A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Radiofreqüências de Baixa Intensidade e Saúde Humana Prof. Renato M.E. Sabbatini, PhD Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP Centro Internacional de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Radiofreqüências de Baixa Intensidade e Saúde Humana Prof. Renato M.E. Sabbatini, PhD Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP Centro Internacional de."— Transcrição da apresentação:

1 Radiofreqüências de Baixa Intensidade e Saúde Humana Prof. Renato M.E. Sabbatini, PhD Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP Centro Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação em Saúde - Instituto Edumed

2 Existe um Efeito da Radiofreqüência de Baixa Intensidade sobre a Saúde Humana?

3 O Efeito Biológico da Energia Eletromagnética Depende de Três Parâmetros Físicos: Quanto menor o comprimento de onda, maior o potencial de lesão celular Quanto maior a intensidade e a duração da exposição, maior será o potencial de lesão celular A energia total da radiação precisa ser tal, que ela penetre até uma certa profundidade no corpo

4 Espectro de Radiação Eletromagnética Celulares Faixa de dano biológico

5 Tipos de Interação Ionizantes: sua alta energia ioniza (ou seja, arranca elétrons dos átomos, produzindo íons), quebram moléculas, causam danos celulares, gerando substâncias tóxicas no corpo Não Ionizantes: Têm energia suficiente apenas para agitar os átomos (efeito dielétrico), gerando calor. Não ionizam átomos e não quebram moléculas, mas podem alterá-las quimicamente quando o calor é muito intenso

6 Principais Efeitos da Radiofreqüência Efeitos Térmicos: Micro-ondas causam aquecimento nos tecidos biológicos, proporcional à intensidade e duração da exposição. Indiretamente: alterações bioquímicas intracelulares de resposta ao choque térmico (não deletérias) Efeitos Não Térmicos: Indução de correntes elétricas nos tecidos e outros ainda não comprovados efetivamente (sua existência é duvidosa)

7 Mediação Biológica de Efeitos dos Campos de FEM Aquecimento tecidual local Ações sobre a membrana celular Ações sobre as organelas celulares Ações sobre o material genético Ações sobre mecanismos fisiológicos locais Ações sobre mecanismos fisiológicos globais

8 Qual é o Nosso Grau de Exposição aos Campos Eletromagnéticos Utilizados em Radiocomunicação?

9 Fontes de Micro-Ondas Radio e TV Radiocomunicadores Satélites de comunicação Bobinas, motores e geradores elétricos Motores de explosão Aparelhos eletrônicos Telefones sem fio Redes sem fio (WiFi) Lâmpadas fluorescentes Controles sem fio Fornos de micro-ondas Radiação cósmica Sol e planetas Campo electromagnético terrestre Objetos quentes ou incandescentes en geral O corpo humano! As micro-ondas emitidas pelas ERBs representam menos que 1,0% de toda a potência irradiada diária em uma cidade típica

10 Campos Eletromagnéticos Em Miligauss

11 Grau de Exposição Diária

12 Densidade de Potência de ERBs

13 ERBs próximas a Escolas

14 As Microondas Penetram no Corpo? Não. Nos níveis emitidos por telefones ou antenas rádio-base, a penetração é muito superficial (poucos milímetros) A energia dos fótons de micro-ondas é milhões de vezes mais fraca que os da luz visivel (que também não penetra no corpo)

15 Defesas Naturais A natureza desenvolveu numerosos mecanismos de proteção e defesa dos organismos contra as energias presentes no meio ambiente Pele (epiderme, sudorese) Ossos Circulação sanguinea, homeotermia Sistema imune Mecanismos bioquímicos

16 Fatos biológicos Morrem cerca de 50 a 60 bilhões de células por dia no corpo humano Centenas de milhares de mutações ocorrem por dia, principalmente na pele, causadas por fatores externos O sistema imune localiza e elimina todas as células alteradas em seu material genético (apenas cerca de 5 mutações por período total de vida escapam de um sistema normal) A pele e o crânio foram desenvolvidos pela evolução para proteção contra agentes carcinogênicos milhões de vezes mais intensos que as microondas, principalmente luz ultravioleta, radiação cósmica, radiatividade, calor e frio.

17 Melanoma de Pele 3000 casos novos por ano Quase 8% da população serão afetadas ao longo da vida 30% de mortalidade

18 Porquê Não Há Efeito Danoso? Os campos eletromagnéticos utilizados em telefonia celular não têm capacidade de ionização das moléculas no corpo Os níveis de intensidade são centenas ou milhares de vezes inferiores aos limites de segurança e não apresentan riscos à saúde Radiações não ionizantes não têm efeitos cumulativos sobre as estruturas celulares vivas

19 Riscos de Morte de Algumas Atividades Humanas Tabagismo1:10 Motocicleta1:250 Automóveis1:5000 Exposição ao sol1: Elevadores1: Aviões1: Meteorito1: Antenas CelularesDesconhecido

20 Estudos Científicos Mais de estudos ao longo de 30 anos foram realizados sobre o efeito das radiações eletromagnéticas sobre a biologia e a saúde Embora existam ainda lacunas no conhecimento científico, a conclusão geral é que ainda não se documentaram efeitos significativos e consistentes

21 Áreas de Estudo Indução de neoplasias (câncer e leucemia) Efeitos sobre morte celular (apoptose) Efeitos sobre o material genético celular Indução de correntes elétricas no organismo Alterações do sistema imune Alterações do comportamento, memória e aprendizado Alterações dos sistemas sensoriais Efeitos sobre o desenvolvimento de embriões e fetos e a gestação Cataratas

22 Exemplo: A exposição a campos eletromagnéticos não ionizantes causa câncer?

23 Neoplasias Mais Prováveis Leucemias e linfomas (câncer do sistema hematopoiético): exposição das células sangüíneas que passam por vasos superficiais Pele (principalmente cabeça e pescoço) Câncer do sistema nervoso Câncer do sistema visual Câncer do sistema auditivo

24 Taxas de incidência de câncer de cérebro nos EUA

25 Tendências na incidência de câncer do SNC (EUA) O aumento na incidência de CA do SNC é devido ao melhor diagnóstico e ao aumento da longevidade; Quando corrigido pela idade, existe um decréscimo de quase 2% por década.

26 Estudos de Risco de Câncer Cerebral

27 Estudo Dinamarquês (Dez 2006) Estudo longitudinal em adultos, seguidos por 21 anos Início de uso entre 21 e 10 anos antes tiveram câncer (4%) Número esperado: NÃO existe risco aumentado de câncer ou leucemia entre usuários de celulares, mesmo entre os de uso prolongado Câncer cerebral: usuários com mais de 10 anos de uso de celulares tiveram MENOR risco do que os não usuários

28 Mitos ou Verdades? Pessoas que moram próximas a torres celulares têm maior grau de exposição a campos eletromagnéticos? Deve-se evitar colocar ERBs próximo a hospitais e escolas? Deve-se manter um espaçamento mínimo entre ERBs?

29 As Dificuldades dos Estudos Epidemiológicos Incidências extremamente raras tornam pouco confiáveis os resultados de avaliação de risco Exemplos comparativos: Risco de tumores oculares pelo uso de telefones celulares 1:2,5 Risco de tumores pulmonares pelo uso de tabaco 1:90 Dificuldade em estabelecer o nexo causal Número pequeno de casos, pouco tempo

30 Estudos Metodologicamente Falhos Exemplos: estudos epidemiológicos em apenas um bairro de cidades pequenas (Áustria e Israel) Amostragem e controles de pareamento totalmente inadequados Não eliminação ou não conhecimento de muitos outros fatores Números muito pequenos por amostra

31 AGNIR REPORT 2003: The biological evidence suggests that RF fields do not cause mutation or initiate or promote tumor formation and that the epidemiological evidence overall do not suggest causal associations between exposure to RF fields in particular from mobile phone users and the risk of cancer. Exposure levels for those living near to mobile phone base stations are extremely low and the evidence suggests that they are unlikely to pose a risk to health." lth

32 Conclusões da Literatura Científica A maior parte dos estudos in-vitro não pode ser extrapolado para efeitos sobre a saúde humana A maior parte dos efeitos ditos não-térmicos são respostas normais das células ao choque térmico Diversos problemas com as técnicas de ensaio biológico impediram a replicação de muitos estudos positivos Sérios erros e problemas de controle de exposição nos estudos epidemiológicos invalidam muitos resultados publicados Achados epidemiológicos com taxas de risco de até 2:1 geralmente não tem significado estatístico Malignidades sangüineas e câncer do cérebro são doenças raras (4 a 5 casos por ), e rarissimas em adultos jovens (principais usuários de celulares)

33 Mitos! Nenhum estudo epidemiológico bem feito cientificamente e confiável foi capaz de demonstrar uma associação entre câncer e outras doenças, e proximidade a antenas radiocelulares Como o nível das radiacões é extremamente baixo e como não há evidências de riscos mais elevados para pacientes e crianças, não existe necessidade de nenhuma proteção especial para hospitais e escolas Não existe somatória de campos, portanto não existe nenhuma base técnica para espaçamentos mínimos

34 Existe um Efeito da RF de Baixa Intensidade sobre a Saúde Humana? Resposta: Não existe comprovação até agora

35 Mas.... Estudos de relação causa-efeito e das bases fisico- químicas e biológicas da interação energia eletromagnética-matéria permitem indicar que existem fundamentos científicos para a prova de ausência Embora mais estudos sejam necessários, especialmente os de exposição constante a longo prazo... Por enquanto não existem causas para preocupação

36 E finalmente... Os benefícios diretos à saúde do uso de celulares são imensamente maiores do que os potenciais (ainda teóricos e não constatados) malefícios: Resposta mais rápida a chamados de emergência e socorro Salvamento em situações em que não há outra forma de comunicação Monitoração de crianças e idosos Aplicações na atenção médica (telemedicina) Ganhos de produtividade e de salário, levando a mais gastos pessoais em cuidados de saúde

37 Contato Dr Renato M.E. Sabbatini Centro Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação em Saúde Instituto Edumed, Campinas, SP Tel (19)


Carregar ppt "Radiofreqüências de Baixa Intensidade e Saúde Humana Prof. Renato M.E. Sabbatini, PhD Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP Centro Internacional de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google