A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REVOLUÇÃO FRANCESA (1789-1799). A França às vésperas da revolução Três ordens ou estamentos: Clero (Primeiro Estado); Nobreza (Segundo Estado); Povo (Terceiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REVOLUÇÃO FRANCESA (1789-1799). A França às vésperas da revolução Três ordens ou estamentos: Clero (Primeiro Estado); Nobreza (Segundo Estado); Povo (Terceiro."— Transcrição da apresentação:

1 REVOLUÇÃO FRANCESA ( )

2 A França às vésperas da revolução Três ordens ou estamentos: Clero (Primeiro Estado); Nobreza (Segundo Estado); Povo (Terceiro Estado): industriais, ricos comerciantes, banqueiros, operários, camponeses, lojistas, aprendizes, artesãos, mendigos, pequenos proprietários, servos etc. País primordialmente agrário. Impostos: talha e a corveia. Terra quase inteiramente nas mãos da Igreja e da nobreza.

3 CIDADES: corporações de ofício e manufaturas controladas pelo Estado inibiam o crescimento econômico. UNIÃO DO TERCEIRO ESTADO: constituíam um enorme contingente que, por estar privado de qualquer privilégio ou direito político, representava uma forte oposição ao Antigo Regime. Privilégios do Primeiro e Segundo Estados. Crise Econômica (anacronismo econômico com relação à Inglaterra; ineficiência administrativa; gastos com as Guerra dos Sete Anos e a Guerra de Independência dos EUA; endividamento externo; Tratado Eden-Rayneval). Crise Política (monarquia ausente em relação aos problemas sociais). 1787: Assembleia dos Notáveis. Revolta aristocrática. Fome e miséria tomam conta da França.

4 PRIMEIRA FASE REVOLUCIONÁRIA

5 ESTADOS GERAIS

6 Em maio de 1789, os Estados Gerais reuniram-se em Versalhes. O Primeiro Estado tinha 291 representantes, o Segundo, 270, e o Terceiro, 578. Assembleia Nacional Constituinte: 09 de junho. Luís XVI fingiu ceder à pressão do Terceiro Estado, ao mesmo tempo em que procurava reunir forças para deter a sedição. Guarda Nacional: milícia burguesa para resistir ao rei e tentar controlar a massa popular. 14 de Julho: invasão do Arsenal dos Inválidos e da fortaleza da Bastilha. Rebeliões populares por toda a França. 05 de Agosto de 1789: abolição dos privilégios feudais; suprimiram-se as obrigações servis à Igreja e à realeza. (Noite do Grande Medo). 26 de Agosto: Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão (afirmava o direito à liberdade, à igualdade jurídica de todos, à inviolabilidade da propriedade e o direito de resistir à opressão). Conquistas burguesas

7 1790: Constituição Civil do Clero (determinou o confisco dos bens eclesiásticos, os quais passaram para o Estado). Os padres passaram a subordinar-se ao Estado, na condição de funcionários públicos. Juramentados / Refratários. 1791: Constituição de 1791.

8 CONSTITUIÇÃO DE 1791

9 A Primeira fase revolucionária deve ser vista como uma revolução burguesa. A burguesia encontrou enormes dificuldades para consolidar seu poder. O êxito dessa primeira fase estimulou movimentos burgueses, na Holanda, Bélgica e Suíça, e manifestações de apoio através da Itália, Inglaterra, Alemanha e Áustria. Prisão de Luís XVI. Momento de ascensão das massas populares.

10 SEGUNDA FASE REVOLUCIONÁRIA

11 A revolução popular Radicalização do processo revolucionário. Girondinos: representantes da alta burguesia, controlavam o governo, procurando consolidar as reformas – a origem do nome girondinos deve-se ao fato de a maioria deles provir da região da Gironda. (DIREITA) Jacobinos: representavam a burguesia média e pequena e, buscando o apoio dos sans-culottes, adotavam uma postura cada vez mais radical – a origem do nome deve-se ao hábito de reunirem-se no convento de São Jacques. (ESQUERDA) Pântano: assumia uma posição centralista.

12 Abril de 1792: os exércitos austro-prussianos e os nobres emigrés invadiram a França. Comuna Insurrecional de Paris, liderada por Marat, Danton e Robespierre – jacobinos -, assumiu a direção da luta contra os invasores, que foram derrotados em Setembro, na batalha de Valmy. Massacre de Setembro. 20 de Setembro: proclamação da República. O grupo mais radical dos jacobinos, a Montanha, exigia o julgamento do rei Luís XVI, por traição. 1793: o rei é guilhotinado.

13 Governo Jacobino Convenção Nacional: tomada do poder. Constituição Jacobina: instituiu o sufrágio universal masculino, democratizando o processo político. Foram criados o Comitê de Salvação Pública, responsável pela administração e pelo exército; o Comitê de Segurança Nacional, encarregado da segurança interna; e o Tribunal Revolucionário, para julgar os contrarrevolucionários : O Terror.

14 Medidas jacobinas Exploradores e atravessadores presos. Impostos sobre a riqueza aumentados. Ensino público gratuito estabelecido. Pobres e idosos protegidos por leis especiais. Catolicismo abolido. Propriedades dos nobres emigrados tomadas pelo Estado, que realizou uma reforma agrária de longo alcance. Escravatura nas colônias abolida. Formação de um grande exército.

15 Contrarrevolução burguesa 27 de Julho de 1794: Golpe 9 do Termidor. Instituição do Diretório. Constituição do Ano III. Governo do Diretório com inúmeros problemas (revoltas; incapaz de desenvolver a França economicamente). Aliança entre burguesia e Exército: Golpe do 18 do Brumário, em 9 de novembro de 1799, colocando Napoleão Bonaparte e o Exército no poder.


Carregar ppt "REVOLUÇÃO FRANCESA (1789-1799). A França às vésperas da revolução Três ordens ou estamentos: Clero (Primeiro Estado); Nobreza (Segundo Estado); Povo (Terceiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google