A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Iniciar Riscos e precauções Tecnologia Estaleiros Navais Sair Principais tipos Soldadura Sub-aquática Uso Mais Corrente Classificação da qualidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Iniciar Riscos e precauções Tecnologia Estaleiros Navais Sair Principais tipos Soldadura Sub-aquática Uso Mais Corrente Classificação da qualidade."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Iniciar

4 Riscos e precauções Tecnologia Estaleiros Navais Sair Principais tipos Soldadura Sub-aquática Uso Mais Corrente Classificação da qualidade Rumos a seguir

5 Principais Tipos

6 A soldadura Sub- aquática divide-se em três tipos diferentes...

7 Soldadura arco eléctrico : MENU 1.Existem varios tipos relacionados com este método:Fios fluxados, TIG, MIG… 2.Corrente contínua ou alterna dependendo do método usado 3.Processo que tem como vantagem poder ser usado em qualquer posição.

8 Soldadura molhada por arco eléctrico (continuação): MENU 4. De entre as vantagens salientam-se economia de custo, portatibilidade e simplicidade de uso. 5.Estes factores levam a que este tipo seja o mais usado neste ambiente. 6. Como desvantagem inerentes salientam-se a formação de porosidades, fissuras. Esquema de soldadura com fios fluxados

9 Soldadura por fricção 1.Não tem os problemas que os métodos que usam energia eléctrica apresentam 2.Funciona a qualquer profundidade 3.Eficiente energéticamente: uma menor transferência de calor 4. Totalmente automático: realizado com um mini submarino 5. Não existe corrosão nem enriquecimento de H2 6.Nao existe adição de solda, o que implica uma maior resistência da zona soldada MENU Robô submarino de soldadura por fricção

10 Soldadura por CofferDam 1.Realizada a seco:maior qualidade de soldadura. 2.Uma estrutura em forma de caixão é selada de encontro ao lado da estrutura a ser reparada. 3. Criação de uma atmosfera interior de modo a criar as condiçoes de soldadura a seco. 4. Os soldadores podem estar dentro do habitat se este tiver o tamanho suficiente. MENU Soldadura por CofferDam

11 MENU Soldadura HiperBárica 1.Principio identico ao coffer dam 2.Estrutura selada em torno da peça a trabalhar 3.Imposta uma atmosfera rica numa mistura de hélio e oxigénio. 4.Uso de arco eléctrico com fluxo ou TIG(dentro da atmosfera criada. Soldadura hiperbárica

12 A laser: MENU 1.Requer a criação de um espaço seco para ser concretizada:usando uma cortina de água, uma cortina de material elástico ou a injecção de um gás. 2.Usada em cantos e locais mais dificeis de alcançar. 3.Usada normalmente até 30m de profundidade. Laser com cortina de água

13 A laser(continuação): MENU Laser com injecção de gás 4.Tem existido desenvolvimentos por companhias japonesas para o uso em centrais nucleares(depósitos de arrefecimento). 5.Existem também estudos de modo a aumentar a profundidade máxima de trabalho.

14 Cortina de água (Water curtain welding): Um processo semiautomático onde um jacto cónico de água produz um escoamento para confinar o gás de protecção da soldadura. Este método está associado a vários processos de soldadura como por exemplo, soldadura por arco eléctrico. Soldadura por Cortina de água MENU

15 Usos mais correntes

16 MENU Os materiais que são soldados com mais frequência usando o método por arco eléctrico são os aços de liga C-Mg dos encanamentos, estruturas offshore, navios e em trabalhos do porto, como se pode observar nas imagens seguintes:

17 MENU Soldadura usando o método por arco eléctrico semi- automático, realizado em porto...

18 MENU Reparação provisória de un navio em alto mar...

19 MENU Soldadura de um encanamento

20 MENU Como se pode observar o método de soldadura mais usado nestes casos é a soldadura molhada por arco eléctrico

21 MENU Por exemplo este método foi usado na antiga União Sovietica em cascos de navios afundados, antes de os por novamente a flutuar

22 MENU A soldadura por cofferdam é mais usada em trabalhos de porto e em reparações de cascos de navios.

23 MENU A soldadura hiperbárica é recomendada para soldaduras que requerem elevada integridade. Especialmente usada a altas profundidades.

24 MENU Um exemplo do uso deste método é a soldadura realizada no fundo do oceano nos encanamentos da industria petrolífera

25 Riscos e Precauções

26 MENU Existem três tipos de riscos envolvidos ao ser humano:

27 MENU Em primeiro lugar existe um risco potencial de choque eléctrico no soldador/mergulhador.

28 MENU As Precauções a tomar são : 1.Isolamento eléctrico adequado do equipamento de soldadura; 2. Corte da fonte de electricídade de modo a que o arco seja extinguido imediatamente 3. Limitar a tensão no circuito composto pelos eléctrodos existentes no processo de soldadura.

29 MENU Segundo, existe produção de hidrogénio e oxigénio no processo de soldadura por arco, criando bolsas de gás que são potencialmente explosivas. O outro principal risco à vida ou saúde do soldador/mergulhador é o nitrogénio introduzido na corrente sanguinea durante a exposição em elevadas pressões.

30 MENU As precauções incluem: 1. Fonte de ar de emergência, 2. Mergulhadores em stand-by 3.Câmaras de descompressão a fim de evitar a formação de nitrogénio que se segue a uma rápida emersão de emergência do soldador/mergulhador.

31 MENU A inspecção que se segue após a sua conclusão é de maior dificuldade do que uma soldadura feita a seco. Assegurar a integridade de tais soldas pode ser mais difícil, e há um risco de os defeitos permanecerem indetectáveis.

32 Classificação da qualidade de Soldadura

33 MENU O AWS D3.6 divide soldaduras sub-aquáticas em quatro classes - A, B, C, e O - baseadas no seu objectivo e nos vários requesitos das propriedades definidas pelos testes mecânicos, aparência de superfície e por exames não destructivos. AWS:American Welding Society

34 MENU As soldaduras da classe A são recomendadas para estructuras que requerem tensões comparáveis ás das soldaduras convencionais, tendo de ser específicadas as propriedades a comparar e testar as exigências requeridas.

35 MENU As soldaduras da classe B são orientadas para aplicações menos críticas com uma ductilidade menor.Porosidade moderada e outras descontinuidades podem ser toleradas.

36 MENU As soldaduras da classe C satisfazem menos exigências do que a classe A, B, e O e são orientadas para as aplicações onde a função máximo- carregamento não é um objectivo primário.

37 MENU As soldaduras sub-aquáticas de classe O devem também encontrar-se com as exigências de um outro código específicado para cada aplicação

38 Rumos a seguir

39 MENU Existem avançados estudos sobre o método de soldadura hiperbárica. Há uma necessidade em poder usar o processo a profundidades maiores. Existem pesquisas que estão sendo realizadas a profundidades de 500 a 1,000m. Ao lado está uma imagem resultante desses estudos:

40 MENU. A soldadura sub-aquática molhada de arco eléctrico manual, como vimos, tem sido usada extensamente durante anos na reparação de plataformas offshore, incluindo aquelas que sofreram danos provocados por um furacão ou por uma guerra.

41 MENU As necessidades futuras incluirão a exigência de reparar estruturas offshore em águas mais profundas, constituidas por aços com niveis elevados de carbono equivalente.

42 MENU Para isso é necessário estudar novos meios de prevenir a fissuração a frio devido ao aumento de hidrogénio, resultante do aumento do carbono equivalente

43 Fim PRESS ESC


Carregar ppt "Iniciar Riscos e precauções Tecnologia Estaleiros Navais Sair Principais tipos Soldadura Sub-aquática Uso Mais Corrente Classificação da qualidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google