A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Técnica O Processo Irismar Reis Oliveira Núcleo de Terapia Cognitiva da Bahia – NTCBA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Técnica O Processo Irismar Reis Oliveira Núcleo de Terapia Cognitiva da Bahia – NTCBA."— Transcrição da apresentação:

1 Técnica O Processo Irismar Reis Oliveira Núcleo de Terapia Cognitiva da Bahia – NTCBA

2 Descrição da Técnica É uma simulação de um julgamento ou júri, tendo sido inspirada no romance de Kafka do mesmo nome. Inicialmente, descreve-se uma emoção predominante. Em seguida, registra-se a intensidade da emoção, de 0 a 100%. A primeira coluna (Coluna 1) é preenchida com o propósito de gerar pensamentos automáticos ligados ao estado de humor a ser registrado, denominado de Investigação / Acusação. O terapeuta pergunta ao paciente o que está ou estava passando pela sua cabeça quando ele notou a alteração do estado de humor.

3 Descrição da Técnica Quanto mais o ou os pensamentos automáticos tiverem conexão com a (ou for a própria) crença nuclear, mais este método terá chance de ser bem sucedido, uma vez que o Processo tem por objetivo lidar com as crenças. O terapeuta utilizará a técnica da seta descendente (Burns, 1980) a fim de descobrir a crença nuclear e as pressuposições subjacentes ativas, responsáveis pelos pensamentos automáticos e o estado de humor atual. Por exemplo o paciente não expressa de imediato a crença nuclear. O terapeuta pergunta-lhe o significado dos pensamentos automáticos, supondo que sejam verdadeiros, antes que ele diga, por ex., Sou vulnerável, Esta afirmação será considerada a Acusação/Crença Nuclear.

4 Descrição da Técnica O terapeuta perguntará, em termos percentuais (de 0 à 100%), quanto o paciente acredita na crença / acusação, registrando-o, bem como a intensidade da emoção correspondente. A coluna 2 tem como título promotor ou advogado de acusação. O paciente será incitado a utilizar as evidências ou provas que confirmam a acusação / crença nuclear. Neste momento o terapeuta registrará novamente a intensidade da emoção e da crença. Em seguida, na Coluna 3, passamos para as evidências ou pensamentos automáticos que não apóiam a crença nuclear / acusação. Nesta, o paciente é estimulado a fazer o papel do advogado de defesa, título desta coluna.

5 Descrição da Técnica Duas situações podem ocorrer: a) o paciente diminui a intensidade do quanto acredita na crença nuclear e da emoção correspondente e b) nada muda ou muda pouco, por causa da falta de credibilidade das evidências positivas geradas pelo paciente / advogado de defesa. Novamente será solicitada a medida da intensidade da emoção e da crença.

6 Descrição da Técnica Na Coluna 4 temos a Réplica da Promotoria, onde o paciente / advogado de acusação lida com os pensamentos automáticos disfuncionais que geralmente desqualificam, minimizam ou distorcem as evidências ou pensamentos racionais gerados na Coluna 3 e, portanto, dão-lhes menos credibilidade. Tais pensamentos são responsáveis por alimentar outros pensamentos automáticos disfuncionais e manter as emoções e comportamentos igualmente disfuncionais. Estes pensamentos são gerados quando o terapeuta pede ao paciente para usar a conjunção mas, como está ilustrado no Processo.

7 Descrição da Técnica O terapeuta nota (ao fazer nova tomada da intensidade da emoção) nova oscilação do humor, de volta para (ou próxima a) o estado anterior que o paciente apresentava antes de melhorar com as evidências positivas da coluna 3, apresentadas pelo advogado de defesa. Estas oscilações do humor para cima (coluna 3) e para baixo (coluna 4) podem ser aproveitadas para que o terapeuta explique o modelo cognitivo ao paciente, ou seja, as emoções dependem da forma como a situação é processada cognitivamente. Aqui, registram-se também as intensidades da crença e da emoção.

8 Descrição da Técnica A coluna 5 é o aspecto central do método que estamos propondo. Pede-se ao paciente para copiar, literalmente, cada frase da Coluna 4, dita pela promotoria, seguida de cada evidência correspondente da Coluna 3, expressa pelo advogado de defesa, e conectá-las com a conjunção mas (reversão de sentença), a fim de inverter a proposição contida em ambas as frases. A base racional é permitir que se desqualifiquem os aspectos negativos ao invés dos positivos. A frase resultante será lida ao paciente, que comunicará seu novo sentido, imediatamente após cada reversão de sentença, escrevendo-o na coluna 6, onde se lê: Isto significa que.... Esta coluna inclui a nova compreensão derivada da reversão de sentenças, informando a mensagem e o significado resultantes. Mais uma vez avalia- se e escreve a intensidade da emoção e da crença.

9 Descrição da Técnica Na Coluna 7, o paciente representará um jurado, fazendo o resumo crítico da análise minuciosa das declarações feitas por ambas as partes, Promotoria e Defesa. Aqui o paciente fará, como jurado, perguntas como: Quem foi o mais consistente? Quem apresentou mais provas? Quem se baseou mais em fatos? Quem cometeu menos equívocos cognitivos? Aproveita-se para identificar as distorções cognitivas que serão nomeadas. Após a leitura do veredicto, pede-se para o paciente circular a sentença (culpado ou inocente). Faz-se neste momento mais uma vez a tomada da intensidade da emoção e da crença.

10 Descrição da Técnica Aqui, busca-se, em um movimento contrário ao da seta descendente (Burns, 1980), a crença funcional a ser fortalecida ou desenvolvida, indagando-se ao paciente o que as novas evidências e pensamentos significam a seu respeito, uma vez que o paciente acredite suficientemente neles, como costuma ser o caso após a aplicação da técnica da reversão de sentenças. Avalia-se quanto o paciente acredita na crença negativa / acusação. A folha anexa, denominada Preparação para o Recurso, incluirá a crença positiva gerada pela seta ascendente.

11 Descrição da Técnica Diariamente, entre as sessões, como tarefa de casa, o paciente escreverá de 1 a 3 evidências / provas, ocorridas no dia, que sustentam a crença positiva gerada. Além de anotar o quanto acredita nela (0 à 100%). Este exercício deverá ser iniciado, juntamente com o terapeuta na sessão. Retorna-se a folha do Processo e faz-se a avaliação, pela última vez, de quanto o paciente acredita na crença negativa / acusação.

12 1) Estabelecimento da Acusação Seta Descendente Ë lógico...Ela é muito mais bonita q eu. Ninguém pode se interessar por mim. Sou inferior Se os pensamentos acima forem verdade, isto significa que... Sou Inferior Tristeza 2) Advogado de Acusação – Cite todas as provas que apóiam a acusação. Não passei no vestibular ainda Não passei em nenhum concurso. Não tenho emprego fixo. Não sei me expressar de forma alguma. Não sei me impor para as pessoas. 3) Advogado de Defesa – Escreva as provas que questionam a acusação. Sou companheira Sou amiga Sou sincera Tenho princípios Sou capaz de ter boas amizades. Nunca perdi de ano. Já paquerei com rapazes bonitos. 4) Advogado de Acusação (Réplica) – Escreva as evidências que questionam cada evidência da coluna 3, unindo com a conjunção mas. mas as vezes me isolo. mas as vezes me preocupo mais comigo do que c o outro. mas isso atrapalha as vezes. mas as vezes as pessoas pensam que sou ultrapassada. mas - mas falta estudar um pouquinho mais. mas as vezes eles não tinham maturidade. 5) Advogado de Defesa (Tréplica) – Copie cada evidência da coluna 4, primeiro e, então, cada evidência correspondente da coluna 3, conectando- os com a conjunção mas. As vezes me isolo, mas sou companheira. As vezes me preocupo mais comigo do que c o outro, mas sou amiga. Isso atrapalha as vezes, mas sou sincera. As vezes as pessoas pensam que sou ultrapassada mas tenho princípios. Sou capaz de ter boas amizades. Falta estudar um pouco mais mas nunca perdi de ano. As vezes eles não tinham maturidade mas já paquerei c rapazes bonitos. 6) Significado das evidências apresentadas pela defesa. Sou uma pessoa prestativa As vezes penso em mim também. Eu me exponho demais. Sou uma pessoa de família. Sou uma boa amiga. Se eu tiver mais força de vontade eu consigo estudar. Devo me preocupar mais com o conteúdo dos rapazes. 7) Jurado / Veredito – Faça um pequeno relatório considerando: Quem foi o mais convincente? A defesa foi mais convincente por que se baseou em fatos reais e trouxe mais argumentos. Veredito: a)Culpado b) Inocente Crença (%): 85% Emoção (%): 50 % Crença (%): 100% Emoção (%): 75% Crença (%): 50% Emoção (%): 50% Crença (%): 50 % Emoção (%): 50% Crença (%): 75% Emoção (%): 50 % Crença (%): 25% Emoção (%): 45% Descreva sucintamente a situação desagradável: Eu estava com uma amiga e um rapaz passou e se interessou por ela.

13 Recurso: Seta Ascendente. O que esse processo diz ao seu respeito? Crie uma nova crença: Sou capaz Dia__/__/__ Crença (%): 10% 1ª consegui controlar minha ansiedade 2ª Falei devagar e não gaguejei na agência 3ª Peguei o módulo e li um assunto de biologia Dia__/__/__ Crença (%): 70% 1ª Atendi a um telefonema masculino sem ter uma crise de ansiedade 2ª 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 50 % 1ª Agi naturalmente depois de ter levado um bolo 2ª 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 40% 1ª Fui na internet pesquisar um assunto 2ªfalei com ele e não criei expectativa depois da conversa. 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 70% 1ª dividi as tarefas de casa com meu irmão sem brigar 2ª 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 75% 1ª Passar o dia tranqüila mesmo sabendo que no dia seguinte terei vestibular 2ª 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 50 % 1ª Não fiquei ansiosa antes da prova 2ª Não me senti frustrada quando me perguntaram como foi a prova 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 1ª 2ª 3ª Dia__/__/__ Crença (%): 1ª 2ª 3ª


Carregar ppt "Técnica O Processo Irismar Reis Oliveira Núcleo de Terapia Cognitiva da Bahia – NTCBA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google