A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Logística Unidade 2. Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Logística.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Logística Unidade 2. Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Logística."— Transcrição da apresentação:

1 Logística Unidade 2

2 Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Logística

3 Unidade 2 GESTÃO DE COMPRAS

4 Objetivos da Unidade: Analisar as questões relativas às Compras Empresariais, ameaças e oportunidades; Reconhecer a importância das atividades de Compras como fonte de lucros e vantagens competitivas; Compreender a evolução do escopo de análise, baseado em ferramentas e técnicas científicas; Promover ações visando racionalizar ações inerentes à minimização dos impactos relativos às compras, bem como tornar esta atividade uma fonte de geração de lucros para a empresa;

5 TUTORIAL 2/45 Tópico 1 03 Indicação do Tópico Página da apostila Numeração do slide Unid. 1

6 TÓPICO 1 1/45 A Importância do Sistema de Compras

7 2 Histórico e Perspectiva da função de compras nas organizações Historicamente, o processo de aquisição de insumos necessários tem sido considerado como uma tarefa incômoda se comparada a outras atividades de uma empresa. Compras representavam atividades gerenciais de caráter burocrático, responsáveis pela execução de processamento de pedidos iniciados em algum lugar da organização, tendo como partida um sinal de demanda. 2/45 73 Tópico 1 Unid. 2

8 2 Histórico e Perspectiva da função de compras nas organizações O papel da área de compras era obter os recursos desejados pelo preço mais baixo possível. Essa visão tradicional da compra vem mudando substancialmente nas últimas décadas, desde os métodos até as formas, agora mais virtuais que físicas. 3/45 73 Tópico 1 Unid. 2

9 2 Histórico e Perspectiva da função de compras nas organizações O foco atual de compras, baseado em um processo de Gestão de Cadeia de Suprimentos, com ênfase nos relacionamentos entre compradores e vendedores, levou a atividade de compras a um nível superior e, eminentemente, estratégico. 4/45 74 Tópico 1 Unid. 2

10 2 Histórico e Perspectiva da função de compras nas organizações Tal perspectiva, da mudança da importância estratégica de compras, vem contribuindo para o alcance e aprimoramento de virtudes essenciais às organizações, tais como: 5/45 74 Tópico 1 Unid. 2

11 2 Histórico e Perspectiva da função de compras nas organizações Fornecimento contínuo; Minimização de investimento em inventários; Melhoria da qualidade; Desenvolvimento do Fornecedor; Custo total de propriedade; Preços de compra e descontos. 6/45 74 Tópico 1 Unid. 2

12 3 Atividades Associadas à Função de Compras Selecionar e qualificar fornecedores; Avaliar desempenho de fornecedores; Negociar contratos; Comparar preços, qualidade e serviço; Pesquisar bens e serviços; Programar compras;... 7/45 75 Tópico 1 Unid. 2

13 4 Importância de Compras Atualmente, o setor de Compras ocupa uma posição de destaque nas organizações, pois peças, componentes e suprimentos comprados representam, em geral, de 40 a 60% do valor final das vendas de qualquer produto. 8/45 76 Tópico 1 Unid. 2

14 4 Importância de Compras QUADRO 13 – RELAÇÃO PERCENTUAL DAS COMPRAS SOBRE AS VENDAS 9/45 76 Tópico 1 Unid. 2 Setor IndustrialCompras sobre Vendas (%) Alimentos63 Cigarros e produtos do fumo27 Confecções49 Produtos de Madeira60 Gráfica35 Petróleo83 Equipamentos de transporte60 FONTE: Adaptado de: Martins (2006)

15 4 Importância de Compras Isso significa que reduções de custos, relativos a baixas conquistadas no processo de aquisição, podem garantir um impacto bem maior sobre os lucros do que aperfeiçoamentos semelhantes em outras áreas de custos e vendas da organização. 10/45 76 Tópico 1 Unid. 2

16 4 Importância de Compras A isso se dá o nome de ALAVANCAGEM, e de sua geração, dependem as empresas para a realização de muitos de seus objetivos e o cumprimento de obrigações. 11/45 76 Tópico 1 Unid. 2

17 4 Importância de Compras Um dos fatores-chave para execução da função de compras de forma eficaz reside na capacidade de visualizar o processo com uma visão sistêmica integrada, em que o somatório das diversas e interligadas atividades promove uma melhoria essencial a seus participantes. 12/45 78 Tópico 1 Unid. 2

18 TÓPICO 2 13/45 Estratégias do Processo de Compras

19 1 Introdução FIGURA 14 – FATORES DO PROCESSO DE COMPRAS 14/45 89 Tópico 2 Unid. 2 O PROCESSO DE COMPRAS - OPERAÇÃO Fatores que influenciam o processo de Compras - INTERNO COMPRAS INFORMAÇÕES INTERNAS DE PRODUÇÃO DEPARTAMENTO JURÍDICO CONTABILIDADE PCP ADMINISTRAÇÃO GERAL DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS DEPARTAMENTO FINANCEIRO MERCADOLOGIA

20 1 Introdução FIGURA 15 – FATORES INFLUENCIADORES DO PROCESSO DE COMPRAS 15/45 90 Tópico 2 Unid. 2 Fatores que influenciam o processo de Compras - EXTERNO COMPRAS CONDIÇÕES GERAIS DO MERCADO TAXA DE PRODUÇÃO DOS FORNECEDORES PREÇOS E DESCONTOS IMPOSTOS DE VENDA E DE USO CONDIÇÕES DE MÃO DE OBRA INFORMAÇÕES SOBRE NOVOS PRODUTOS DISPONIBILIDADE DE TRANSPORTE FONTES DE SUPRIMENTOS CAPACIDADE DE PRODUÇÃO DOS FORNECEDORES TARIFAS DE TRANSPORTES

21 2 Tipos de Compras 2.1 Compra para Investimento 16/45 90 Tópico 2 Unid. 2 Enquadram-se aqui as compras de bens e equipamentos que compõem o ativo da empresa (Recursos Patrimoniais).

22 2 Tipos de Compras 2.2 Compras para Consumo 17/45 91 Tópico 2 Unid. 2 São compras de matérias-primas e materiais destinados à produção, incluindo-se a parcela de material de escritório. Algumas empresas denominam este tipo de aquisição como compras de custeio.

23 2.2 Compras para Consumo Materiais Produtivos 18/45 91 Tópico 2 Unid. 2 São aqueles materiais que integram o produto final, portanto, neste caso, matéria-prima e outros materiais que fazem parte do produto, sendo que estes diferem de indústria para indústria – em função do que é produzido.

24 2.2 Compras para Consumo Materiais Improdutivos 19/45 91 Tópico 2 Unid. 2 São aqueles que, consumidos normal e rotineiramente, não integram o produto, o que quer dizer que são apenas materiais de consumo forçado ou de custeio.

25 2 Tipos de Compras 2.3 Compras Locais 20/45 91 Tópico 2 Unid. 2 As atividades de compras locais podem ser exercidas na iniciativa privada e no serviço público. A diferença fundamental entre tais atividades é a formalidade no serviço público e a informalidade na iniciativa privada, muito embora com procedimentos praticamente idênticos, independentemente dessa particularidade.

26 2 Tipos de Compras 2.4 Compras por Importação 21/45 92 Tópico 2 Unid. 2 As compras por importação envolvem a participação do administrador com especialidade em comércio exterior. Seus procedimentos encontram-se expostos a contínuas modificações de regulamentos.

27 2 Tipos de Compras 2.5 Compras Formais 22/45 92 Tópico 2 Unid. 2 São as aquisições de materiais em que é obrigatória a emissão de um documento de formalização de compra. Estas compras são determinadas em função de valores preestabelecidos e, conforme o valor, a formalidade é feita em graus diferentes.

28 2 Tipos de Compras 2.6 Compras Informais 23/45 92 Tópico 2 Unid. 2 São compras que, por seu pequeno valor, não justificam maior processamento burocrático.

29 3 Sequência Lógica de Compras 24/45 93 Tópico 2 Unid. 2 O que comprar? Quanto e quando comprar? Onde comprar? Como comprar? Outros fatores...

30 4 Centralização das Compras 25/45 94 Tópico 2 Unid. 2 Em quase todas as empresas, mantém-se um departamento separado para compras. A razão que as leva a proceder assim diz respeito a custos a padronização.

31 4 Centralização das Compras 26/45 94 Tópico 2 Unid. 2 O abastecimento centralizado oferece as seguintes vantagens: a) Melhor aproveitamento das verbas; b) Aumento do poder de barganha; c) Melhor controle por parte da direção; d) Melhor aproveitamento de pessoal; e) Melhoramento das relações com os fornecedores.

32 5 Organização do Serviço das Compras 27/45 94 Tópico 2 Unid. 2 As vantagens da centralização dos serviços de compras são sempre postas em dúvida pelos departamentos que necessitam de materiais. De modo geral, a centralização apresenta aspectos realmente positivos, pela redução dos preços médios de aquisição, apesar de, em certos tipos de compras, ser mais aconselhável à aquisição descentralizada.

33 5 Organização do Serviço das Compras 5.1 Vantagens de Centralizar 28/45 95 Tópico 2 Unid. 2 a)Visão do todo; b) Poder de negociação; c) Influência no mercado; d) Análise do mercado; e) Controle financeiro; f) Economia de escala; g)...

34 5 Organização do Serviço das Compras 5.2 Pontos Importantes para a Descentralização 29/45 95 Tópico 2 Unid. 2 a) Adequação da compra; b) Menor estoque; c) Coordenação; d) Flexibilidade.

35 TÓPICO 3 30/45 Fornecedores e Controle do Sistema de Compras

36 2 Seleção de Fornecedores O bom fornecedor é quem vai garantir que todas aquelas cláusulas solicitadas, no momento de uma compra, sejam cumpridas. Deve o comprador procurar, de todas as maneiras, aumentar o número de fornecedores em potencial a serem consultados, de modo que se tenha certeza de que o melhor negócio foi executado em benefício da empresa. 31/ Tópico 3 Unid. 2

37 2 Seleção de Fornecedores O número limitado de fornecedores a serem consultados, constitui uma limitação nas atividades de compras. O processo de seleção das fontes de fornecimento não se restringe a uma única ocasião, ou seja, quando é necessária a aquisição de determinado material. 32/ Tópico 3 Unid. 2

38 2 Seleção de Fornecedores 2.1 Levantamento e Pesquisa de Mercado Estabelecida a necessidade da aquisição para determinado material, é necessário levantar e pesquisar fornecedores com potencial para satisfação das necessidades requeridas. O levantamento poderá ser realizado através dos seguintes instrumentos: 33/ Tópico 3 Unid. 2

39 2 Seleção de Fornecedores 2.1 Levantamento e Pesquisa de Mercado Cadastro de fornecedores do órgão de compras; Edital de convocação; Guias comerciais e industriais; Catálogos de fornecedores; Revistas especializadas; Catálogos telefônicos; Associações profissionais e sindicatos industriais. 34/ Tópico 3 Unid. 2

40 2 Seleção de Fornecedores 2.2 Análise e Classificação Compreende a análise dos dados cadastrais do fornecedor e a respectiva classificação quanto aos tipos de materiais a fornecer, bem como, a eliminação daqueles fornecedores que não satisfizerem as exigências da empresa. 35/ Tópico 3 Unid. 2

41 2 Seleção de Fornecedores 2.3 Avaliação de Desempenho Esta etapa é efetuada após o cadastramento e nela faz-se o acompanhamento do fornecedor quanto ao cumprimento do contratado. 36/ Tópico 3 Unid. 2

42 3 Avaliação de Fornecedores Após analisar um conjunto de variáveis, a empresa pode identificar os fatores que irão balizar a avaliação de seus fornecedores, que são: 37/ Tópico 3 Unid. 2

43 3 Avaliação de Fornecedores Preço; Qualidade; Serviços adicionados; Localização; Política de estoques do fornecedor; Flexibilidade. 38/ Tópico 3 Unid. 2

44 3 Avaliação de Fornecedores Cada empresa desenvolve seus mecanismos de avaliação, fazendo com que os critérios anteriores sejam referenciais iniciais. Portanto, abre-se caminho para que novos fatores sejam inseridos. 39/ Tópico 3 Unid. 2

45 3 Avaliação de Fornecedores Em alguns casos a obtenção de certificações em gestão da qualidade, ambiental, gestão humana e segurança da informação, dentre outras, faz com que o fornecedor apresente um diferencial competitivo. 40/ Tópico 3 Unid. 2

46 4 Desenvolvimento de Fornecedores Desenvolver um fornecedor é qualquer atividade que uma empresa cliente realiza com o intuito de melhorar o desempenho e/ou capacidade do fornecedor a curto ou longo prazo. 41/ Tópico 3 Unid. 2

47 4 Desenvolvimento de Fornecedores 4.1 Identificar os Fornecedores Críticos Neste estágio, a empresa deve avaliar o desempenho dos fornecedores do itens classificados como estratégicos. O plano de trabalho implica monitorar a performance destes fornecedores, seguindo regras de priorização. 42/ Tópico 3 Unid. 2

48 4 Desenvolvimento de Fornecedores 4.1 Identificar os Fornecedores Críticos A Análise de Pareto se baseia na clássica regra 80/20. Em outras palavras, 20% das ocorrências causam 80% dos problemas. 43/ Tópico 3 Unid. 2

49 4 Desenvolvimento de Fornecedores 4.2 Formar Equipe, Alinhar objetivos e definir Projetos Chaves Estruturar uma equipe multifuncional é o ponto de partida nesta etapa de desenvolvimento. Após, deve-se estabelecer as diretrizes de desenvolvimento de forma clara. Assim sendo, a equipe pode iniciar os contatos com os fornecedores e discutir e harmonizar os objetivos estratégicos com o fornecedor. 44/ Tópico 3 Unid. 2

50 4 Desenvolvimento de Fornecedores 4.3 Definir os Detalhes do Acordo Após identificar um projeto de melhoria, ambas as empresas precisam definir as métricas específicas para monitorar seu sucesso. Podem ser incluídos: percentual de economia a ser dividido, o percentual de melhoria da qualidade a ser obtido, o percentual de entrega no prazo, dentre outros. Concluída esta definição, dá-se início ao projeto. 45/ Tópico 3 Unid. 2

51 Parabéns!!! Terminamos a Unidade.

52 PRÓXIMA AULA: Logística 3º Encontro da Disciplina 2ª Avaliação da Disciplina (10 Questões Objetivas)


Carregar ppt "Logística Unidade 2. Educação a Distância – EaD Professor: Flávio Brustoloni Logística."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google