A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Marly T. Pereira Secretária Executiva Estadual do PRONAF.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Marly T. Pereira Secretária Executiva Estadual do PRONAF."— Transcrição da apresentação:

1

2 Marly T. Pereira Secretária Executiva Estadual do PRONAF

3 VAMOS ATUALIZAR NOSSOS CONCEITOS?

4 DESENVOLVIMENTO AS DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO TERMO DESENVOLVIMENTO PODE CONDUZIR A SOCIEDADE PARA CAMINHOS DISTINTOS

5 DESENVOLVIMENTO NÃO É SINÔNIMO DE CRESCIMENTO ECONÔMICO

6 CRESCIMENTO ECONÔMICO PREOCUPAÇÃO APENAS COM O CRESCIMENTO MATERIAL INDICADOR: RENDA PER CAPITA

7 CRESCER ECONOMICAMENTE NÃO É CONDIÇÃO SUFICIENTE PARA ALCANÇAR-SE QUALIDADE DE VIDA...

8 É RESPONSÁVEL PELO ATUAL QUADRO DE DEGRADAÇÃO HUMANA E AMBIENTAL MUNDIAL O MODELO DO DESENVOLVIMENTO NO MUNDO MODERNO

9 ESSE MODELO AMEAÇA NOSSAS RIQUEZAS NATURAIS E CULTURAIS ACUMULADAS SÉCULO 21

10 Enfrentamos diferentes tipos de poluição poluição da riqueza: alto padrão produtivo e tecnológico aliado ao consumo supérfluo e ao desperdício de uma minoria privilegiada com os resultados do progresso e do crescimento econômico

11 poluição da pobreza: resultante dos baixos padrões de vida de grande parte da população do planeta

12 Com qualquer dos tipos de poluição perdemos ou nos afastamos dos padrões éticos.

13 A POBREZA NO BRASIL É URBANA...

14 MAS A POBREZA NO BRASIL TAMBÉM É RURAL... TAMBÉM É RURAL... Quase 50% dos pobres do País encontram- se na área rural...

15 O MUNDO RURAL NÃO E´ HOMOGÊNEO PELO CONTRÁRIO: É COMPOSTO POR DIFERENTES REALIDADES

16 DIFERENTES REALIDADES DÁ PARA COMPARAR?

17 EXISTEM E CONVIVEM NA ÁREA RURAL ESTRUTURAS SÓCIO-ECONÔMICAS PRODUTIVAS DE GRANDE DIVERSIDADE

18

19 AGRICULTURA EMPRESARIAL PRODUÇÃO APENAS PARA MERCADO ALTA TECNOLOGIA POLÍTICAS DE CRÉDITO ESPECÍFICAS

20 AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA VIVE EM CONDIÇÕES PRECÁRIAS, PRODUZ PARA AUTO CONSUMO TEM ACESSO NULO OU MUITO LIMITADO AO CRÉDITO, USA TÉCNICAS TRADICIONAIS NÃO CONSEGUE SE INTEGRAR AOS MERCADOS

21 AGRICULTURA FAMILIAR ou AGRONEGÓCIO FAMILIAR PRODUZ PARA CONSUMO E MERCADO TECNOLOGIA POLÍTICAS ESPECÍFICAS DE CRÉDITO INSTITUCIONAL

22 AGRONEGÓCIO EMPRESARIAL FAMILIAR

23 O QUE É AGRICULTURA FAMILIAR? Com que nomes e símbolos reais ou ilusórios a gente rural é imaginada?

24 AGRICULTOR FAMILIAR Camponês Agricultor de subsistência Caboclo Capiau Roceiro Matuto Jeca Pequeno produtor Mocorongo POBRE!!!!

25 AGRICULTOR FAMILIAR JECA!!!!!

26 ESSES CONCEITOS SÃOPRECONCEITUOSOS E NÃO CORRESPONDEM À REALIDADE!

27 TOTAL DE PROPRIEDADES NO BRASIL: TOTAL DE PROPRIEDADES FAMILIARES: UPAs – 85,2 % AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL

28 TOTAL DE PROPRIEDADES FAMILIARES(1996): – 68,9 % AGRICULTURA FAMILIAR NO ESTADO DE SÃO PAULO CENSO 96

29 TOTAL DE PROPRIEDADES NO BRASIL: ( ) TOTAL DE PROPRIEDADES -SP: ( ) AGRICULTURA NO BRASIL

30 CERCA DE 60% DOS ALIMENTOS CONSUMIDOS PELOS BRASILEIROS VÊM DA AGRICULTURA FAMILIAR

31 CERCA DE 70% DO FEIJÃO 54% DA BOVINOCULTURA DE LEITE 40% DE AVES E OVOS

32 – 49% DO MILHO 84% DA MANDIOCA 58% DA PRODUÇÃO DE SUÍNOS

33 O QUE PODE EXPLICAR AS DIFICULDADES ENFRENTADAS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES PARA AMPLIAR SUA BASE TECNOLÓGICA NO MESMO RITMO REGISTRADO PARA A AGRICULTURA EM GERAL ??.

34 DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL SÓ SERÁ POSSÍVEL SE HOUVER UM PROCESSO DE INCORPORAÇÃO AO SETOR DE VÁRIOS TIPOS DE INOVAÇÕES

35 OS CONHECIMENTOS DEVEM SER APROPRIADOS PELOS AGRICULTORES

36 TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA... NÃO É UM SIMPLES PROCESSO DE TRANSMISSÃO DIRIGIDA DA PESQUISA PARA O CAMPO TÉCNICO DE ATER = PONTE???? NÃO É AUTOMÁTICA

37 TEM MUITO TIPO DE PONTES POR AÍ....

38

39 É FÁCIL MUDAR COMPORTAMENTOS? NÃO SÓ DO PRODUTOR.....TAMBÉM DOS TÉCNICOS DE ATER, DOS AGENTES FINANCEIROS, DOS POLÍTICOS....

40 PODE-SE LEVAR UM CAVALO A UMA FONTE, MAS NÃO SE PODE FORÇÁ-LO A BEBER A CONDIÇÃO PARA QUE O INDIVÍDUO MUDE É A SUA VONTADE DE MUDAR

41 A RAZÃO ORGANIZA, MAS É A EMOÇÃO QUE MOVE...

42 COMO MOTIVAR PARA MUDANÇA SE EXISTE IN - COMUNICAÇÃO ENTRE OS AGRICULTORES ENTRE SI E ENTRE AGRICULTORES E OS TÉCNICOS, OS AGENTES FINANCEIROS?

43 É NECESSÁRIO INTEGRAR A POPULAÇÃO RURAL OU ORIUNDA DA ÁREA RURAL NO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS !

44 APLICAR CIÊNCIA E TECNOLOGIA, NA BUSCA DE EFICIÊNCIA ECONÔMICA, TÉCNICA E SOCIAL.

45 A VALORIZAÇÃO DOS SERES HUMANOS PRECISA ESTAR ACOMPANHADA POR PROPOSTAS DE TRANSFORMAÇÕES ESTRUTURAIS

46 ESTAS MUDANÇAS EXIGEM UM NOVO PACTO: ESTAS MUDANÇAS EXIGEM UM NOVO PACTO: UM PACTO ENTRE TODOS OS ATORES SOCIAIS, UM PACTO PELA VIDA E POR UM FUTURO SUSTENTÁVEL UM PACTO ENTRE TODOS OS ATORES SOCIAIS, UM PACTO PELA VIDA E POR UM FUTURO SUSTENTÁVEL

47 Somente enfrentando esses desafios podemos construir um mundo no qual seres humanos e o restante da natureza possam conviver de forma compartilhada, solidária, equilibrada e justa, social e ambientalmente falando.

48

49 POLÍTICAS PÚBLICAS E RECURSOS FINANCEIROS DEVEM SER VISTOS COMO INVESTIMENTOS ESTRATÉGICOS PARA O DESENVOLVIMENTO E COMO MECANISMOS DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE NO CAMPO

50 Políticas de Apoio à Agricultura Familiar MINISTÉRIO DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO

51 ESTRUTURA DO MDA

52 SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL: SDT O ENFOQUE TERRITORIAL É um espaço físico, geograficamente definido, não necessariamente contínuo caracterizado por critérios como o ambiente, a economia, a sociedade, a cultura, a política e as instituições

53

54 Brasil Territórios Rurais 118 Municípios nos TR População nos TR (22,46% do total) Área dos TR (km2) (36,34% do total) Densidade Populacional nos TR 12,79 Demanda Social nos TR (44,3% do total)

55 São Paulo Territórios Rurais 4 Municípios nos TR 83 População nos TR (3,92% da região) Área dos TR (km2) (21,51% da região) Densidade Populacional nos TR 28,34 Demanda Social nos TR (26,24% da região)

56 VALE DO RIBEIRA SUDOESTE PTA PONTAL DO PARANAPANEMA ANDRADINA NOROESTE PTA VALE DO PARAIBA

57 SECRETARIA NACIONAL DA AGRICULTURA FAMILIAR SAF

58 Política Nacional de ATER Financiamento e Seguro da Produção Agregação de Valor e Geração de Renda Formação de Agentes de ATER Fomento à prestação de serviços de ATER Capacitação de Agricultores Crédito PRONAF Garantia-Safra Seguro da Agricultura Familiar Agroindústria Rendas Não-Agrícolas Comercialização: Compra direta Compra antecipada Biodiesel POLÍTICAS DA SAF PARA A AGRICULTURA FAMILIAR Agroecologia

59 PRONAF PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR

60 BRASIL: CONSOLIDAÇÃO DE GOVERNO MAIS DEMOCRÁTICO E POPULAR 1995/96 – PRONAF (INCLUINDO CAPACITAÇÃO) Caminho para a participação e o controle social sobre as políticas públicas Marco de reconstrução do Estado democrático ANTECEDENTES HISTÓRICOS ATRIBUIÇÕES PASSAM DO MAA PARA MDA

61 PRONAF CONVÊNIO ENTRE O GOVERNO FEDERAL E O GOVERNO DO ESTADO ATRAVÉS DA SECRETARIA DA AGRICULTURA

62 QUEBRAR O CICLO DA EXCLUSÃO SOCIAL, GERANDO OCUPAÇÃO E RENDA NA ÁREA RURAL OBJETIVO DO PRONAF

63 TER CONDIÇÕES DE PERMANECER NA TERRA PARA VIVER DECENTEMENTE CIDADANIA e não para continuar pobre, reproduzindo a miséria!!!

64 AGRICULTORES FAMILIARES, (PROPRIETÁRIOS, ASSENTADOS, POSSEIROS, ARRENDATÁRIOS, PARCEIROS OU MEEIROS) QUE UTILIZEM MÃO-DE-OBRA FAMILIAR TENHAM ATÉ 2 EMPREGADOS PERMANENTES QUE NÃO DETENHAM ÁREAS SUPERIORES A 4 MÓDULOS FISCAIS BENEFICIÁRIOS DO PRONAF

65 TAMBÉM SÃO BENEFICIÁRIOS DO PRONAF PESCADORES ARTESANAIS RIBEIRINHOSEXTRATIVISTASSILVICULTORES COMUNIDADES QUILOMBOLAS POSSEIROS POVOS INDÍGENAS

66 QUAIS AS AÇÕES DESENVOLVIDAS PELO PRONAF? PROMOVE NEGOCIAÇÕES DE POLÍTICAS PÚBLICAS COM ÓRGÃOS SETORIAIS, FINANCIA INFRA-ESTRUTURA E SERVIÇOS PÚBLICOS NOS MUNICÍPIOS, FINANCIA A PRODUÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR (POR MEIO DO CRÉDITO RURAL), E PROFISSIONALIZA OS AGRICULTORES FAMILIARES

67 ESTA É A UTOPIA QUE BUSCAMOS REALIZAR E O DESAFIO QUE TEMOS QUE ENFRENTAR COMO PROFISSIONAIS E COMO CIDADÃOS A PERSPECTIVA DE QUE O FUTURO É UMA CONSTRUÇÃO SOCIAL, E DE QUE TODOS E CADA UM DE NÓS SOMOS RESPONSÁVEIS PELOS RESULTADOS.

68

69 MARLY TERESINHA PEREIRA PROF.DR.DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA- ESALQ/USP SECRETÁRIA EXECUTIVA ESTADUAL DO PRONAF Fone: 011 –


Carregar ppt "Marly T. Pereira Secretária Executiva Estadual do PRONAF."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google