A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pressupostos: o problema do racismo dissimulado e o mito da democracia racial; Binários/binômios de oposição: Homem X Mulher, Branco X Afrodescendente,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pressupostos: o problema do racismo dissimulado e o mito da democracia racial; Binários/binômios de oposição: Homem X Mulher, Branco X Afrodescendente,"— Transcrição da apresentação:

1

2 Pressupostos: o problema do racismo dissimulado e o mito da democracia racial; Binários/binômios de oposição: Homem X Mulher, Branco X Afrodescendente, etc.; Necessidades das empresas de serem socialmente responsáveis; Evitar o distanciamento social e buscar uma proximidade real com o entorno da instituição.

3  Responsabilidade social figura

4  1999 – Primeira Lei das cotas no Brasil  portadores de necessidades especiais;  Áreas de atuação: “chão de fábrica”.  Conceito de ação afirmativa: “uma estratégia para oportunizar a igualdade entre as pessoas dentro das instituições. Reduzir as desvantagens entre os grupos sociais”.  Por isso, é importante lembrar a História do Brasil antes de se fazer qualquer julgamento temerário.

5  Vídeo Eduardo Bueno: escravidão no Brasil.

6  O nosso passado é um passado de discriminação social;  Todos os eventos sociais não são naturais. Eles acontecem por algum motivo…  Contudo, atualmente, o preconceito social é muito mais sutil, sendo que, muitas vezes, a própria vítima não percebe a discriminação.  Tudo isso é recente…  Nos EUA: a primeira lei “ Affirmative Action ”, em 1960: aceitação de imigrantes… Somente em 1991, a inclusão de pessoas com necessidades especiais.

7  …mas com grande lentidão (EUA)…  De 1940 até 1999, os negros melhoraram suas condições de vida, mas poucos se equipararam ao poder econômico dos brancos;  Maior sucesso econômico e abertura do governo=melhoria de vida dos negros (anos 40,60,70).  Governos mais conservadores: (anos 50, 80 e 90), com menor desenvolvimento econômico para os negros.

8

9  Engloba diferenças primárias humanas imutáveis: idade, raça, etnia e diferenças secundárias humanas mutáveis: formação educacional, experiência de trabalho, interesses pessoais;  Aceitação da multiculturalidade: vantagem competitiva que deve ser posta em evidência;  Tema em evidência atualmente nos EUA e no Brasil.  No período militar (que durou mais de 20 anos), as pessoas eram proibidas de pensar de modo diferente do padrão.

10  Somos sim, mas isso não é sinônimo de igualdade.  Pelé é mais valorizado do que Joaquim Barbosa;  Desserviço militar: Brasil: ame-o ou deixei-o.  Donde surge a ideia de que, no Brasil, as relações de poder sempre são assimétricas.  Fazer de conta que a História não aconteceu parece ser uma máxima no país: visão extremamente pragmatista  o que vale é o agora…  Negar é mais fácil do que compreender...

11

12

13

14  É lei (compreende-se como algo feito à forceps, goela abaixo). Então é algo obrigatório.  Pode ser apenas um marketing positivo e só!  Nossas diferenças marcam o nosso diferencial (positivo) ou o nosso diferencial são nossas divergências (negativo)????  Além disso, lembrar destas 2 diferenças marcantes dentro das instituições: 1. Sexo: mulheres e homens; 2. Idade: jovens e adultos.  Esconder ou mostrar: eis o maior dilema da diversidade: aceitamos ou negamos?

15  Emancipação relativa da mulher: hoje ela desempenha funções que eram exclusivamente masculinas: motoristas de caminhão/ônibus; mestre- de-obras, policiais…  Pesquisa nacional do trabalho feminino: (Inst. Ethos) 65% homens X 35% mulheres  diversas funções. 91% homens X 9% mulheres  cargos executivos.  OIT – 40% da força mundial de trabalho é feminina, mas apenas 3% das mulheres ocupam altos cargos administrativos.

16  …em média, a mulher ganha 70% do rendimento do homem…  O desemprego é maior entre as mulheres.  Justificativa falsa: o homem precisa sustentar a casa.  Funções normalmente atribuídas às pessoas: no máximo, coordenadorias ou gerências.  Cargos de diretorias já revelam uma diferença espantosa: 10,34% para elas…  Cargos acima de diretoria: apenas 3,70%.

17  Virá ou não virá: só o tempo nos dirá…  Fatos importantes: (UNIFEM - ONU). 1 – Mulheres com empregos precários: “bicos”. 2 – Diferença de salários entre os sexos ainda é grande em todos os níveis; 3 – Dupla jornada de trabalho; 4 – O salário da mulher influencia na melhoria de vida das famílias, mesmo sendo baixo.

18  Figura: desigualdade sexual.

19  Se é o “macho” a contar…Se é a mulher a contar…Se for o negro a contar…Se for o homossexual, etc…  Contudo, sempre há uma predominância do masculino sobre o feminino.  E o que é pior: a história se repete…invisivelmente, simbólicamente…  Foucault: o poder se manifesta através do discurso. Método mais eficaz e menos violento de controle.  Homem ou ser humano?!  Ciências Humanas ou Ciências do Homem…

20  Bourdieu e mito da meritocracia social;  Escola como local de diferenciação, socialização e assemelhação;  Desigualdade é a palavra-chave…  Distanciamento enorme entre os dois opostos e isso é inegável;  No Brasil, a cor define e influencia muita coisa;  A lei de cotas tenta resolver alguns pontos bem interessantes da realidade social. Porém, entre “o real e o abstrato, eu me sinto um estrangeiro, passageiro de algum trem que não passa por aqui…”

21 1 – Limitam o caráter meritocrático do mercado de trabalho. R. só se admitirmos que os negros merecem ganhar menos ou serem pobres; 2 – Geram mais preconceitos sociais. R.: basta ver em outros países que adotaram tais medidas que o preconceito, ao contrário, diminuiu; 3 – São ajudam a economia nacional. R. o combate à discriminação ajuda a melhorar a vida das pessoas; *Lembre-se: A empresa é um microcosmos dentro do macrocosmos. Nós não deixamos de ser nós mesmos dentro do ambiente empresarial. Nós reproduzimos aquilo que vemos na sociedade dentro da empresa.

22  Vídeo da Preta Gil…

23  Você é descendente de escravos?  É fácil criticar um povo que serviu o país por 3 séculos e agora não tem mais direito a nada…  É fácil falar que o negro é malandro, é vadio, é ladrão, mas após a abolição da escravatura, ele foi deixado “à deriva como guia da sua própria sorte”.  Se um branco tiver 2 anos de estudo a mais do que um negro em seu currículo profissional, o seu salário duplica. Em Salvador-BA, 3 anos a mais, o salário triplica…

24  Clipe: Selvagem?!

25  Primeiro movimento oficial nos EUA, em 1969 no bar “Stonewall”(NY) contra a violência abusiva dos policiais contra este grupo social;  Relatório Kinsey, em 1948, afirmava que até 10% da população estadunidense é homossexual…  No ambiente empresarial, é necessário escamotear a orientação sexual a fim de evitar atitudes de escárnio ou vilipêndio…  “Você até pode ser gay, mas aqui na empresa seja ‘normal’”…

26

27  Surge o problema do tabu sobre a homoafetividade;  Aparece o estigma de ser diferente em algo que deve ser ocultado ou escondido dos demais colegas de trabalho;  Aquele que se assume como tal, precisa simular uma liberdade, que no fundo, não é real…  Separar vida pessoal de vida particular…  Predominância da “heteronormatividade”. *Lembrete: Nossa vida é uma construção histórica, nossas escolhas são influenciadas pelo mundo no qual vivemos…Aceitar aquilo que é aceito pela maioria, às vezes, pode ser uma prisão ou um porto seguro…

28

29  Em SP, 41% dos alunos (EF e EM) do sexo masculino não gostariam de estudar com um adolescente homoafetivo; e 28% não gostariam de estudar com meninos e meninas homoafetivas.  De 5000 professores do EF e EM, 59,7% não gostariam de lecionar para adolescentes homoafetivos e 21% destes, não gostaria de ter um homossexual como vizinho.  Isso nos remete a uma questão histórica advinda da Europa: nos séculos XVIII e XIX, a homossexualidade era vista como crime…

30  Difícil responder mas… 1. Pode gerar medo e curiosidade… 2. Parece doença, gera difamação… 3. No mundo feminino, há mais “tolerância”… 4. A Igreja ainda impõe o seu ponto de vista da heterossexualidade: “a felicidade conjugal humana só pode se dar em um casamento heterossexual monogâmico”. 5. Tenho um amigo gay, mas ele não pratica. (Pastor Feliciano).

31  Nasci assim ou “fiquei” assim!? (Super Interessante)…  Cobrança familiar, social e religiosa;  Violência severa de ordem física, psicológica e moral…  Discriminação no tratamento: inferiorização ou desprezo dos colegas. * Por isso mesmo, precisamos de mais humanização…


Carregar ppt "Pressupostos: o problema do racismo dissimulado e o mito da democracia racial; Binários/binômios de oposição: Homem X Mulher, Branco X Afrodescendente,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google