A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Zédna Mara de Castro Lucena Vieira Mestrando: Danniel Cláudio de Araújo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Zédna Mara de Castro Lucena Vieira Mestrando: Danniel Cláudio de Araújo."— Transcrição da apresentação:

1 UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Zédna Mara de Castro Lucena Vieira Mestrando: Danniel Cláudio de Araújo

2 MÓDULO II DEGRADAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE 1. INTRODUÇÃO A POLUIÇÃO

3 Ecologia Natural Ecologia Humana - Ecossistemas equilibrados - Biodiversidade da fauna e flora - Recursos naturais bem utilizados -Ecossistemas modificados - Extinção de espécies da fauna e flora - Recursos naturais mal utilizados

4

5 Alta densidade demográfica Relação desproporcional entre ambiente construído e ambiente natural Alteração significativa da diversidade biológica nativa com a retirada das florestas e importação de espécies vegetais e animais Impermeabilização do solo e alteração dos cursos de água

6 Resultado da utilização dos recursos naturais pela população; (do latim polluere) = manchar, sujar É uma alteração indesejável nas características físicas, químicas ou biológicas da atmosfera, litosfera ou hidrosfera que cause ou possa causar prejuízo à saúde, à sobrevivência ou às atividades dos seres humanos e outras espécies (Braga et al., 2002).

7 Ocupação de margem de córrego Ocupação dos morros Enchentes

8 Poluição: degradação da qualidade ambiental resultante de atividades que direta ou indiretamente: a) prejudiquem a saúde a segurança e o bem estar da população; b) criem condições adversas às atividades sociais e econômicas; c) afetem desfavoravelmente a biota; d) afetem as condições estéticas ou sanitárias do meio ambiente; e) lance matérias ou energia em desacordo com os padrões ambientais.

9 No seu sentido mais amplo, pode ser entendida como qualquer modificação das características de um ambiente de modo a torná-lo impróprio às formas de vida que ele normalmente abriga (Samuel Branco, 1972).

10 Pontual – quando a fonte está concentrada numa pequena superfície. Exemplo: um poço tubular ou escavado.

11 Difusa – quando a fonte de poluição se estende, mesmo com baixa concentração, sobre uma grande superfície. Exemplo: áreas de irrigação ou áreas urbanas, ou do transporte por via atmosférica.

12 Poluição do ar Poluição do solo Poluição da água Poluição sonora Poluição visual

13 Poluentes do ar: compostos sulfurosos,nitrogenados e monóxido de carbono

14 Efeitos: PoluenteEfeitos Partículas sólidas ou gotículas (poeira, fuligem, chumbo, asbesto e ácido sulfúrico). Causa tosse, crises de asma e facilita a instalação de pneumonias. Óxido nítrico (NO), óxido nitroso (N2O) e dióxido de nitrogênio (NO2). O NO2 causa irritação nas vias aéreas e nos olhos; pode causar asfixia e morte. Dióxido de enxofre (SO2).O dióxido de enxofre é irritante das vias aéreas. Dióxido de carbono (CO2) e monóxido de carbono (CO). O monóxido de carbono dificulta o transporte de oxigênio pelo sangue, podendo causar asfixia. Chumbo: presente na gasolina, na forma de aditivos, cujo uso vem sendo abandonado. Provoca lesões do sistema nervoso, dos rins e anemia.

15 Esgotos em grandes quantidades, assim como resíduos industriais, fertilizantes e outros, quando lançados ao rio, provocam a eutrofização. Eutrofização é o aumento da matéria orgânica em meio aquático, acarretando a proliferação das algas

16 O que é? São todos os ruídos capazes de ocasionar perturbação passageira, porém a partir de repetidas vezes, podem ocasionar problemas graves na saúde e na qualidade de vida. Causas: Máquinas, Usinas, Meios de Transportes dentre outros. Consequências: Reações Psíquicas, Reações Fisiológicas, Trauma Auditivo Lesões Irreversíveis no Sistema Auditivo

17 A poluição do solo e do subsolo consiste na deposição, disposição, descarga, infiltração, acumulação, injeção ou aterramento no solo ou no subsolo de substâncias ou produtos poluentes, em estado sólido, líquido e gasoso.

18 PoluentesOrigemEfeitos Acidez Solos originalmente ácidos ou alterados pelas chuvas ácidas ou outra forma de poluição Aumenta a solubilidade de metais e inviabiliza a vida no solo para animais e vegetais Microrganismos Contaminação por esgoto humano ou animal Pode conter bactérias patogênicas ao homem e animais Nitratos e fosfatos Uso de adubos minerais, lodo de esgoto, esterco e estábulos Tóxicos (nitritos) cancerígenos para o homem. Vegetais florescem menos. Alteram o ciclo do N 2. Eutrofização da água Metais Normalmente presentes nos solos (alumínio, cádmio) ou advindos do lodo de esgoto e resíduos industriais. Pesticidas (mercúrio), em tintas (cádmio), na gasolina (chumbo) Tóxicos para o homem. O chumbo acumula-se nos ossos. O mercúrio ataca o sistema nervoso. Sais (salito negro) Evaporação da água de irrigação. Extrusão da água do mar Depósitos salinos são tóxicos para muitas plantas Gases de aterroLocais de disposição de lixo Metano é altamente explosivo e o CO 2 é asfixiante. No solo podem restringir o crescimento das plantas

19 A pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, responsável, direta ou indiretamente, por atividade causadora de degradação ambiental.

20 Contaminante: qualquer substância que ocorra no meio ambiente em níveis mais elevados que os normais (naturais), entretanto sem ainda causar algum efeito danoso aos recursos ambientais. Poluente: qualquer substância que ocorra no meio ambiente em níveis mais elevados do que os normais (naturais), a ponto de afetar de forma indesejável/danosa a qualidade e a utilidade de um ou mais recursos ambientais.

21 Toda e qualquer forma de matéria ou energia que, direta ou indiretamente, causa poluição do meio ambiente (Lei – Art. 3º).

22 Qualquer atividade, sistema, processo, equipamentos ou dispositivos, móvel ou não, previsto no regulamento desta lei, que cause ou possa vir a causar a emissão de poluentes (Lei 6.938/81 – Art. 5º).

23 Os poluentes essencialmente são produzidos pelas atividades humanas: Meios de transporte (queimam gasolina ou outros combustíveis) Industriais (emissão de diversos gases, entre eles o dióxido de enxofre) Queima de florestas Uso de fertilizantes Defensivos agrícolas, esgoto, resíduos hospitalares.

24 Atividade doméstica: resíduos, esgotos e águas residuárias Atividade industrial: resíduos, efluentes, material particulado e gases

25 Sistemas de saneamento in situ: fossas comuns e sépticas Estocagem subterrânea de combustíveis: postos de gasolina

26 Cemitérios e Lixões : necrochorume e resíduos Atividade agropecuária: fertilizantes, agrotóxicos, esgoto e esterco de animais

27 1ª fase ocorre a geração e a emissão de poluentes pelas diversas fontes poluidoras existentes; 2ª fase ocorre o transporte e a difusão desses poluentes no ambiente (as águas e os ventos, dentre outros fatores, têm grande importância); 3ª fase ocorre o contato com o homem, os animais, os vegetais, etc., prejudicando, direta ou indiretamente, o homem e ficando caracterizada a poluição ambiental.

28 Dióxido de Carbono Presente na combustão de produtos carbonados diversos; Favorece ao Efeito Estufa. EUA: 25,0 % Europa: 19,6 % China: 13,5 %

29 Resultante da combustão incompleta, de alguns materiais como o petróleo e carvão; Incolor e inodoro; Extremamente tóxico para o homem. Monóxido de Carbono

30 Emanações de centrais elétricas, indústrias, veículos automotores e combustíveis domésticos freqüentemente carregado de ácido sulfúrico; Agrava as afecções respiratórias, ataca as árvores e plantas, certos tecidos sintéticos, etc.; Favorece ao fenômeno da chuva ácida. Dióxido de Enxofre

31 Provêm de motores a combustão, aviões, incineradores, do emprego excessivo de certos fertilizantes, de queimadas e de instalações industriais; Causam nevoeiros, podem provocar afecções respiratórias e bronquites em recém-nascidos; Favorecem ao fenômeno da chuva ácida. Óxidos de Nitrogênio

32 Petróleo Originado, principalmente, de descargas ou acidentes com navios petroleiros e da extração e do refino do petróleo; Poluição das águas; Impede a penetração de luz, o que afeta a flora.

33 Em 1989, o desastre do navio da maior petrolífera do mundo derramou 41 milhões de litros na costa do Alasca, afetando a vida animal até hoje

34 Produzidas, principalmente, pela utilização da energia nuclear, tanto para fins industriais como bélicos; Importante na medicina e na pesquisa médica (quando utilizados em determinadas doses, podem causar malefícios e até genéticos). Radiações

35 Quanto à origem: natural e artificial Quanto à localização: atmosférica, hídrica e edáfica Quanto à forma: química, orgânica, térmica, mecânica, radiativa, sonora, etc. Quanto ao aspecto econômico: da miséria e tecnológica.

36 Poluição química brutal: decorrente de descargas maciças de detritos industriais no meio ambiente (ex.: ácidos, metais pesados, detergentes, etc.); Poluição química insidiosa ou crônica: ocorre de maneira mais ou menos sistemática, com menor quantidade de poluentes. Efeitos intensificados com a mistura de vários tipos de poluentes (ex.: detergentes sintéticos, subprodutos do petróleo, etc.).

37 Poluentes caracterizados por materiais orgânicos fermentáveis; Fontes poluidoras: esgotos domésticos, indústrias de lacticínios, curtumes, matadouros, etc.

38 Decorrente da elevação da temperatura média do ambiente; Comum nos ambientes aquáticos; Fonte poluidora: aquecimento das águas utilizadas no resfriamento de reatores de usinas térmicas, nas centrais elétricas, nas refinarias de petróleo, etc.

39 Decorrente do deslocamento de grandes quantidades de argila, areia, calcário, etc. Origem: explosões atômicas, acidentes de usinas nucleares e no lixo atômico;

40 Países subdesenvolvidos; Decorrente devido à falta de saneamento, causadora de enfermidades (disenteria, hepatite, febre tifóide, etc.). Países desenvolvidos; Decorrente do uso de pesticidas e de muitos outros produtos industriais.

41 Prejuízo a saúde humana (transmissão de doenças); Danos a flora e fauna; Prejuízos materiais; Prejuízos às atividades econômicas e culturais; Desfiguração da paisagem; Desvalorização de áreas.

42 Indicador de poluição: parâmetro ou grupo de parâmetros utilizado para medir o grau de poluição. Exemplo: pH, DBO, CO, bactérias, etc. Padrão de qualidade: parâmetro ou grupo de parâmetros utilizado para diagnosticar a poluição ambiental (estabelece a concentração aceitável de dado poluente no ambiente).

43 Parâmetros Portaria 518/ 2004 : Ministério da Saúde

44 1. Identificar as fontes poluidoras; 2. Associar poluentes às fontes poluidoras; 3. Escolher os indicadores de poluição; 4. Comparar os indicadores avaliados com os padrões de qualidade desejados; 5. Elaborar parecer sobre o grau de poluição ambiental no ambiente estudado.

45 1. Com base nas etapas do diagnóstico da Poluição, identifique em uma cidade uma Fonte Poluidora e faça o respectivo diagnóstico.


Carregar ppt "UFCG / CTRN UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL Zédna Mara de Castro Lucena Vieira Mestrando: Danniel Cláudio de Araújo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google