A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 Requisitos para Sistemas de Coberturas Parte 5 – Luis M. de Paoli.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 Requisitos para Sistemas de Coberturas Parte 5 – Luis M. de Paoli."— Transcrição da apresentação:

1 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 Requisitos para Sistemas de Coberturas Parte 5 – Luis M. de Paoli

2 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 1 Objetivo Demonstrar e relatar as atividades realizadas pelo Grupo GT 5 SECOVI - SINDUSCON Indicar os nomes dos participantes e entidades que representam Relatar os pontos relevantes discutidos e a posição assumida pelo Grupo Sumário dos itens alterados face à versão de 04 de Julho de 2004 elaborada pelo IPT Evidenciar os pontos que a CE ainda deve considerar Recomendar este texto-base para ser aprovado pela CE.

3 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 2 Participantes Luis Hjalmar M. de Paoli Cyrella / SINDUSCON Ricardo S. Pina Humaitá Airton Maffei Ferreira Lider João de Valentin Hexagrama – Assessoria Alexandre Luis de Oliveira DMO Virgínea Pazzolo Proassp Consultora de impermeabilização

4 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 3 Pontos relevantes discutidos e a posição assumida pelo Grupo 3.1 Revisão do texto elaborado pelo IPT, julho 2004, visando estabelecer requisitos do ponto de vista dos usuários, nesta revisão o GT deu mais ênfase aos sistemas do que aos componentes. 3.2 Adequação e harmonização com a parte 1 em muitos aspectos 3.3 Elaboração de um texto - versão Agosto de 2005 – com base nas inúmeras reuniões havidas entre Abril de 2005 a Agosto de ol 3.4 O texto, versão Agosto 2005, contou com a ajuda técnica do eng. João de Valentin da Hexagrama. 3.5 Desenvolvimento e criação de anexos segundo modelo ABNT. 3.6 O texto revisto remete sempre que possível às normas brasileiras. 3.7 A redação do texto partiu da seguinte linha de argumentação: 3.8 Partiu-se das exigências gerais da ISO, as quais depois traduzidas foram em tantos Requisitos quantos fossem necessários, para em seguida desmembrarem-se em Critérios objetivos, ou seja quantificáveis e mensuráveis por meio de métodos de ensaios, para finalmente poderem ser avaliados e classificados em níveis.

5 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 3 Pontos relevantes discutidos e a posição assumida pelo Grupo 3.9 Aquelas OBSERVAÇÕES - contidas no texto Julho de 2004 – foram re-fraseadas de forma a constar em premissas de projeto Aquelas OBSERVAÇÕES prescritivas do como fazer foram eliminadas 3.11 Aquelas OBSERVAÇÕES prescritivas que cabem em normas de produtos foram eliminadas, afim de se evitar conflitos A menção às normas brasileiras ficou mais extensa A redação dos requisitos foi re-fraseada em forma qualitativa A redação dos critérios, sempre com o verbo dever, e sempre de forma mensurável ou evidenciável Introduzido Premissas de projeto para englobar as observações

6 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 4 Sumário dos itens alterados face versão de 04 de Julho de 2004 ObjetivoFocado em sistemas de coberturas do ponto de vista exigências do usuário Referências normativasRelacionadas somente as normas citadas ao longo do texto. Os cadernos IPT vão para referências bibliográficas. DefiniçõesMantidas apenas aquelas que se referem a sistemas, eliminando-se as que dizem respeito a sistemas específicos a fim de tornar a norma válida para qualquer sistema eis que remetemos às normas vigentes as definições Exigências dos usuários e Incumbências dos intervenientes e Avaliação do desempenho Manter o que foi definido na parte 1

7 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 4 Sumário dos itens alterados face versão de 04 de Julho de 2004 Requisitos, critérios, métodos de avaliação e níveis de desempenho Eliminado o título do item e movido seu conteúdo para outros itens

8 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 7 Desempenho estrutural 7.1 Resistência e deformabilidade Critério – Comportamento estático – mantido 7.2 Solicitações de montagem e manutenção Critério – Cargas concentradas – mantido Critério – Cargas concentradas em coberturas acessíveis aos usuários – mantido 7.3 Solicitações dinâmicas em sistemas de coberturas e coberturas terraço acessíveis aos usuários Critério – Impactos de corpo mole em coberturas acessíveis aos usuários – mantido Critério – Impactos de corpo duro em coberturas acessíveis aos usuários – mantido 7.4 Solicitações em forros Critério – Peças fixadas em forros 7.5 Ação do granizo e outras cargas acidentais Critério – Resistência ao impacto de telhas - mantido

9 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 8 Segurança contra incêndio 8.1 Generalidades – incluído 8.2 Dificultar o risco de inflamação generalizada Critério – Propagação superficial de chamas de componentes ou materiais aparentes nos tetos – mantido Critério – Resistência ao fogo das estruturas – mantido Critério – Propagação de incêndio através de áticos - eliminado pois está contido em Critério – Propagação de chamas de materiais aparentes na face externa da cobertura – mantido 8.3 Não criar impedimento para a visibilidade em situação de incêndio Critério – Densidade ótica da fumaça - mantido

10 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 9 Segurança no uso e operação 9.1 Integridade do Sistema de cobertura ao longo da vida útil Critério – Risco de deslizamento de telhas e outros componentes – mantido e introduzido um método de ensaio Critério – Risco de arrancamento de telhas e outros componentes pela ação do vento – mantido e alterado aspectos estatísticos, e incluído deformabilidade. 9.2 Manutenção e operação Critério – Guarda-corpos em coberturas acessíveis aos usuários – mantido e ser adaptado à NBR recentemente aprovada Critério – Platibandas – mantido e generalizando a fim de não restringir outros dispositivos, incluído a adaptação do método de ensaio Critério – Condições dos pisos de coberturas acessíveis aos usuários – eliminado, a ser tratado na parte Critério – Segurança no trabalho em sistemas de coberturas inclinadas – mantido e generalizado Critério – Possibilidade de caminhamento de pessoas sobre o sistema de cobertura – mantido Critério – Aterramento de coberturas metálicas – mantido remetendo às normas brasileiras

11 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Estanqueidade Foco foi direcionado para Sistemas e não para Produtos e Componentes, cujo tratamento normativo cabe nas normas de cada componente ou até mesmo de cada Comitê brasileiro, CB-22 O CB-22 está elaborando e alterando normas de produtos, inclusive incluindo requisitos de desempenho do produto, além do mais, nosso escopo – CB-02- não permite elaborar normas para produtos de outros CBs, assim sendo procurou-se um meio termo, ou seja olhara impermeabilização do ponto de vista do usuário e não do ponto de vista daquilo que o produto deve atender. Muitas das propriedades tabeladas são específicas para determinados produtos, podendo não serem válidas para outros, assim sendo uma norma de desempenho não deve ser restritiva, mas sim expressar os requisitos em forma de critérios mensuráveis para que qualquer produto deva atender Os detalhes construtivos específicos e relevantes para projetos foram movidos para outros lugares do texto

12 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Estanqueidade 10.1 Condições de salubridade no ambiente habitado – modificado o enfoque para o interior do ambiente habitável Critério – Impermeabilidade – mantido Critério – Estanqueidade – mantido e generalizado para vida útil / penetração e infiltração / idem para os encontros, tubos, e Introduzida extensa lista de premissas de projeto; abordando regularidade geométrica, normas executivas de telhados, sub- coberturas, sobreposições, dimensões etc Critério – Estanqueidade de aberturas de ventilação Estanqueidade dos telhados nos encontros entre panos e nos arremates – eliminado e incluído em Critério – Vedação ao redor de acessórios de fixação – eliminado e incluído em Critério – Estanqueidade de aberturas de ventilação – mantido Critério – Captação e escoamento de águas pluviais – mantido e incluído uma lista de premissas de projeto Critério – Estanqueidade e durabilidade de sistemas de coberturas impermeabilizados – incluído remetendo às normas brasileiras, introduzindo um ensaio do ponto de vista usuário, adaptado ao ensaio previsto, criada uma tabela de vida útil para os vários níveis Critério – Estanqueidade nos encontros com tubos e construções emergentes – eliminado e incluído em

13 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Estanqueidade Critério – Estanqueidade e comportamento físico de subcoberturas – eliminado pois não cabe em normas de desempenho, por ser específico de materiais Critério – Exigências gerais para lajes de cobertura e vigas-calha – eliminado e incluído em ou conforme o caso Critério – Estanqueidade de lajes de cobertura e vigas-calha sem impermeabilização externa - eliminado e incluído em Critério – Estanqueidade de mantas que contam com normas prescritivas específicas – eliminado Critério – Impermeabilidade de mantas que não contam com normas prescritivas específicas - eliminado Critério – Aplicação de mantas que não contam com normas prescritivas específicas – eliminado Critério – Propriedades físicas de mantas que não contam com normas prescritivas específicas - eliminado

14 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Desempenho térmico Nesta revisão está mantido o método simplificado, remetendo o método de simulação computacional e o método de medição em campo para anexos informativos – na parte 1 - à guisa de diretrizes. Todavia esta posição está ainda pendente na Parte 1

15 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Desempenho acústico 12 Desempenho acústico – só foi formatado 12.1 Generalidades Níveis de desempenho Métodos disponíveis Métodos disponíveis Medições Seleção Descrição dos métodos: de laboratório, de engenharia e de campo 12.2 Isolação acústica de coberturas devido sons aéreos Critérios e níveis de desempenho relacionados aos ensaios de campo para casas térreas Critérios e níveis de desempenho relacionados com os ensaios de laboratório adotando-se o índice de redução sonora ponderada da cobertura Emissão de sons provenientes de transmissão mecânica para o Sistema de Cobertura Critérios - Pendente com a parte Isolação de ruído de impacto para as coberturas acessíveis de uso coletivo – incluído Critério – Isolação de ruído de impacto para as coberturas acessíveis de uso coletivo – mantido Critério - Diferença padronizada de nível ponderada (fachada e cobertura – ensaio de campo) – ver Critério - Índice de redução sonora ponderado da cobertura (ensaio de laboratório) – ver

16 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Desempenho iluminítico Incluído e remetendo-o para a NBR 15125, para manter a numeração

17 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Durabilidade e manutenabilidade 14.1 Requisito para Vida útil dos materiais e componentes Inclui uma nota remetendo para a Publicação IPT sobre Durablidade, bem como remete à parte Critério – Vida útil de projeto – remete ao anexo da parte 1 Aplicação do conceito de vida útil Premissas de projeto inclui prazos para substituição e manutenções periódicas permanentes Critério – Estabilidade da cor de telhas e outros componentes das coberturas – mantido Critério – Manual de operação, uso e manutenção das coberturas - mantido Critério - Proteção contra corrosão de armaduras de lajes e vigas-calha – eliminado por pertencer às normas NBR 6118 Critério - Durabilidade de mantas e membranas que contam com normas prescritivas – eliminado e contido em Critério – Durabilidade de mantas e membranas sem normalização prescritiva – eliminado e contido em Critério – Durabilidade de telhas em concreto, argamassa, cerâmica, fibrocimento ou rochas – eliminado pois é discutível a representatividade do ensaio.As normas de telhas cerâmicas e de concreto estão tratando deste assunto, e possuem ensaios e textos mais defensáveis.. Critério - Estabilidade ao calor e à umidade de subcoberturas - eliminado pois se refere a propriedades físicas específicas e válidas para determinados materiais, esta abordagem não é coerente com uma norma de desempenho, tratado na parte 1 saúde, higiêne e qualidade do ar. Critério – Projeto visando facilitar as operações de manutenção – eliminado contido em 16.1

18 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Saúde, higiene e qualidade do ar Incluído para manter a numeração, remetendo para a parte 1

19 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Funcionalidade e acessibilidade 16.1 Manutenção dos equipamentos e dispositivos, ou componentes constituintes do sistema de coberturas Critério – Instalação, manutenção e des-instalação de equipamentos e dispositivos da cobertura – inclui premissas de projeto e normas brasileiras

20 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan Conforto tátil e antropodinâmico / 18 Adequação ambiental 17 Remete à parte 1 apenas para manter a numeração 18 Remete à parte 1 e considera as dificuldades atuais em face do estado da arte Anexos Todos os ensaios que estavam ao longo do texto foram para anexos normativos segundo modelo ABNT, alguns estão incompletos

21 GT Grupo SECOVI - SINDUSCON Requisitos para Sistemas de Coberturas 9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 30-jan-07 Proposta do GT interno O Grupo sugere que a CE 02: adote o texto-base versão Agosto de 2005 conforme 02: /5 a fim de ser encaminhado para discussões na CE sofrendo ajustes e emendas que a CE julgar necessários; Data para envio de contribuições 23 Fev 2007 Data aprovação com as contribuições avaliadas 30 Mar 2007


Carregar ppt "9,825,461,087,64 10,91 6,00 0,00 8,00 Requisitos para Sistemas de Coberturas Parte 5 – Luis M. de Paoli."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google