A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Paula Valério1 Princípios de Contabilidade PROGRAMA A.Conteúdos programáticos 1- A Contabilidade e a Gestão da Empresa. 1.1 – A Empresa: Noção e Tipos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Paula Valério1 Princípios de Contabilidade PROGRAMA A.Conteúdos programáticos 1- A Contabilidade e a Gestão da Empresa. 1.1 – A Empresa: Noção e Tipos."— Transcrição da apresentação:

1 Paula Valério1 Princípios de Contabilidade PROGRAMA A.Conteúdos programáticos 1- A Contabilidade e a Gestão da Empresa. 1.1 – A Empresa: Noção e Tipos de Empresa; 1.2 – A Contabilidade: Noção, Divisão e Fins; 1.3 – A Evolução do Papel da Contabilidade; 1.4 – A Contabilidade e a Gestão.

2 Paula Valério2 Princípios de Contabilidade PROGRAMA 2- Os Conceitos Fundamentais. 2.1 – As Ópticas de Análise dos Fluxos da Empresa; 2.2 – Os Resultados: Noção e Representação; 2.3 – Os Factos Patrimoniais;Noção e Classificação; 2.4 – A Equação Fundamental da Contabilidade; 2.5 – A Conta: Noção, Classificação, Movimento e Representação; 2.6 – Livros de Escrituração.

3 Paula Valério3 Princípios de Contabilidade PROGRAMA 3- Os Lançamentos Contabilísticos. 3.1 – Lançamentos de abertura/reabertura; 3.2 – Lançamentos Correntes; 3.3 – Lançamentos de Estorno; 3.4 – Lançamentos de Regularização; 3.5 – Lançamentos de Apuramento de Resultados; 3.6 – Lançamentos de Encerramento ou Fecho de Contas.

4 Paula Valério4 Princípios de Contabilidade PROGRAMA 4- Os Documentos Contabilísticos de Síntese O Balanço: Noção e Classificação; 4.2 – A Demonstração de Resultados: Noção e Classificação; 4.3 – O Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados;

5 Paula Valério5 Princípios de Contabilidade PROGRAMA 5 - Os –Princípios de contabilidade Geralmente Aceites (PCGA) Noção e Exemplificação; 5.2 – As Principais Fontes dos PCGA; 5.3 – Os PCGA adoptados em Portugal; 6- A Normalização Contabilística: Origens e o Plano Oficial de Contas

6 Paula Valério6 Princípios de Contabilidade PROGRAMA B. Bibliografia Essencial: Borges, António e Outros, Elementos de Contabilidade Geral, Lisboa, Rei dos LivrosBorges, António e Outros, Elementos de Contabilidade Geral, Lisboa, Rei dos LivrosComplementar: Borges, António e Ferrão, Martins, Manual de Casos Práticos, Rei dos Livros.Borges, António e Ferrão, Martins, Manual de Casos Práticos, Rei dos Livros. Mendes, Júlio, Contabilidade Geral e Financeira, Plátano EditoraMendes, Júlio, Contabilidade Geral e Financeira, Plátano Editora Torrecilla, Ángel Sáez, Hélder e Matos, Mª Adelaide, A Empresa e a Contabilidade, Texto Editora. Plano Oficial de ContabilidadePlano Oficial de Contabilidade

7 Paula Valério7 Princípios de Contabilidade PROGRAMA B. Avaliação Avaliação contínua Um teste escrito e individual, com uma ponderação de 90%;Um teste escrito e individual, com uma ponderação de 90%; Participação nas aulas práticas e resolução de exercícios, com uma ponderação de 10%;Participação nas aulas práticas e resolução de exercícios, com uma ponderação de 10%; Nota mínima do teste – 10 (dez) valores;Nota mínima do teste – 10 (dez) valores; Avaliação Final Um teste escrito individual – nota mínima 10 (dez) valores. Época de Recurso Um teste escrito individual – nota mínima 10 (dez) valores.

8 Paula Valério8 CONTABILIDADE Missão e Objectivos Subsistema de informação financeira que a partir ds operações realizadas pela empresa, empresário individual ou pessoa colectiva, as regista em suportes próprios por forma a dar a conhecer aos múltiplos utilizadores, a situação económica, financeira e monetária da organização.

9 Paula Valério9 CONTABILIDADE Missão e Objectivos A contabilidade é uma actividade de serviços. A sua função é proporcionar informação financeira sobre entidades económicas com o fim de permitir a tomada de decisões face a diferentes alternativas Accounting Principle Board nº 4 – 1970)

10 Paula Valério10 Fornecedores Empresa Clientes Credores Público Estado Empresa:Responsabilidade com os Stakeholders Pessoal Banca Sócios

11 Paula Valério11 Empresa Sequência de processos Empresa:Unidade de Produção de Bens e Serviços RECURSOSRECURSOS RECURSOSRECURSOS PRODUTOSPRODUTOS

12 Paula Valério12 A CONTABILIDADE E A GESTÃO EMPRESA Conjunto organizado de meios humanos, técnicos e financeiros utilizados para a produção de bens e serviços. OBJECTIVO Produzir bens e serviços destinados à satisfação das necessidades da comunidade em que se insere e das pessoas que nela trabalham.

13 Paula Valério13 Tipos de Empresas Empresa individual Uma pessoa humana, uma vontade e um interesse. Uma actividade económica. Responsabilidade por todas as dívidas com todo o seu património. Direcção da empresa realizada pelo empresário individual.

14 Paula Valério14 Tipos de Empresas Empresa Societária Com parte do seu património, duas ou mais pessoas humanas criam uma nova entidade jurídica. Um património próprio da sociedade. Uma vontade colectiva, um interesse colectivo, com o poder distribuído proporcionalmente ao capital detido. Uma actividade económica: o objectivo da sociedade.

15 Paula Valério15 Tipos de Empresas Empresa Societária Responsabilidade da sociedade por todas as dívidas com o seu património. Direcção da empresa atribuída a pessoas designadas pelos sócios: os gerentes administradores ou directores. Assembleia dos sócios com o poder soberano.

16 Paula Valério16 Tipos de Empresas Empresas Singulares Colectivas Comerciante em nome individual Sociedades unipessoais Sociedades em nome colectivo Sociedades em comandita Sociedades por quotas Sociedades Anónimas

17 Paula Valério17 Responsabilidade Comerciante em nome individual Comerciante em nome individual Responsabilidade ilimitada Responsabilidade ilimitada Sociedades Unipessoais Sociedades Unipessoais Responsabilidade limitada aos bens que afectou à Responsabilidade limitada aos bens que afectou à empresa empresa Sociedade em Nome Colectivo Sociedade em Nome Colectivo Responsabilidade ilimitada e solidária. Responsabilidade ilimitada e solidária.

18 Paula Valério18 Responsabilidade Sociedade por Quotas (Lda) Sociedade por Quotas (Lda) Responsabilidade limitada, salvo quanto às quotas não-realizadas (responsabilidade solidária). Responsabilidade limitada, salvo quanto às quotas não-realizadas (responsabilidade solidária). Sociedades Anónima (S.A) Sociedades Anónima (S.A) Responsabilidade limitada Responsabilidade limitada Sociedade em Comandita Sociedade em Comandita Responsabilidade limitada para comanditários. Responsabilidade limitada para comanditários. Responsabilidade ilimitada para sócios comanditados. Responsabilidade ilimitada para sócios comanditados.

19 Paula Valério19 Contabilidade Técnica de relevação contabilística (Prof. Gonçalves da Silva) Técnica de relevação contabilística (Prof. Gonçalves da Silva) Relevar = Pôr em evidência/evidênciar Relevar = Pôr em evidência/evidênciar restrito, Contabilidade = a técnica que permite pôr em evidência todas as transformações sofridas pela empresa. Em sentido restrito, Contabilidade = a técnica que permite pôr em evidência todas as transformações sofridas pela empresa.Como? Relativamente ao passado Regista os factos Quantifica-os Interpreta-os

20 Paula Valério20 Contabilidade Para quê? No presente No futuro Tomar decisões imediatas Prever o futuro Planear a actividade Estabelecer objectivos Controlar os objectivo/realizado

21 Paula Valério21 Contabilidade Contabilidade Externa = Financeira Interna = Analítica

22 Paula Valério22 Papel da Contabilidade Factos, Documentos... OPERAÇÕESOPERAÇÕES Inputs Processa- mento Outputs DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO Conhecer a situação patrimonial: BALANÇO Saber se perde ou ganha: DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS Saber como se obteve se gastou o dinheiro: FLUXOS MONETÁRIOS Contas, Lançamentos, Diários, Balancetes,... Desenvolver instrumentos de registo próprio que ajudem ao rigor e melhor gestão e utilização da informação.

23 Paula Valério23 PATRIMÓNIO – FACTOS PATRIMONIAIS Património Conjunto de valores utilizados pela unidade económica no exercício da sua actividade ou Conjunto de valores sujeitos uma gestão e afectos a determinado fim Nota: Fazer distinção entre património individual e património comercial

24 Paula Valério24 Elementos patrimoniais Elementos patrimoniais = valores utilizados pela unidade económica no exercício da sua actividade Elementos patrimoniais BENS DIREITOS OBRIGAÇÕES BENS MÓVEIS IMÓVEIS CORPÓREOS INCORPÓREOS DIREITOS Valores que pertencem à unidade económica e que esta tem direito a exigir OBRIGAÇÕES Valores que pertencem a terceiros e que a empresa é obrigada a pagar

25 Paula Valério25 ACTIVO / PASSIVO ACTIVO BENS + DIREITOS = ACTIVO PASSIVO OBRIGAÇÕES = PASSIVO PATRIMÓNIO ACTIVO – PASSIVO = PATRIMÓNIO CAPITAL PRÓPRIO PATRIMÓNIO = CAPITAL PRÓPRIO SITUAÇÃO LÍQUIDA = SITUAÇÃO LÍQUIDA

26 Paula Valério26 ACTIVO / PASSIVO ACTIVO ACTIVO = Tudo o que se possui e se tem direito a receber PASSIVO PASSIVO = Tudo o que se tem a pagar PATRIMÓNIO PATRIMÓNIO = Tudo o que nos resta depois de pagar o que devemos

27 Paula Valério27 EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA CONTABILIDADE ACTIVO – PASSIVO ACTIVO – PASSIVO = PATRIMÓNIO = CAPITAL PRÓPRIO = SITUAÇÃO LÍQUIDAOU ACTIVO ACTIVO = PASSIVO + SITUAÇÃO LÍQUIDA Activo > Passivo = S. L. Activa Activo = Passivo = S. L. Nula Activo < Passivo = S. L. Passiva

28 Paula Valério28 FACTOS PATRIMONIAIS Tudo o que implique variações no património, seja por actos voluntários, seja por actos involuntários. ACTOS VOLUNTÁRIOS Compras Vendas Pagamentos Recebimentos Contratação de pessoal ACTOS INVOLUNTÁRIOS Incêndio Roubo Desastre

29 Paula Valério29 FACTOS PATRIMONIAIS Permutativos Modificativos Factos Patrimoniais Permutativos Alteram a composição do património, mas o património é igual, tem o mesmo valor que tinha antes de se verifica aquele facto. Factos Patrimoniais Modificativos Provocam alteração na composição e no valor do património

30 Paula Valério30 FLUXOS DA EMPRESA E INFORMAÇÃO CONTABILÍSTICA FORNECEDORCLIENTE Custo Proveito PROCESSO ReceitaDespesa FINANCEIRAECONÓMICA MONETÁRIA Pagamento Recebimento MONETÁRIA

31 Paula Valério31 INVENTÁRIO E BALANÇO INVENTÁRIO Rol de elementos patrimoniais com indicação do seu valor. Para que possamos estar perante um inventário, é preciso: 1.Que os elementos patrimoniais estejam identificados; 2.Que estejam repartidos pelas classes respectivas; 3.Que lhes tenha sido atribuído um valor.

32 Paula Valério32 TIPOS DE INVENTÁRIOS DISPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS PATRIMONIAIS INVENTÁRIO SIMPLES CLASSIFICADO Os elementos patrimoniais são apresentados sem obedecer a qualquer ordenação Os elementos patrimoniais aparecem agrupados por classes pré-definidas

33 Paula Valério33 BALANÇO COMPARAÇÃO ENTRE ACTIVO / PASSIVO Activo – Passivo = Património Activo – Passivo = Capital Próprio Activo – Passivo = S. L.Ou Activo = Passivo + S. L. Activo = Passivo + Património Activo = Passivo + Capital Próprio

34 Paula Valério34 ORDENAÇÃO DO BALANÇO ACTIVO Liquidez decrescente Dinheiro em caixa Dinheiro depositado à ordem Dinheiro depositado a prazo Dívidas de clientes Dívidas do Estado Mercadorias Produtos Acabados Máquinas e Veículos

35 Paula Valério35 ORDENAÇÃO DO BALANÇO ACTIVO Liquidez crescente Imobilizações Existências Depósitos Bancários Caixa

36 Paula Valério36 PASSIVO Exigibilidade crescente Médio/Longo prazo Curto Prazo Emp. Bancários Forn. De Equipamentos Dívidas a 3ºs Suprimentos Estado/Lei Mateus Fornecedores Emp. Bancários Estado

37 Paula Valério37 PASSIVO Exigibilidade decrescente Médio/Longo prazo Curto Prazo Emp. Bancários Forn. De Imobilizado Dívidas a 3ºs Fornecedores C/C Caucionada Suprimentos

38 Paula Valério38 SITUAÇÃO LÍQUIDA ACTIVO - PASSIVO ACTIVO - PASSIVO CAPITAL PRÓPRIO PATRIMÓNIO CAPITAL RESERVAS RES. DO EXERCÍCIO

39 Paula Valério39 ORIGEM E APLICAÇÃO DE FUNDOS ORIGEM DE FUNDOS CAPITAL PRÓPRIO PASSIVO CAPITAL RESERVAS RES. EXERCÍCIO CAPITAL = Entradas dos sócios RESERVAS = Lucros não distribuídos RES. EXERC. = Proveitos – Custos PASSIVO = Dívidas a Terceiros APLICAÇÃO DE FUNDOS = ACTIVO

40 Paula Valério40 CONTA Os elementos patrimoniais Têm diferente natureza Desempenham funções diferentes Expressos em unidades de valor Classe Classe = Características comuns

41 Paula Valério41 CONTA ANÁLISE ESTÁTICA Classe de elementos patrimoniais expressos em unidades de valorou Conjunto de elementos patrimoniais com características comuns expressos em unidades em unidades de valor

42 Paula Valério42 CONTA ANÁLISE DINÂMICA Registo das variações sofridas, ao longo do tempo, por uma classe de elementos patrimoniais

43 Paula Valério43 Contas ACTIVOPASSIVO SIT. LÍQ. Dinheiro Dívidas Mercadorias ABCABC Capital Reservas Res. Exerc. Fornecedores Bancos Sócios Clientes Sócios Dev. Div Caixa D. O. D. Prazo

44 Paula Valério44 CONTA TÍTULOVALOR TÍTULO TÍTULO Expressão ou palavra por que se designa a conta VALOR VALOR Quantidade de unidades monetárias

45 Paula Valério45 Requisitos de uma conta HOMOGENIDADE HOMOGENIDADE Só pode conter elementos que obedeçam às características definidas para essa conta. INTEGRALIDADE INTEGRALIDADE Tem de conter todos os elementos que gozam das características definidas para essa conta. HOMOGENIDADEINTEGRALIDADE

46 Paula Valério46 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DEVE TÍTULO HAVER DÉBITOS CRÉDITOS SALDO = DÉBITOS - CRÉDITOS DEVEDOR SALDO DEVEDOR DÉBITOS > CRÉDITOS CREDOR SALDO CREDOR DÉBITOS < CRÉDITOS SALDADA = CONTA SALDADA DÉBITO = CRÉDITO

47 Paula Valério47 LANÇAMENTO REGISTO CONTABILÍSTICO SISTEMA UTILIZADO PARTIDAS DOBRADAS SOMA DOS SALDOS DEVEDORES = SOMA DOS SALDOS CREDORES

48 Paula Valério48 FÓRMULAS 1ª FÓRMULA 1 DÉBITO = 1 CRÉDITO 2ª FÓRMULA 1 DÉBITO = 2 OU MAIS CRÉDITOS 3ª FÓRMULA 2 OU MAIS DÉBITOS = 1 CRÉDITO 4ª FÓRMULA 2 OU MAIS DÉBITOS = 2 OU MAIS CRÉDITOS


Carregar ppt "Paula Valério1 Princípios de Contabilidade PROGRAMA A.Conteúdos programáticos 1- A Contabilidade e a Gestão da Empresa. 1.1 – A Empresa: Noção e Tipos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google