A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Partícula apassivadora X Índice de indeterminação do sujeito.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Partícula apassivadora X Índice de indeterminação do sujeito."— Transcrição da apresentação:

1 Partícula apassivadora X Índice de indeterminação do sujeito

2 A palavra se será partícula apassivadora, quando acompanhar verbo transitivo direto com objeto direto. Este (o objeto direto), que é o elemento paciente, transforma-se em sujeito, e o verbo tem de concordar com ele. Partícula apassivadora

3 Uma maneira simples para saber se há partícula apassivadora, é transformar a frase para a passiva analítica. Por exemplo: Partícula apassivadora Compram-se carros usados.Carros usados são comprados. Partícula apassivadora VTDSujeito

4 Mais exemplos: Partícula apassivadora Não se aceitam devoluções de mercadorias. VTD Objeto direto Partícula apassivadora Devoluções de mercadorias não são aceitas. Sujeito

5 Partícula apassivadora Procuram-se políticos íntegros e de boa vontade.

6 Por que o verbo não pode ser transitivo indireto? Isso se deve ao fato de não existir sujeito preposicionado (lembra do motivo do verbo ser chamado de transitivo indireto? A preposição que ele rege?). Pois bem, se transformarmos uma oração com VTI em passiva analítica, teremos um objeto indireto sendo transformado em sujeito paciente, mas como sujeito não pode ser preposicionado, a oração estaria incorreta. A grande dificuldade reside no fato da oração em voz analítica sintética se parecer com a voz ativa, o que pode nos levar a não saber se o pronome "se" é partícula apassivadora ou não. Mas agora sabemos: Pronome "se" junto a um verbo transitivo direto ou transitivo direto e indireto é partícula apassivadora. Partícula apassivadora

7 Se quiser ainda, procure perceber se existe uma ideia passiva na oração, exemplo: (FCC / TCE SP / Dezembro 2005) Analise a afirmação: (E) Ainda que se vejam as fogueiras e se ouçam os gritos dos manifestantes, não há sinais de medidas que levem à solução da crise social que a tantos vitima. Existe a ideia passiva de que as fogueiras são vistas e os gritos são ouvidos, sendo, de fato, orações na voz passiva sintética. Partícula apassivadora

8 A palavra se será pronome de indeterminação do sujeito, quando surgir junto aos seguintes verbos: Índice de indeterminação do sujeito Verbo transitivo indireto acompanhado de objeto indireto; Verbo transitivo direto acompanhado de objeto direto preposicionado; Verbo de ligação acompanhado de predicativo do sujeito; Verbo intransitivo SEM sujeito claro.

9 Nesses casos, como o próprio nome do se indica, o sujeito será indeterminado. O verbo terá de ficar, obrigatoriamente, na TERCEIRA PESSOA DO SINGULAR. Por exemplo: Índice de indeterminação do sujeito Necessita-se de pessoas qualificadas. VTIObjeto indireto Índice de indeterminação do sujeito

10 Índice de indeterminação do sujeito Estima-se a Jorge Amado. VTDObjeto direto preposicionado Usa-se a preposição a, facultativamente, diante do objeto direto quando este for um nome próprio de pessoa. Índice de indeterminação do sujeito

11 Índice de indeterminação do sujeito Aqui não se está satisfeito com o governo. Verbo de ligação Predicativo do sujeito indica qualidade do sujeito Ainda se morre de tuberculose no Brasil. VI Índice de indeterminação do sujeito Não há sujeito claro na oração. Índice de indeterminação do sujeito

12 Observe as seguintes frases: É coisa averiguada que não se sabe nada e que todos são ignorantes, e mesmo isso não se sabe por certo, pois, em se sabendo, já se saberia algo. Nessa frase, há três exemplos de partícula apassivadora (PA) e um de índice de indeterminação do sujeito (IIS). PA X IIS

13 PA : não se sabe nada; isso não se sabe; já se saberia algo. O verbo saber, nas três frases é transitivo direto (quem sabe, sabe algo). Em todos os casos, há elemento paciente ( nada, isso e algo ): nada é sabido; isso não é sabido; algo já seria sabido ). Esses elementos (nada, isso, algo) funcionam como sujeito. PA X IIS

14 IIS : em se sabendo. Nesse caso, o verbo NÃO é transitivo direto, pois não há o elemento paciente ( O que é sabido? Não surge escrito na oração ). Não há o sujeito claro, portanto. O verbo é, então, intransitivo. PA X IIS

15 PA X IIS "Pode-se dizer que a tarefa crítica é puramente formal." VTDObjeto direto Oração subordinada substantiva objetiva direta Partícula apassivadora Que a tarefa crítica é puramente formal é podido dizer. oração subordinada substantiva subjetiva Quando a oração for subjetiva o verbo da oração principal fica no singular. Por isso a locução pode dizer está no singular.


Carregar ppt "Partícula apassivadora X Índice de indeterminação do sujeito."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google