A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" Campus de Marília Macroeconomia Aula 9 Política Comercial na.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" Campus de Marília Macroeconomia Aula 9 Política Comercial na."— Transcrição da apresentação:

1 CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" Campus de Marília Macroeconomia Aula 9 Política Comercial na Prática

2 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 2 Tópicos de discussão Argumentos a favor do protecionismo Argumentos a favor do protecionismo Proteção á indústria nascenteProteção á indústria nascente Estímulo à Substituição de importaçõesEstímulo à Substituição de importações Redução do diferencial de saláriosRedução do diferencial de salários Impedimento ao comércio deslealImpedimento ao comércio desleal Promoção da segurança nacionalPromoção da segurança nacional Melhoria da balança de pagamentoMelhoria da balança de pagamento Favorecimento das barganhas internacionaisFavorecimento das barganhas internacionais

3 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 3 Argumentos a favor do protecionismo Proteção da indústria nascente Proteção da indústria nascente O termo indústria nascente refere-se à etapa do desenvolvimento em que a indústria ainda não alcançou um nível de produção que lhe permita beneficiar-se das economias de escala.O termo indústria nascente refere-se à etapa do desenvolvimento em que a indústria ainda não alcançou um nível de produção que lhe permita beneficiar-se das economias de escala. A idéia e garantir uma reserva de mercado temporáriaA idéia e garantir uma reserva de mercado temporária

4 Indústria nascente e economias de escala

5 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 5 Argumentos a favor do protecionismo Proteção da indústria nascente Proteção da indústria nascente Cabe lembrar que os Estados Unidos, Alemanha e Japão se industrializaram protegendo suas indústrias com base nesse argumento, desenvolvido inicialmente pelo economista e político alemão Friedrich List.Cabe lembrar que os Estados Unidos, Alemanha e Japão se industrializaram protegendo suas indústrias com base nesse argumento, desenvolvido inicialmente pelo economista e político alemão Friedrich List. A esse respeito ler:A esse respeito ler: LIST, Friedrich. Sistema Nacional de Economia Política. São Paulo: Abril Cultural, LIST, Friedrich. Sistema Nacional de Economia Política. São Paulo: Abril Cultural, HAMILTON, A. Relatório sobre manufaturas. Rio de Janeiro, Solidariedade Ibero-americana, HAMILTON, A. Relatório sobre manufaturas. Rio de Janeiro, Solidariedade Ibero-americana, CHANG, Ha-Joon, A Estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica. São Paulo: Editora Unesp, 2004 CHANG, Ha-Joon, A Estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica. São Paulo: Editora Unesp, 2004

6 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 6 Friedrich List e o Protecionismo na Alemanha e nos Estados Unidos Escola histórica alemã (1840): abordagem relativista – Uma doutrina econômica adequada para um país em determinado momento pode não ser para outro em outra época. Escola histórica alemã (1840): abordagem relativista – Uma doutrina econômica adequada para um país em determinado momento pode não ser para outro em outra época. List contestou a doutrina do laissez-faire e a liberdade de comércio, argumentando que eram políticas econômicas apropriadas para países com elevado desenvolvimento industrial, mas inconveniente para países menos desenvolvidos. List contestou a doutrina do laissez-faire e a liberdade de comércio, argumentando que eram políticas econômicas apropriadas para países com elevado desenvolvimento industrial, mas inconveniente para países menos desenvolvidos. Defendia que o protecionismo era política econômica lógica e recomendável para os EUA e a Alemanha, que naquele momento encontravam-se no estágio agrícola-manufatureiro. Defendia que o protecionismo era política econômica lógica e recomendável para os EUA e a Alemanha, que naquele momento encontravam-se no estágio agrícola-manufatureiro.

7 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 7 Alexander Hamilton e a escola americana de economia política A escola americana de economia política, também conhecida como "sistema nacional", é uma doutrina macroeconômica que dominou a política econômica dos Estados Unidos desde a Guerra de Secessão até a metade do século XX. A escola americana de economia política, também conhecida como "sistema nacional", é uma doutrina macroeconômica que dominou a política econômica dos Estados Unidos desde a Guerra de Secessão até a metade do século XX.economia políticadoutrina macroeconômica Estados UnidosGuerra de Secessãoeconomia políticadoutrina macroeconômica Estados UnidosGuerra de Secessão Usada na retórica política norte-americana desde 1824 até hoje, foi aplicada como política governamental por muitas décadas durante esse período. Usada na retórica política norte-americana desde 1824 até hoje, foi aplicada como política governamental por muitas décadas durante esse período.

8 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 8 Alexander Hamilton e a escola americana de economia política Os elementos fundamentais da escola americana foram promovidos por John Quincy Adams e seu Partido Republicano Nacional, Henry Clay e o Partido Whig, e Abraham Lincoln mediante o primitivo Partido Republicano, os quais abraçaram, implementaram e defenderam este sistema de política econômica. Os elementos fundamentais da escola americana foram promovidos por John Quincy Adams e seu Partido Republicano Nacional, Henry Clay e o Partido Whig, e Abraham Lincoln mediante o primitivo Partido Republicano, os quais abraçaram, implementaram e defenderam este sistema de política econômica.John Quincy AdamsHenry ClayAbraham LincolnPartido RepublicanoJohn Quincy AdamsHenry ClayAbraham LincolnPartido Republicano Durante o período em que foi aplicado o sistema americano, os Estados Unidos tornaram-se a maior economia do mundo, com o mais alto padrão de vida, ultrapassando o Império Britânico por volta de Durante o período em que foi aplicado o sistema americano, os Estados Unidos tornaram-se a maior economia do mundo, com o mais alto padrão de vida, ultrapassando o Império Britânico por volta de 1880.

9 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 9 Alexander Hamilton e a escola americana de economia política É uma escola econômica baseada no programa econômico de Hamilton e foi proposta com o objetivo de possibilitar aos Estados Unidos a independência econômica e a auto- suficiência nacional. É uma escola econômica baseada no programa econômico de Hamilton e foi proposta com o objetivo de possibilitar aos Estados Unidos a independência econômica e a auto- suficiência nacional.programa econômico de Hamiltonprograma econômico de Hamilton Consistia nestas três políticas centrais: Consistia nestas três políticas centrais: proteção da indústria mediante tarifas alfandegárias elevadas e seletivas (especialmente entre 1861 e 1932) e, também mediante subsídios (especialmente entre 1932 e 1970)proteção da indústria mediante tarifas alfandegárias elevadas e seletivas (especialmente entre 1861 e 1932) e, também mediante subsídios (especialmente entre 1932 e 1970) investimentos estatais na infra-estrutura criando melhoramentos internos planejados (especialmente no setor de transportes)investimentos estatais na infra-estrutura criando melhoramentos internos planejados (especialmente no setor de transportes) um banco nacional com políticas que promovem o crescimento dos empreendimentos produtivos.um banco nacional com políticas que promovem o crescimento dos empreendimentos produtivos.banco

10 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 10 Argumentos a favor do protecionismo Proteção da indústria nascente Proteção da indústria nascente O Brasil, o processo de industrialização baseado na política de substituição de importações entre 1940 e 1970 (Getúlio Vargas, Juscelino Kubistchek (Plano de Metas), Geisel (II PND), baseou-se nesse estratégia.O Brasil, o processo de industrialização baseado na política de substituição de importações entre 1940 e 1970 (Getúlio Vargas, Juscelino Kubistchek (Plano de Metas), Geisel (II PND), baseou-se nesse estratégia.

11 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 11 Argumentos a favor do protecionismo Redução do desemprego Redução do desemprego Política externa significa empregos Madeleine Albright Madeleine Albright Secretária de Estado dos EUA no governo Clinton ( )

12 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 12 Políticas de empobrecimento do vizinho no período entre guerras Protecionismo agrícola americano na década de 1920 Protecionismo agrícola americano na década de 1920 As conseqüências econômicas da Paz - Keynes As conseqüências econômicas da Paz - Keynes A crise de 1929 A crise de 1929 Smoot-Hawley Tariff Act – Governo Hoover – junho de Smoot-Hawley Tariff Act – Governo Hoover – junho de A política do empobrecimento do vizinho (beggar-thy-neighbor) A política do empobrecimento do vizinho (beggar-thy-neighbor)

13 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 13 Estímulo à Substituição de Importações Argumento desenvolvido por economistas da Comissão para América Latina (Cepal), da ONU, sob inspiração de Raul Prebish. Argumento desenvolvido por economistas da Comissão para América Latina (Cepal), da ONU, sob inspiração de Raul Prebish. Argumento central: relações desiguais de troca condenavam os países latino- americanos ao subdesenvolvimento. Argumento central: relações desiguais de troca condenavam os países latino- americanos ao subdesenvolvimento.

14 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 14 Estímulo à Substituição de Importações Por relações de troca entende-se a razão entre o preço das exportações de um país e o preço de suas importações. Por relações de troca entende-se a razão entre o preço das exportações de um país e o preço de suas importações. RT = Preço das exportações/Preço das importaçõesRT = Preço das exportações/Preço das importações Uma redução nas relações de troca significa que, com a mesma quantidade física exportada, o país passa a importar menos que antes. Uma redução nas relações de troca significa que, com a mesma quantidade física exportada, o país passa a importar menos que antes.

15 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 15 Estímulo à Substituição de Importações Segundo Prebisch, exportando produtos primários, os países da América Latina perdiam capacidade de importar bens industrializados, considerados essenciais para o crescimento. Segundo Prebisch, exportando produtos primários, os países da América Latina perdiam capacidade de importar bens industrializados, considerados essenciais para o crescimento. Para superar esse estrangulamento, propunha que o Estado adotasse uma política de substituir os produtos antes importados. Para superar esse estrangulamento, propunha que o Estado adotasse uma política de substituir os produtos antes importados.

16 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 16 Estímulo à Substituição de Importações A agregação das idéias das: A agregação das idéias das: perdas nas relações de trocaperdas nas relações de troca indústria nascenteindústria nascente distribuição da renda entre paísesdistribuição da renda entre países resultou no argumento da Substituição das Importações, base dos programas de industrialização da América Latina após a Segunda Guerra Mundial. resultou no argumento da Substituição das Importações, base dos programas de industrialização da América Latina após a Segunda Guerra Mundial.

17 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 17 Raul Prebisch e processo de Substituição de Importações Segundo a teoria das vantagens comparativas, o fruto do progresso técnico decorrente da especialização tende a distribuir-se por todos os países em decorrência da baixa dos preços e da alta das remunerações (lembrar do Teorema Stopler-Samuelson). Segundo a teoria das vantagens comparativas, o fruto do progresso técnico decorrente da especialização tende a distribuir-se por todos os países em decorrência da baixa dos preços e da alta das remunerações (lembrar do Teorema Stopler-Samuelson). De acordo com essa visão, os países de produção primária não precisariam industrializar-se para receber sua quota de benefícios. De acordo com essa visão, os países de produção primária não precisariam industrializar-se para receber sua quota de benefícios.

18 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 18 Raul Prebisch e processo de Substituição de Importações Prebisch observou, entretanto, que os termos de troca de produtos primários se deterioram, no período entre 1876/1880 e 1946/1947, de 100 para 68,7, ou seja, precisaram aumentar sua exportação de produtos primários em 45,6%, para ter acesso à mesma quantidade de produtos industrializados. Prebisch observou, entretanto, que os termos de troca de produtos primários se deterioram, no período entre 1876/1880 e 1946/1947, de 100 para 68,7, ou seja, precisaram aumentar sua exportação de produtos primários em 45,6%, para ter acesso à mesma quantidade de produtos industrializados.

19 Preços das commodities em termos reais Source: OECD Development Centre. Based on Oxford Latin American Economic History Database and Thomson Datastream, 2007.

20 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 20 Raul Prebisch e processo de Substituição de Importações Para Prebisch, a razão disso é que os preços dos produtos industrializados não declinam com o progresso técnico, ou declinam menos que os preços dos produtos primários. Para Prebisch, a razão disso é que os preços dos produtos industrializados não declinam com o progresso técnico, ou declinam menos que os preços dos produtos primários. Em seu entender, nas economias mais avançadas, os fatores de produção absorveriam os ganhos de produtividade através do aumento de suas remunerações. Em seu entender, nas economias mais avançadas, os fatores de produção absorveriam os ganhos de produtividade através do aumento de suas remunerações.

21 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 21 Raul Prebisch e processo de Substituição de Importações Esse mecanismo é explicado em função dos ciclos econômicos e da resistência maior de queda dos salários nos países avançados. Esse mecanismo é explicado em função dos ciclos econômicos e da resistência maior de queda dos salários nos países avançados. Essa diferença no mercado de trabalho faz com que os países industrializados retenham os benefícios da inovação tecnológica, bem como se apropriem de parte dos eventuais progressos técnicos que surjam nos países menos desenvolvidos. Essa diferença no mercado de trabalho faz com que os países industrializados retenham os benefícios da inovação tecnológica, bem como se apropriem de parte dos eventuais progressos técnicos que surjam nos países menos desenvolvidos. A solução proposta por Prebish é induzir os países periféricos à industrialização, com o apoio do Estado. A solução proposta por Prebish é induzir os países periféricos à industrialização, com o apoio do Estado.

22 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 22 Redução do diferencial de salários Em uma economia dualista, caracterizada pela coexistência de uma agricultura de subsistência e de um setor industrial dinâmico, no qual os salários são mais elevados, uma política protecionista em favor da indústria, que deslocasse os trabalhadores para o setor paga mais aumentaria o bem-estar nacional. Em uma economia dualista, caracterizada pela coexistência de uma agricultura de subsistência e de um setor industrial dinâmico, no qual os salários são mais elevados, uma política protecionista em favor da indústria, que deslocasse os trabalhadores para o setor paga mais aumentaria o bem-estar nacional. Exemplo: China Exemplo: China

23 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 23 Impedimento do comércio desleal O comércio desleal distorce a estrutura das vantagens comparativas e, consequentemente, as relações de troca entre os países. O comércio desleal distorce a estrutura das vantagens comparativas e, consequentemente, as relações de troca entre os países. Desse ponto de vista, se justificaria a pratica de políticas defensivas contra a prática de dumping e subsídios, por meio de medidas anti-dumping e salvaguardas. Desse ponto de vista, se justificaria a pratica de políticas defensivas contra a prática de dumping e subsídios, por meio de medidas anti-dumping e salvaguardas.

24 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 24 Promoção da segurança nacional O princípio desse argumento é proteger a indústria considerada essencial para os esquemas de defesa do país, se a exposição à concorrência externa inviabilizar seu desenvolvimento. O princípio desse argumento é proteger a indústria considerada essencial para os esquemas de defesa do país, se a exposição à concorrência externa inviabilizar seu desenvolvimento. Ex: material bélico, petróleo, segurança alimentar, etc. Ex: material bélico, petróleo, segurança alimentar, etc.

25 5/8/2014 Luís Antonio Paulino 25 Outros argumentos Melhoria da balança de pagamentos Melhoria da balança de pagamentos Favorecimento das barganhas internacionais Favorecimento das barganhas internacionais


Carregar ppt "CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA "JÚLIO DE MESQUITA FILHO" Campus de Marília Macroeconomia Aula 9 Política Comercial na."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google