A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Kraemer CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) VLSM E CIDR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Kraemer CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) VLSM E CIDR."— Transcrição da apresentação:

1 kraemer CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) VLSM E CIDR

2 kraemer Cronograma Introdução Endereçamento IP classfull Endereçamento IP classless VLSM CIDR Resumo e revisão

3 kraemer Introdução

4 kraemer Introdução Sem a introdução da notação do VLSM e do CIDR em 1993 (RFC 1519), do Tradutor de endereços de rede (NAT, Network Address Translator) em 1994 (RFC 1631) e do endereçamento privado em 1996 (RFC 1918), o espaço de endereço de 32 bits IPv4 já teria acabado.

5 kraemer Endereçamento IP classfull

6 kraemer Endereçamento IP classfull

7 kraemer Endereçamento IP classfull

8 kraemer Endereçamento IP classless

9 kraemer Endereçamento IP classless

10 kraemer Endereçamento IP classless

11 kraemer VLSM

12 kraemer VLSM

13 kraemer CIDR Sumarização além da máscara classfull

14 kraemer CIDR

15 kraemer O CIDR foi introduzido em 1993 para substituir a geração anterior de sintaxe de endereço IP, as redes classful. O CIDR permitiu o uso mais eficiente do espaço de endereço IPv4 e da agregação de prefixo, conhecida como sumarização de rota ou criação de super-redes. Com o CIDR, as classes de endereço (classe A, classe B e classe C) perderam o sentido. O endereço de rede não era mais determinado pelo valor do primeiro octeto e sim pelo tamanho do prefixo atribuído (máscara de sub-rede). O espaço de endereço, número de hosts em uma rede, já podia ter um prefixo específico atribuído, dependendo do número de hosts necessários e essa rede. Resumo e revisão

16 kraemer O CIDR permite a criação de super-redes. Uma super-rede é um grupo de endereços de rede principais sumarizados como um único endereço de rede com uma máscara menor do que a da máscara classful padrão. O CIDR usa VLSMs para alocar endereços IP para sub-redes de acordo com necessidades individuais e não por classe. O VLSM permite que as sub-redes sejam divididas em sub-redes ainda menores. O VLSM está apenas criando sub- redes de uma sub-rede. Para propagar super-redes de CIDR ou sub-redes de VLSM, é necessário um protocolo de roteamento classless. O protocolo de roteamento classless inclui a máscara de sub-rede com o endereço de rede na atualização de roteamento. Resumo e revisão

17 kraemer A determinação da rota de sumarização e da máscara de sub-rede de um grupo de redes pode ser feita em três etapas fáceis. A primeira etapa é listar as redes em formato binário. A segunda etapa é contar o número de bits correspondentes da extremidade esquerda. Fazendo isso, você saberá qual é o tamanho do prefixo ou a máscara de sub-rede da rota de sumarização. A terceira etapa é copiar os bits correspondentes e adicionar bits 0 ao restante do endereço para determinar o endereço da rede sumarizada. O endereço de rede sumarizado e a máscara de sub-rede já podem ser usados como a rota de sumarização para este grupo de redes. As rotas sumarizadas podem ser usadas por rotas estáticas e por protocolos de roteamento classless. Os protocolos de roteamento classful só podem sumarizar rotas à máscara classful padrão. Resumo e revisão


Carregar ppt "Kraemer CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) VLSM E CIDR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google