A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Parcerias para a Sustentabilidade de Comunidades e Municípios do RN Uma Iniciativa Empresarial alinhada às Metas do Milênio no Brasil 14 de junho de 2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Parcerias para a Sustentabilidade de Comunidades e Municípios do RN Uma Iniciativa Empresarial alinhada às Metas do Milênio no Brasil 14 de junho de 2005."— Transcrição da apresentação:

1 Parcerias para a Sustentabilidade de Comunidades e Municípios do RN Uma Iniciativa Empresarial alinhada às Metas do Milênio no Brasil 14 de junho de 2005 Fotos: Mariana Giannotti

2 OBJETIVO O objetivo do evento foi potencializar a formação de parcerias entre empresas e organizações governamentais e não governamentais, voltadas ao desenvolvimento de ações nas comunidades de menor IDHM - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – do Rio Grande do Norte, buscando favorecer o alcance dasas metas do milênio. As Metas do Milênio que serviram de eixo temático desse Encontro foram: (1) Erradicar a extrema pobreza e a fome; (4) Reduzir a mortalidade infantil; (7) Garantir a sustentabilidade ambiental; e (8) Estabelecer Parcerias para o Desenvolvimento.

3 IDH – O IDHM do RN é 0,705, abaixo do IDHM nacional, que é 0,766. Analisando-se o mapa e a tabela (próximos slides), nota-se que há apenas 13 municípios acima do IDHM do Estado e que apenas a capital tem IDHM superior ao nacional. O IDHM de todos os municípios do RN encontra-se acima de 0,5 e abaixo de 0,8, intervalo considerado de Médio Desenvolvimento Humano, numa escala que vai de 0 a 1 e é dividida em três níveis: baixo, médio e alto. Os 19 municípios de menor IDHM encontram-se dispersos no Estado, distribuídos na região Agreste Potiguar (7 municípios), no Leste (6), no Oeste (5) e apenas 1 na Central. Na microrregião Litoral Nordeste estão 4 municípios e na Baixa Verde 3. Esses municípios têm população menor do que 12 mil habitantes, com predomínio de residência na zona rural. Nota-se grande prevalência do analfabetismo, baixa renda e pequeno percentual de domicílios com acesso a água. A mortalidade infantil é muito alta. De cada mil bebês nascidos vivos, 65 não completam um ano e 100 (10%!) não chegam aos cinco anos, em média. A população média com até um ano de idade nessas localidades situa-se em somente 146 bebês por município. É possível acompanhar o desenvolvimento de cada um, como é feito pela Pastoral da Criança, Visão Mundial e outras entidades da sociedade civil que, com o envolvimento de voluntários e baixíssimos custos, alcançam significativos resultados. Assim como é desejável que, em paralelo, se desenvolvam ações que promovam a superação da condição familiar que a causa.

4 IDH – 2.000

5

6 COMUNICAÇÃO A divulgação do evento foi feita através de: Press release enviado para os jornais Convite eletrônico Convite por telefone Convite nos sites da FIERN, APOIO FOME ZERO, NATAL VOLUNTÁRIOS e ETHOS Banner dos apoiadores Matérias publicadas nos jornais: Diário de Natal Tribuna do Norte Matérias na televisão: TV Universitária TV Cabugi, afiliada da Globo no Rio Grande do Norte

7 INSCRIÇÕES As inscrições foram feitas pelo site da FIERN. O formulário permitiu a prévia escolha das mesas de prospecção e o cadastro dos participantes. O encontro ocorreu na sede da FIERN (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte, em Natal, com a participação de 85 empresários, dirigentes de ONGs e representantes do governo nos níveis federal, estadual e municipal.

8 RealizaçãoRealização Nacional A reunião foi dividida em três partes: na primeira, houve a saudação dos membros da Mesa de Abertura. Em seguida, foram feitas breves exposições sobre as Metas do Milênio e sobre iniciativas e parcerias por um representante da ONG Apoio Fome Zero, do governo federal e do estadual. Finalmente foram formadas as mesas de prospecção de parcerias entre as ONGs participantes, empresas e governos. Ao término, houve uma avaliação dos resultados do encontro. Realizado pela FIERN, esse evento contou com os parceiros Apoio Fome Zero, IFC (Banco Mundial), Instituto Ethos, COEP, PNUD, ASA, Fecomércio/RN, SESC/RN, AMSPR, MDS e com o patrocínio do Banco do Brasil. PROGRAMA PatrocínioApoio Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD Articulação no Semi-Árido Brasileiro - ASA Assessoria de Mobilização Social do Presidente da República Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS Fecomércio/RN | SESC/RN Natal Voluntários Centro de Estudos para Ações Transformadoras – CEAT Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN

9 APRESENTAÇÕES Walter BelikHélvio MoisésApoio Fome Zero Walter Belik e Hélvio Moisés representantes da Apoio Fome Zero apresentaram as iniciativas locais e os indicadores sociais dos municípios do Rio Grande do Norte; Marielza OliveiraPNUD – Programa das Nações Unidas Marielza Oliveira, do PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento proferiu a palestra "Os avanços do Brasil e do Estado do RN quanto aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio; Gercino Maia Maria de Fátima AbreuMDS (Ministério do Desenvolvimento Social) Representantes do Governo Estadual Gercino Maia e Federal, Maria de Fátima Abreu do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), dissertaram sobre Projetos Estaduais e Federais no RN e Oportunidades de Parceria

10 1.Promoção da Vida e da Cidadania –Combate à Desnutrição Infantil –Alfabetização; Capacitação profissional – Asa Branca 2.Convivência com o Semi-Árido –Cisterna - P1MC; Barragem Subterrânea; Barraginhas; Poços 3.Infra-estrutura Produtiva –Eletrificação; Micro-crédito; Elaboração de Projetos –Desenvolvimento Solidário –Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável –Parcerias para a Sustentabilidade –Desenvolvimento Regional Sustentável 4.Agricultura Sustentável - Geração de Renda –Mandalla; Apicultura; Hortas; Permacultura, Sistemas Agro-florestais –Banco de Sementes; Agricultura Orgânica –Beneficiamento da produção; Comercialização; Cooperativismo –Projeto Entre a Terra e o Mar 5.Comércio Solidário –Compra Institucional de Alimentos e Brindes Artesanais –Projeto Palha de Carnaúba MESAS DE PROMOÇÃO DE PARCERIAS

11 1.Promoção da Vida e da Cidadania Houve uma grande oferta de ações voltadas para a capacitação profissional e para educação das crianças. As demandas se concentraram nas necessidades de recursos financeiros, materiais, voluntários para o ensino de informática e profissões. Foram feitos contatos e há perspectivas de parcerias para a realização de cursos de capacitação e de ações preventivas no campo da saúde. 2.Convivência com o Semi-Árido As ofertas se concentraram em recursos técnicos e humanos para a realização de ações. Nesse caso, a demanda maior é por recursos financeiros, transportes e outras atividades necessárias para implantação de cisternas. Entretanto foram acertados alguns contatos de transferência de conhecimentos e apoio técnico entre agências de governo e ONGs voltadas para a construção de cisternas e para a sustentabilidade da agricultura familiar. MESAS DE PROMOÇÃO DE PARCERIAS Nas cinco mesas de discussão montadas para discutir os temas relacionados às metas do milênio foram alcançados alguns resultados diretos que deverão ser aprofundados a partir do seguimento desses contatos. Foi possível documentar os seguintes avanços:

12 3.Infra-estrutura Produtiva Nessa mesa se envolveram empresas públicas, bancos e instituições financeiras que ofereceram crédito, formação de gestores, programas de energia elétrica. A demanda colocada por entidades que trabalharão com infra-estrutura urbana, lixões e recursos hídricos voltou-se para as necessidades de recursos, crédito e parcerias. Nessa mesa, as negociações avançaram bastante e algumas ações deverão seguir paralelamente. 4.Agricultura Sustentável - Geração de Renda Essa mesa teve uma participação maciça com ofertas voltadas a assistência técnica para a produção – inclusive de hortas, cursos e assessoria. As demandas se voltaram para a etapa da comercialização, que representa o maior entrave ao sucesso dessas iniciativas, e a identificação de espaços para o escoamento da produção. Ocorreram avanços com o apoio de agências governamentais e possíveis parcerias com ONGs locais. 5.Comércio Solidário Mesa com baixa participação mas com a presença de autoridades governamentais que ofereceram apoio financeiro para o desenvolvimento das atividades de artesanato das ONGs participantes. Houve também uma oferta de espaço para a comercialização de produtos locais em um shopping da Capital. As demandas se concentraram na busca de parceiros para a instalação de máquinas, equipamentos e pelo acesso a matérias primas. MESAS DE PROMOÇÃO DE PARCERIAS

13 Demandas Ofertas MESA 1. Promoção da Vida e da Cidadania SESC Sesc ler, Mesa Brasil Sesc, Odonto Sesc DOM BOSCO Ação educativa para crianças e adolescentes CDI Acompanhamento pedagógico e implantação de escolas de informática e cidadania; equipamentos de informática (em comodato) NATAL VOLUNTÁRIOS Voluntários; palestras para organizações SEMTAS Recursos técnicos; conhecimento das realidades específicas; qualificação profissional LBV Voluntários (multirões); divulgação; conhecimento da realidade das famílias atentidas FETRONOR (SEST/SENAT) Cursos de capacitação na área de transporte PASTORAL DA CRIANÇA Capacitação de líderes em ações básicas de saúde; produção de multimistura e área lúdica CDI Voluntários: manutenção de equipa/os; comunicação SESC Apoio técnico para formação de gestores CDI Equipamentos novos de informática; patrocinadores LBV Capacitação de gestores; recursos financeiros e materiais; qualificação profissional das famílias PASTORAL DA CRIANÇA Recursos financeiros para despesas com transporte, alimentação, materiais, etc. nos cursos; brinquedos; utensílios SEMTAS Recursos financeiros, tecnologia social e parcerias FETRONOR Público interessado para cursos na área de transporte DOM BOSCO Voluntários; parcerias p/ inserção dos treinando no mercado; recursos financeiros e materiais NATAL VOLUNTÁRIOS Recursos financeiros e material

14 Demandas Ofertas MESA 2. Convivência com o Semi-Árido SEC. AÇÃO SOCIAL MACAÍBA Programa de geração e renda para jovens, pessoal técnico SEC. AÇÃO SOCIAL MACAÍBA Recursos para adutoras CENTRO SEMI-ÁRIDO Corpo técnico CENTRO SEMI-ÁRIDO Recursos financeiros; transporte e parcerias com governos MANDALA Tecnologia de sistema integrado de produção, difusão de tecnologias sociais p/ o terceiro setor MANDALA Parceiros recepção de tecnologias sociais; Articulação com ONG´s SEAPAC Experiência articulação com comunidades rurais SEAPAC Parceria, formação, capacitação e organização comunitária PROJETO COM HELDER CÂMARA Assessoria técnica; recursos para capacitação PROJETO COM HELDER CÂMARA Parcerias e recursos financeiros FETARN Oferta de mão de obra rural; tecnologia para construção de cisternas FETARN Recursos financeiros e parceiros de tecnologias adaptadas FIERN Espaço para encontros; conhecimento específico; educação profissional FIERN Parceiros AACC Capacitação de agricultores; metodologia de inserção de mulheres na geração de renda no campo; tecnologia para manejo da terra AACC Contatos com empresários; combustível TERRA VIVA Estrutura de sede; assessoria técnica; divulgação TERRA VIVA Divulgação institucional; recursos para o P1MC desenvolvido com mulheres; SEMAP Pessoal técnico SEMAP Recursos para perfuração de poços para pequenos produtores

15 Demandas Ofertas MESA 3. Infraestrutura produtiva FUNDAÇÃO ZERBINI Tecnologia de gestão social, saúde, educação e geração de renda e emprego; produtividade social (intervenções); incremento do capital social, maximizando os resultados dos balanços sociais COSERN Programa Luz para todos; circo da luz CAIXA ECONOMICA Habitação, crédito, inclusão bancária IDEA Tecnologias sociais de educação para o desenvolvimento (APLs, Empreendedorismo, Sistema); cursos de elaboração de projetos, gerenciamento, e captação de recursos; formação de agentes de desenvolvimento C. E. DOM BOSCO Qualificação de jovens de 16 a 24 anos BANCO DO BRASIL Programa de desenvolvimento sustentável; educar (EJA); linhas de crédito; BNB Apoio à políticas públicas, estruturação de aglomerados produtivos; crédito PRONAF; CONSAD Cadastro de 120 instituições no agreste; articulação de projetos no agreste UFRN Avaliação e capacitação de políticas públicas ACDLIS Capacitação de gestores públicos, qualificação profissional, elaboração de projetos FUNDAÇÃO ZERBINI Parceiros CAIXA ECONOMICA Parcerias IDEA Eventos em diversas regiões, em especial, no interior; oportunidades para apresentação a empresários de um novo conceito de responsabilidade social; parcerias em projetos de proteção de recursos hídricos na Bacia do Piranhas-Açú C. E. DOM BOSCO Inserção no mercado de trabalho ACDLIS Recursos financeiros; implantação de telecentro; desenvolvimento regional sustentável BANCO DO BRASIL Parceiros executores de projetos BNB Fortalecimento de parcerias CONSAD Parcerias para infra- estrutura básica; APLs UFRN Recursos financeiros

16 Demandas Ofertas MESA 4. Agricultura sustentável e geração de renda TECHNE Infra-estrutura para comercialização; estrutura para projetos de turismo INCRA Mercado para produtos dos assentamentos; ações voltadas para agroecologia; recursos materiais e financiamento para projetos de geração de renda (assentamentos) CEAT Patrocínio para projetos de educação e segurança alimentar; capacitação em gestão municipal CONAB Divulgação dos projetos; recursos financeiros TERRA VIVA Metodologia de articulação para população não alfabetizada; compradores de marisco e artesanato de bilro; beneficiamento e armazenamento de mariscos AG. MANDALA Parcerias com empresas para implantar o processo mandala; recursos federais, estaduais ou municipais; parcerias com movimentos sociais CEASA Espaço para agricultor familiar; construção do parque de milho; construção do barracão do produtor BNB Organização dos agentes produtivos; integração com arranjos produtores locais; difusão de tecnologia para agricultura AACC Rec. Financeiros para capacitação e projetos de agroecologia; profissional para atuar com grupo de mulheres; EMATER Voluntários para atividades sociais nos municípios. assessoria na avaliação de projetos; divulgação e comercialização de produtos alimentares TECHNE Comunicação e divulgação; elaboração de projetos: custeio, investimento; metodologia para planejamento e capacitação técnicas; assistência técnica, social e ambiental INCRA Projetos de assentamento CEAT Projeto de hortas escolares em Natal; formação de educadores populares p/ inclusão CONAB Programa de agricultura familiar PAA; programas sociais de abastecimento alimentar TERRA VIVA Assessoria em apicultura e cooperativismo; realidades como Apodi, Mossoró, Grossos; assessoria de imprensa para divulgar ações AG. MANDALA Rede de difusão do proc. Mandala; tecnologia social; criação de agroindustrias multiparticipativas; CEASA Assessoria técnica em programas de agricultura familiar; comercialização de produtos; compras institucionais BNB Estruturação para aglomerações produtivas; apoio institucional para projetos e políticas públicas; crédito para agricultura familiar e empresarial AACC Metodologia para planejamento participativo; formação em agroecologia e economia solidária; formação em gênero e auto- determinação EMATER Conhecimento da realidade para diagnósticos; metodologia participativa para capacitação; assessoria para elaboração de projetos (prod. Alimentar) UFRN Sobre alimentação e nutrição; voluntários alunos para educação; elaboração de novos produtos alimentares CEAD Capacitação de homens, mulheres e jovens; projetos de geração de renda;

17 Demandas Ofertas MESA 5. Comércio solidário ACDLIS Knowhow na confecção de artesanato SETHAS Apoio financeiro, apoio na formação e gestão de associação, apoio no processo de comercialização RESPOSTA Local para comercialização; apoio na criação e design de produtos ISABEL Espaço, mão de obra e técnica para confecção de artesanato ACDLIS Máquinas, matéria prima, local para comercialização SETHAS Organizações comunitárias, legitimidade para desenvolver projetos RESPOSTA Isenção de impostos para o comércio solidário ISABEL Equipamentos, matéria prima e recursos financeiros

18 OFERTAS X DEMANDAS Em todas as mesas houve troca de cartões. Seguem alguns depoimentos dos moderadores sobre os destaques nas mesas de prospecção: Foto: Mariana Giannotti A mesa permitiu o contato e o despertar para a troca de parcerias, havia por exemplo, uma instituição ofertando cursos profissionalizantes na área de transporte precisando de público alvo, enquanto havia instituições com oferta de público adolescente e famílias necessitando de profissionalização (Sheyla Azevedo) Com relação aos locais para comercialização uma ong ofereceu a outra espaço no stand do shopping se dispondo a ampliar caso houvesse aumento da oferta (Mônica Mac Dowell)

19 OFERTAS X DEMANDAS Existem fundos disponíveis nas instituições governamentais e bancárias, mas uma evidente dificuldade em se identificar projetos / instituições com a capacidade e perfil adequado para absorver estes fundos. Por outro lado, existem fundações e instituições de ensino que oferecem capacitação para o desenvolvimento de projetos e políticas públicas, que poderiam qualificar um número maior de instituições a absorver estes fundos, mas que no entanto se ressentem de uma baixa procura por estes serviços. Foto: Mariana Giannotti E como ponto central desta contradição, está a ausência de informações (que apesar de não terem sido qualificadas, poderiam ser desenvolvidas em Rede) e eventos (como este) que possibilitem que oportunidades de parcerias sejam identificadas. (Luiz Gustavo e Chiara Guidetti)

20 AGRADECIMENTOS ESPECIAS A realização do evento no Rio Grande do Norte, só foi possível graças ao papel decisivo de algumas pessoas: Isabella Brito, chefe de gabinete da FIERN, pela eficiência e comprometimento na organização do evento. Jô Lopes, chefe da área de comunicação da FIERN, pelo empenho até o último instante para que tudo transcorresse conforme o planejado. Silvia, Neto e todos os outros funcionários da empresa de eventos, pela presteza em todos os momentos para atenderem a todas às demandas, inclusive aquelas não previamente solicitadas. Simone Silva, Sheyla Azevedo, Mônica Mac Dowell, Fátima Felipe, Arthur Mansur, Maria Luísa Medeiros, Luiz Gustavo e Chiara Guidetti da Natal Voluntários que auxiliaram na organização prévia, opinaram acerca da metodologia utilizada e desempenharam muito eficientemente o papel de moderação das mesas de prospecção. Sr. Ferreira, Dona Fátima e outros tantos auxiliares da FIERN que tornaram possível que o espaço estivesse limpo e arrumado. A todos aqueles que de alguma forma auxiliaram para que o evento fosse realizado.

21 apoiofomezero.org.br ethos.org.br pnud.org.br asabrasil.org.br coepbrasil.org.br


Carregar ppt "Parcerias para a Sustentabilidade de Comunidades e Municípios do RN Uma Iniciativa Empresarial alinhada às Metas do Milênio no Brasil 14 de junho de 2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google