A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OBJETIVO E METODOLOGIA DA CONTABILIDADE O ponto de partida para o estudo O ponto de partida para o estudo da teoria de uma ciência social como a Contabilidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OBJETIVO E METODOLOGIA DA CONTABILIDADE O ponto de partida para o estudo O ponto de partida para o estudo da teoria de uma ciência social como a Contabilidade."— Transcrição da apresentação:

1 OBJETIVO E METODOLOGIA DA CONTABILIDADE O ponto de partida para o estudo O ponto de partida para o estudo da teoria de uma ciência social como a Contabilidade é estabelecer seus objetivos. O ponto de partida para o estudo O ponto de partida para o estudo da teoria de uma ciência social como a Contabilidade é estabelecer seus objetivos. INTRODUÇÃO A CONTABILIDADE Profª Marli Buzzo SantAna Rodrigues

2 O objetivo principal da Contabilidade é O objetivo principal da Contabilidade é fornecer informação econômica, física, de produtividade e social relevante para que cada usuário possa tomar suas decisões e realizar seus julgamentos com segurança. OBJETIVO DA CONTABILIDADE Contábil

3 Dedução e Indução Dedução e Indução O processo indutivo: Este processo consiste em obter conclusões generalizantes a partir de observações e mensurações parciais detalhadas. Muitas descobertas no campo da Física e em outras ciências foram possíveis pelo uso do processo indutivo. Em contabilidade, por exemplo, a aplicação da indução seria feita pela observação e análise de informações financeiras relativas a empresas e entidades.

4 Dedução e indução O processo dedutivo: é um método lógico que pressupõe que existem verdades gerais já afirmadas e que sirvam de base para se chegar através dele a conhecimentos novos. Em economia, por exemplo, tem sido formuladas leis gerais como a lei da oferta e da procura, no entanto, apesar do valor atribuído a essas leis na explicação dos fatos econômicos, suas exceções são facilmente verificadas.

5 Teoria normativa e positiva O processo indutivo. Este processo consiste em obter conclusões generalizantes a partir de observações e mensuráveis parciais detalhadas. Muitas descobertas no campo da Física e em outras ciências foram possíveis pelo uso do processo indutivo. Em contabilidade, por exemplo, a aplicação da indução seria feita pela observação e análise de informações financeiras relativas a empresas e entidades. Teoria normativa, apoiada mais no dedutivismo, procura, de forma prescritiva, demonstrar como a contabilidade deveria ser, à luz de seus objetivos e postulados, que são dados e indiscutíveis. Teoria positiva, que surgiu na década de 60, procura explorar o caminho inverso, ou seja, descrever como a contabilidade é, entender por que é assim e procura prever comportamentos. Usualmente apoiada no método indutivo, procura estabelecer hipóteses que devem ser testadas, antes de chegar a conclusões parciais.

6 É o instrumento que fornece o máximo de informações úteis para a tomada de decisões dentro e fora da empresa. Ela é muito antiga e sempre existiu para auxiliar as pessoas a tomarem decisões. Com o passar do tempo, o governo começa a utilizar- se dela para arrecadar impostos a torna obrigatória para a maioria das empresas. Uma empresa sem boa contabilidade é como um barco à deriva ao sabor dos ventos. CONCEITO A Contabilidade

7 APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE Comercial Industrial Pública Bancária Hospitalar Agropecuária de Seguros Contabilidade Comercial Contabilidade Industrial Contabilidade Pública Contabilidade Bancária Contabilidade Hospitalar Contabilidade Agropecuária Contabilidade Securitária etc. Contabilidade Geral Contabilidade Financeira Diversos ramos de atividade:

8 Técnicas Contábeis Escrituração Demonstrações Contábeis Auditoria Análise de Balanços Consolidação de Balanços

9 Uma Empresa NÃO É um CORPO ISOLADO ÚNICO DIRECIONAMENTO Conquistar Mercado Integração entre as funções Exercer seu papel social Ganhar Dinheiro AMBIENTE Governo Cultura Sociedade Concorrentes Clientes Fornecedores EMPRESA

10 EMPRESA Investidores Fornecedores Bancos Governos SindicatosFuncionários Órgãos de Classe Concorrentes Outros USUÁRIOS DA CONTABILIDADE

11 A Contabilidade pode ser feita para Pessoa Física ou Pessoa Jurídica. Considera-se pessoa, juridicamente falando, todo ser capaz de direitos e obrigações. PESSOA FÍSICA é a pessoa natural, é todo ser humano, é todo indivíduo. (sem qualquer exceção). PESSOA FÍSICA é a pessoa natural, é todo ser humano, é todo indivíduo. (sem qualquer exceção). PARA QUEM É MANTIDA A CONTABILIDADE

12 PESSOA JURÍDICA é a união de indivíduos que, através de um contrato reconhecido por lei, formam uma nova pessoa, com personalidade distinta da de seus membros. As pessoas jurídicas podem ter fins lucrativos (empresas industriais, comerciais etc.) ou não (cooperativas, associações culturais, religiosas etc.). Normalmente, as pessoas jurídicas denominam-se empresas. Entidade Contábil – Pessoa para quem é mantida a contabilidade, podendo ser pessoa jurídica ou física. PARA QUEM É MANTIDA A CONTABILIDADE?

13 Contab. de Custos Depto. Fiscal Contab. Financeira ControllerTesoureiro Gerência de Crédito e Cobrança Orçamento de Capital Contas a Pagar Conselho de Administração Comercial Adm. / FinançasManufatura Presidente Administração A Contabilidade nas Empresas

14 PILARES DA CONTABILIDADE Regras básicas da Contabilidade Entidade contábil – Uma pessoa para quem é mantida a contabilidade. Continuidade – Refere-se à entidade que está funcionando com prazo indeterminado; algo em andamento; não está em fase de extinção ou liquidação. Continuidade – Refere-se à entidade que está funcionando com prazo indeterminado; algo em andamento; não está em fase de extinção ou liquidação. Postulados, princípios e convenções contábeis.

15 Registro pelo valor original – São todos os elementos do ativo que devem ter seus registros baseados no seu custo original de aquisição. Postulados, princípios e convenções contábeis. Competência: demonstra que as despesas devem ser atribuídas de acordo com as receitas a que se referem. Oportunidade – tempestividade e a integridade do registro do patrimônio e das suas mutações determinando que este seja feito de imediato e com a extensão correta, independe das causas que as originaram.

16 Denominador comum Monetário: as Demonstrações Contábeis, sem prejuízo dos registros detalhados de natureza quantitativa e física, serão expressas em termos de moeda nacional de poder aquisitivo, ou seja, o denominador comum será a avaliação monetária. Postulados, princípios e convenções contábeis. Prudência- adoção do menor valor para os componentes do Ativo e do maior valor para os componentes do Passivo..

17 Consistência ou Uniformidade: quando adotado um determinado processo entre vários possíveis, este não deverá ser modificado freqüentemente, a fim de não prejudicar a comparabilidade dos relatórios contábeis. Postulados, e convenções contábeis. Postulados, princípios e convenções contábeis. Conservadorismo ou prudência: sempre que o Contador se confrontar com alternativas igualmente válidas para atribuir valores diferentes a um elemento do Ativo ou do passivo, deverá optar pelo mais baixo para o ativo e pelo mais alto para o passivo. Materialidade ou Prudência: determina que devem ser registrados na Contabilidade apenas os eventos dignos de atenção e na ocasião oportuna.

18 Postulados, e convenções contábeis. Postulados, princípios e convenções contábeis. Objetividade: Para procedimentos igualmente relevantes, levando-se em consideração os critérios de objetividade e subjetividade, sempre deverão ser registrados os que puderem ser comprovados por documentos e critérios objetivos. Esta convenção tem o propósito de eliminar liberalismo nas escolhas de critérios, principalmente de valor.

19 Patrimônio (riqueza) Conjunto de bens pertencentes a uma pessoa ou a uma empresa Bens. Valores a receber e Direitos a Receber Direitos Contas a pagar, dívidas Obrigações Conceito:PatrimônioPatrimônio

20 Bens Intangíveis = Não são palpáveis, não constituídos de matéria. Ex.: Marcas (Arisco, Coca-cola), patentes de invenção (direito exclusivo de explorar uma invenção). Bens Tangíveis = Têm forma física, são palpáveis. Ex.: Veículos, imóveis, estoques de mercadorias, dinheiro, móveis e utensílios, ferramentas etc.) BENS Classificado em: São as coisas úteis, capazes de satisfazer às necessidades das pessoas e das empresas. PatrimônioPatrimônio

21 BENS Pelo Código Civil: Bens móveis = Podem ser removidos por si próprios ou por outras pessoas: animais (semoventes), máquinas, equipamentos, estoques de mercadorias. OUT PUT Bens Imóveis = Vinculados ao solo. Não podem ser retirados sem destruição ou dano: edifício, árvores etc. PatrimônioPatrimônio

22 Bens Intangíveis = Não são palpáveis, não constituídos de matéria. Ex.: Marcas (Arisco, Coca-cola), patentes de invenção (direito exclusivo de explorar uma invenção). Bens Tangíveis = Têm forma física, são palpáveis. Ex.: Veículos, imóveis, estoques de mercadorias, dinheiro, móveis e utensílios, ferramentas etc.) BENS Classificado em: São as coisas úteis, capazes de satisfazer às necessidades das pessoas e das empresas. PatrimônioPatrimônio

23 PatrimônioPatrimônio BENS Pelo Código Civil: Bens móveis = Podem ser removidos por si próprios ou por outras pessoas: animais (semoventes), máquinas, equipamentos, estoques de mercadorias. OUT PUT Bens Imóveis = Vinculados ao solo. Não podem ser retirados sem destruição ou dano: edifício, árvores etc.

24 24 Nesta representação, coloca-se no lado esquerdo Exigíveis Bens e Direitos e no lado direito, Obrigações Exigíveis. Lado EsquerdoLado Direito PatrimônioPatrimônio

25 Bens + Direitos – Obrigações Exigíveis = Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido = $ ???? O P.L. pode ser negativo ??? PATRIMÔNIO LÍQUIDO

26 Bens + Direitos – Obrigações Exigíveis = Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido = $ 130 PATRIMÔNIO LÍQUIDO

27 Para se conhecer a riqueza líquida da empresa (ou pessoa): somam-se os bens e os direitos e, desse total, subtraem-se as obrigações; os resultado é a riqueza líquida, ou seja, a parte que sobra do patrimônio para a pessoa ou empresa. Ela é denominada patrimônio líquido ou situação líquida.

28 3. Demonstrações Financeiras Conceito. Principais demonstrações financeiras. Períodos de apresentação das demonstrações financeiras. Requisitos para publicação das demonstrações financeiras. 3. Demonstrações Financeiras Conceito. Principais demonstrações financeiras. Períodos de apresentação das demonstrações financeiras. Requisitos para publicação das demonstrações financeiras. ATIVO PASSIVO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

29 Demonstrações Financeiras CONCEITO: Os dados coletados pela Contabilidade são apresentados periodicamente aos interessados de maneira resumida e ordenada, formando assim os relatórios. Coleta de dadosContabilidadeRelatórios ContábeisUsuários da Contabilidade Administração Bancos Governo Fornecedores Sindicatos

30 Balanço Patrimonial (BP) Balanço Patrimonial (BP) Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPAc) Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados (DLPAc) Notas explicativas (Notas de rodapé) Complementos das demonstrações PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS:

31 Balanço Patrimonial – uma introdução ATIVO PASSIVO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Só um gênio consegue este milagre

32 O mais importante relatório contábil. Identifica-se com ele, a saúde financeira e econômica (no fim do ano ou qualquer data prefixada). Balanço Patrimonial AtivoPassivo e Patrimônio Líquido Obs.: A Lei das Sociedades por Ações apresenta apenas o termo passivo. Balanço Patrimonial – uma introdução IDENTIFICAÇÃO: Lado EsquerdoLado Direito

33 Ativo Passivo e PL Bens Máquinas Veículos Estoque Dinheiro Direitos Títulos a receber Depósitos em Bancos Obrigações Fornecedores Salários a Pagar Empréstimos Bancários Impostos a Pagar Patrimônio Líquido Capital Subscrito Integralizado Balanço Patrimonial Balanço Patrimonial – uma introdução Representação Gráfica do Patrimônio: Lado Esquerdo Lado Direito

34 Conjunto de bens e direitos de propriedade da empresa. São itens positivos do patrimônio. (Proporcionam ganho para a empresa) Contas a Receber Estoque de Produtos Acabados Máquinas e Equipamentos Prédios próprios Como considerar outros ativos? Prédios alugados Arrendamento de veículos, equipamentos etc. Balanço Patrimonial – uma introdução ATIVO:

35 Conjunto de obrigações exigíveis da empresa. Dívidas que serão reclamadas a partir da data do seu vencimento PASSIVO EXIGÍVEL (CAPITAL DE TERCEIROS) Recursos de Terceiros (dinheiro); Capital de Terceiros; Fornecedores (de mercadorias); Funcionários (salários); Governo (impostos); Bancos (empréstimos) etc. Evidencia o Endividamento da empresa. Balanço Patrimonial – uma introdução PASSIVO:

36 Total de aplicações dos proprietários na empresa Os proprietários (sócios, acionistas) fornecem meios para o início do negócio. A quantia inicial PASSIVO NÃO EXIGÍVEL Recurso próprio ou Capital próprio Risco do capitalista Em caso de falência da empresa, o sócio perde o dinheiro investido (Investimento de risco) Patrimônio Líquido = Ativo (bens + direitos) – Passivo Exigível (obrigações exigíveis) Balanço Patrimonial – uma introdução PATRIMÔNIO LÍQUIDO: CAPITAL SOCIAL

37 Balanço Patrimonial – uma introdução Capital de Terceiros Capital Alheio Capital próprio = Recursos (financeiros ou materiais) dos Proprietários (sócios ou acionistas Passivo = Obrigações O termo Capital em Contabilidade: = + = = Capital Total Patrimônio Líquido Capital = Recursos

38 Capital Total Balanço Patrimonial – uma introdução Ativo Passivo + PL Bens Máquinas Veículos Estoque Dinheiro Direitos Títulos a receber Depósitos em Bancos Obrigações (Capital de Terceiros) Patrimônio Líquido (Capital Próprio) Balanço Patrimonial O termo Capital em Contabilidade:

39 Capital a Realizar (a Integralizar) – A aportar – (Ainda não colocado à disposição da empresa). Capital Realizado (Integralizado) – Aportado – (Colocado à disposição da empresa). Capital = Capital Nominal = Capital Social = Capital Registrado =Capital Subscrito (comprometido) Capital Social Balanço Patrimonial – uma introdução O termo Capital em Contabilidade:

40 Balanço Patrimonial – uma introdução ORIGENS X APLICAÇÕES Balanço Patrimonial AtivoP e PL (origens) Aplicações De terceiros e próprio $$$$$$$$ $$$ $ $$$$$$$$ Proprietários (PL) FornecedoresGovernoBancos Financeiras etc. Caixa Estoque Máquinas Imóveis etc.

41 Balanço Patrimonial – uma introdução Ativo Passivo e PL Bens Máquinas Veículos Estoque Dinheiro Direitos Títulos a receber Depósitos em Bancos Obrigações Fornecedores Salários a Pagar Empréstimos Bancários Impostos a Pagar Patrimônio Líquido Capital Subscrito Integralizado Balanço Patrimonial Aplicações Origens Todos os Recursos entram pelo Passivo e PL. Aplicações dos Recursos que teve origem (Passivo e PL) = ORIGENS X APLICAÇÕES


Carregar ppt "OBJETIVO E METODOLOGIA DA CONTABILIDADE O ponto de partida para o estudo O ponto de partida para o estudo da teoria de uma ciência social como a Contabilidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google