A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O PREÇO DA EXPOSIÇÃO AO SOL NO BRASIL Estudos sobre os níveis de radiação ultravioleta e seus efeitos sobre a saúde humana Dr. Marcelo de Paula Corrêa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O PREÇO DA EXPOSIÇÃO AO SOL NO BRASIL Estudos sobre os níveis de radiação ultravioleta e seus efeitos sobre a saúde humana Dr. Marcelo de Paula Corrêa."— Transcrição da apresentação:

1 O PREÇO DA EXPOSIÇÃO AO SOL NO BRASIL Estudos sobre os níveis de radiação ultravioleta e seus efeitos sobre a saúde humana Dr. Marcelo de Paula Corrêa Professor do Instituto de Recursos Naturais Universidade Federal de Itajubá Pesquisador da Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Seminário Internacional sobre Protetores Solares 20 de abril de 2006 – Brasília / DF

2

3 Roteiro O que é Radiação Ultravioleta ? Quais são os efeitos da R-UV sobre o ser humano ? O câncer de pele no Brasil. Contribuições para compreensão da R-UV. Considerações finais sobre o assunto.

4 Radiação Ultravioleta espalhamento molecular absorção pelo O 3 absorção pelo O 2 << < >>> Intensidade

5 epiderme derme UVA 385nm UVB 315nm UVC 254nm tecido subcutâneo 1% 50%33%5% 19%9.5% < 1% Queratinócitos Melanócitos Células basais Cel. Langerhan Capilaridades Fibroblastos Linfócitos Macrófagos Granulócitos Colágeno Vasos Fibras elásticas Efeitos da radiação ultravioleta sobre os seres humanos Fonte:

6 R-UV e seus efeitos sobre os seres humanos Efeitos benéficos Síntese da vitamina D 3 (colecalciferol) Psicológicos (?) Prevenção de diversos tipos de câncer, diabetes tipo 1, osteoporose. Efeitos nocivos Pele queimaduras, envelhecimento precoce, manchas, etc. cânceres de pele Olhos degeneração, cataratas cânceres de pálpebra Sistema imunológico (não é certo que o impacto seja considerável) pode afetar a resposta imunológica de pacientes com herpes e HIV redução de eficiência de programas de vacinação existem estudos que mostram correlações com aumento de casos de outras doenças auto-imunes como a esclerose múltipla e o lúpus eritematoso

7 As conseqüências Sociais câncer de pele Milhões de novos casos por ano no mundo. Sendo cerca de 150 mil casos de melanoma. O Brasil detém uma das maiores taxas (crescente) de novos casos com aproximadamente 70 / habitantes. catarata 135 milhões de pessoas com problemas visuais e 45 milhões de cegos em todo o mundo (1998) 5 a 10 milhões de novos casos de catarata por ano. 0,5 milhão de novos casos por ano no Brasil. Econômicos Austrália: câncer de pele representa cerca de 20% do orçamento anual para todos os tipos de câncer Gastos: US$ 0,08/hab/ano (campanhas) - US$5,70/hab/ano (tratamento) O número de cirurgias de catarata realizadas no Brasil aumentou de 90 mil (1990) para 250 mil (2000) aumento de 278 %

8 Conscientização e Prevenção Exemplos de programas eficazes Divulgação dos efeitos causados pelo excesso de exposição ao sol pelos meios de comunicação (rádio, TV e jornais) Divulgação do Índice Ultravioleta: EUA (1995) - as previsões de tempo acompanhadas de informações sobre os níveis de R-UV já eram divulgadas em 70% dos noticiários de TV e 61% dos jornais impressos. Cerca de 64% da população tinha ouvido falar no índice ultravioleta (IUV) e 38% destas pessoas haviam mudado seus hábitos devido aos alertas (Geller et al., 1997) Campanhas de conscientização nas escolas, praias, parques e em instituições do governo. Diminuição ou isenção de impostos sobre medicamentos para proteção solar. Resultados: redução das taxas de crescimento do número de casos de câncer de pele com representativa economia para o setor da saúde (Fonte: Emmons e Colditz, 1999)

9 O que tem sido feito... EUA 1999: Publicação do artigo – Preventing excess sun exposure: It is time for national policy (Emmons & Colditz, J. Nat. Cancer Inst) Severas críticas ao sistema de divulgação do IUV para a sociedade Divulgação dos efeitos causados pelo excesso de exposição ao sol pelos meios de comunicação (rádio, TV e jornais) Divulgação do Índice Ultravioleta: EUA (1995) - as previsões de tempo acompanhadas de informações sobre os níveis de R-UV já eram divulgadas em 70% dos noticiários de TV e 61% dos jornais impressos. Cerca de 64% da população tinha ouvido falar no índice ultravioleta (IUV) e 38% destas pessoas haviam mudado seus hábitos devido aos alertas (Geller et al., 1997) Canadá (1992) Início da divulgação maciça do IUV; (1993) pesquisa indica que 73% conheciam o IUV e que 59% haviam mudado os hábitos de exposição; (1996) outra pesquisa indica 90% de conhecimento do IUV Austrália e Nova Zelândia Campanhas extremamente eficazes. Exemplos de sucesso como: theSlip, Slop, Slap campaign (Slip on a long sleeve shirt, slop on some SPF15+ sunscreen and slap on a broad-brimmed hat), para crianças e adolescentes. O governo australiano isentou de taxas todos os protetores solares Europa Cooperação européia COST-713 – UV Index for the Public

10 Propostas da OMS Fonte: Global Solar UV Index – A practical guide. OMS, 2003

11 O Índice Ultravioleta Divulgação do Índice Ultravioleta (IUV) O IUV é uma escala de valores relacionada aos fluxos de R-UV que induzem à formação de eritemas (avermelhamento, queimadura) na pele humana. O IUV está relacionado à exposição ao Sol de uma pessoa em ambiente aberto. Serve, principalmente, para identificar o período do dia quando a exposição aos raios UV é mais intensa. O IUV é uma importante ferramenta na educação do público sobre os perigos da exposição excessiva à R-UV e sobre as precauções necessárias para uma exposição segura. 1 IUV = 25 mW/m 2 de R-UV biologicamente ativa BAIXOMÉDIOALTOMUITO ALTOEXTREMO

12 No Brasil...

13 área: 8,511,965 km² extremidades: latitude: 5º1620N and 33º4432S longitude: 34º4730W and 73º5932W população: +170 M (2001) população urbana: 80% grupos étnicos: 55% brancos (portugueses, italianos, espanhóis, alemães, poloneses, etc.); 38% mestiços; 6% negros; 1% outros (orientais, árabes, índios, etc.) cidades populosas: São Paulo – pop: 10 M – 800m Rio de Janeiro – pop: 6 M – sea level Belo Horizonte – pop: 2.5 M – 850m. Fortaleza – pop: 2.5 M – sea level Porto Alegre – pop: 1.5 M – sea level Campos de Jordão – pop: 50 K – 1700m Distribuição da população

14 O IUV no Brasil Condições de céu claro ao meio-dia local

15 Conscientização e Prevenção no Brasil Dados da última campanha de prevenção ao câncer de pele (2003) realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia Número de atendidos: ,6 % (~26.500) se expõem ao sol sem o uso de qualquer tipo de proteção –homens: 77,9% mulheres: 64,5% indivíduos de pele negra: 80% ~ 8% (~3000) diagnósticos de casos de câncer de pele não-melanoma –homens: 10,7% mulheres: 6,7% indivíduos de pele negra: 1,7%* Razões para estes números hábitos culturais e estéticos (bronzeamentos artificial e natural em excesso) exposição ao sol por necessidade (camelôs, ambulantes, agricultores, etc.) alto custo dos protetores solares falta de informação carência de programas de conscientização

16 Saúde no Brasil (câncer de pele) Efeitos prejudiciais aos seres humanos Excesso de exposição ao sol Carência de projetos e políticas públicas (campanhas de prevenção) Falta de conscientização Padrões estéticos

17 Câncer de Pele no Brasil A prevenção do câncer de pele, inclusive os melanomas, inclui ações de prevenção primária por meio de proteção contra luz solar, que são efetivas e de baixo custo. A prevenção secundária, através de exame dermatológico cuidadoso, também é indicada, tendo a vantagem adicional de permitir o diagnóstico precoce de melanoma de pele em sua fase inicial. (INCA, 2005)

18 10,8 32,3 51,3 47,6 IUV x CPNM x cor da pele CORRÊA, M. P.; DUBUISSON, P.; PLANA-FATTORI, A. An overview of the ultraviolet index and the skin cancer cases in Brazil. Photochemistry and Photobiology, v. 78, n. 1, p , 2003.

19 A colaboração da ciência para uma melhor compreensão dos fenômenos que envolvem a radiação ultravioleta

20 Estudo da influência de fatores atmosféricos e geográficos sobre os níveis de radiação ultravioleta em regiões de alta densidade populacional do estado de São Paulo (Projeto FAPESP n° 04/ ) Biômetro UV501A Radiômetro MFRSR7 Piranômetro Eppley Fotômetro Cimel Dados de satélites Desenvolvimento de modelos matemáticos

21 Temas de Pesquisa Impacto dos aerossóis atmosféricos: Questões: É conveniente caracterizar os aerossóis de uma região exclusivamente por sua característica, geográfica ou econômica, mais marcante ? Os aerossóis característicos de regiões costeiras ou montanhosas exercem influências semelhantes sobre os fluxos UV ? É possível padronizar essas influências ? É possível detectar episódios extremos de atenuação da R-UV na região ? E relacioná-los, por exemplo, a episódios de queimadas distantes ? Efeitos da altitude: Comparação com sensores instalados em outras localidades. CJ SP CR ~ 1800m ~ 800m mar IT ~ 1000m

22 Temas de Pesquisa Influência exercida pela nebulosidade: Uso de classificação de cenas usando imagens GOES 8 Objetivos: i) obter parametrizações desta influência; ii) ponderar sua influência quando comparada à do aerossol; iii) realizar estudos conseqüentes da modificação da R-UV em condições outras que as de céu claro.

23 Relação entre os fluxos de R-UV e radiação solar global (RSG): obter correlações entre os fluxos medidos de forma a se estimar os níveis aproximados de R-UV a partir de fluxos de RSG Temas de Pesquisa

24 A divulgação como forma de contribuição Informações via internet

25 Informações didáticas Imagens setorizadas Informações sobre R-UV e saúde Divulgação pela internet

26 Previsão do conteúdo de ozônioPrevisões para 5 dias

27 Divulgação pela internet

28 Resultados recentes

29 Considerações finais os casos de câncer de pele não-melanoma são os mais comuns entre todos os tipos de câncer diagnosticados no Brasil; estudos realizados revelam uma população despreparada em relação aos métodos de proteção, e desinformada sobre os efeitos da R-UV sobre a saúde; os níveis de R-UV, em condições de céu claro, são muito elevados na maior parte do ano e em quase todo território brasileiro; a prevenção ao câncer de pele, assim como de qualquer tipo de doença, resulta em tratamentos menos traumáticos e mais positivos, bem-estar social e economia para os cofres públicos.

30 Agradecimentos CONTATO: Marcelo de Paula Corrêa – Página na internet:


Carregar ppt "O PREÇO DA EXPOSIÇÃO AO SOL NO BRASIL Estudos sobre os níveis de radiação ultravioleta e seus efeitos sobre a saúde humana Dr. Marcelo de Paula Corrêa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google