A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FINANCIAMENTO PETROBRAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FINANCIAMENTO PETROBRAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1 FINANCIAMENTO PETROBRAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

2 AÇÕES DESENVOLVIDAS INTERAÇÃO COM A PETROBRÁS PARA VIABILIZAR CONTRATAÇÃO DE PROJETOS; INTERAÇÃO COM A ANP PARA VIABILIZAR CREDENCIAMENTO; DISCUSSÃO INSTITUCIONAL COM A PETROBRÁS PARA DEFINIR TERMOS DO ACORDO RELACIONAMENTO COM PESQUISADORES UFU PETROBRÁS UFU ANP PETROBRAS ANPPROPPLABORATÓRIOS

3 INTERAÇÃO COM A PETROBRÁS PROJETO DE REDES TEMÁTICAS; RECURSOS PARA INFRA-ESTRUTURA; CONTRATAÇÃO DIRETA PETROBRÁS PROJETOS ANP

4 Infra-estrutura Física e Humana Projetos de P&D Serviços Tecnológicos TEMPO DISPÊNDIOSDISPÊNDIOS Situação Desejada Modelo Conceitual

5 R$ Milhões (Base 2005) Dispêndios em P&D

6 R$ Milhões Previsão de Dispêndios em P&D nas Institutições de Pesquisa Brasileiras

7 Sistema Tecnológico da PETROBRAS Objetivos Estratégicos da Petrobras Prospecção Tecnológica Demandas Tecnológicas Inteligência Competitiva Diretrizes Tecnológicas Carteira de Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento Fornecedores Instituições de Pesquisa e Desenvolvimento Desenvolvimento Exclusivo

8 Linha do Tempo

9 Aprovação da Diretoria Executiva para a implantação das Redes Temáticas e dos Núcleos Regionais Março Linha do Tempo

10 Lançamento oficial das Redes Temáticas e dos Núcleos Regionais de Competência pelo Presidente José Sérgio Gabrielli, em uma cerimônia no EDISE, que reuniu diversas autoridades e representantes da comunidade de C&T Março 2006 Evento 1 Abril Linha do Tempo

11 Envio à ANP, para autorização prévia, dos primeiros 72 projetos de infra-estrutura Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Evento 2 Abril Linha do Tempo

12 Evento de assinatura dos Termos de Cooperação, no Rio de Janeiro. Durante 3 dias, 134 instituições de pesquisa (e suas respectivas fundações de apoio) assinaram o termo de adesão às Redes Temáticas e implantação dos Núcleos Regionais Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Maio 2006 Evento 2 Abril Linha do Tempo

13 A ANP publicou as primeiras autorizações prévias para a implantação de infra-estrutura laboratorial (36 projetos) Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Maio 2006 Evento 1 Agosto 2006 Evento 2 Abril Linha do Tempo

14 Início da assinatura dos convênios específicos das Redes Temáticas e Núcleos Regionais Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Maio 2006 Evento 1 Agosto 2006 Evento 2 Agosto 2006 Evento 2 Abril Linha do Tempo

15 Início da liberação dos recursos das Redes Temáticas e Núcleos Regionais, totalizando R$ 244,1 milhões em Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Maio 2006 Evento 1 Agosto 2006 Evento 2 Agosto 2006 Outubro 2006 Evento 2 Abril Linha do Tempo

16 Lançamento do primeiro Informe, que tem por objetivo divulgar, esclarecer e orientar os participantes, com relação a implantação, logística e gerenciamento, das Redes Temáticas e Núcleos Regionais Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Maio 2006 Evento 1 Agosto 2006 Evento 2 Agosto 2006 Outubro 2006 Evento 2 Abril 2006 Dezembro Linha do Tempo

17 2006 Março 2006 Evento 1 Abril 2006 Maio 2006 Evento 1 Agosto 2006 Evento 2 Agosto 2006 Outubro 2007 Janeiro 2006 Evento 2 Abril Envio à ANP, para autorização prévia, dos projetos de gestão tecnológica das Redes e Núcleos Dezembro Linha do Tempo

18 Condições da ANP Projetos e/ou Programas Tecnológicos pesquisa básica e aplicada desenvolvimento experimental (inclui protótipo e unidade piloto) capacitação de fornecedores - (inclui fabricação piloto - projeto de desenvolvimento industrial) ÁREAS - PETRÓLEO, SEUS DERIVADOS, GÁS NATURAL, ( ENERGIA, MEIO AMBIENTE E FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS )

19 NAS INSTITUIÇÕES CREDENCIADAS Gestão Tecnológica de programas/projetos Programas de Formação de Recursos Humanos Infra-estrutura Laboratorial ( Contratação de pessoal administrativo e técnico-operacional para as unidades laboratoriais implantadas – por 2 anos – ) Tecnologia Industrial Básica – tecnologias de metrologia, normatização e certificação de novos produtos/processos e novas instalação laboratoriais Todas despesas nas área de Energia ( biocombustíveis) CONDIÇÃO DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA

20 - É o reconhecimento formal, pela ANP, de que : a Instituição atua em áreas de relevante interesse para o setor de petróleo e seus derivados, gás natural, meio ambiente, energia e formação de recursos humanos, com reconhecida competência tecnológica, possui infra-estrutura e condições operacionais para a execução dos serviços tecnológicos credenciados O QUE É O CREDENCIAMENTO

21 Características Gerais: - é de caráter facultativo, - aberto a qualquer Instituição de P&D, pública ou privada localizadas no Brasil, conforme definidas no item formalizado por meio do Ato de Credenciamento com a lista dos Serviços Tecnológicos credenciados, publicados no Diário Oficial da União. -Validade 3 anos – Renovável Credenciamento

22 CLÁUSULA DE INVESTIMENTO EM PESQUISA E DESENVOLVIMENTO Consta dos contratos de concessão entre a ANP e os concessionários em atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural, uma cláusula sobre investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D). Esta cláusula estabelece que os investimentos em P&D são obrigatórios para os concessionários e devem ser de 1% da receita bruta proveniente de campos em que a Participação Especial (PE) é devida. Deste total de recursos, pelo menos 50% devem ser aplicados em Universidades e instituições de P&D brasileiras credenciadas pela ANP. Em novembro de 2005 a ANP aprovou resolução para operacionalizar esta cláusula.

23 REGULAMENTAÇÃ0 DOS INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL Resolução ANP nº 33/05 que aprova o Regulamento Técnico nº 5/ para realização dos investimentos em pesquisa e desenvolvimento e elaboração do relatório demonstrativos das despesas realizadas. Resolução ANP nº 34/05 que aprova o Regulamento Técnico nº 6/2005 regulamento técnico para o credenciamento das instituições de pesquisa e desenvolvimento.

24 VERBA PREVISTA PARA 2007 Segundo informações da ANP, este ano, o valor previsto para financiamento de P&D nas Universidades e Centros de Pesquisa, deve passar de R$ ,00. Apenas as Instituições credenciadas poderão concorrer a estes financiamentos.

25 TIPO DE DESPESAS QUE PODEM SER FINANCIADAS Com a aprovação prévia da ANP, podem ser admitidas nas Instituições de P&D os seguintes tipos de despesas: Serviços de Gestão Tecnológica Formação de Recursos Humanos Implantação de Infra-estrutura Laboratorial (e contratação de pessoal técnico administrativo) Tecnologia Industrial Básica P&D em Energia, preferencialmente biocombustíveis.

26 HISTÓRICO Até o momento apenas o concessionário Petrobras submeteu projetos à apreciação da ANP Fase 1 – dezembro 2005 a março 2006 PROMINP – Recursos Humanos – Investimento autorizado de R$ 158 milhões. Condição: utilização de recursos do passivo ( ) Fase 2 – abril 2006 a fevereiro projetos apresentados; 208 projetos autorizados correspondendo a um investimento de R$ 457,8 milhões, direcionado, quase na totalidade (99,2%), para Infra-estrutura Laboratorial. 40 Projetos continuam em análise (R$ 100,14 milhões). 17 Projetos cancelados ou não enquadrados. Investimento total (Fase 1 + Fase 2) R$ 615,8 milhões – corresponde a uma parte dos investimentos, pois os investimentos em P&D são contratados diretamente junto às Instituições, não necessitando de autorização prévia da ANP.

27 ESTRUTURAÇÃO DAS PROPOSTAS Os investimentos do concessionário Petrobras, nas Instituições de P&D, foram estruturados em: Redes Temáticas – agrupadas em cinco áreas: Exploração; Produção; Abastecimento; Gás, Energia & Desenvolvimento Sustentável; Gestão e Inovação; Núcleos Regionais de Competência

28 ENTIDADE (Universidades, Institutos e Centros de P&D) Depto/ Laboratório Depto GRUPO A GRUPO E INSTITUIÇÃO lista de Serviços N... GRUPO A GRUPO E lista de Serviços A solicitação de credenciamento deve se referenciar a apenas um dos grupos de serviço, podendo abranger uma ou mais áreas de atuação. Solicitação – Regra Geral

29 (A) Desenvolvimento e engenharia de unidades operacionais e/ou insumos básicos (B) Desenvolvimento de produto e engenharia de processos (C) Desenvolvimento de sistemas de informação e softwares de controle ou processamento (D) Desenvolvimento de produtos e processos para monitoração, manejo e conservação do meio ambiente (E) Desenvolvimento de metodologias de análises ensaios laboratoriais não rotineiros referentes a tecnologia industrial básica; (F) Gestão Tecnológica de projetos/programas (G) Formação de Recursos Humanos GRUPOS DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS ( item 10.2) Solicitação – Regra Geral

30 Pode abranger 1 ou mais ÁREAS de Interesse Exploração Desenvolvimento Produção Transporte Refino Distribuição Gás natural energia 1 ( Uma ) SOLICITAÇÃO PARA CADA GRUPO DE SERVIÇOS TECNOLÓGICO Solicitação – Regra Geral

31 ENTIDADE UFU Instituição Laboratório Motores Instituição FACULDADE DE ENGENHARIA Grupo de Serviços A (Desenvolvimento e engenharia de unidades operacionais e/ou insumos básicos) Área Transporte Área Desenvolvimento TEMAS Desenvolvimento Veicular

32 Abastecimento - Temas Asfalto Fluidodinâmica Computacional aplicada ao Refino Concretos e Refratários Instrumentação, Automação, Controle e Otimização de Processos Combustíveis Limpos Produtos e Processos para o Refino Catálise Desenvolvimento Veicular Materiais Aplicados ao Refino Cadeia de Suprimento

33 Distribuição do Investimento em 2006 Avaliar os GRUPOS, ÁREAS e TEMAS mais concorridos; Avaliar competência por áreas e temas; Definir estratégia de submissão do projeto; Definir as necessidades institucionais.

34 DISTRIBUIÇÃO POR REDES TEMÁTICAS e NÚCLEOS DE COMPETÊNCIA Investimento em P&D / Autorização Prévia / Valor em R$ Milhão

35 DISTRIBUIÇÃO POR ENTIDADE (REGIÃO SUDESTE)

36 DISTRIBUIÇÃO POR ÁREA (REDES TEMÁTICAS) Investimento em P&D / Autorização Prévia / Valor em R$ Milhão

37 PROJETOS AUTORIZADOS/EM ANÁLISE ÁREA: GÁS, ENERGIA &DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

38 TEMAINSTITUIÇÕES VALOR APROXIMADO (R$ MILHÕES) Pesquisa em Bioprodutos UFAM, UFC, UFRJ, IPT-SP, UNICAMP 9 Mitigação das Mudanças Climáticas UNFACS, UFPR, FURG, PUC- RS, INPE 11 Conservação de Ecossistemas e Remediação de Áreas Impactadas MPEG, UFPA, UFBA, UFC, UFPE, UFRN, UFPR, FURG, UFES, PUC-RIO, UFF, UFRJ, INPE, USP 28 Tecnologia do Gás Natural UFSC, PUC-RIO4 Monitoramento Ambiental Marinho INPA, UFPE, UFRN, UFPR, UFSC, CETEM, UNESP 11

39 PROJETOS AUTORIZADOS/EM ANÁLISE ÁREA: ABASTECIMENTO

40 TEMAINSTITUIÇÕES VALOR APROXIMADO (R$ MILHÕES) MetrologiaCTGAS, INMETRO, IPT-SP19 Cadeia de Suprimento do PetróleoUFC, UNISINOS, UFSC, UFRJ29 Materiais Aplicados ao RefinoUFRGS, ABTLuS, UFSCAR18 Desenvolvimento VeicularUNIFACS, UFPR, PUC-RIO, UFRJ, IPT-SP44 Desenvolvimento de CatáliseUFBA, UNIFACS, UFRJ, UFRRJ19 P&P para o RefinoUFPB, UFPE, UFRN, UFS6 Tecnologia para Combustíveis Limpos UFMG, UERJ, UFF12 Instrum. Autom. Controle e Otimização de Processos UFCG, UFRN, UFRJ, USP17 Concretos e RefratáriosUFPB, UFRN, UFMG, IME, UFRJ, UFSCAR13 Fluidodinâmica ComputacionalUFSC,UFMG,UFU,PUC-RIO,UFRJ, UNICAMP 13 Tecnologia em AsfaltoUFBA, UNIFACS,UFC,UEMA,UFS,UFPR, UFRGS,UFSC,UFJF,UFMG,IME,UFRJ,USP 11

41 PROJETOS AUTORIZADOS/EM ANÁLISE ÁREA: PRODUÇÃO

42 TEMAINSTITUIÇÕES VALOR APROXIMADO (R$ MILHÕES) Computação Científica e Visualização UFAL, PUC-RIO, UFRJ, ITA, USP30 Revitalização de Campos maduros UNIFACS, UNICAMP3 Modelagem e Observação 0ceanográfica UFBA, FURG, UFRJ, USP21 Gerenciamento de ÁguasUENF, UFF, UFRJ17 Óleos PesadosUFC, UFRN, UFES, PUC-RIO, UNICAMP23 Estruturas SubmarinasUFRGS, CEFET/CA, UFRJ, UNICAMP, USP62 Materiais e controle da corrosãoUFRGS, UFSC, UFU, INT, IPT-SP,USP28 Gerenciamento e simulação de reservatórios UFPE, UFRN, UFSC, UENF, UFRJ, UNICAMP 28 Monitoração, controle e automação de poços UFPE8

43 PROJETOS AUTORIZADOS/EM ANÁLISE ÁREA: EXPLORAÇÃO

44 TEMAINSTITUIÇÕES VALOR APROXIMADO (R$ MILHÕES) Estudos Geotectônicos UnB, UFRGS, ON, UNESP 28 GeoquímicaUFRGS, UENF, UERJ, UFF, UFRJ, UNICAMP 34 Geofísica AplicadaUFPA, UFRN, UFF, UFRJ13

45 TERMOS DO ACORDO COM A PETROBRAS Condições de sigilo Propriedade intelectual Despesas operacionais e administrativas

46 DESPESAS OPERACIONAIS E ADMINISTRATIVAS Associadas à gestão do projeto. Ressarcimento limitado a 5% do valor do instrumento contratual, conforme previsto no Decreto 5.563/05. - Associadas à execução do projeto. Sem fixação de limites ou tetos, mediante indispensável discriminação dos itens que a compõem em cada Plano de Trabalho. Obs.: Nos convênios, as despesas deverão ser demonstradas na prestação de contas.


Carregar ppt "FINANCIAMENTO PETROBRAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google