é aproximadamente 16 vezes mais que o tecido muscular por unidade de área. Nosso cérebro mesmo em repouso consome muita energia cerca de 25% da energia total em repouso. Como teria evoluído um cérebro tão energeticamente dispendioso?

7

8 TEORIAS Bipedalismo Resfriamento do sangue cranial Aumento dos cérebros: Os primatas necessitaram a ingestão de alimentos mais ricos, com isso foram levados a adotar a estratégia de caçadores-coletores, de alimentos como carne, leite e outros produtos de origem animal, em comparação aos chimpanzés que obtém apenas 5 e 7% de suas calorias destas fontes. Os fosseis também indicam que a qualidade dietética teve uma relação direta a evolução da massa cinzenta.

9 A aridez da paisagem africana limitou a quantidade e a variedade de alimentos vegetais comestíveis Hominídeos desenvolveram especificidades anatômicas que permitiram a subsistência com alimentos de mastigação mais difícil, porém com maior disponibilidade.

10 Mandíbula e dentição humana

11 Aumento de pastos aumento de mamíferos como o antílope e a gazela. Sinais dessa revolução comportamental são visíveis nos registros arqueológicos que apontam um aumento de carcaças de animais em sítios de hominídeos, junto com evidências de que as presas eram abatidas com utilização de utensílios de pedra. Essas mudanças não tornaram nossos ancestrais exclusivamente carnívoros, mas pequenas porções de comida animal ao cardápio com a divisão dos recursos aumentou a qualidade e estabilidade da dieta dos hominídeos.

12 Cozimento, agricultura e mesmo tecnologia alimentar moderna podem ser táticas para elevar a qualidade da dieta humana. A 1,8 milhões de anos atrás, movimento de saída da África. O ímpeto pela obtenção do alimento novamente parece ter sido um grande motivo para a migração dos hominídeos pelo mundo. Ao mudarem para as latitudes nórdicas os humanos encontraram novos desafios para sobreviverem em tais latitudes. Tiveram que aumentar ainda mais o seu ganho calórico. Populações siberianas criaram estratégias como a criação de renas.

13 EXPANSÃO DO HOMEM - Aumento da população total, - Desenvolvimento de novas técnicas, como agricultura, cozimento de alimentos, - Introdução de novos alimentos na dieta, - Seleção genética das plantas como arroz, trigo,... Criação das sociedades urbanas.

14 EVOLUÇÃO CULTURAL A evolução cultural teve grande importância para a evolução biológica do H. sapiens Algumas características culturais tem suas freqüências aumentadas não somente devido a transmissão cultural, mas porque elas influenciam no crescimento e dispersão das populações (por ex. agricultura). Aumento de complexidade (variedade e sofisticação) de ferramentas associado ao aumento gradual do cérebro. Fogo +/ anos Ciências míticas anos Pinturas anos Enterros anos

15 Antes da agricultura a sobrevivência humana se dava através da caça e coleta por bandos de pequenos nômades. Agricultura anos - início da transformação da face da Terra pelo Homem. ESTRUTURA POPULACIONAL Em termos gerais a aquisição cultural, considerada como marco na história da humanidade é a Agricultura. Explosão Populacional

16

17 Australopithecus H.habilis H.erectus H.sapiens 400cm³ 600cm³ 900cm³ 1500cm³

18 Bipedalismo (pés) A pele humana (sistema de difusão de calor) Mão Humana

19 Face humana e a visão

20 A garganta e a posição da laringe associada a fala

21 Retardo no processo de maturação

22 O ÊXODO AFRICANO começou tão logo o H. erectus se desenvolveu, por volta de 1,8 milhão de anos

23

24 TEMPOS MODERNOS - A obesidade e outras doenças são extensões de um contexto que começou há milhares de anos. - Fomos capazes de prosperar em quase todos os ecossistemas da terra consumindo desde alimentos de origem animal do ártico, até tubérculos e cereais cultivados pelo próprio homem nos Andes.

25 Será que a evolução humana foi a conseqüência de sua alimentação!? Será que esse tipo de característica é uma evolução do homem!? Ou, SOMOS O QUE COMEMOS! ? ? ? ? ?? ? ? ? ? ? ? ?


Carregar ppt "Alimentos e a Evolução Humana Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Zoologia dos Cordados I."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google