A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA. A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Jazidas fossilíferas Locais da crosta terrestre onde encontramos uma grande.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA. A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Jazidas fossilíferas Locais da crosta terrestre onde encontramos uma grande."— Transcrição da apresentação:

1 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA

2 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Jazidas fossilíferas Locais da crosta terrestre onde encontramos uma grande quantidade de fósseis. Jazidas fossilíferas Locais da crosta terrestre onde encontramos uma grande quantidade de fósseis. Rocha matriz – aquela que sepulta o resto fóssil. Rocha matriz – aquela que sepulta o resto fóssil. Biólitos – rocha especial formada, basicamente por matéria orgânica. Biólitos – rocha especial formada, basicamente por matéria orgânica. * caustobiólitos material combustível * caustobiólitos material combustível * acaustobiólitos material não combustível * acaustobiólitos material não combustível

3 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Origem das grandes jazidas fossilíferas: Origem das grandes jazidas fossilíferas: áreas de concentração de vida áreas de concentração de vida áreas de cemitérios naturais áreas de cemitérios naturais Fatores atuantes: Fatores atuantes: biológico biológico geológico geológico

4 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Fases de formação das jazidas fossilíferas: Fases de formação das jazidas fossilíferas: 1. Biocenose * associação de organismos vivos * associação de organismos vivos 2. Tanatocenose * associação de cadáveres * associação de cadáveres 3. Tafocenose * sepultamento dos cadáveres * sepultamento dos cadáveres 4. Orictocenose * formação da jazida (fossildiagênese) * formação da jazida (fossildiagênese)

5 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A coleta dos fósseis: A coleta dos fósseis: o encontro dos fósseis costuma ser não intencional o encontro dos fósseis costuma ser não intencional * em escavações. * em escavações. * quando rochas sedimentares afloram. * quando rochas sedimentares afloram. * quando bacias sedimentares são elevadas por tectonismo. * quando bacias sedimentares são elevadas por tectonismo. * quando a erosão desgasta sedimentos expostos. * quando a erosão desgasta sedimentos expostos. * quando áreas são desnudadas de sua cobertura vegetal. * quando áreas são desnudadas de sua cobertura vegetal.

6 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Selecionando a área de pesquisa Selecionando a área de pesquisa * dependerá do interesse do pesquisador * dependerá do interesse do pesquisador verificação dos trabalhos e mapas geológicos. verificação dos trabalhos e mapas geológicos. verificação do relevo e do tipo de sedimento. verificação do relevo e do tipo de sedimento. verificação de informações junto aos moradores da região. verificação de informações junto aos moradores da região. Material de coleta Material de coleta vassouras, facas, escovas, brochas, pincéis, pás, picaretas, martelos, talhadeiras, formões, estiletes, tesouras, bisturis. vassouras, facas, escovas, brochas, pincéis, pás, picaretas, martelos, talhadeiras, formões, estiletes, tesouras, bisturis.

7 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Técnicas de preparação: Técnicas de preparação: Micro fósseis Micro fósseis * seção polida * seção polida * lâmina delgada * lâmina delgada * desintegração mecânica * desintegração mecânica * desintegração com água oxigenada * desintegração com água oxigenada * uso de ácido fluorídrico (HF) * uso de ácido fluorídrico (HF) * cristalização * cristalização * método de Schulze * método de Schulze

8 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Técnicas de preparação: Técnicas de preparação: Vertebrados Vertebrados Bandagem uso de tiras de tecido embebidas em gesso e dispostas transversal e alternadamente sobre o resto orgânico. Bandagem uso de tiras de tecido embebidas em gesso e dispostas transversal e alternadamente sobre o resto orgânico. * em alguns casos há a necessidade de se endurecer o osso antes de envolvê-lo com gesso. * em alguns casos há a necessidade de se endurecer o osso antes de envolvê-lo com gesso.

9 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Estudo, descrição, ilustração e publicação: Estudo, descrição, ilustração e publicação: quando o material fóssil é importante, ou desconhecido, este merece um trabalho detalhado. quando o material fóssil é importante, ou desconhecido, este merece um trabalho detalhado. Publicação Publicação * descrição detalhada, ilustrativa, em periódico especializado com credibilidade científica. * descrição detalhada, ilustrativa, em periódico especializado com credibilidade científica. Descrição Descrição * em termos precisos, sem preocupação com a retórica. * em termos precisos, sem preocupação com a retórica. * deve apresentar a diagnose, o horizonte e a localidade. * deve apresentar a diagnose, o horizonte e a localidade.

10 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Conjunto de circunstâncias que viabilizam a fossilização: Conjunto de circunstâncias que viabilizam a fossilização: * a natureza do organismo. * a natureza do organismo. * o seu lugar de vida. * o seu lugar de vida. * o seu modo de vida. * o seu modo de vida. * a rapidez do sepultamento. * a rapidez do sepultamento. * a natureza do sedimento sepultante. * a natureza do sedimento sepultante. * o processo de fossilização atuante. * o processo de fossilização atuante. * a preservação do sedimento perante os processos erosivos * a preservação do sedimento perante os processos erosivos

11 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Segundo a conservação dos documentos, temos, na crosta terrestre, três categorias de fósseis: Segundo a conservação dos documentos, temos, na crosta terrestre, três categorias de fósseis: Restos inalterados Restos inalterados Restos alterados Restos alterados Indícios Indícios

12 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA 1. Mumificação exemplo clássico e fenômeno raro de restos inalterados. exemplo clássico e fenômeno raro de restos inalterados. preservação de partes corporais moles. preservação de partes corporais moles. A mumificação costuma ocorrer: A mumificação costuma ocorrer: * pela ação do frio. * pela ação do frio. * pela baixa umidade ambiental. * pela baixa umidade ambiental. * pelo alto teor de salinidade. * pelo alto teor de salinidade. * pela ausência de O 2. * pela ausência de O 2.

13 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA 1. Mumificação quanto menores em tamanho corporal tanto maiores as possibilidades de mumificação e conservação dos restos orgânicos. quanto menores em tamanho corporal tanto maiores as possibilidades de mumificação e conservação dos restos orgânicos. quanto mais antigos os sedimentos tanto menor a ocorrência de múmias. quanto mais antigos os sedimentos tanto menor a ocorrência de múmias. * múmias pseudomórficas réplica inorgânica das porções moles que estiveram mumificadas. * múmias pseudomórficas réplica inorgânica das porções moles que estiveram mumificadas.

14 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA 2. Permineralização os espaços vazios naturais do organismo e os espaços vazios deixados pela decomposição parcial do organismo são preenchidos por material sedimentar os espaços vazios naturais do organismo e os espaços vazios deixados pela decomposição parcial do organismo são preenchidos por material sedimentar * fenômeno freqüente em grutas calcárias. * fenômeno freqüente em grutas calcárias. * os fósseis tornam-se densos, compactos e pesados. * os fósseis tornam-se densos, compactos e pesados.

15 A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA 3. Incrustação as partes corporais são conservadas sem alterações, envolvidas por uma camada mineral (crosta) de espessura variável as partes corporais são conservadas sem alterações, envolvidas por uma camada mineral (crosta) de espessura variável * processo comum em grutas calcárias. * processo comum em grutas calcárias. * o calcário dissolvido goteja do teto e deposita-se sobre o resto orgânico. * o calcário dissolvido goteja do teto e deposita-se sobre o resto orgânico. (por processar-se dentro de grutas calcárias, muitas vezes a permineralização e a incrustação podem estar se desenvolvendo conjuntamente)


Carregar ppt "A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA. A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA A CIÊNCIA PALEONTOLÓGICA Jazidas fossilíferas Locais da crosta terrestre onde encontramos uma grande."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google