A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Operação de Sistemas Interligados II – Controle Automático de Geração.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Operação de Sistemas Interligados II – Controle Automático de Geração."— Transcrição da apresentação:

1 Operação de Sistemas Interligados II – Controle Automático de Geração

2 1 Controle Automático de Geração (Regulação Secundária) - I

3 2 Controle Automático de Geração (Regulação Secundária) - II  Complementar à regulação primária;  Erro de freqüência nulo em regime;  Potência de intercâmbio de acordo com os valores programados (erro de intercâmbio nulo em regime);  Atua no deslocamento da referência dos reguladores de velocidade dos geradores que participam do Controle Automático de Geração (CAG);  Pode atuar sobre vários geradores do sistema;  Deve ser um controle centralizado;  Cálculo dos erros de controle de área as ações de controle são definidas no centro de operações do sistema.

4 3 Controle Automático de Geração para Área Isolada: ECA e ação de controle  Objetivo: erro de freqüência nulo em regime permanente;  Erro de controle de área (ECA): variável a ser anulada em regime;  No caso de área isolada:  Referência do RV é ajustada mediante ação integral:

5 4 Controle Automático de Geração para Área Isolada – Diagrama de Blocos

6 5 Controle de Freqüência (Características de Geração e Carga) 3Havendo um acréscimo de carga, esta evolui de P D0 em F 0 (Ponto 1) até P D1 em F 1  F 0 (Ponto 2) por ação dos reguladores de velocidade das turbinas do sistema (característica G-G) e pela característica da carga D-D que se desloca para D’-D’. Para restabelecer a freqüência em F 0 é preciso efetuar o controle suplementar consistindo em elevar a característica de geração de G-G para G’-G’, quando então é restabelecida a freqüência F 0 (Ponto 3).

7 6 Controle Automático de Geração de Áreas Interligadas  SEE interligado é dividido em Áreas de Controle;Áreas de Controle  Cada Área de Controle tem um Centro de Operação do Sistema (COS), que recebe:  Informações dos intercâmbios de potência ativa que são medidos nas subestações de fronteira;  Medição de frequência do sistema;  Potências ativa geradas pelos geradores participantes do CAG da área;  Freqüência e o intercâmbio programados.

8 7 Erro de Controle de Área em Áreas Interligadas  Com as informações passadas ao COS é gerado o Erro de Controle de Área (ECA):  Combinação linear do desvio de intercâmbios líquido da área e desvio de freqüência (Controle de Intercâmbio com polarização de freqüência):  ECA é sintetizado no Centro de Operações do Sistema;  Com base no ECA e nos fatores de participação obtidos do despacho econômico, são enviados sinais às unidades de geração participantes do CAG.

9 8 Caso de Duas áreas Interligadas com CAG  Erros de controle de área devem incluir desvios de intercâmbios programados entre as 2 áreas;  Definição dos erros de controle de área para duas áreas interligadas:

10 9 Duas Áreas Interligadas sem CAG

11 10 Duas Áreas Interligadas com CAG

12 11 Caso de Duas áreas Interligadas com CAG: Desempenho Estático  Erros de Controle de área:  Como em regime permanente se B 1 e B 2 não simultaneamente nulos, então:

13 12 Escolha dos Coeficientes de Polarização B i : Controle com Polarização de Freqüência (TLB)  Baseia-se no princípio de que cada área deve atender suas próprias variações de carga (“Tie Line Bias Control” – TLB);  Utiliza os seguintes ajustes para os coeficientes de polarização:

14 13 Controle TLB: Verificação para o caso de duas áreas - I å Considere o caso de 2 áreas interligadas em que: å Efeitos da Regulação Primária:

15 14 Controle TLB: Verificação para o caso de duas áreas - II å Erros de controle de área:

16 15 å Conclusões:  Na área 1, que não sofreu acréscimo de carga, não há nenhuma ação do CAG;  Na área 2, como ECA 2 < 0, o efeito do CAG é comandar o aumento da geração da área para absorver a própria variação de carga;  Portanto, a estratégia tende a não promover elevação de geração quando o aumento de carga ocorre em outra área. Controle TLB: Verificação para o caso de duas áreas - III

17 16 Controle TLB: Ilustração Gráfica

18 17 Controle de Freqüência (Sistema Interligado)  Se a área A em questão está interligada a um grande sistema, a freqüência F 0 permanece praticamente constante, dado o porte de geração de todo o sistema. A ação do CAG, neste caso, afeta basicamente a geração da área A. A figura ilustra este fato: pela ação do CAG, o ponto de operação se deslocará da intersecção de 0 para 1, com o conseqüente aumento de geração da área A;  Uma alteração como esta pode ocorrer em resposta a perdas de geração na área A implicando em aumento inadvertido de intercâmbio, o qual deve ser zerado pela ação do CAG.

19 Outras Estratégias de Controle Automático de Geração  Controle Rígido de Intercâmbio:  O efeito do CAG na área em questão é apenas em resposta ao erro de intercâmbio, não se importando com o erro de freqüência (“flat tie line control”, ou controle FTL);  Controle Rígido de Frequência:  A tendência da área em questão é provocar aumentos de geração visando corrigir apenas o desvio de freqüência (“flat frequency control”, ou controle FF). 18

20 19 Exemplo: Um sistema de potência é composto por duas áreas interligadas, conforme indicado abaixo. Suponha que a área 2 sofre um aumento de carga de 100 MW. a) Determine o efeito da regulação primária, calculando  f,  P TL e os desvios de geração; b) Determine os ECA’s supondo controle com polarização de freqüência para ambas as áreas, com B i igual à característica natural da respectiva área. Como cada área responderá à ação do CAG?

21 20 Implementação do CAG - I å Informações a serem obtidas via sistema SCADA: 3Potência gerada por cada unidade; 3Potência de intercâmbio em cada interconexão; 3Freqüência do sistema. å A partir destas informações, o sinal do CAG é sintetizado no COS e transmitido a cada unidade participante; å Sinal transmitido sob a forma de pulsos de largura variável.

22 21 å Síntese do erro de controle de área: Implementação do CAG - II

23 22 Implementação do CAG - III å Implementação do laço de controle:

24 FIM

25 24 Área de Controle - Definição  Geração e carga em uma mesma área de controle devem ser balanceadas;  Unidades geradoras em uma mesma área de controle devem ser dinamicamente coerentes;  Linhas de interligação entre áreas de controle adjacentes deve ter capacidade de transmissão suficiente para propiciar intercâmbio de emergência.


Carregar ppt "Operação de Sistemas Interligados II – Controle Automático de Geração."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google